História 16° Ano - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Bissexualidade, Escola, Original
Exibições 2
Palavras 660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Escolar, Ficção
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Quem diria que tudo isso aconteceria em uma segunda, vamos ler?

Capítulo 2 - Odeio Segundas


Fanfic / Fanfiction 16° Ano - Capítulo 2 - Odeio Segundas

Querido” lixo de diário, odeio segundas feiras, nessas horas até me identifico com o Garfield já que amo lasanha como ele, mas o pior da segunda é acordar cedo depois de um sábado cansativo e ir à escola, ainda mais depois de um como ontem, meu pai nos  mandou limpar tudo, confiscou a bebida, a erva e meu celular e me proibiu de sair com meus amigos.

Fui à escola e o Victor ficou me evitando nas aulas, no intervalo entrei dentro da armário de limpeza e quando ele passou ao lado da porta, o puxei para dentro do armário e o confrontei dizendo:

-Para de me ignorar, seu merdinha

No mesmo momento, ele começou a me beijar suavemente, tentei resistir, mas não consegui, a tentação era maior que o meu raciocínio, o único pensamento que existia em minha mente era foder, foder e foder

Ele abaixou minha calcinha suavemente enquanto nos beijávamos, tirou o meu sutiã enquanto me fazia sentir prazer com seus dedos mágicos, é melhor poupar essa folha de papel com detalhes ,quem ia imaginar que minha primeira vez seria em um armário com meu quase irmão, isso é incesto? Acho que não! Aí a ficha caiu e fiquei com a consciência pesada, parece que esses pensamentos só proporcionam mais prazer, então vesti rapidamente minha roupa e “saí do armário” sem dizer uma palavra sequer

Depois disso, eu precisava tomar um banho frio, fui ao banheiro do ginásio e acabei tendo um encontro indesejado com a Ingrid, ela sabia de tudo e estava investigando por conta própria, ela me viu no armário junto ao Victor, agora fodeu de vez! E se o Lucas souber? E se alguém além de nós souber? Eu não tinha tempo pra isso, estava atrasada pra aula, eu não conseguia prestar atenção, só se repetiam aquelas cenas em minha mente, logo me toquei que não fiz sexo, fiz amor, isso não significa que gosto dele né?

Na hora da saída, me encontrei novamente com a Beck, conversamos sobre a festa

-Nossa, ontem foi uma loucura né?

-Sim, tirando o fato do meu pai ter tirado meu celular…

-Lembre que os peregrinos quando vieram pra cá não tinham smartphones

Então Victor foi até mim envergonhado e disse:

-Desculpa pelo que aconteceu hoje, me levei pelo momento, você é como uma irmã pra mim.

-Sim, não significou NADA para mim.

Fui pra casa no meu velho Dodge, e chegando em casa abri a geladeira e peguei uma das cervejas do meu pai, sentei no sofá e comecei a chorar, acho que não choro desse jeito desde que a mamãe foi embora 6 anos atrás, parece que esses 16 anos vão ser um saco.

Então o telefone de casa toca, a Beck estava na linha me chamando pra sair, ou melhor, segurar vela entre ela e o Lucas. Já eram 23:00 de segunda e meu pai não estava em casa, obviamente ía dar merda acordar amanhã mas fui com eles até uma das poucas baladas desse estado desértico e cheio de ranchos aqui nos EUA, aqui não é permitido menores, mas nada que o Lucas não “desenrole” com um de seus amigos, lá dentro bebemos e conheci uma garota, ela sentou ao meu lado e pediu um copo de Whisky, com sua lábia e voz rouca sensual falou sussurrando ao meu ouvido me chamou pra dançar, de cabelos loiros com as pontas púrpuras, seu nome é Victória, ela tem 21 anos, parece até coincidência o nome ser justamente o feminino de Victor, mas dançamos juntas até o clima ficar tão bom, então olhei para seus olhos esverdeados, nossos dedos se entrelaçaram enquanto dançávamos, e desse momento saiu um beijo tão delicado que me senti em uma nuvem, então ela me jogou contra a parede do bar e ali nós ficamos, esse foi um dia e tanto! Perdi minha virgindade e fiquei com uma menina no mesmo dia? Eu? Até que essa segunda não foi tão ruim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...