História 1942 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 1
Palavras 413
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Violência
Avisos: Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - O amanhã que não virá


Fanfic / Fanfiction 1942 - Capítulo 1 - O amanhã que não virá

O verão está chegando

Mas, este ano não sentirei seu calor.

Não sentirei o sol queimar minha pele

Não sentirei mais nada.

Pois não viverei para ver o amanhã.

 

 

Ainda me lembro de nossas juras de amor

Da promessa que fizemos

Das horas imaginando

Um futuro que jamais existiria.

 

Os cabelos brancos

Os filhos

Os netos

Deus, como eu gostaria que tudo fosse diferente.

 

Tínhamos dezoito anos

Eu trabalhava para ajudar meus pais

Ela apenas estudava

Não tinha grandes preocupações na vida.

 

Então, o ano terminou.

E veio 1938

 

Uma guerra não era necessária

Não era desejada.

Começaram batendo na porta das casas às sete da manhã.

O exército convocava todos os homens maiores de dezoito anos, para um treinamento especial.

Eu estava entre os convocados.

 

 

1942

Após o treinamento, fui designado para servir meu país em uma base no Havaí.

Chamava-se Pearl Harbor.

 

Eu e meus colegas estávamos tomando café da manhã

Quando os alarmes dispararam.

 

Todo homem possui um medo

Todo ser humano o tem

E definitivamente o meu, era aquele alarme.

 

Pois ele significava

Que em poucos segundos

Alguns de nós estaríamos mortos

Se não, todos.

 

Peguei minha arma

E com o coração acelerado

Fui em direção ao pátio

Onde a ação acontecia.

 

Esperávamos que com as armas que carregávamos

Pudéssemos lutar por nossas vidas

Por nossa pátria

Mas, elas não serviram para nada.

 

Quais danos poderiam fazer, contra um inimigo que estava no ar?

Ouvi gritos, choro.

Um barulho fez a base tremer.

 

Meu ouvido esquerdo estourou por conta do som da explosão

As bombas foram jogadas sem cerimonia nem intervalos

O fogo se alastrava.

 

E só consegui raciocinar

Quando um dos inimigos atingiu um dos aviões parados no pátio, próximo a mim.

O avião se despedaçou em vários pedaços.

 

Um desses pedaços voou em minha direção, me lançando para o outro lado do convés.

Senti o sangue escorrendo por meu rosto

Senti dor

 

Minha perna

De minha perna esquerda apenas sobrou a coxa

O resto era uma mistura de carne, sangue e ossos.

 

Neste momento, apesar da dor.

Lembrei-me de suas palavras

 

‘’você precisa começar a ver as coisas ruins de sua vida por outro ângulo, lembre que tudo acontece com um proposito. Por pior que seja, tudo sempre acaba bem.’’ 

 

Sorri

Não, não acabaria bem.

 

E olhando a foto que minha garota havia me dado antes da partida

Contemplei seu belo sorriso

E rezei mentalmente por sua felicidade

Antes que uma bomba

Destruísse o lugar onde estava.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...