História 13 Reasons Why { Bangtan Boys } - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts, Jeonjungkook, Jhope, Jimin, Jin, Junghoseok, Jungkook, Kimnamjoon, Kimseokjin, Kimtaehyung, Minyoongi, Parkjimin, Rapmonster, Suga
Visualizações 10
Palavras 1.889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MIL E UM ANOS DEPOIS EU VOLTEI COM O CAPÍTULO DO NOSSO AMADO E QUERIDO KIM TAEHYUNG !

Eu sei eu demorei pra caralho pra atualizar não me culpem tá eu tenho 2 motivos.

1- eu tava sem tempo pq provas externas chegam pra todo mundo não é mesmo;

2- SEM IMAGINAÇÃO !!

Me perdoem, mas, fiquem com esse lindo capítulo que eu nem sei se ficou bom mas eu revisei.

bjs ❤

Capítulo 7 - Chapter Seven


.Fita 3, lado A.


Sábado, 24 de setembro de 2017, New Jersey.


Taehyung chutou a porta de seu quarto com força, sem a menor paciência, o garoto jogou a mochila no chão com tudo e se jogou na cama. Seus olhos se fixaram no teto do quarto, suspirou fundo e fechou os olhos. Passou as grandes mãos pelo rosto até os cabelos, bagunçando os mesmos.

Se xingou mentalmente por tudo que fez naquele maldito dia, por ter escutado as merdas de Jungkook e principalmente por ter acreditado nelas. A culpa era totalmente de Jeon, mas Taehyung não conseguia se sentir abalado pelo fato de ter magoado as duas pessoas que tanto gostava.

Jimin agora provavelmente estava querendo mata-lo, Sook então nem se fale. Era tão bom quando ela não sabia de nada e estava feliz ali com os dois caras que estragaram a vida pessoal dela por apenas uma foto.

Não podia esquecer do trato de Jeon, agora que fez o que o garoto tanto queria, e que estragou sua vida, queria sua recompensa, nem que fosse uma barra de chocolate, ele apenas queria. Fazia questão de ligar pro amigo naquele momento, esperando que o mesmo atenda e diga algo de útil, já que ultimamente ele só fazia merda.

"Alô?"

-- Jeon Jungkook! -- Esbravejou Taehyung quando o mais novo atendeu.

"O que você quer hyung?"

O garoto o perguntou com seu tom de voz seco, parecia que não queria nenhum Taehyung ligando para ele nesse momento.

-- Eu fiz o que você pediu, eu estraguei a amizade do Jimin com a Sook, e a minha com eles, eu quero a minha recompensa Jeon, ou você acha que eu esqueci? -- Disse tudo de uma vez, ficando sem paciência.

"Hyung eu estou ocupado agora, depois a gente se fala."

-- OCUPADO O CARALHO JEON, VOCÊ ME DEVE... -- Ouviu a ligação sendo desligada e tirou o telefone de seu ouvido encarando agora a tela. -- Filho da puta! -- Tacou o celular em direção a cama, irritado

Passou a mão pelos cabelos novamente, stressado, sabia que o mais jovem iria fazer alguma coisa para poder se ocupar e não dar o que deve para Taehyung, e o mesmo estava de saco cheio com isso.

Era sempre Jeon que se safava rápido, por ser mais jovem, os garotos o deixavam livre e sempre culpavam quem estava mais próximo. Ele era um pilantra infantil que brincava com fogo e saia sem se queimar. Mas não era dessa vez que ele iria sair ileso de seu afazer.

Taehyung mantinha um odio por Jeon desde do dia em que foi falar com ele, aquele maldito dia que foi acreditar no pedido de Namjoon para ir urgente na casa dele. O dia em que aceitou fazer a estupidez que hoje o faz ficar abalado.


"-- Namjoon? Namjoon? -- Perguntava Taehyung enquanto entrava na casa do mais velho.


Aparentemente, a casa estava completamente vazia, não tinha quesito de nenhuma alma viva por ali. Andando pela casa, ouviu a porta sendo aberta e se virou com tudo na direção da mesma encontrando Jeon adentrando a casa.


O mais novo se vestia como se estivesse acado de sair de um assalto e não queria que ninguém o reconhecesse.


-- Jeon? O que faz aqui? -- Perguntou estranhando a presença do menor.


-- Eu preciso falar com você. -- Disse direto.


Taehyung apenas ficou em seu lugar, parado, esperando qualquer fala de Jeon para iniciar uma conversa e assim, fazer o mais velho entender o porque de tudo isso.


-- Eu preciso que você quebre os laços entre você, o Jimin e a Sook. -- Explicou firmemente colocando as mãos no bolso.


-- O que? Está maluco? -- Indagou Taehyung. -- Eu não vou fazer isso.


-- Se não fizer eu conto pra polícia que foi você quem ajudou o seu tio a sair da prisão. -- Ameaçou.


Realmente foi uma péssima ideia ter a noção de achar que Jeon, por ser o mais novo, deveria saber das coisas. Uma hora ele iria usar isso como ameaça.


-- Você não tem provas. -- Disse Taehyung se segurando para não bater no menor.


-- Tendo ou não tendo, você sabe que eu sempre consigo o que quero, não sabe? -- Debochou ironico, se sentando no sofá. -- Ou me obedece, ou quem vai desfazer laços vai ser eu.


O mais novo se sentia o rei ali, sabendo de mais e usando essa sabedoria para o mal, era de se esperar. Odiava o modo que Jeon tinha de se sentir o maioral com tudo, o ego dele aumentava mais ainda sabendo que sempre conseguia tudo que queria, era incrível a idiotice dele.


-- Então? Vai ou não? -- Perguntou ja ficando sem paciência.


-- Você é um babaca. -- Xingou Taehyung trincando os dentes. -- Ainda tem as fotos dela que você tirou enquanto perseguia ela?


Jeon sorriu ladino e pegou o celular. Taehyung foi relutante para o sofá se sentando do lado do mesmo, se controlando o máximo possível pra não estrangular o jovem ali."


Agora, Taehyung preferia ser preso do que acabar com a amizade do trio; mas o agora, já era tarde de mais. Sentou no canto da cama e fixou seu olhar no chão, um milhão de pensamentos passaram por sua mente, e as lágrimas começaram a cair. Elas rolavam devagar por seu rosto oleoso, mas logo elas pioraram e ficaram mais intensas. Queria parar de chorar, mas seu corpo dizia ao contrário, seu coração dizia ao contrário.

Odiava Jeon, de todas as formas possíveis. Era incapaz de dizer o quanto um simples garoto besta fez esse estrago todo em sua vida. Não acreditava até agora no que havia feito, era tão ridículo o modo como se encontrava agora, sentado na cama, chorando por duas pessoas que amava, chorando pela merda que fez.

Talvez, alguns dos meninos pudessem ajuda-lo, não, era melhor não envolver mais babacas nessa história, se bem que de qualquer forma eles iriam saber, aliás, além de besta, Jeon era linguarudo.

Ouviu a voz de sua mãe o chamando para comer la de baixo, pra ser sincero, estava sem fome alguma, se comesse, provavelmente iria vomitar tudo depois. Seu estômago se revirava e doía de mais, era horrível o que sentia.

Se levantou e desceu as escadas dando de encontro com a sua irmãzinha, quase a derrubando, forçou um sorriso e foi para a cozinha.

-- Mãe? -- Chamou.

Viu a mesma sair da sala de jantar para a cozinha e o encarar.

-- Os meninos me chamaram pra comer na casa de um deles, posso? -- Sorriu de lado.

-- Você sabe que eu não gosto dessas suas amizades Taehyung. -- Disse a mulher se aproximando do fogão e pegando uma panela.

-- Ah porfavor mãe. -- Fez bico. -- Eu prometo que volto cedo.

-- Você nunca volta cedo meu filho. -- Se virou para o jovem e sorriu de lado. -- Pode ir.

Taehyung abriu um sorriso largo e abraçou a mãe agradecendo a mesma. Saiu da cozinha pra sala e beijou a testa de sua irmã, indo em direção a porta. Passou pela mesma, a trancando e pegando sua bicicleta que ali estava.

Saiu pedalando rua a fora em direção a cada do Namjoon, o lugar aonde todos praticamente moravam.

Não demorou muito para chegar lá. Jogou a bicicleta no chão e entrou com tudo na casa, assustando todos que ali estavam.

-- Taehyung que surpresa. -- Disse Seokjin tomando um gole de cerveja.

-- Cade o Jungkook? -- Perguntou o jovem stressado e de cara fechada. -- Cade aquele canalha?

-- Parece que alguém esta nervosinho. -- Comentou Yoongi rindo em seguida.

-- CADE ELE PORRA! -- Gritou já sem paciência.

Todos ali perceberam que ele não estava para conversa e nem brincadeiras no momento. Os meninos se entreolhavam entre si, sem dizer absolutamente nada. Taehyung sabia que Jeon tinha passado por aqui, falou algo pra eles e os mesmo não queriam entregar o precioso dongsaeng que tanto amavam. Bufou raivosamente e bagunçou os cabelos.

De relance, viu Jimin deitado no canto do sofá, segurava uma garrafa de vodka e pela sua cara, dava para perceber que lúcido era algo que não estava.

-- Eu sei que ele passou por aqui. Eu sei que ele falou com vocês. -- Disse Taehyung mais calmo. -- Agora me digam aonde ele esta ou eu quebro a cara de vocês.

-- Cuidado pessoal! -- Uma voz embriagada pairou pelo ar. -- Kim Taehyung esta nervoso e pode bater em vocês! -- Riu de debochado.

-- Cala a boca Jimin. -- Disse secamente.

-- Cala você seu merda. -- Respondeu rapidamente. -- Depois de tudo você acha que pode entrar nessa casa como se fosse normal.

-- Não foi eu que se afastou primeiro. -- Disse sarcástico.

-- E não foi eu que acabou com tudo. -- Agora em pé, Jimin encarava o perfil de Taehyung. -- O que você quer com o Jungkook?

-- Não é da sua conta. -- Rebateu colocando a mão na cintura e encarando Namjoon. -- Cade ele.

Ninguém respondeu, a sala ficou em silêncio por alguns minutos ate Taehyung realmente perder a paciência de perguntar novamente.

-- Vocês estão protegendo aquele pirralho não estão? -- Olhou ao redor. -- Eu sabia. Ele é sempre o mais amado e queridinho por vocês não é? Ridículos. Vocês todos são ridículos.

-- Você não pode falar assim dele! -- Falou Jimin dando um soluço em seguida.

-- Para de proteger o seu namoradinho e se toca que ele é um cafageste Jimin. -- Respondeu agora se virando e encarando o amigo. -- Você nunca parou de amar ele não é verdade? Você sempre foi o trouxa que fazia de tudo pra ele. O idiota que ia sempre do lado dele, que o protegia mesmo sabendo que a culpa era toda dele. É melhor você repensar no que esta fazendo Jimin, porque ele nem sempre foi o santinho que você pensa. -- Encarou o menor por breves segundos antes de voltar a encarar Namjoon. -- Obrigada por nada. -- Se virou indo em direção a porta em passos pesados.

Odiava brigar, odiava ter que falar algo tão real pra alguém que tanto considerava, odiava agora, todos que estavam do lado daquele moleque que estragou tudo que tinha.

Na manhã seguinte, Taehyung entrou na escola e deu de cara com Jungkook. Ele poderia ir lá e resolver tudo que tinha, mas ele não estava sozinho. Jeon conversava com alguém que Taehyung não queria admitir que era verdade. Não acreditava que ele estava fazendo isso.

Era Sook, ela sorria, ria, não era forçado, era um sorriso verdadeiro, que ela costumava dar quando estava com ele e Jimin. Taehyung sentiu um remorso em si e foi em direção ao banheiro, se esbarrando com todos que estavam em seu caminho.

Adentrou o lugar e trancou a porta que era o único acesso que alguém poderia ter com o local. Se virou para o espelho e segurou na pia, apertou a borda e levantou o rosto, se olhando pelo espelho. Queria gritar, queria chorar, queria estrangular o pescoço de Jeon. Estava com uma raiva interna enorme, não era pouca coisa, nunca foi.

Ouviu alguém batendo na porta, não deu bola e continou ali, estava tentando se acalmar, o que não estava funcionando de jeito algum. Como não quis abrir a porta, entrou em alguma cabine do banheiro, sentou no vaso sanitário, e ali ficou, pensando sobre tudo que passou e principalmente sobre a rasteira que levou de Jeon Jungkook.


Notas Finais


risus ficou um cu mas isso que vale ne mores.

ate o próximo que eu não sei quando que eu irei postar.

bejocas ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...