História 100 Dias - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 100 Dias, Morando Juntos, Romance, Sexo, Timidez
Visualizações 43
Palavras 1.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Obrigada aos novos favoritos e aos comentarios, isso me deixa muito feliz

Boa Leitura

Capítulo 4 - Capitulo 4


Dentro do carro Ji Sook me olhou rapidamente e voltou sua atenção para a estrada, depois de deixarmos minha mãe em casa nos fomos para a casa dele por um silencio que estava me deixando louca.

- vai ficar em silencio ate chegarmos na sua casa? – perguntei e ele não me respondeu. – você sabia que vamos dividir o mesmo quarto? – perguntei e ele freio de soco por sorte eu estava usando o cinto de segurança.

- o que? Dividir o quarto? – perguntou preocupado.

- sim, descobri isso pouco antes de sair. Então acho que já podemos sair da estaca zero não é? Afinal somos um casal para as pessoas e se alguém nos perguntar algo não saberemos exatamente nada um do outro. – disse o olhando enquanto ele voltava a dirigir.

- tudo bem, eu só não sei como agir. – disse acanhado, sorri.

- sabe você ate que é muito fofo quando fica tímido. – disse o vendo ficar vermelho. – você sempre fica vermelho assim perto das mulheres? Deve ser por isso que ainda não conseguiu uma namorada. – disse rindo.

- não ria de mim, eu sei que sou um desastre e que nenhuma mulher vai se interessar por alguém tão patético como eu. – disse baixo mais o suficiente para que eu conseguisse ouvir.

- não seja bobo, muitas mulheres assim como eu acham esse seu lado tímido fofo e ate iriam adorar estarem te namorando de verdade se claro não houvessem interesse em seu dinheiro. – disse sem olha-lo, por que diabos eu disse isso?

- você se interessaria por mim se eu não fosse rico e não precisasse tanto assim de dinheiro? – perguntou assim que estacionou o carro em frente da casa.

- se eu o conhecesse direito acho que sim, seu jeito fofo já atrai as mulheres. Mas nos dois sabemos que eu não sou o tipo de mulher que você vai querer a seu lado para o resto de sua vida, ate por que eu sou pobre e tenho o sonhe de ter meu próprio restaurante. Isso não seria muito agradável aos olhos das pessoas com quem convive. – disse abaixando o olhar, eu me sentia como um nada comparada a todas aquelas pessoas ricas.

- o que ter um restaurante iria lhe impedir de viver entre as pessoas ricas? Você vai se tornar uma empreendedora, dona de seu próprio restaurante isso já seria motivo de orgulho para muitos homens. – disse saindo do carro e abrindo a porta para mim.

- eu não sei me sinto estranha com todo esse luxo e vida que você leva. Mas por que estamos falando sobre isso? Não somos realmente um casal, só precisamos saber algumas coisas um do outro. – disse o olhando enquanto ele pegava em minha mão e acho que ele nem se quer imagina que esta fazendo isso sem perceber.

- às vezes eu penso que as mulheres que se aproximam de mim só querem meu dinheiro e quando veem que não conseguiram isso devido a meu lado tímido elas se afastam, penso que será assim com você também. – disse soltando minha mão.

- você sabe que eu só aceitei tudo isso por que seu pai me prometeu um dinheiro que eu não posso recusar e ainda vai me ajudar a abrir meu restaurante. Se não fosse isso nem teríamos nos conhecido e estaríamos nessa situação. Mas depois que tudo acabar se quiser podemos ser amigos. – disse dando um pequeno sorriso.

- e se eu acabar por me apaixonar por você? E se você se apaixonar por mim, ainda assim vai ir embora? Mesmo depois de receber tudo o que meu pai lhe prometeu? Ou vai ficar apenas para conseguir mais dinheiro de meu pai? – perguntou Ji Sook.

- dificilmente iremos nos apaixonar, você vai querer uma mulher mais adequada para viver em seu mundo de luxo. Depois que a sua timidez diminuir eu sei que você vai acabar deixando muitas mulheres de coração partido e eu vou fazer o que puder para não me tornar uma delas. Não é para conseguir mais dinheiro, mas não daríamos certo, nossos mundo são diferentes e eu não vou desistir de ter meu próprio restaurante e poder trabalhar nele por nada. Mesmo que eu me apaixone por você eu só vou aceitar o que seu pai me prometeu nada mais do que isso. – respondi começando a caminhar. – vou para o seu quarto. – disse sem permitir que ele me respondesse.

Entrei na casa e fui direto para o quarto que agora iria compartilhar com Ji Sook e para a minha surpresa tinha uma porta no fundo aberta ao olhar lá dentro tinha uma cama de casal e minhas coisas. Talvez fosse melhor as pessoas acharem que dormíamos juntos quando na verdade tínhamos outro quarto no mesmo local, abri uma de minhas malas e peguei uma calça jeans preta e uma camiseta, peças intimas e segui para o banheiro, tirei minha roupa e liguei o chuveiro. Era tão bom a agua morna correr por meus cabelos e meu corpo, me deixava mais relaxada. Mas eu não consegui em momento algo esquecer o que Ji Sook disse, será que vou acabar me apaixonando? Eu gostei do jeito fofo dele mais será que vou suportar me apaixonar e depois acabar sendo expulsa desse lugar? Eu não quero sofrer por alguém que eu não posso ter, não quero acabar iludida e apaixonada por alguém que nunca vai sentir o mesmo por mim. Abri meus olhos e me surpreendi com o que vi, Ji Sook estava me olhando totalmente vermelho com a mão na maçaneta da porta sem saber o que fazer.

- AHHHH SEU TARADO PERVERTIDO, SAI DAQUI. – gritei que nem uma louca atirando tudo o que apareceu na minha frente, foi shampoo, condicionador, sabonete, loções e o que aparecia ate que ele fechou a porta.

- ME DESCULPE, EU NÃO SABIA QUE ESTAVA NO BANHO. – gritou do outro lado, suspirei.

- você não ouviu o barulho do chuveiro? Você por acaso é surdo? – perguntei irritada pegando uma toalha e me secando.

- eu não notei, me desculpe, não vai mais acontecer. – disse agora com a voz normal.

- você deve ter ficado parado me olhando por um tempo não é seu pervertido? Eu sei que vamos fingir ser um casal mais você não tinha o direito de me ver nua. – respondi colocando minhas roupas.

- eu sei, cometi um erro, mas eu não sabia como reagir. – sua voz parecia que ele estava envergonhado.

- vai me dizer que nunca viu uma mulher nua? Que nunca transou? – perguntei já vestida e passando a toalha nos cabelos para secarem.

- na verdade não, eu disse sou muito tímido para ter esse tipo de relação. – respondeu me deixando surpresa, abri a porta e a criatura quase caiu para dentro do banheiro se eu não tivesse o empurrado de volta para o lugar.

- você me surpreende cada vez mais. De agora em diante certifique-se de que não estou em seu banheiro antes de entrar, pelo menos pelos próximos cem dias em que viveremos juntos. – disse passando por ele e indo para o meu quarto.

- tudo bem. – respondeu indo ate a porta. – não iriamos dormir juntos? – perguntou vermelho.

- realmente é um pervertido. Eu vi esse quarto e ele me agrada mais do que ter de dividir a cama com alguém que não conheço, aproposito diga que eu não vou jantar, estou cansada de mais para isso e o dia foi cheio de altos e baixos. – disse me atirando na cama.

- tudo bem, ate breve. – disse se retirando e fechando a porta, peguei meu notebook e comecei a refazer minha pesquisa por algum lugar que poderia comprar para abrir meu restaurante para passar o tempo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não esqueçam de comentar
Beijos e ate


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...