História 100 days of dating - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Dolan Twins, Hayes Grier, Jack & Jack, Jacob Whitesides, Magcon, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Ethan Dolan, Grayson Dolan, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron, Hayes, Magcon, Nash, Taylor
Exibições 259
Palavras 5.288
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Como eu disse, manas, antes do dia 28!
Pensei em postar só no final de semana, mas pensei melhor e tadãh! Capítulo novo!
Tive uma inspiração boa de tarde e consegui terminar o capítulo!
Espero que gostem!

❤️Amoras, eu só queria dizer que amo vocês❤️
Sério, amo muito!
Agora vamos ao cap. até as notas finais!

Obs. Sobre eu aceitar o Shawn de presente de aniversário, ainda quero! Ainda dá tempo!
Podem mandar pelo correio, mas pessoalmente é melhor!

Capítulo 22 - Minha menina


Fanfic / Fanfiction 100 days of dating - Capítulo 22 - Minha menina

PoV Camila 

Revirei meus olho. O que diabos esse imbecil tá fazendo aqui?
Ele já não causou de mais na minha vida não? Primeiro ele me trai com minha prima e depois vira o pivô da separação da Emily e do Cameron. Já não tá de bom tamanho? Ele já esqueceu o quanto a mão dos meus amigos é pesada e tá querendo outra surra? 
-O que você quer?-eu pergunto a Peter, que está parado a mais ou menos 1 metro e meio de distância entre Hayes e eu. 
-Queria conversar, mas percebi que você me esqueceu rápido.
-Não que eu te deva satisfação, mas eu já te esqueci a muito tempo... Parece que você nunca esteve na minha cabeça.
-Não era isso que você dizia quando nós nos beijávamos, ou dormíamos abraçadinhos... Você não lembra, Cami?- ele me lembrou. Mas a única coisa que eu consigo me lembrar foi que a alguns meses ele diz que me amava e pegou minha prima na primeira oportunidade que teve. Não era amor, era uma ilusão perfeita.  Quando namorávamos, achava que o amava e que era reciproco, achava que íamos ser felizes juntos... E aí, eu acordei. 
-A única coisa que eu consigo me lembrar, sobre nós, são as semanas que passei chorando, dentro do meu quarto. As semanas e o tanto que eu sofri por sua causa... Até que eu acordei! -disse com nojo na voz.-Eu tenho nojo de você!
-Não era isso que você falava, quando me beijava ou quando dormíamos agarradinhos... -ele disse novamente 
-A Camila que falava isso, que pensava assim ou que era ingênua desse jeito, você matou quando beijou a prima dela.
Ele riu.
-Você sabe que não foram só beijos, que tive com Lorena, não é?
-Poupe-me, poupe-nos e poupe-se dos detalhes sórdidos. 
-Se você não tivesse enrolado tanto, eu não teria ficado com ela. 
-Agora você acha que minha vontade, minha virgindade é o que estamos discutindo?-perguntei, dando ênfase no "minha". 
-Ele já te comeu, Cami?-ele perguntou. E no outro minutos, Hayes já estava segurando Peter pela camiseta. 
-Sua mãe não te ensinou como tratar um garota?-Hayes perguntou, num tom agressivo. Mesmo  sabendo que ele não faria nada com Peter, eu fiquei com medo. 
-Oh calma, cara!-Peter disse. Do jeito que Allen é covarde, é possível que ele corra assim que Hayes o soltar. 
-Calma, nada!-respondeu-É bom você ficar longe da minha garota.
-Nossa, para ter tudo isso de ciúme, nem precisa responder para saber que já comeu.
-Você é abusado assim, sempre ou tá querem apanhar?
-Ahh eu to te reconhecendo.-Peter disse. Iria provoca-lo.-Você não veio "tirar satisfação" naquele dia, você foi um dos ficou lá dentro. 
-Alguém tinha que cuidar dela, já que o imbecil que disse que faria isso, tava ocupado.-ele berrou. Nunca tinha visto Hayes assim, nem quando se trata de Sophia ou quando está com ciúmes de Stacy. 
-Vai cara, não seja covarde agora!-Peter provocou. 
Vi os olhos de Hayes escurecer, ele aí bater. Andei com passos apreçados até eles, e disse para Mickey 
-Não vale a pena.
-Claro que vale!-ele rosnou 
-Não, não vale não... Hayes, larga ele. Vamos para casa!-pedi. 
Hayes ao envés de soltá-lo, o empurrou, fazendo com que batesse a cabeça e o corpo no poste. 
-Eu to avisando, fica longe da minha garota. 
O que? 
Achei estranho. A garota dele é a Stacy. Ou pelo menos era para ser... 
Ele deve estar fazendo isso para te defender, boba! Ele não gosta de você. Ele não te ama.
Não sei porque saber disso me incomada tanto. 
Ele me pegou pela mão e me puxou para longe daquela confusão.
-Obrigada.-disse-Te devo uma.
-Não deve não, já está fazendo muito coisa por mim ultimamente.-declarou, enquanto andávamos-Tudo bem?
-Sim.
-Tem certeza?
-Se é o quer saber, Peter não merece meu choro e eu não vou e não quero chorar por ele. Não mais.
-Você não precisa fingir ser durona na minha frente.
Respirei fundo.
-Se você está esperando que eu comece a chorar feito um bebê, pode tirar seu cavalo da chuva! Não sinto nada por ele, a não ser nojo. Foi horrível o que ele fez? Foi sim, mas pelo menos eu acordei. A presença dele só me causa repulsa. Só. -respondi firme. 
Pelo amor de Deus, o que ele acha que eu sou? Que ainda amo aquele filho da puta? 
Pelo amor de Deus, eu não sou nenhuma garotinha boba que depois de tanto tempo ainda chora pelo ex. 
Por uns minutos ficamos em silêncio. Sem dizer nada, só ouvindo nossa respiração.
Hayes quebrou esse silêncio 
-Foi por isso que ele te traiu?-ele perguntou curioso.
-Pois é.-eu disse
-Tá brincando que ele te traiu porque você não queria transar com ele.
-Pois é.-repeti
-Mas porque? 
-Não me sentia segura. E não sentia vontade! Então, não fiz. -eu disse-É tão difícil de acreditar que eu ainda sou virgem?-perguntei, ele riu. Balançando a cabeça dizendo que "não". -Agora podemos mudar de assunto? Esse assunto enoja-me, enjoa-me.-disse com desdém
-Tudo bem.-ele disse, olhou no celular. Ainda era cedo. 7 Pm.-Como a Sophia está?
-Não sei, mas espero que ela esteja bem. Ela sente a falta do melhor amigo.
-Qualquer hora eu apareço por lá.
-Ela acha que estou roubando você dela.
-E você está mesmo.-disse em alto e bom tom. Abaixei o rosto, com vergonha.-Passo mais tempo com você, do que com minha melhor amiga. -ele soltou-Você está de tornando uma pessoa importante para eu.
-Estou?!-perguntei confusa. Ele levantou uma sobrancelha. E foi aí que eu me toquei-Você sabia que Stacy não estava naquele parque! -eu disse 
-Você só percebeu agora?(n/autora: nossa, lembrei muito de Maven de A Rainha Vermelha <3) 
-Porque você usou a desculpa "Stacy"?
-Não queria levar um fora! Sabia que viria se fosse por isso. 
-Não ia levar um fora.
-Não?
-Não!-declarei-Você é legal, gosto de passar o tempo com você. Quando quiser sair comigo, porque quer e não por causa da Operação Cupido, você pode, aliás, você deve me chamar. Hayes, eu não mordo!-declarei, encarando ele.
-Isso quer dizer que se eu quiser te sequestrar agora eu posso?-perguntou e eu fiz que sim.
-Sinta-se sequestrada, Mila.-ele declarou, pegando minha mão e indo na direção oposta da qual íamos. 
Sentia-me inspirada, queria escrever sobre esse momento. Transformá-lo em música e vendê-la para algum cantor famoso. Minha irmã costuma dizer que tudo me inspira, mas na verdade, só os bons momentos ou os mais marcantes inspiram-me. E até agora, está sendo tudo isso.

Acabamos indo parar num quiosque à beira mar, onde as pessoas cantavam e riam alto. A metade está bêbada, mas isso não é importante. 
-Você podia cantar... Eu.. Quero dizer, nos íamos gostar de ouvir sua voz. 
-Se quer que eu cante para ti, não precisa  trazer-me num lugar com karaokê.
-Você reclama demais-ele declarou 
-Sério?!-eu ironizei, quando do nada, estava sendo carregada por Hayes pela areia da praia, não sei como vim parar aqui. E nem porque. 
Só entendi o que estava acontecendo, quando ele me jogou no mar. E rapidamente eu o puxei também. 
Graças a Deus eu sei nadar. Porque se não soubesse, coitada de mim. Uma hora dessas estaria morta. E eu não quero morrer agora, muito menos afogada. 
Emergi do mar igual uma sereia. 
-Pequeno Grier!-disse olhando para ele, que estava dando risada de nós agora. 
-Pequena Menninger!-ele respondeu em meio ao riso. Não aguentei, e ri também. Era impossível não rir da nossa citação.
Nadamos até à areia. Estava encharcada, e pelo incrível que pareça, não perdi meus sapatos. Pelo menos, vou voltar calçada para casa. 
Por outro lado, meu celular deve estar destruído e já deve ter afundado e está no fundo do mar, com minha irmã a Pequena Sereia ou com Poseidon...
Fiz uma careta, por causa do pensamento.
-O que ouve? -ele perguntou 
-Meu celular...-disse lamentando pelas minhas fotos que tinha nele.
-Esse aqui?-ele perguntou levantando o mesmo.
Arregalei meus olhos, surpresa.
-Como?-perguntei confusa.
-Um bom mago, não revela seus truques!-ele declarou, e por fim deu risada da minha cara. -Qual sua senha, Cami?-perguntou, tranquilamente. Sua voz agora, parecia como o canto das sereis daqueles livros. 
"30317512" quase soltei. 
-Não vou te falar.
-Porque não? 
-Porque não!-disse pegando meu celular de sua mão. Tive uma ideia.
Ele passou a tarde inteira tirando fotos minhas, nada mais justo do que eu tirar algumas deles. Coloquei na câmera, e parece que ele percebeu minhas intenções, porque sorriu para câmera. Era o sorriso mais lindo que já tinha visto na vida. 
-Está ciente de que eu vou postar né?
-Mais do que justo. Postei uma sua hoje.
-Que?-perguntei, e ele sorriu de novo.-Você achou mesmo que eu não ia postar nenhuma? 
-Eu achei!-eu disse, como se fosse obvio. Nós rimos juntos. Ele da minha "inocência" e eu da risada dele. 

Depois, caminhamos calmamente até minha casa. Nós nos despedimos e eu entrei  no buraco que eu chamo de casa, devolva ao inferno que eu chamo de vida. 
Quando cheguei, todos estavam jantando ou pelo menos já estavam na mesa.
-Camila!-papai chamou-Meu deus!-ele disse quando percebeu que eu estava molhada.-Onde estava?
-Na praia.
-A essa hora?-tio Charles perguntou 
-Sim.-declarei sorrindo.
-Com quem estava? -Lancelot perguntou, fazendo Sophia soltar um risinho e meus primos me olharem.-Não estava com seu ex, né?-ele perguntou para ter certeza. 
-Claro que não, idiota!-disse mostrando a língua. -Deixo essa trabalho, que encontrar meu ex para a Lore.
-Então com quem?-Tio Hans perguntou 
-Com um amigo.
-Meu melhor amigo?-Sophia perguntou, mas eu não respondi, já estava na escada uma hora dessas.
-Nós de esperamos para jantar, querida.- disse papai. 
Gosto do meu pai. Acho que o único erro dele, foi ter se envolvido com uma Menninger. De resto...
Troquei de roupa correndo, e no outro segundo já estava com eles na mesa, me entupindo de Bratkartoffeln, que apesar do nome "chique" não passa de um cozido de batata com bacon, cebola, alho, sal e molho. Na minha família é muito comum comermos comidas alemãs todos os dias. Hoje, para nós, é só mais um jantar normal.
-Agora que estamos todos reunido.-mamãe deu início ao discurso. Não precisa ser vidente para saber que vamos falar da próxima festa.-Podemos falar sobre a próxima festa. 
Suspirei e revirei os olhos, esperando o tema mais absurdo a moda Menninger.  
-E nós já decidimos o tema da próxima festa.-ele completou. Alguns de meus primos se entreolharam animados. Já eu, quase cai de cara no meu cozido de tanto tédio. Não podíamos, sei lá, fazer um piquenique com muita comida?-Vamos fazer um baile de gala.-ela declarou. Pronto. Era só o que me faltava! 
-Olha pelo lado bom, não vamos ter que nos fantasiar.-Sophia cochichou. Pelo menos alguém consegue ver o lado bom das coisas, pelo mais difícil que seja. 
-E nós decidimos também, que queremos que alguns de vocês se apresentem, como por exemplo, cantado e dançando.-pela primeira vez, chegamos a uma parte que me interessa. 
-Quem canta?-Clarissa perguntou empolgada. Ela gosta de cantar também, mas ainda não se tocou que não canta bem. 
-Camila, Sophia, Lancelot e Nancy.-tio Charles disse, fazendo com que a cara dela se fechasse. -E bem, para a dança, espero que Sophia escolha só os melhores. Não queremos nada menos que a perfeição.
-E não será nada menos do que perfeito, Tio Charles.-Sophia garantiu, confiante de si. Assim que eu gosto.
-Só a família vai cantar?-perguntei, e todos ficaram espantados, porque eu não costumo opinar e nem perguntar quando o assunto é a palhaçada das festas. 
-Meu deus, ela fala!-minha mãe ironizou 
-Esse era o plano. Todos amam a voz de vocês. 
-Temos amigos que também cantam bem... Acho que eles iriam gostar de cantar aqui.-sugeri.
-Como por exemplo...? 
-Ella Blanchard, Jacob, Shawn...-sugeri, lembrando-me do quanto aquelas vozes combinam com um baile de gala.
-Pode cuidar disso?-papai perguntou, como se perguntasse se eu posso cuidar de um filho.
-Posso.-disse com tom de obviedade.
-Nós escolhemos as musicas?-Lance perguntou 
-Não.-disse tio Hans.-Nós já escolhemos. Pesquisamos e acho que vocês vão gostar. Todas as musicas cantadas são músicas da atualidade, só daremos uma outra pegada a elas.
-Como se estivéssemos fazendo um Cover.-Sophia e eu dissemos juntas.
-Isso!-disse tio Charles. -Podem escolher quem canta o que, se é dueto ou solo. Mas tem que ser essas musicas.
-Tudo bem.-Lance disse na nossa frente. 
-Papai, eu não quero cantar.-disse Nancy-Posso só dançar? Eles dão conta.
-Tudo bem.- tio Charles declarou-Dance então.
-Onde está a lista de musicas?
-No e-mail de vocês.-papai declarou.
Eles continuaram conversando sobre isso, e se eu falar que prestei atenção em alguma coisa, vou estar mentindo. Mas posso afirmar, com todas as letras que o cozido estava maravilhoso. Tanto que repeti várias vezes...
Senti algo vibrar no meu colo.
Olhei para baixo e na tela apareceu algumas mensagens que Hayes havia me mandado no privado. 
"Mila, você podia postar aquela foto" 
"Sério, eu fiquei muito bonito nelas. " 
"Podíamos sair mais vezes, só que dessa vez, sem falar na Stacy" 
"Já viu o Twitter, estão querendo que nós falemos" 
"Hamila é fofo. Mas não vai ser o nome da nossa cadela!" 
Eu ri, fazendo com que a mesa de calasse e todos olharam para mim. 
-O que é tão engraçado?-perguntou Lorena.
-Realmente não é da sua conta.-eu respondi, e ela me olhou com cara de tacho. 
Todos continuaram me olhando e  então eu decidi sair da mesa. Dirigi-me ao meu quarto. 
Primeira coisa que eu fiz foi abrir o e-mail. 
" Olá, família, aqui quem fala é o Tio Charles. 
Segue as musicas para serem cantadas e dançadas, e em breve, os horários" 
Revirei os olhos. 
Entre as musicas, havia "Please don't go" (Joel Adams), "All of me" ( John Legend ), "Send my Love" ( Adele), "Love me or Leave me " ( Little Mix) [eu compus essa música, nada mais merecido, que eu cantar ela!], "Who are you" (Fifth Harmony), "Somewhere only we Know" ( Lily Allen) , "Mad Hatter" (Melanie Martinez), "I'll Wait for you" ( Moriah Peters) [coincidência?!],  "Never be alone" do Shawn, "Secret Love Song" ( Little Mix), " Just a Little bit of your heart" (Ariana Grande) entre outras. 
E a partir  disso tenho certeza de que não foi meu tio, muito menos meus país que escolheram essas musicas. No máximo, eles entraram nas nossas playlist do Spotify ou do Deezer, e pegaram algumas musicas aleatoriamente. Porque a maioria não se parece com música de um Baile de Gala. E tinham ainda, as músicas clássicas. 
Essas sim eu acredito que foram a minha família que escolheu!
Mas não faz mal, todas essas musicas são lindas. E eu vou amar canta-las! 
Já estou até pensando em alguma que posso cantar sozinha.
Jogo-me na minha cama e então me lembro de ver o Twitter como Hayes disse.
-Senhor do céu.-foi tudo que eu consegui falar, ao ver o tanto que estavam falando, e criando expectativas sobre Hayes e eu estarmos namorando.
Até a Kathleen, lá do fim do mundo, falou que apoia tanto Shawcy quanto Hamila. 
A próxima é a Gabie. Com certeza, é! Ou Isabelle, do jeito que as duas são é capaz delas tuitarem na mesma hora. 
"O que é isso, amoras?" Perguntei, e no outro instante já havia várias perguntando sobre isso e antes que eu pudesse falar qualquer coisa, Hayes já havia publicado a mesma coisa que mandou na mensagem, marcando a Ella e o Cam. 
"Hamila é fofo, mas não vai ser o nome da nossa cadela!". 
Ella retuitou na hora, e respondeu "Camella é fofo, Okay?!" 
"Okay Mrs. Dallas!" eu respondi. E continuei vendo as meninas defendendo um shipper que ainda não existe, mas poderia existir...
Não. 
Nunca vai existir. Lembre-se de que você é a cúpida, Camila. Disse para eu mesma.
"Você poderia postar aquela foto, Mila. Eu fiquei tão lindo nelas", mas esse Hayes gosta de por lenha na fogueira né?! 
Matt tuitou um interrogação, assim como Nash. 
Fiz uma careta, que logo se desfez. Comecei a procurar uma foto que gostasse, e gostei de todas, então aleatoriamente comecei a editar uma delas. 

Não é por nada, mas se tratando de editar fotos eu realmente tenho o dom. 
Se já achava essa foto bonita, agora estava espetacular! Nem precisei fazer muita coisa, o modelo ajudou muito. 
Depois que editei, postei com uma legenda apenas de emoji. 
Não tinha mais nada para fazer. 
Então me lembrei de que essas garotas, tem criatividade para escrever histórias ficcionais sobre nós. Sempre achei isso o máximo, nunca tive capacidade ou criatividade para escreve algo em forma de prosa. Prefiro compor músicas. 
Só sirvo para isso! 
Então perguntei pela tag que elas usavam, se tinha alguma fanfic para me indicar. 
E elas tinham, hein! Interessei-me por cinco. E admito que julguei algumas pelo nome, tinha uma dessas cinco que gostei eram um tal de "Imagine hot".
O que diabos é um Imagine? 
Entrei no primeiro, era com Aaron e a menina que representava a "s/n" ( que eu demorei um século para entender que era "meu/seu nome") era a Sophia. 
Mas quando eu percebi que eles começaram a tirar as roupas, eu sai do negócio.
Agora eu entendi o porque de ser um "imagine hot". 
O mais interessante, na verdade, foi que a menina praticamente fez um imagine do Aaron e da Sophia sem saber que ela gosta dele. Acho que minha irmã ia gostar de ler isso.
Eu ainda não sei como lidar, quem sabe a curiosidade não fale mais alto e eu acabe lendo um qualidade hora. 
Compartilhei o link no twitter "Vocês têm um fogo, hein" tuitei, e a chamada "Esther Rainha dos Tuítes" disse que eu ainda não tinha visto nada. 
Não sei de onde elas tiram tanto fogo. 
-Já vieram falar com você?-Sophia perguntou entrando no quarto.
-Não! 
-Depois de amanhã, vamos ao programa da Lexie. -comentou 
Bufei. 
-Porque? 
-Porque nossos pais querem. E se eles querem, nós temos que fazer! 
-Inferno de vida!-eu declarei, e nós ficamos longos minutos sem dizer nada até Sophia quebrar o gelo.- Você tá ficando com o Hayes?
-O que?-eu perguntei 
-Você a ficando com o Hayes? Beijando meu melhor amigo? Sei lá, dando uns pegas? Enfiando sua língua dentro da boca dele e visse versa?-ela perguntou-Estão?-ela perguntou com um sorriso malicioso.
-Não!-respondi, fazendo ela murchar.
-Mas você não sente nada por ele? -ela perguntou
-Não...?
-Nem uma atração? 
-Ele é bonito, mas não!-afirmei rapidamente
-Porque vivem grudados? 
-Porque temos nossos assuntos. -disse como se fosse obvio.
-Que assuntos?
-Desculpa, Soph. Mas não cabe a mim te contar. 
-Nossa! Meu melhor amigo e minha irmã, tem segredinhos! 
Revirei os olhos.
-Mas e você? Como está?-perguntei 
-Bem, na medida do possível! -ela respondeu. Ela não estava bem. 
Conheço minha irmã, como conheço meu quarto. Sei quando ela está bem ou não, é ela sabe que não sabe mentir para eu. Pode tentar enganar-me, mas não consegue. 
Sei também quando ela está afim de falar, e é melhor eu não forçar hoje. Então, deixei por isso mesmo. 
-Se você diz. Eu acredito!-menti
-Quais musicas você vai querer cantar?-ela perguntou, mudando de assunto. 
-Queria cantar Love me or Leave me... Gosto de Stone Cold também. 
-Você e Lance deveriam fazer um dueto de Secret Love Song. A voz de vocês dois combinam muito. É um casamento perfeito entre dois timbres...
-Realmente, eu sou muito boa. -declarei, fazendo ela revirar os olhos. 
-Ou com Shawn... 
-Posso cantar com os dois?
-Sim, um de cada vez, lógico.
-Será que eles topariam se apresentar? Digo, a Ella, o Shawn, Jacob...?
-Acho que sim. Talvez a Ella faça doce no começo, mas depois ela sede. 
-Deixa ela cantar Melanie Martinez, quero ver ela fazer doce. -respondi- Qual a primeira música?
-Provavelmente vão pegar a intro de "My Everything"... Tive a impressão de ter minha playlist invadida. -ela respondeu- Nem parece que foram nossos pais que escolheram essa musicas... 
-Tive a mesma impressão. -comentei. 
Ficamos novamente em silêncio.
-Camila, você pode me ajudar numa coisa?
-Depende.  O que você tem em mente.
-Queria cantar Pretty Hurts no encerramento. Ajuda-me?
Pode parecer que minha irmã só quer cantar uma música que gosta. Mas é como um protesto silencioso, para nós duas. 
Cantar uma música que fala sobre aceitação e que em palavras mais bonitas manda as grandes empresas de moda e seus padrões de beleza para o inferno, é quase como declarar guerra por aqui. 
Eu vou ajudar minha irmã. Não sou obrigada a ficar calada. 
-Sim.-respondi. 
É um sorriso cheio de cumplicidade surgiu em nossos rostos. Porque aliás, é isso que nós somos. 
Mais que irmãs e amigas, somos cúmplices. 
Depois que aceitei, Sophia voltou para seu quarto, e eu fui dormir. 
E a pergunta de Sophia sobre Hayes, ainda ecoava na minha cabeça, fazendo-me lembrar de nosso dia no parque e do mergulho inesperado na praia; nas fotos e no quanto ele foi fofo defendendo-me do Peter. E com isso, eu fui dormir perguntando-me se eu posso estar começando a sentir alguma coisa por ele...

PoV Kathleen 

-Alguém viu a Isabelle?-Cibelle perguntou-Ficamos de ensaiar uma cena e não sei onde ela tá.
-Pois é, eu também não sei. -eu disse-Ela não veio com a gente. 
-Nem com a gente.-disse Mike. -Nem ela e nem Nash estavam com a gente.
-Nash também não veio com a gente. -Cibelle declarou 
-Acho que Izzy te trocou por um par de olhos claros. 
Ela revirou os olhos brava, e voltou corredor a dentro. 
-Sabia que eles tinham ficado amigos, mas não que já estavam se pegando. -Mike resmungou, mas eu ignorei.-Eu estou tão desatualizado, nem consigo mais entender a vida amorosa da minha melhor amiga! 
Continuei assistindo televisão, esparramada no sofá. Mas, Ella e Taylor, não deixaram eu ser feliz por muito tempo. Quando eles chegaram, tive que dar espaço para ambos sentarem. 
-Podíamos ir fazer alguma coisa. -Ella disse.
-O que por exemplo? 
-Não sei. -ele respondeu -Só sei que não temos nada para fazer.
-Podíamos ir a praia -Mike sugeriu. 
-Fazer o que na praia?
-Exato, podíamos fazer nada longe daqui! 
-Nossa, se for para não fazer nada lá eu não faço nada aqui mesmo.-disse Cibelle, que havia acabado de voltar e estava sentada numa poltrona. 
-Então você vai ficar.-eu disse-Porque se vocês forem agora para praia, eu vou com vocês. 
-Eu gostei da ideia. -disse Ella
-E então?-Mike perguntou, sentando-se no sofá, pronto para levantar. -Vamos? 
-Vamos!?-perguntei 
-Vamos!-disseram Taylor e Ella. Todos, menos Cibelle se levantaram.
Ignoramos ela e fomos nos arrumar. 
Passei por Gabie no caminho do meu quarto, ela olhou-me com uma cara de dúvida 
-Onde vamos?
-Na praia.
-Vamos gravar? 
-Não. Nós vamos fazer nada na praia.
-Posso ir?-ela perguntou 
-E eu estou amarrando suas pernas, Deveraux?-eu perguntei imitando Mellissa, lembrando-a de  hoje cedo, fazendo ela rir.
-Vou trocar-me, não saiam sem mim! -disse 
-Okay!-eu disse 


Quando entrei no quarto, Tay estava tirando foto na frente do espelho. 
Agora entendo as fãs quando elas falam que as fotos dele são como tiros. Porque dessa vez, eu também senti tiros em mim. E pensar que eu posso beijar essa boca...
Não pude controlar um sorriso. Ele ainda não havia me notado. 
Nas ponta dos pés, me pus a andar até ele. Assim, sai em várias fotos com ele. 
Fizemos caras e bocas, e várias poses. 
Tiveram fotos que até parecíamos pessoas normais, tinha outras que parecíamos dois retardados. A que mais gostei, foi uma que estávamos quase nos beijando.
Talvez eu poste ela... Não sei. Sou meio indecisa às vezes. 
Depois das fotos, eu comecei a desarrumar minha mala atrás de uma roupa para vegetar na praia. 
Acabei optando por short e uma blusa branca. 
Gosto de roupas simples, meu cabelo já é berrante demais. 
-Tá pronto?-perguntei 
-Ainda não.-ele disse e eu estranhei, pensei que ela já estava pronto dês de que entrei no quarto. Fiz uma careta de dúvida, mas depois dei de ombros. 
Só entendi, alguma coisa quando ele veio na minha direção com um sorrisinho.
Puxou-me pela cintura para si, e selou nossos lábios num beijos calmo. 
Era poético o jeito com que ele envolvia-me. 
Suas mãos percorriam meu cabelo, desarrumando o coque que havia feito. Depois, de apenas bagunçar meu cabelo, ele segurou meu rosto com as mãos. Seus lábios eram minha perdição, e seus beijos meus vícios. 
Acho que estou  gostando mais do que deveria do Taylor.
Quando o ar nos faltou, nós nos separamos e grudamos nossas testas, enquanto encarávamos um ao outro. 
-Acho que estou me viciando em seus beijos. 
-Era esse o intuito, amor.-ele respondeu. 
-Então você está alcançando seu objetivo com sucesso. -respondi, ainda estabilizando minha respiração. Ele soltou um risinho, dando-me um selinho e por fim, separando-se de eu. E como se nada tivesse acontecido, nós saímos do quarto e vamos em direção à sala, onde encontramos Cibelle, Mike, James e Bay.
Falta só o casal Camella.
-Cara, porque eles demoram tanto?-Mike perguntou impaciente. 
-Eles devem estar se comendo. É só isso que eles fazem ultimamente.-disse Bay.
-Ou ela deve estar passando base no pescoço!-eu disse 
-Igual você né, Kath?-ela perguntou com um sorriso malicioso no rosto, fazendo eu me encolher, e querer afundar no sofá. Taquei almofada no rosto de Gabie, que desviou. 
-Já disse, é feio deixar marcas. Mas ninguém me ouve.-ela reclamou- Alguém viu Nash?-ela perguntou 
Revirei os olhos.
-Só agora deu falta dele?-Taylor perguntou 
-É que passei perto do quarto dele, e não o vi. 
-Pois é, nem ele e nem Isabelle. 
-Uau!-ela disse surpresa-E vocês três?-perguntou para Mike, Cibelle e James.
-E nos três o que?-Belle perguntou 
-Quero saber dos seus casos amorosos... Eu tenho o Sammy, Ella tem o Cameron, Kathleen, bem ela pode negar até a morte mas nós sabemos, ela tem o Taylor e provavelmente Izzy tem o Nash. Mas e vocês? Como estão?
-A espera de um milagre.-disse Cibelle. -Sei lá, as pessoas apenas não me notam... 
-Que isso, Belle?-eu perguntei- Uma hora você vai achar alguém. 
-Todo mundo sempre diz isso... Já estou conformada em morrer solteira, gorda e cheia de gatos. -ela disse fazendo bico.
-Eu to bem solteiro.-Mike disse
-Eu adoraria ter uma namorada, mas não me incomodo em não ter. -ele declarou -É como você disse, Kath, uma hora vou encontrar a pessoa certa, e não me encomendo que demore 1 ou 10 anos.-ele declarou sorrindo.-Quem sabe, daqui a um ano eu não mande meu convite de casamento para vocês. 
-Já tá pensando em casar, Jay?-perguntei 
-Você não?
-Não!-eu disse-Tenho trauma de casamentos.-declarei, lembrando que o dos meus pais não deu muito certo, nem o da minha avó... Deve ser uma maldição que jogaram nas as mulheres da minha família.
-Porque, Kath?-Cibelle pergunta curiosa, mas Ella chega antes que posso responder.
Pelo menos para isso ela serve! Amo minha amiga, ela sempre chega na hora certa! 
-Vamos?!-falei, desconversando e levantando-me num pulo. 
-Vamos. -responderam.

 

Acabamos, por caminhar pela praia e jogar conversa fora. 
E não lembro-me bem como chegamos a esse assunto, mas acho que foi porque estávamos falando da base que Ella passou para esconder certas marquinhas, mas estávamos conversando sobre nossa primeira vez. 
-Eu não lembro de muita coisa da minha.-contou Mike-Estava numa festa e estava bêbado. Só lembro de acordar no outro dia com dor de cabeça.
-Que horror!-disse James. -Cibelle?
-Já faz 84 anos....-ela disse, mencionando Titanic -Foi com um garoto que eu gostava, no banheiro da escola, no último dia de aula. Ele era do terceiro e eu do segundo, então nunca mais o vi.
-A minha foi com meu ex. -eu declarei -Aquele imbecil.
-Nate. -Gabie disse-Uns meses depois que eu vim morar aqui. -ela disse suspirando -Só falta você Ella....
-Foi horrível. -ela disse, com olhar vago-Eu não senti nada. 
-Nada?-perguntei. 
-Nada. Meu hímen rompeu e só. Foi isso.-contou -Mas então, a onde vamos comer?-perguntou, mudando de assunto. 
-Não sei.-declarei-Qualquer lugar em que vocês forem, eu vou junto.
-Qualquer lugar rápido, porque eu to morrendo de fome.-Mike reclamou

PoV Ella 
[Antes do passeio] 
Entrei no quarto, a procura de algo para usar. 
Revirei minha mala de ponta a ponta, até achar um vestidinho lilás, que na verdade é da Stacy. Resolvi vesti-lo junto de uma sandália qualquer e deixar o cabelo solto. 
"Cabelos ao vento", mediante Stacy. Agora, já vestida e caçada, preciso dar um jeito de esconder essas marcas. Hoje de manhã, até que foi fácil porque tinha experts em maquiagem para cobri-las, e agora, só tenha a eu mesma, meus poucos pincéis, base e pó compacto. Se eu soubesse metade dos truques de maquiagem que Sophia ou Stacy sabem... 
-O que está fazendo?-Cam perguntou-Aonde vamos?
-Estou cobrindo teus rastros na minha pele, e nós vamos vegetar na praia. 
-A essa hora?
-Sim. Você vem?
-Que pergunta óbvia, El. 
Respondi um "Uhumm", enquanto  tentava cobrir uma marca meio roxa. 
-Quer ajuda?
-O que você entende de maquiagem, Dallas?
-Muitas coisas, amor.-ele disse e ele sorriu, com um ar inocente. 
Estiquei meu braço, e entreguei o pincel para ele. Que sorriu, chegando mais perto. 
Levantei um pouco meu rosto. 
O pincel deslizava sob minha pele, e às vezes a  sua respiração  "batia" contra minha pele, e era uma sensação maravilhosa. Por mim, parávamos agora com isso de cobrir marcas e deixava facinho que ele fizesse mais. Mordi meu lábio, como se tentasse punir a mim mesma, por causa de meus pensamentos.
-No que está pensando?-perguntou, sua voz saiu como um sussurro rouco.
Não respondi. Não porque não tinha força, mas porque não sabia o que responder ou como responder. Ele largou o pincel, e segurou meu rosto com as duas mãos, fazendo-me olhar diretamente para seus olhos.
-Porque não me conta no que está pensando?
-Você provavelmente sabe o que estou pensando, amor. 
-Sei? 
-Sabe. -afirmei 
-Meu deus, minha menina tem uns pensamentos, que deus! 
-"Minha menina"?-perguntei 
-Sim, Ella Blanchard, você é minha garota preferida. 
-Então quer dizer que tens várias?
-Não, besta. -ele disse rindo. O riso dele me faz rir.
Pego o pincel de base no chão e voltei-me ao espelho. Precisávamos ir logo, não é mesmo? Não podemos ficar aqui de bobeira. 

(...) 
[Momentos depois]
Se eu falar que prestei atenção em alguma coisa dês de que sentamos para comer, eu vou estar mentindo. 
É que não consigo parar de pensar em Cameron, e em nossos beijos e em tudo que está rolando entre nós dês de que chegamos aqui. Não sei porque de estar tão mexida com isso. Na verdade, nem sei o que sinto, se sinto alguma coisa. Não sei se ele gosta um pouquinho de mim, se isso tudo faz parte de alguma prova do Reality ou se ele está querendo esquecer a Emily. 
Eu realmente sinto-me como um cego em um tiroteio. Não sei o está acontecendo. 

Passei o passeio inteiro, no mundo da lua, pensando em possibilidades e em nos "e se", e cheguei em casa decidida a ter uma conversa esclarecedora! Não quero criar expectativas e depois parecer uma palhaça! Não quero quebrar a cara e ficar pior, mais machucada do que já sou/estou. 
Cada um foi para seu quarto, e Cameron e eu fomos para o nosso. 
-Podemos conversar?-perguntei, e ele fez que sim com a cabeça. 
-O que quer conversar?-ele perguntou, gentilmente.
Reuni minhas forças, e então disse 
-Cameron, o que eu, Ella Florence Charlotte Grace Evans Blanchard sou para você?
Ele sorriu e seus olhos ficaram sei lá, mais brilhantes.
E quando ele ia começar a falar, meu telefone tocou. 
Revirei os olhos. 
Péssima hora, Stacy Marie! 
Mas não era Stacy. Apareceu na tela do meu celular um número desconhecido, mas mesmo assim eu atendi. 
E apesar do número ser desconhecido, aquela voz eu reconheceria em todos os lugares, deixei a primeira lágrima quente escorrer por meus olhos e descer pela minha bochecha.
-Ella?
-Papai?!-perguntei com voz de choro. 


Notas Finais


E aí, amoras? Oq acharam?
Eu espero que tenham gostado!
Bjs bjs ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...