História 101 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Changki, Joohyuk, Showheon, Showki
Visualizações 30
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ADIVINHEM QUEM TROUXE UMA SF SHOWHEON FREIXQUINHA PRA VOCÊS???? EU MESMAAAAA

Os capítulos vão ser curtinhos assim mesmo, não chegarão a mil, estourando oitocentas palavras pra não ficar tão cansativa a leitura, e eu pretendo liberar um capítulo por semana, logo, se isso não acontecer, eu fui abduzida por aliens e vocês têm que espalhar cartazes meus pedindo ajuda do governo.
CHEGA DE ENROLAÇÃO E BOA LEITURA

Capítulo 1 - Talvez você possa ficar até as coisas se acalmarem


- Eu cansei! - Gritou socando a porta pela enésima vez. - Cansei dessa palhaçada! Abre logo essa porta e me deixa pegar as minhas coisas!

Hyunwoo ouviu passos dentro do apartamento, mas nada do outro abrir a porta.

- Kihyun, eu vou arrombar essa porta!

Já não se importava mais se os vizinhos estariam escutando ou não, simplesmente não conseguia se conter ante a atitude tão infantil do menor. Kihyun não o amava, mas também não permitia que ele seguisse em frente e ficava com aquele joguinho maldito de irritá-lo e tentar fazê-lo desistir de ir embora pelo cansaço.

Ele se recostou na porta e foi escorregando ali até sentar no chão gelado do corredor, abraçou os joelhos e escondeu o rosto ali com arrependimento e tristeza pairando no ar. Quando foi que tinha deixado as coisas chegarem àquele ponto? Quando Kihyun tinha se tornado uma pessoa tão mesquinha e arrogante? Sua cabeça doía miseravelmente, o vento gelado batendo contra a sua pele e a fome por não ter comido nada o dia inteiro o deixavam incapaz de raciocinar. Não tinha para onde ir. Até poderia seguir para um hotel, mas seu dinheiro, suas roupas e as chaves do carro estavam dentro do apartamento que no momento estava trancado com aquele maldito lá dentro, então sua única opção era ficar ali esperando.

Foi quando ouviu passos vindos da escada pararem próximos à si.

- Com licença?

Ele levantou a cabeça e esperou seus olhos se adaptarem à luz para poder ver melhor um garoto de cabelos castanhos, que parecia não ser tão mais novo que ele próprio, o olhando com curiosidade mesclada à preocupação.

- Hm?

- Você não está com frio? Está congelando aqui fora.

- Eu estou bem - foi curto e grosso, vendo o outro abaixar o olhar e recuar minimamente. - Eu não quis ser rude, me desculpe. É só que eu tive um dia difícil e agora estou preso pro lado de fora do meu próprio apartamento.

O garoto desviou o olhar por alguns instantes e depois retornou a encarar os olhos pequenos do outro.

- Sei que não é da minha conta mas... problemas com a namorada? - Hyunwoo sorriu de lado e desviou o olhar - ou com o namorado?

- A segunda opção - riu e um barulho parecido com o de um sapo estribuchando pôde ser escutado, era seu estômago reclamando pela falta de comida.

- Você está com fome, por que não entra? Eu moro no andar de cima, talvez você possa ficar até as coisas se acalmarem.

- É muita gentileza, mas eu conheço Kihyun, ele vai me deixar entrar daqui a pouco - mentiu.

O garoto de bochechas e, diga-se de passagem, coxas fartas concordou com a cabeça e com um leve sorriso e um aceno se despediu, mas antes de ir totalmente se virou para ele novamente.

- Se mudar de ideia, eu moro no cento e um, é só tocar a campainha.

- Ok, obrigado.

Ele se foi.

E Hyunwoo esperou no frio, com fome e as mãos doendo pelas batidas na porta, quando olhou para elas, viu que estavam roxas, tanto pelo impacto - que no calor do momento, nem foi notado - com a maldita porta de madeira maciça da boa quanto pelo frio, e escondeu-as debaixo da blusa, adormecendo logo em seguida pelo cansaço e com o estômago ardendo.

Quando acordou no meio da noite, percebeu que tinha um cobertor, uma xícara de chocolate quente fumegante, um pacote de biscoitos e pomada para diversos tipos e níveis de dor. De primeira pensou em Kihyun, mas logo se deu conta de que aquilo não podia ser obra do de cabelos negros(e por acaso, achava que a tinta que ele usou afetou a personalidade doce de quando ele tinha os fios cor-de-rosa), já que ele deveria estar no oitavo sono àquela hora, se o conhecia bem, e que ele tinha se tornado uma pessoa tão orgulhosa que não daria o braço a torcer e nem faria uma oferta de paz. Se não foi Kihyun, só poderia ter sido aquele garoto bonito com lábios em formato de coração, mas por que ele seria tão gentil com alguém que mal conhecia? Deveria desconfiar se aquele chocolate quente tinha algum veneno de rato? Ou simplesmente aceitar a bondade e estranha preocupação de seu vizinho?

Obviamente a segunda opção parecia mais convidativa, então ele apenas colocou o cobertor nas costas, devorou o saco de biscoitos, tomou o chocolate em apenas três goles e passou a pomada nas mãos feridas.

Voltou ao sono como quem nunca tivesse saído dele.


Notas Finais


E aí? O que acharam? Odiaram? Amaram? Me digam nos comentários, nos vemos semana que vem xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...