História 1976 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli, Personagens Originais
Visualizações 165
Palavras 1.640
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa fic é uma homenagem pras "pragas" da minha vida, especialmente pra Isabela, que é o motivo da existência da fic.

Eu espero que vocês gostem do formato dela, e BEEEEM diferente do que estão acostumadas a ler.

Enfim, Boa leitura!

Capítulo 1 - "O verdadeiro começo"


" Eu poderia começar do começo? Sim, eu poderia. Eu poderia acabar com o tão famoso "felizes para sempre"? Poderia também. Mas resolvi fazer diferente, resolvi contar de um jeito que talvez nunca tenha sido contado antes.

Você deve estar se perguntando quem sou eu, e sobre qual estória estou falando. Muita calma, vocês já vão me conhecer, conhecer a história da minha vida, é só continuar a ler o meu diário..."

-- Isabelaaaaaaa! - alguém a grita, tirando a concentração de sua leitura. 

Isabela se encontrava sentada na varanda de casa, com um diário venho em mãos. Em uma tarde explorando suas propriedades, ela achará um diário mofado dentro de um bloco falso, e ficou excitada com a ideia de ler uma história real, escrita a punhos. Ela ignorou completamente a pessoa que a chamava, e voltou a atenção para a leitura: 

"Querido diário... como isso sooa clichê não é mesmo? Mas é assim que vamos começar. 

Bem, essa é a primeira vez em que eu estou escrevendo aqui. Devo me apresentar pois talvez alguém leia isso um dia além de mim. 

Meu nome é Giovanna Antonelli, eu tenho 36 anos, quer dizer, estou prestes a fazer 36, e estou oficialmente separada depois de um escândalo que envolveu meu nome mais do que deveria. Há exatos um ano eu fui traída e isso foi completamente escancarado a mídia.

Poderia ser algo apenas entre eu e ele? Poderia, mas não foi bem assim que aconteceu. Ele teve o prazer de escancarar a todos os possíveis jornais, e ainda publicar em um maldito livro como foi.

O desgraçado descreveu otimamente bem! Foi exatamente como ele disse lá. Eu chorei e fui embora, mas a parte que ele não contou e não sabe mais até hoje sou eu quem vai contar. 

Depois que eu saí por aquela porra de porta daquela maldita casa, eu fiquei mal por exatos oito meses. Depois disso, eu levantei a minha cabeça e, com todas as forças que eu tinha e não tinha dentro de mim, superei tudo da melhor forma.

Pietro, meu pequeno menininho, é o único homem que hoje rouba meu coração e terá para ele todos os dias.

Bem, hoje eu vou sair com minhas amigas e elas insistem muito em que eu fique linda e maravilhosa para que eu possa dormir com alguém.

Eu não durmo com nenhum homem desde que me separei a não sei se estava pronta para isso novamente. Não que eu não sentisse falta de sexo. – eu sentia, e MUITA – mas eu não sei a razão, eu acho que parte de mim estava meio presa ao passado. 

Eram exatas 23:00 da noite quando Amora me pegou em casa e me levou para um tipo de boate no centro do Rio de Janeiro. Eu não estava com um pingo de vontade de ir, mas não saia de cada a muito tempo e acho que seria ótimo espairecer um pouco a minha mente, nem que fosse para eu me embebedar até não poder mais e acordar com uma puta dor de cabeça no dia seguinte!

Ao chegar no lugar ela já parecia estar acostumada com o mesmo. Desceu do carro e cumprimentou muita gente, me apresentando as pessoas e etc até que entramos.

Ela pede duas bebidas – muito forte por sinal. – e nos sentamos no bar começando a conversar. Ela insistia em querer me mostrar vários caras e até mulheres de lá! Amora era uma Boa amiga, mas quando bebia passava totalmente dos limites.

Papo vai papo vem e nós já estávamos bêbadas o suficiente para estarmos falando coisas sem nexo e rindo de qualquer coisa. Um homem se aproxima dela e ela parecia já o conhecer. Ela era alto, tinha os ombros e costas enormes. Seus olhos eram escuros, muito escuros e seus lábios eram carnudos e rosados. Ele era lindo!

- Olá Amorita!  - a cumprimenta. - e você... 

- Giovanna Antonelli, mas só Giovanna tá bom! 

- Hm, ok. - ele sorri e pisca pra mim. - Eu sou Alexandre, mas prefiro que me chamem de Nero! 

Deus, eu preciso parar de olhá-lo. 

- Eu vou dançar, Deusa! - Amora se vai e eu mal tenho tempo de pedir para ela ficar. - É então, Giovanna.. - ele se senta e eu peço mais uma bebida. - O que te traz aqui? - eu estava bêbada demais para responder essa. 

- Hm... sei lá, eu só quero transar com alguém. 

- Oh! - ele sorri e olha para baixo. - Temos as mesmas expectativas! 

- Na verdade não! Porque você não está amargurado a um ano e sozinho a um ano. - droga, eu não sei mesmo calar a boca! 

- Você não fica com ninguém a UM ANO? 

- É ridículo, não é mesmo? - sorrio sarcasticamente, mas parte de mim feita para as lágrimas caírem. - Eu estou sozinha a muito tempo na verdade, e bem.. você não se importa. Ninguém se importa.

- Não, eu quero ouvir você! 

- Não queira me ouvir, querido! - me levanto mas acabo perdendo o equilíbrio e suas grandes mãos me ajudam. - Eu tô bêbada, só quero ir pra casa! 

- Você não pode dirigir. Não assim! 

- Eu posso sim, porque você não pode me impedir. - ele me segura firme, mas eu o arrasto até o lado de fora. - Será que você pode me ajudar a achar a porra do meu carro? 

- Não, eu nã... 

- Nero, eu vou.. - e passo mal bem ali, na sua frente. 

P.O.V Nero

Ela se curva para vomitar e eu seguro seu cabelo. Ela estava tão bêbada que parecia que ia cair a qualquer momento. 

Ela vomita tudo que podia e algumas lágrimas saem de seus olhos. Ela estava frustrada com algo. 

- Me desculpa, eu não queria.. enfim, eu só quero ir embora! - ela bate as mãos ao lado do corpo e se desequilibra novamente. 

- Vou te levar para a minha casa e amanhã cedo você vai pra sua! 

- Eu sou tão perdedora que você vai me levar pra sua casa e nem me comer você vai porque eu estou incapaz de parar de vomitar e... - ela para de falar e acaba vomitando novamente. 

A coloco no banco de trás de meu carro, e a levo até meu apartamento. Quando chego lá, ela estava dormindo e eu não poderia acordá-la. A pago no colo e a levo até minha cobertura, mas ela acaba acordando novamente. 

Sou obrigado a vê-la nua. Não que isso tenha sido ruim, mas era desconfortável. 

Dou-a um banho rápido e a coloco em uma de minhas camisas de botão. Ela me da trabalho para abotoar pois não parava quieta, mas era engraçado. Ela era linda, um sorriso encantador e uma boa doce. Ela era maravilhosa!

P.O.V Giovanna 

Acordo em uma casa que nunca havia visto na vida e com a camisa de um cara. Começo a me lembrar da noite anterior e... Caralho! Que droga, que vergonha, que inferno! Eu vomitei até não poder mais e ele não né deixou ir embora dirigindo. E eu nem avisei a Amora. Ela iria me matar. 

Pego meu celular, mas ele estava descarregado, que ótimo! Me sento a cama e começou a chorar sem razão. Talvez na verdade houvesse uma razão. Eu era uma filha da puta derrotada!

- Bom dia.. - ele trazia uma bandeja consigo e uma flor branca. Sorrio. - Poderia me dizer a razão delas? - ele seca minhas lágrimas e coloca a bandeja no móvel ao lado.

- Eu só quero antes de qualquer coisa me desculpar por ontem... 

- Não precisa. Eu te vi nua, já paga suas dividas.  - ele ri. 

- Ei! - também sorrio. - Mas me desculpa e.. eu estou sem jeito, estou envergonhada e me sinto derrotada! 

- Não se sinta assim! - ele me entrega a flor, QUE FOFO. - Eu não quero te deixar mal... 

- Você não está fazendo isso, o problema sou eu! EU não durmo com um homem a oito meses, isso é ridículo! Eu tenho 36 anos. 

- Sabe por quê eu não fiz sexo com você? - balanço a cabeça negativamente e ele continua. - Porque depois que eu te dei banho e você dormiu, Amora te ligou desesperada, ai ela me contou sua verdadeira história. 

- Eu vou MATAR essa louca! 

- Não há razões para se sentir assim... 

- É muito fácil dizer, não foi você o traído 

- Me desculpe. 

- Eu não quis ser grossa. - desvio o olhar. - Eu só..eu só estava tentando começar de novo. Eu nem conheço você direito! 

- Mas pode conhecer! - ele segura meu queixo e cola nossos lábios. Seu beijo era doce e suave, e nossa, era uma sensação maravilhosa ter alguém quase lá de novo, mas algo em mim pedia pra parar, e foi isso que eu fiz.

- Eu não posso!

- Deixa acontecer e se você nunca mais quiser me ver, eu prometo que sumo da sua vida para todo o sempre. 

- Dizendo-se assim, me parece convincente. - sorrio a volto a beijá-lo.

E foi assim que minha história começou e acho que vai se alongar por muito a muito tempo, porque nesse dia, o dia 16/03/2010, em que eu conheço o homem que mudou a minha vida e me fez acreditar que eu poderia sim tentar mais vezes."

Isabela estava completamente envolvida com a história quando alguém volta a gritar por ela. Ela então revirou os olhos e escondeu o diário embaixo de seu fino casaco, fazia frio naquele final de tarde de outono. Se ela pudesse passaria a noite inteira lendo a bendita história do diário, mas já estava na hora de jantar e dormir. Mas, no outro dia bem cedo ela retornaria a leitura.


Notas Finais


Observações:

*Na fic ela foi traída em 2009, quando tinha 34 anos, sendo que a fic se passa em Março de 2010 que ela está prestes a fazer 36 anos, ok? Coloquei essa idade pra bater com o ano de 2017, quando a fic entra em tempo "real", entenderam?

*Eles vão ficar juntos, não teremos o palmitão na fic, a Karen ainda não sei, vou pensar.

*Ah, ela já tem o Pietro que na história tem um aninho de vida, ou seja quem traiu a titia foi o Murilo. Mas, ele não vai entrar na história. O foco é mesmo a menina que acha o diário, e o casal.


Gostaram? Alguma dúvida? Sugestão? Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...