História 101° Aluno. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Poderes, Vida Escolar
Exibições 2
Palavras 2.640
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


IE Gemtem, sorry pela demora, mas é que eu lerdei, tive prova, viajei e fui jogar Skyrim, eu tÔ nível 27, uhuuuu. MAs hj não tenho nada pra falar da minha vida. Só notas mesmo: Eu vi que estava muito confuso as partes em que eu conversava, e as horas que o Arli conversava, então pra facilitar, eu deixei em negrito as minhas partes, bele?

Capítulo 4 - Irmão mais Novo do Hulk


O Irmão Mais Novo do Hulk

Eu pensei em escrever lá em cima “O Irmão do...” deixa quieto, eu queria colocar o nome de um cara do Youtube, que diz “Vem Monstro, pode vir Monstro, mas eu não sabia se podia, e vai que eu colocasse e desse merda né? Seguro morreu de velho meus amigos.

Voltando a história (quem estava falando agora era o Nielsen, se não entendeu, um dia você entende, bele?), lá estava eu correndo até a sala do diretor, que ficava a exatos 160 andares acima de mim. É, tenho de chegar lá em até 3 minutos, se não estarei frito, ou o mais provável, surdo (mais tarde eu explico. E sim, eu sei, tenho muitas coisas para explicar).
Isso só acontece porque eu estou 10 andares embaixo do solo (não é estacionamento), o lugar é até bom, mas se for comparado à vista dos andares acima do 100, moleque, é uma diferença grande demais. Mas uma coisa boa é que temos acesso aos esgotos, claro que isso é de certa forma ilegal, mas e daí? Não estamos matando nem roubando, apenas nos aproveitando do que temos. Ao estilo daquele ditado: “Se a vida te dá morangos, faça uma limonada”. Eu acho que tem algo errado, mas o mané do diretor sempre diz que ele está certo e que “enquanto vocês estavam aproveitando suas fraudas, nem sabiam que era eu que tinha criado elas”. Olha que merda. Sério, ele não podia ter criado algo melhor? Ele quer dizer que ele é mais esperto do que a gente, mas na verdade parece que ele é velho pra caramba.

-Eita Arli, você está ferrado dessa vez. O Maromba tá nervoso por causa dos novos recrutas, e você ainda põe fogo no seu quarto logo no primeiro dia? -Diz um zé ruela do corredor. Não do meu, mas de dois corredores depois. É, eu ainda tô correndo feito louco.

-Fazer o que né? Devemos viver a vida perigosamente -Tenho certeza de que tem um youtuber que fala isso enquanto joga um jogo de terror com os amigos dele, depois eu falo de 7coisas que gosto naquele cara (entendeu a referência?)

E lá vou eu, correndo como se minha vida dependesse disso. E o pior que pode depender sim, pois, 1° ele não gosta de mim, e 2°, aquele cara é perigoso. O poder dele, em si, não é tão perigoso assim, pois tem algo a ver com o som. Tá ligado no que acontece quando o Hulk bate as palmas? Então, é um negócio supersônico (eu acho). Só que ele faz isso pela boca.

Eu acabo de chegar na torre esquerda, bem, eu acho que não tinha dito como é o prédio (e espero que vocês não tenham imaginado aquele prédio quadrado e feio pra caramba, pois eu imagino ele top demais, bem, tentem imaginar ele bonito também), mas ele tem uma forma de H. O porquê? Não sei (é porque assim ele fica mais estiloso), mas ele é estiloso demais (eu não disse?) Pois tem 300 andares, e nas pontas do H, ele é meio cortado (se é que se pode dizer assim) na diagonal. E eu vou pela torre esquerda pois ela é mais rápida e menor, tem tipo umas capsulas que te levam para cima (ou para baixo), e tudo isso tem toda uma história por trás. Pois a torre esquerda, é a torre da Velocidade.
Bem, vou tentar dar para vocês uma breve explicação, pois na escola nós temos isso sempre e chega é cansativo (e teremos isso de novo, pois vão realocar todos, depois explico).

Basicamente, é por causa da época antes dos poderes “naturais”, aqueles que já nasciam com as pessoas, a época dos grandes experimentos, onde tinha os poderes “sintéticos”, onde a pessoa, caso pudesse suportar o poder, sofreria uma grande cirurgia. Mas também não pense que as pessoas já voavam nessa época (nem nessa existe esse tipo de pessoa), pois os poderes eram bem simples, eram pessoas com os ossos fortalecidos, por exemplo, e assim podiam ser mais rápidas ou mais fortes. E assim ficou dividido, Velocidade no lado esquerdo, e Força no lado direito. Até hoje se é usado esse tipo de separação. Mesmo que os poderes não se baseiam apenas nisso. Mas se você parar pra pensar, ainda dá pra dividir dessa maneira.
 

O maior tipo de super-humanos aqui presentes, são os metamorfos, seres com a capacidade de se transformar em outas coisas, como animais, objetos, pessoas e etc. Depende da capacidade do cara. Digamos que tem um metamorfo que pode virar um Elefante, ele ira entrar para a Força, pois pode se transformar em algo útil para a batalha. Mas se ele pode virar uma outra pessoa, ele irá entrar para a Velocidade, pois pode observar os inimigos, e trazer informações úteis.
Mas não se entra apenas em batalha e guerra, também entra em desastres por exemplo, vai que ocorre um terremoto, e temos uma pessoa que pode atravessar paredes, ela irá para a Velocidade, já o cara de elefante citado acima, poderá retirar os escombros.

Eu sou da Velocidade, sou um “Regenerator”
(acho que isso não existe)
Também acho que não, mas precisava de ter um nome massa, concorda?
(não)
Ok, eu tenho supercura, ela é de certa forma rápida, já que posso regenerar um braço em 2 horas, sem contar que eu ainda posso curar outras pessoas, e pra piorar (ou melhorar, depende do seu ponto de vista), é ainda mais rápido, ou seja, o braço fica “bozim” em 1 hora.

Acabei de chegar no andar indicado já estou com o ouvido doendo de tanto ouvir ele gritar pelas caixas de som.

- Alerquim Mutabilem se apresentando senhor-Fiz o movimento de braço do Hitler- O senhor me chamou, diretor?

-Não, chamei minha mãe, e olha a coincidência, ela tem o mesmo nome que o seu. Abaixe esse braço, não sou nazista (será mesmo? Tu é tão mal quanto ele), e agora sente.

-An... senhor, eu tenho de me encontrar com meus amigos, só falta 20 minutos para nos apresentarmos na sala lá que até hoje não sei o nome.

-Sala de apresentações -uma gentil senhora falou, eu nem vi a coitada, ela tá sentada no canto do sofá- Alerquim, quanto tempo meu filho.

Bem, ela não é minha mãe mesmo, é só a vice-diretora, ela fala assim porque gosta de mim (eu acho, mas também, quem não gosta?) e também pois ela ficou um tempo cuidando de mim.

- Oi Fátima, quanto tempo. Na verdade, foram só 10 dias, mas tudo bem- Fui abraçar ela enquanto aquela cabeça de robô dela ficava me analisando

-O que aconteceu com sua roupa e seu cabelo? Tem cinzas neles, não me diga que você entrou em uma briga de novo.

-Não, você não ficou sabendo do que aconteceu mais cedo? Foi um...-os olhos dela ficaram amarelos, isso queria dizer que o incêndio não tinha nada a ver com o fato de eu vir aqui, e que eu devia ficar calado, aqueles olhos diziam CUIDADO. Rápidas letras passaram pelos olhos dela, e eu pude ler, “vou esconder”. Essa velinha é esperta, ela ficou sabendo do que aconteceu e com certeza ela vai tentar encobrir tudo.

-S2 pra senhora viu?-Ela deu uma risadinha

-Como assim, o que aconteceu? Não me diga que o Jorge Brann queimou tudo de novo? Dessa vez eu vou dar pra ele um castigo mais severo...

-Calma diretor, aqui é apenas uma escolar militar, não uma prisão, e seus dias de general acabou.

-Sei disso Fátima.

-Senhor, a única coisa que o Brann queimou hoje, foi a fita dele por causa de uma nova garota

-E é exatamente por isso que você está aqui- A Fátima disse com um sorriso no rosto

-Não entendi, por causa do Brann, eu vim pra cá?

-Não exatamente. É que graças a vice-diretora, nós tiramos aquela regra de que garotos e garotas não vivam no mesmo quarto. Isso porquê tem vindo mais pessoas cada vez mais.

-Mas aqui tem 300 andares, temos espaço pra caramba, isso contando com o térreo e os apartamentos no solo. O meu, já tem 3 pessoas

-Mas cabe 6

-Verdade

-Mas isso não é importante, a 1° pessoa a aderir essa regra é você.

-Porque eu?

-Pois a nossa nova integrante pediu um apartamento no solo, perto de uma pessoa com grandes conhecimentos em física, e pessoas de bem. Isso cabe a você e seus amigos, pois vocês tem um apartamento no solo -nessa hora, letras passaram pelos olhos dela, formando “buraco”, essa velha, ela sabe dos esgotos que tem embaixo da gente, e provavelmente sabe que nós estamos entrando nele- e seu amigo Dédalo, tem muito conhecimento em física. E também, vocês não faram nenhuma mal para elas.

-Elas? Não era só uma?

-Garoto pervertido, faremos isso para igualar as coisas. Me diga, o que foi que você pensou?

-Que o Gordi ficará com vergonha

(uhum, mente pra mim que eu gosto!)

Nesse momento, alguém bate na porta, eu vou lá e abro. É uma garota até bonita, usa uns óculos de garrafa, cabelo maria Chiquinha (a do Chaves?) e usa uma roupa social. Tudo bem que aqui é uma escola militar, mas também não precisava se vestir assim

-Entre minha querida, entre-a Fátima disse com uma xicara de chá na mão

-Alerquim, essa é a sua nova colega de quarto, Pierra Simon Laplace.

-O-olá-Ela acenou, parecia estar com vergonha.

-Ela vai ficar por um tempo com você, e é melhor não causar problemas, ouviu? -o MC Maromba começou a falar- Ele é um idiota ouviu garota? Tem notas horríveis, não tem futuro, mas não se preocupe, os amigos dele são piores.

-Diretor, pare!

-Tudo bem Fátima, eu já estou acostumado a ouvir ele falando isso

-Tem um garoto de nome idiota, os pais dele acharam que se pudesse botar um nome de um importante personagem da Mitologia Grega, ele seria incrível, teriam um filho incrível, mas ele nasceu o oposto disso, uma vergonha para família e para essa escola.

Nessa hora, eu comecei a fechar os punhos, a raiva estava crescendo, o Maromba começou a ser babaca. Olhei para a Fátima, ela deixou os olhos amarelos, e parecia estar mudando para vermelho. Ela virou para a Pierra, e mexeu os lábios, eu pude ler “ajude-o”, a garota concordou. Como ela poderia me ajudar agora? Eu nem sei qual o poder dela, e seria melhor ela não se meter.

-E também tem o outro inquilino, Jorge Brann, o pior da turma! Ele faz fogo enquanto dorme, quase matando os amigos dele e a escola inteira, sem contar que ele não sabe nem se teletransportar, e isso é o legado da família dele! Vai morrer sem que ninguém se lembre dele, nem os pais vão se lembrar. E falando nisso Alerquim, os seus irão se lembrar de ti?

Nessa hora eu já não me aguentava mais, agarrei a mesa redonda de chá ao meu lado e arremessei nele. Mesmo com minha super força (eu não diria super, é apenas 3 vezes mais forte que um homem normal, mas mesmo assim deveria ter feito um estrago nele, sorte que ele deu um soco forte e acabou com a mesa), não sou páreo para a força dele. Nessa hora, os olhos da Fátima ficaram vermelhos, e isso significa PERIGO. Eu me ferrei agora, mas mesmo assim não deveria pedir desculpas.

-Você pode falar de mim, mas não dos meus amigos

-Role para esqueda -Pierra disse, mas sem gaguejar, e parecia diferente, olhos verdes, e eles e pareciam castanhos antes. Eu rolei sem pensar. Que bom hein? Na mesma hora o diretor rugiu, e assim seu poder foi liberado, e a porta arremessada pra trás, lá no corredor.

Eu saí correndo pelo quarto enquanto a Pierra ia dizendo ordens, como “Vire para a esquerda”, ”pule”, ela parecia saber exatamente o que ia acontecer, como se vesse o futuro. Mas isso é impossível, esse é um dos poderes na qual não se é possível criar, e até hoje não existe uma pessoa que nasceu com isso, bem, pelo menos até agora.

-Pare -ela disse, e na mesma hora uma mesa voou até centímetros na minha frente

-Garoto, desista, você conseguiu desviar de tudo até agora de uma forma espetacular, não sei como, mas foi bom -oxe, ele não escutou a garota gritando? Isso é bom, uma desvantagem do poder dele, ele não escuta o que acontece quando está gritando, bem, eu posso usar isso em outra ocasião- Mas é seu fim agora, se ajoelhe e peça desculpas

-Não, não mesmo-Ele estava com um sorriso de triunfo no rosto, como já tinha feito tantas outras vezes, dessa vez ele não iria vencer-Pode vir com tudo o que você tem, não vou deixar que vence dessa vez

-Garoto, você não entendeu, você me atacou primeiro, isso só quer dizer que eu posso me defender, e agora, você está longe da porta, de costas para o vidro. Um grito meu, e você vai cair do centésimo andar

Então era isso, ele queria brigar comigo. E acabei de me lembrar, no ano passado, ele tinha dito que não queria me ver na escola mais, e que iria me tirar dela. Bem, parece que ele está levando a sério. E eu também, eu tinha falado que iria subir de Rank, e estou treinando sempre que eu posso. Mas, porque é que ele me odeia tanto?

-Diretor, não tem necessidade disso, podemos resolver isso pacificamente -A Fátima falou com uma preocupação no rosto

-Pule-A Pierra falou ainda em transe, e eu não hesitei, pulei o mais alto que eu pude, eu foi 2 metros e meio, eu sei, também não é o normal, mas, eu tenho pernas não normais também, com elas, eu posso correr 5 vezes mais rápido que um homem normal, e mulher também, você que escolhe. Eu só consegui sentir o vento nas nádegas e nas pernas (como que pode ter vento na lua, você deve estar se perguntando, isso graças ao pai do Gordi). Pois é, o violento do diretor quebrou a vidraça atrás de mim. Ele é louco!

-Fim da linha

-Eu acho que não-Eu virei em direção à Pierra, ela tava com a mangueira de bombeiros na mão, não sei de onde veio aquilo, mas de uma coisa eu sei, aquilo tá grudado em uma parede. Garota esperta. Ela jogou na minha direção a mangueira.

-Você tem 2 caminhos, violência ou sobrevivência, você escolhe. -Eu olhei para a vidraça, e depois para ela. – Boa escolha! Agora tome cuidado com os esgotos e a garota de rosa. Tchau gatinho.

Cara, eu gostei disso, mas ela pareceu um pouco diferente do momento que ela entrou. Naquela hora ela estava com as mãos na frente do corpo, um sinal de timidez, e agora ela tava me empurrando para o buraco que deveria ser a vidraça. A sensação de queda não é muito boa, só lhe digo isso. Quando eu paro de cair, vejo que estou segurando a corda, e parece que não vai aguentar muito mais. Acho que seria melhor fazer que nem o Machete (acho que esse é o nome dele) cortar as tripas de um e descer para o andar de baixo. Enquanto olho pra baixo e fico me xingando por olhar pra baixo. Começo a empurrar o vidro, dando impulso para trás, até que eu quebro o vidro e entro na lavanderia. Qual é, precisamos lavar as nossas roupas certo? Sorte que não tem ninguém. Vou até a porta, está trancada. Só vejo uma saída, e não é a corda lá fora. Tem um buraco ali que leva diretamente à lixeira nos esgotos. Eu entro e começo a descer 99 andares. E enquanto eu desço, fico me perguntando, como é que ela sabia que eu iria entrar nesse buraco aqui?


Notas Finais


E isso é pra senhorita (ou senhora, não sei se é compromissada) ~AmorApaixonante, pois ela foi a 1° a favoritar isso aki (viu eu disse q dava). Deus lhe pague, isso se vc é cristã. Obrigado, mesmo, um dia eu converso contigo, eu queria fazer isso faz tempo, mas parece que não dá pra fazer isso pelo celular, então desculpe, mas se algum dia ver Nielsen_Rocha te mandou mensagem, por favor, não me deixe no vácuou ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...