História 1987 - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses, L.A. Guns, Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 20
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - The second band


Fanfic / Fanfiction 1987 - Capítulo 5 - The second band

...

-Anda logo! Não podemos nos atrasar – Repetiu Mia. Inquieta.

-Você já disse isso um milhão de vezes! – Jasmim retrucou, estressada.

-Leva quase uma hora pra chegar ao estúdio – Replicou Mia, acendendo um cigarro no canto do lábio.

-Você não vai ir com seu vestido estonteante? – Caçoou Anna.

Mia fitou Anna, riu e respondeu – Não haverá vestidos!

...

Chegando ao estúdio um homem alto, moreno, vestido com uma bermuda e uma camiseta de praia disse - Tudo bem se vocês esperarem aqui por alguns minutos? Estamos com uma banda gravando. Só vai levar um hora!

-Ficaremos bem – Respondeu Mia, sentando-se em um sofá com sua guitarra.

O homem foi até o fim do corredor e as meninas esperaram onde ele havia pedido. Era uma sala com apenas algumas bebidas sobre uma mesa de centro, uns quadros esquisitos e uma luz estranhamente alaranjada. Jasmim apressou-se em encher um copo com vodka.

-Eu me sinto em casa – Jasmim disse jogando-se em uma grande poltrona confortável no canto da sala.

-O que acha que viemos fazer aqui? Eles não nos disseram se vamos gravar, não nos deram contrato, não nos falaram nada – Questionou Mia, acendendo outro cigarro.

-Não temos nada a perder, vamos só esperar – Anna resmungou.

As meninas ficaram em silêncio. Mia mexia em sua guitarra mesmo desligada, concentrada. Até que ouviram uma batida... Forte... As meninas se entreolharam.

-Não me diga que quebrou algo Anna! – Repreendeu Jasmim, rindo, já alterada pela vodka.

-Não fui eu – Anna respondeu na defensiva.

Um homem, com pouco menos de 1,80 de altura, cabelos ruivos e bandana vermelha adentrou a sala. Ele estava com o rosto avermelhado, inquieto e expirando raiva. Pegou um copo com grande violência, encheu de bebida e bebeu em duas goladas. Mia claramente percebeu que ele mal sentiu a presença delas ali. Ele virou-se de frente pra parede e ficou; uma de suas pernas chacoalhavam inquietamente.

Anna levantou-se e murmurou baixinho para Mia – Vou pra fora!

-Vou com você – Jasmim também levantou-se.

Mia manteve seus olhos por mais alguns instante no homem ali parado. Vestia uma regata que mostrava seus braços brancos e tatuados, uma calça de couro e botas country; Com ar presunçoso e sublime. Mia sentiu certo fascínio naquele comportamento incerto. Voltou sua concentração em sua guitarra.

Em seguida, um loiro alto e muito magro, com uma camiseta do Sex Pistols se aproximou do ruivo e perguntou, cuidadosamente – O que há?

-Não vou fazer aquela merda – Respondeu o ruivo. Mia adorou ouvir sua voz forte e rouca.

-Temos que chegar a um acordo – O loiro disse, compreensivo.

-Duff, não vou fazer! A letra é minha. Ou eu canto assim ou nada feito – O ruivo respondeu impotente.

Eles ficaram em silêncio. O loiro passou os olhos pela sala, fitando Mia e Chelsea. Foi até a mesa e encheu seu copo com vodka e sentou-se do lado de Mia.

-Pode me dar um desses? – Perguntou o loiro à Mia, referindo-se ao cigarro que estava pendurado no lábio da garota.

-Ah claro – Murmurou Mia tirando o maço do bolso da calça.

O loiro aproximou-se de Mia e acendeu seu cigarro na brasa do de Mia. A garota ficou imóvel.

 

Seguiu-se um momento de grande silêncio.

Chelsea limpou a garganta e murmurou – Duff McKagan?

O loiro encarou Chelsea e gaguejou.

-Chelsea Holland – Disse Chelsea, empolgada.

O loiro levantou-se – Não pode ser! Chel, o que faz aqui?

Os dois de abraçaram. Mia não entendeu o que estava acontecendo e perguntou – De onde se conhecem?

-Seattle – Responderam juntos. Ambos estavam com grandes sorrisos estampado no rosto – Fomos grandes amigos – Continuou o loiro.

Mia balançou a cabeça.

Os dois se sentaram no sofá a frente de Mia conversando. Mia voltou sua atenção para sua guitarra. O homem com camiseta praiana adentrou a salinha e disse ao ruivo – Eu falei com Michael, pode fazer do seu jeito, mas ele quer o preço dele.

O ruivo pareceu pensar alguns instantes, mas antes mesmo de dar sua resposta, Duff levantou-se e disse – Só pode estar de brincadeira! 

O ruivo apressou-se em dizer – Não vamos pagar!

Os três saíram para o corretor batendo os pés. Mia encarou Chelsea e arqueou a sobrancelha – O que foi aquilo?

-Eu sei! Ele continua lindo... – Suspirou Chelsea jogando a cabeça no braço do sofá.

-Não! Refiro-me ao lance da música. Não percebeu o clima? Michael quer cobrá-los! – Mia estava perplexa – Devemos ir embora?

-N-Não! Deve ter sito um engano – Chelsea argumentou – Vamos esperar!

Jasmim e Anna adentraram a salinha e Mia as contou tudo resumidamente.

Esperaram por mais 40 minutos e Mia impaciente, colocou a cabeça sobre o colo de Jasmim e pegou no sono. Acordou com um susto, 10 minutos depois. Michael com seu terno engomado estava em pé, ali na salinha e dizia – Eu tenho dois contratos, é a minha proposta, leiam com calma e respondam até a próxima semana.

Mia pegou os contratos e guardou junto com sua guitarra.

-É só? – Perguntou Jasmim, desapontada.

-Sim. Se a resposta for positiva nós queremos ouvi-las – Michael respondeu. Sorriu e saiu da sala.

-Ele nos fez esperar todo esse tempo pra isso? Só pode ser brincadeira – Resmungou Anna, pegando seu baixo com rispidez.

...

Quando chegaram ao apartamento de Mia o céu já estava escuro, a noite caia. Mia sentia-se exausta, mas mesmo assim elas repassaram algumas de suas músicas até Chelsea interromper – Devo estar ficando doente. Tudo bem se eu ir pra casa?

-Ah Chel... – Choramingou Jasmim - Eu queria tanto tocar a última que fizemos...

-Fica pra amanhã! Eu tenho que ir – Chelsea respondeu com um sorrisinho.

-Chelsea... – Murmurou Mia – Olha pra mim.

-O que? – Virou-se Chelsea, os olhos castanhos brilhavam.

-Tudo bem – Mia entendeu – Manda um abraço para... Duff... É o nome dele, não é?

Chelsea corou.

As meninas riram.

-C-Como você sabe? – Chelsea gaguejou.

-É um dom – Respondeu Jasmim – Mia possui essa coisa... Sobrenatural... Eu particularmente tenho medo.

-Você é demoníaca Mia – Chelsea disse com brando e saiu do apartamento.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...