História 1004 Lover - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Red Velvet, TWICE
Personagens Irene, Jackson, Jin, Jinyoung, Mark, Nayeon, Rap Monster, V
Tags 1004, Apartamentos, Azar, Comedia Romantica, Dorama, Gotwice, Jinson, Jyp, Lover, Markyeon, Mistério, Namjin, Vrene
Visualizações 69
Palavras 1.301
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Mochis, finalmente voltei com o último capítulo.
Espero que gostem e me desculpem pelos erros.

Boa leitura ♡

Capítulo 10 - Lucky


Uma semana depois... 


Apartamento 309 


 Mark andava pela rua pensativo e distraído. Mesmo que tentasse negar, sabia exatamente o motivo de estar assim - ou melhor - a pessoa que o havia feito ficar assim.

 Nayeon... 

 Desde a conversar que tivera com a garota nao conseguia parar de pensar nela e isso o deixava irritado?Não sabia dizer. Tudo havia ocorrido exatamente do jeito que ele havia planejado, depois da forma que a tratou sabia que Nayeon nunca mais iria querer vê-lo. Deveria estar feliz agora. Era isso que ele queria. 

 Ao entrar no prédio em que morava, Mark seguiu em direção ao elevador e rapidamente chegou em seu andar, olhou a redor e um sentimento de vazio o preencheu. Fazia quase uma semana que não via Nayeon, onde será ela estava? Preocupado, resolveu ignorar seus pensamentos e pegou seu celular, ligando para Jin. 


  — Alô?Jin hyung? 

 — Mark?Que surpresa você me ligar. - o mais velho disse animado. - Como está?

 — Bem... - mentiu. - H-Hyung, você sabe onde Nayeon sshi está?Não a vejo há algum tempo.

 — Ela está no hospital. - Jin respondeu sincero, logo se arrependendo de suas palavras. - E-Espera Mark!Não é- 

 Antes que pudesse ouvir o resto das palavras de Jin, o loiro desligou a chamada. Não conseguia acreditar que depois de tanto esforço tudo estava se repetindo mais uma vez.

— Hospital... - comentou entristecido.

De novo não.... 


Uma semana depois...


Apartamento 310 


 Nayeon estava feliz.Sua cirurgia havia sido um sucesso e depois de uma semana em recuperação, finalmente poderia ir para casa.


— Como esta se sentindo hoje Nayeon? - Jin se pronuncia após entrar no quarto com sua costumeira prancheta em mãos.

— Ótima, doutor Kim. - respondeu brincalhona.

— Certo. - disse rápido. - Eu vou apenas preencher alguns papéis e você já poderá ir para casa.

Estranhando o comportamento desanimado e sério do amigo, Nayeon resolveu o questionar.

— Jin Oppa?

— Hum?

— Aconteceu alguma coisa?Você parece incomodado com algo.

— Não, está tudo bem. - ditou calmo.

— Tem certeza? - Nayeon tentou mais uma vez.

— Na verdade, nao. - disse rendido. - Tem algo que eu preciso te contar. - suspirou cansado. - E é sobre Mark.

— Eu não quero saber mais nada sobre ele. - ditou firme. - Ele me magoou muito, Jin Oppa.Você sabe disso!

— Apenas me escute, esta bem? - Nayeon assentiu. - Mark fez aquilo com você, para te proteger. Ele queria que você se afastasse dele. 

— Como assim, me proteger? - questionou confusa. - Eu não entendo... 

— Há cinco anos atrás, Mark se mudou para esse prédio com sua namorada Sana e seu cachorrinho de estimação. - a mais nova arregalou os olhos, surpresa. - Duas semanas depois da mudança, duas tragédias aconteceram. A primeira foi a morte do cachorrinho e depois foi o acidente que ocorreu com Sana, no dia que eles terminaram.Desde esse dia em diante, Mark passou a acreditar que tinha uma maldição e que sempre que alguém se aproximasse de si, se machucaria.

— Mas isso não faz sentido! - exclamou. - Nada disso é culpa dele!

— Eu sei Nayeon, mas infelizmente, Mark não pensa assim. - disse melancólico. - E agora por minha causa, ele ira embora do país.

— O que?! — Há uma semana atrás, ele ligou perguntando sobre você e eu acabei dizendo que você estava no hospital. - explicou. - E por conta disso, ele acabou entendendo errado e desligou antes que eu pudesse explicar que você não estava aqui por culpa dele.

— E-Eu não posso deixar ele ir embora! - disse se levantando de seu leito e andando em direção a porta.

— Nayeon espera! - Jin gritou mas a menor o ignorou. Gostava de Mark e não o deixaria ir embora assim tao fácil.


                         [<3] 


 Após dez minutos andando á pé, vinte minutos dentro de um táxi com um motorista a encarando estranho, Nayeon finalmente chegou em seu prédio e após 30 segundos de elevador em seu destino.O apartamento de Mark.  

A garota correu em direção a porta do loiro e bateu várias vezes seguidas na mesma, tinha medo de que já fosse tarde demais. Para sua felicidade esse medo foi rapidamente dizimado, quando ela ouviu um murmúrio de irritação vindo do apartamento.


— Quem é? - o garoto perguntou impaciente.

— Sou eu, Mark. Im Nayeon, sua vizinha. - respondeu abrindo um leve sorriso. - Por favor abra a porta, eu preciso falar com você.


Nayeon esperou uma resposta, mas tudo que recebeu foi o silêncio.


— Não precisa mais mentir para mim, Mark. - disse temendo a reação do garoto. - Eu já sei de tudo. Sei sobre sua maldição.


— Que te contou? - a voz do rapaz se fez presente e direta.

— Não importa. - respondeu da mesma forma. - A única coisa que importa é a sua resposta a uma pergunta muito simples que eu irei lhe fazer.

— Uma pergunta?Qual tipo de pergunta? - perguntou intrigado.

— Uma com apenas duas opções. 

— Pergunte então. 

 — Você prefere ir embora do país, construir uma nova vida baseada em medos e receios por causa de infelizes eventos do passado. - Nayeon se encostou na porta e contínuo. - Ou ficar aqui e superar seu trauma...comigo.

— Eu não posso Nayeon, todos que chegam perto de mim se machucam. -disse tristonho.

— Você sabe que isso não é verdade, Mark. Nada disso, é culpa sua. 

— E sim! - se exaltou. - EU que não prestei atenção e não vi aquele carro vindo em direção ao meu cachorro, EU que briguei com a Sana por conta de um ciumes bobo e a fiz cair das escadas. Tudo isso é minha culpa! - exclamou choroso.

— Você sabe que isso não é verdade, Mark! - gritou. - Por favor, acredite em mim. Por favor...

— Eu não entendo Nayeon... - disse com a voz embargada. - Por que você quer me ajudar?Eu te tratei mal...

 — Porque eu gosto muito de você. - soltou da forma mais firme que conseguia, agradecendo aos ceus por não ter gaguejado. - E me importo com você.


Os segundos seguintes foram de puro silêncio entre ambos. De repente, para a surpresa de Nayeon, a porta do apartamento se abre e um Mark de olhos vermelhos se faz presente.


— Gosta, é? - pergunta com um sorriso leve sorriso.

— G-Gosto. - Nayeon responde com as bochechas coradas. Como se esperasse por uma confirmação, Mark se aproxima da mesma e a envolve em um forte abraco que é recebido de bom grado pela menor.

— Sabe, eu ainda tenho medo. - o mais velho comentou.

— Do que?

— De que você se machuque por minha causa, por conta da minha maldição. - riu sem graça.

— Não se preocupe, isso não vai acontecer. - ditou sorridente.

— Assim eu espero.

Ainda entre os braços de Mark, Nayeon se permitiu suspirar aliviada por de certa forma ter se resolvido com o maior.Quer dizer, ainda tinha algo que a incomodava.


— Mark? - chamou.

— O que?

— E-E você?

— Eu o que? - fingiu não saber do que a garota falava.

— T-Também g-gosta de m-mim? - murmurou envergonhada.


Mark se afastou um pouco do abraço e levou uma de suas mãos ao queixo dela a fazendo levantar levemente o maxilar e ficar a poucos centímetros de sua boca. Começou a distribuir beijos pelo rosto da garota e sorriu ao vê-la arfar e fechar os olhos aproveitando o carinho.Finalmente, para felicidade de Nayeon, Mark selou seus lábios e iniciou um beijo lento e carinhoso, entrelacando as línguas e explorando ambas as bocas.Ao terminarem o ósculo com breve selos, Mark sorriu caloroso para Nayeon e voltou a envolve-la em um abraço.


— Isso responde a sua pergunta?

— S-Sim. - disse com a voz abafada por estar com o rosto enfiado no pescoço do loiro.

Apos rir baixo e apertar Nayeon mais ainda em seus braços, Mark constatou que talvez não tivesse tanto azar assim.


Notas Finais


É isso galera.
O TAO misterioso segredo do Mark.
Espero não ter desapontado ninguem.

Na verdade a questão do Mark se achar culpado sobre esses incidentes é algo bem complexo, porque não foram apenas essas duas coisas que aconteceram para que ele se sentisse assim.
BUT como essa fic não é angst, eu resolvi não focar muito na parte triste mas sim na que ele resolve começar a superar seu trauma.

Com a ajuda da Nay, of course ;)

PS: Não, quando a Sana caiu da escada ela não morreu apenas se machucou (óbvio u.u).

LEMBRANDO que ainda tem o epílogo.

Até mais ♡♡♡

Minha nova fic Markyeon:

https://spiritfanfics.com/historia/like-ooh-ahh-9219905

MoChul = Heechul + Momo:

https://spiritfanfics.com/historia/oppa-saranghae-9278442


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...