História 1004 Angel (ot7) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jihope, Jikook, Namjin, Sugakookie, Taegi, Taekook, Vkook, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 42
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OBS.: Esta história envolve um amor entre os sete membros do BTS, não apenas um casal ou dois.

Capítulo 1 - Prólogo


Era um dia frio na cidade de Seul e Jungkook havia pego mais uma vez a maldita da gripe causada pelo choque térmico provocado pela mudança de clima drástica da parte da manhã até agora, onde um clima mórbido e gelado castigava as paredes do hospital e os pacientes dentro dele. Porém, o que lhe atentava não era a doença, mas sim a vontade de ir no pátio da área da recepção. Seus instintos falavam para ir até lá e Kookie desde sempre soube que deveria segui-los por indicação do seu pai, Jeon Sangwon. 

As suas cuidadoras, Sun-mi e Nayoung, estavam preocupadas pelo estado de saúde do garoto, principalmente por apenas cogitar dele ir até o pátio que mais da metade era descoberto e sem nada para reter calor. Olharam para o menino que demonstrava urgência ao dar olhares fortes em direção a janela ou a porta, sendo assim, resolveram acompanhá-lo até a área que ele tanto queria. 

Jeon carregava, ao andar, uma daquelas hastes onde se penduram bolsas de soro, onde continha uma ligada ao seu braço pela enorme agulha, mas aquilo não o impediu e as enfermeiras lhe davam assistência para amparar o garoto em momentos de cansaço e tudo mais durante o percurso.

Ao adentrarem o pátio, imediatamente Jungkook sentiu seu corpo arrepiar pelo vento forte que bateu contra si, fazendo-o tremer e tentar sem muito sucesso esquentar os braços. Nayoung disse que iria atrás de um cobertor para o menor e deixou ele a companhia de Sun-mi. Caminharam por entre os bancos que havia ali na velocidade máxima que seu corpo e a bolsa de soro permitia, até que paralisou ao ver uma cabeleira rosa soltando soluços e lágrimas e um homem de cabelos esverdeados amparando aquele que chorava sentado em um canto bem mais afastado do resto. Ele se sentiu triste por olhar o casal ali em sua frente e andou até ambos, ainda que não os conhecesse. Chegou perto e arriscou encostar sua mão no ombro daquele de fios rosas. 

Um outro arrepio correu sua coluna ao sentir olhares para si vindo deles e imediatamente a vontade de correr daquela situação lhe acometeu, assim como o vento que resolveu dar as graças novamente em seu rosto, mas um dos homens segurou sua mão e deu um sorriso sincero, fazendo Jeon corar fortemente, arrancando risos de ambos.

- Oi - disse Kook com vergonha e medo do casal a sua frente.

- Olá - responderam ambos em conjunto, o jovem com cabelos rosados até havia parado de chorar, afinal de certo modo algo pedia para que continuasse conversando com aquele garoto frágil e pálido com agulha no braço. Tudo bem que ele estava pouco agasalhado para quem estava naquele pátio mas sabia que Namjoon não era contra em conversar com aquele menino, sentia através da marca que ambos compartilhavam, a marca de uma tatuagem com 4 círculos de variados tons de cinza e um par de asas sobressaindo entre elas.

- Não sou assim de incomodar as pessoas mas é que vi você chorando... e queria saber se poderia... 

- Ajudar? Não precisa... - o mais bronzeado do casal finalizou olhando para a roupa de hospital de Jungkook, lendo o nome do paciente ali - Jeon Jungkook. A propósito, me chamo Namjoon, mesmo que seja esquisito me apresentar para alguém como você. - o de cabelos rosas deu uma cotovelada nas costelas do outro, bufando por Namjoon ter falado assim com o garoto que tinha uma expressão triste pela resposta de Kim.

- Olá, meu nome é Seokjin mas pode me chamar de Jin e, porfavor, perdoe esse idiota por ser rude e um insensível! - disse Jin dando outro tapa em Namjoon. Seu rosto choroso agora exibia um lindo sorriso para Jeon, que o encantou fazendo fraquejar mas foi amparado pela enfermeira que apenas observava feliz a situação. 

- Ta tudo bem, ele apenas disse o que pensava e acho bem melhor assim do que esconder que estou incomodando. - comentou Jeon e a mão de Jin fez um carinho em sua bochecha, fazendo com que o garoto esboçasse um sorriso tímido, o qual mudou totalmente quando o moreno notou o desenho do pulso do rapaz.

Jeon Jungkook segurou a mão de Seokjin com força como se fosse a coisa mais importante do mundo, arregalando os olhos. Era possível ter achado logo nessa situação alguém com a mesma marca que a sua? Seokjin tentou entender porque ele olhava tanto para o desenho em seu pulso, até que Jungkook começou a retirar uma faixa que até então, não havia sido notada pelo casal.

Foi quando os dois mais velhos arregalaram os olhos ao ver a marca nas costas da mão direita dele.

Era exatamente a mesma marca que a de ambos, os quatro círculos de estampas diferentes e duas asas saindo por entre eles. 

Instantaneamente, Jeon sentiu sua mão formigar enquanto Seokjin passava os dedos levemente pela pele do mais novo e Kim soube que aquilo de encontrar Jeon não fora algo por acaso, afinal ele mesmo estava ali no pátio esperando por seu colega Hoseok enquanto terminava de realizar alguns exames, e não que queria estar chorando. Aquela vontade de chorar havia sido involuntária porque a cada minuto seu coração ficava em busca de algo e o menino desconhecido ter surgido na sua frente como a solução para aquele aperto deixara o mesmo curioso. Namjoon sentia a euforia do namorado sorrindo de leve, afinal ele próprio havia sido avisado por sua tia que uma marca de um símbolo como aquele seria motivo para juntar mais do que duas pessoas e ele ficou feliz, mesmo que rindo internamente por Jungkook parecer ser menor de idade e bem menos malicioso que ele e Jin.

-  Isso foi um tanto inesperado, Jinnie. - comentou Nam 

- E acho que agora sabemos o porque tanto o Kookie queria sair da cama hoje, Sun-mi. - comentou a outra enfermeira chegando e colocando um cobertor sobre os ombros do garoto sorrindo acompanhada por todos.


Notas Finais


Olá leitor(a)!
Obrigado por ler meu prólogo, essa foi minha primeira tentativa de escrever algo do bts e envolvendo os 7, tanto que to rindo de nervoso enquanto posto esse capítulo kkk espero que tenham gostado e qualquer coisa só dizer, perguntar!

twitter: @deushinhwa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...