História 15 Dias Para Conquistar Minha Melhor Amiga - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, One Direction
Personagens Ashley Benson, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan
Tags Amigos, Amizade, Ashley Benson, Harry Styles, Romance
Exibições 35
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ela voltou!!! Estão querendo me matarem e entendo completamente vocês demorei muito. E vocês já devem estarem cansados de tanto eu pedir desculpas toda vez que demoro tanto. Mas não vou enrolar muito e vamos para o capítulo de hoje! Boa Leitura.

Capítulo 13 - Tempestade


Fanfic / Fanfiction 15 Dias Para Conquistar Minha Melhor Amiga - Capítulo 13 - Tempestade

Take a piece of my heart and make it all your own. So when we are apart. You'll never be alone.

                                 Never Be Alone_ Shawn Mendes.

Harry e Cassie estavam de volta à areia, sentaram-se frente a frente.

- O que tem a me dizer? - perguntou ansiosa.

- Antes. - ele tirou o papel com as anotações que havia feito antes de sair de casa do bolso, encharcado já se despedaçava. - Era a letra de One, esqueci de lhe entregar.

Cassie pegou o papel molhado nas mãos dele.

- Você fez isso? Que delicadeza...

- Tentei fazer.

- Ela é importante pra mim. Devia usar sempre esses gestos simples. Me impressionam muito mais. Harry, quando você não estava e nem meu pai, One foi meu refúgio, nunca havia me sentido tão sozinha na vida. Estes versos aqui.

" Para trazer o passado à tona. Somos um, mas não somos os mesmos, temos que carregar um ao outro."

- Eu fui muito egoísta, não só com você, mas com toda a minha família. Eu fui um péssimo homem contigo,  bem, na verdade eu sou. Você me conhece e não posso te garantir ue vou mudar. Como nos filmes e novelas onde o amor transforma os maus em bons.

- Harry, você não é mau. Erra como todo mundo.

- Tudo que faço, faço conscientemente. - ela entralaçou os dedos dela nos dele, suas mãos na dele.

- Eu já sei o que vai dizer. Eu já sabia. Sei que é capaz dessas coisas, mas tudo bem, eu planejei o mesmo, precisava de coragem.

- Está querendo dizer que...

- Eu sei que deixou que eu bebesse demais para que me entregasse. Ia se aproveitar da situação. 

- Sim, eu fiz isso, na verdade queria dar o golpe da barriga.

- Golpe da barriga? É sério isso? - Cassie não se controlou, teve que rir.

- É sério. Pensei que poderia ter a sorte de te engravidar e te prender a mim para sempre.

- Eu não acredito que estou ouvindo isso. - dizia ela enquanto ria. - Você não pode estar falando sério. 

- Sabe que eu estava desesperado, pela sua recusa. Não estou acostumado com isso.

- Eu sei.

- Eu não sou perfeito, reconheço que nunca fui homem pra uma mulher como você, mas... Tornou-se irresistível,  cada vez mais. Como isso pode crescer assim? Nos conhecemos desde sempre.

- Eu não sei, não sei.

Aquela altura, eles já estavam agarrados mais uma vez, falando aos sussurros.

- Eu queria, queria que estivesse acontecido tudo entre nós. - continuou Cassie.

- Não,  eu agradeci por não ter nada pra me arrepender desta vez.

- Eu ainda, não te agradeci por ter voltado por mim.

- Não foi por você, foi por mim. Sou eu quem precisa de ti muito mais do que pensei. Mas Cassie, você é a mulher da minha vida, não tenho dúvidas,  mas o que eu queria dizer é que não foi a única. 

- Acha que eu não sei disso? Eu não me importo. - ela sorriu pelo canto dos lábios que encostavam nos lábios dele.

- Cassie, foi algo mais do que noitadas e namoros.

- O que quer dizer? - ela se afastou dele ligeiramente intrigada.

- Eu fui casado.

- Você o quê? 

- Não era como é contigo. Você me faz querer ser melhor, enquanto ela...

- Quem é ela? Como isso aconteceu? Como você pôde se casar sem falar nada com ninguém?  Será que as pessoas que diz amar não importam pra você? Acha que é sozinho no mundo, ou o quê? 

- Olha, a Ginger foi...

- A Ginger, então esse é o nome dela? Então era isso que estava fazendo? Vivendo uma grande história de amor enquanto eu... - ela arfou. - Ainda fala com ela?

- Cassie, você não está me deixando falar, explicar.

- Não precisa explicar nada, é sua vida, faça dela o que quiser e eu vou cuidar da minha.

Ela se levantou, pegou suas sandálias e bolsa e saiu andando, Harry foi atrás e a puxou pelo braço com tanta força que a fez virar-se para ele, ele segurou, então o outro braço dela e sacudiu violentamente. 

- Me solta, seu grosso, seu animal! - ela gritava.

- Calada! Minha paciência acabou com você. Está me mostrando que não vale a pena dizer a verdade, se eu continuasse escondendo, ficaria tudo bem!

- Esta me machucando!

- Ah é? E de que está reclamando? Você gosta, gosta de sofrer, é uma masoquista, uma sádica! Gosta de sofrer e mais ainda me torturar! Você foge da felicidade como se fosse um mal contagioso. O que quer? Que eu volte pra Ginger para ter motivos pra chorar?

- Não repete o nome dela!

Ela gritou tão alto e descontroladamente que Harry se calou, não sabia ele, mas a reação de Cassie era completamente motivada por ciúmes. Porque para ela, era um lugar que nenhuma mulher jamais ocuparia. Sempre acompanhou os relacionamentos dele, não sentia ciúmes, não só por acreditar que não o amava mais, mas também por saber que tudo com ele era muito superficial e geralmente acabava de um dia para o outro, sem causar nele grande emoção. Saber que uma mulher dividiu a vida com ele, fazia ele se sentir roubada, era um lugar que lhe pertencia, porque ela era essa mulher com quem ele dividia tudo.

- Foi uma coisa forte que veio e passou, mas a respeito e ela tem os seus direitos. - ele parecia mais calmo depois da explosão de Cassie e a largou.

- Vai ver que era isso que ela queria, seu dinheiro.

- Ela é milionária. 

- Ah claro, obrigada por me dizer!

- Você acha o que, senhorita? Que eu tenho a vida toda pra esperar por você? 

- Não? ! Porque eu sim! É o que tenho feito, todos esses anos, toda a minha vida! Toda minha vida. - repetia ela enquanto chorava. - Até aqui. Enquanto você não suporta nem mesmo esperar alguns dias. 

- Espera Cassie! Pra onde vai?

- Você não sabe de nada, de nada, seu estúpido! 

- Então me conta! - ela parou de andar e virou-se para ele.

- Pra quê?  Pessoas como você não sabem ouvir.

- Ei Cassie! Espere, não pode sair sozinha por aí desse jeito!

- Não se atreva a me seguir!

[···]

Depois da fuga de Cassie, Harry voltou para casa, certo de que ela estaria lá, mas não a encontrou. A noite se aprofundou, a chuva caiu, tornou-se uma tempestade torrencial , as horas passavam e ela não chegava. Ele olhava a chuva caindo pela janela de seu quarto, a cabeça voava,  seus pensamentos estavam a mil, não podia mais ficar esperando. Foi atrás da mãe dela que também vinha ao encontro dele.

- Onde ela está,  Harry?

- Eu não sei.

- Falei pra ficar longe dela. Olha o resultado.

- Por quê a senhora me odeia? O que eu fiz de tão terrível? 

- Não seja bobo, eu não te odeio. Só quero encontrar minha filha, esse temporal todo e ela perdida por aí. 

- Ela quis ficar sozinha, ela me intimidou a não segui-lá. O que acha? Que eu quero o mal dela? Ora, se ela é a pessoa mais importante da minha vida.

- O que aconteceu, Harry? Eu preciso saber.

- Nós brigamos. Eu perdi o controle.

- Como assim perdeu o controle? E ela? Ela se exaltou?

- Mas é claro que sim, nós discutimos. Pode ficar feliz agora, porque dessa vez eu desisto. Ela é uma covarde incapaz de se livrar dos seus próprios medos.

- Acha que ela é uma covarde?  Você acha mesmo?!

- Acho.

- Vem comigo, menino.

Ele respeitosamente a seguiu até a edícula,  Juliet o guiou até o quarto de Cassie.

- Quero te mostrar o presente que seu pai deu a ela. 

Harry não entendia onde ela queria chegar. Qual a importância teria um mero presente agora? O importante para ele era encontrar Cassie a mais rápido possível, ainda que estivesse com raiva dela. Dona Juliet subiu em um banco para pegar uma caixa em cima do guarda-roupa, colocou em cima da cama.

- Um desfibrilador? Mas... O que isso...

- Pela graça de Deus, ainda não precisamos usar.

As luzes do entendimento começaram a se acender na mente de Harry. Ele olhou para Juliet em busca de uma explicação,  algo que lhe levasse a crer que estava enganado. 

- Ela tem uma arritmia grave. - confirmou ela.

- Arritmia?  Não. Eu acho que não entendi. 

- Ela está doente, uma cardiopatia que não tem cura. Ela estava fazendo exames para uma cirurgia, para colocar um marca-passo. Mas até isso acontecer ela corre um risco grande. A qualquer momento Harry, o coração dela pode parar ou estourar você entendeu bem isso? Pra nunca mais a chamar de covarde. Pois saiba que é preciso muita coragem para se envolver com um homem instável como você,  sabendo que a qualquer momento sem nenhum aviso, pode morrer. Ela estava bem, com uma vida regrada, até você chegar e bagunçar tudo!

Harry queria falar, perguntar, mas não conseguia, sua voz estava presa na garganta, lembrou-se da respiração dela no hotel, viu que não era normal, mas não deu importância. Por Deus! Como pôde não dar importância?  Ela estava com uma espada no peito e ele pensando apenas em ter ela, levar ela, ficar com ela. Na verdade pensando o tempo todo nele. Colocou a mão na garaganta, sentiu que sufocaria com as duras lágrimas que o afogaram por dentro, mas insistiam em não cair pelos seus olhos.

- Harry, você está bem? - ele balançou a cabeça. Não, claro que não estava, uma tristeza mortal invadiu sua alma.

- A culpa é minha. 

- Não, de forma alguma. Você não tem culpa, mas não pode querer piorar o estado dela.

- O coração dela não aguentou. Ela não estava bem quando eu parti, ela disse que estava e eu não contestei, porque era o que queria ouvir. - ele socou o espelho do guarda-roupa com toda força que tinha nas mãos, Juliet se assustou e o sangue escorreu do punho dele na mesma hora.

-Harry! Pelo amor de Deus!

- Por quê eu tenho que ser tão miserável?  Inferno! Por quê tenho que ser assim?!

- Para com isso, Harry, vai se machucar ainda mais! - ela o pegou em abraço forçado e ele chorou, finalmente. - Calma, você precisa se acalmar, só assim vai poder ajudar ela.

- A senhora não entende? Eu tenho feito tudo errado. Não tenho sido uma boa pessoa e agora Deus quer me castigar, tirando de mim aquilo que mais amo.

- Não é castigo de Deus, é a vida. - ela o colocou sentado no banco. - Me espera aqui que eu vou pegar algumas coisas para fazer um curativo.  Olha só para essa mão. Meu Deus do céu. 

Ela voltou depressa, tentando evitar que Harry ficasse sozinho por muito tempo, mas quando voltou ao quarto de Cassie, ele já não estava mais lá,  Juliet enxugou as lágrimas dos olhos e temeu profundamente. 

- Aí meu Deus, só o Senhor pra proteger, os dois, por favor os traga de volta e bem.


Notas Finais


O que tanto Cassie e sua mãe escondiam era isso. Cassie está doente ela tem arritmia na verdade uma cardiopatia. Para quem não sabe irei explicar. Cardiopatia é quando o músculo cardíaco se torna inflamado e ampliado ele se torna fraco e então ele não consegue bombear sangue tão rápido como deveria. E se o músculo cardíaco se tornar fraco a pessoa corre a risco de ter insuficiência cardíaca.
Bem eu também não sabia muito bem o que era só sabia que o coração se tornava fraco e para dar uma explicação melhor me aprofundei na pesquisa.

E gente esse casal gosta de discutirem. Mas o importante que Harry consiga achar a Cassie. Quem diria que Harry já foi casado e isso foi o ponto para mexer com o ciúme da Cassie.

Bom espero que tenham gostado. E se haver algum erro me perdoem porque eu revisei mas sempre fica algum despercebido. Obs: One é uma música do U2
Bom até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...