História 2° Geração dos Semideuses - A NOVA PROFECIA - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas! Leiam as notas finais, é importante... BOA LEITURA!

Capítulo 14 - Capítulo 9


POV'XANDER

Eu tô cansado do mar. CAN-SA-DO! Estamos navegando a um mês, sem parar em nenhum lugar desde que achamos aquele amuleto. Estou ajustando a mesa de controle, fazendo umas adaptações. Tirei uma foto zoada do Zac e coloquei pra passar na tv da sala de estar. Ele deve aparecer gritando em 3...2...1:

- Xander Valdez Olympus! - diz Zac subindo ao convés puto.

- Porque chamas meu lindo nome? - pergunto fingindo não saber o motivo.

- Ah. Vai fazer graça? Okay. - sorri malvado e esfrega uma torta na minha cara, que eu nem havia percebido que ele carregava.

- Okay. Nem sabe brincar né Mutano? - digo enquanto tiro o chantilly dos olhos.

- Tô farto do mar. Isso me deixa irritado...

Pego um lenço e limpo todo o chantilly. Zac se apoia na mesa de controle e começa a brincar com um fiapo solto da sua calça preta, totalmente distraído.

- O que foi? - pergunto vendo sua expressão.

- Ahh. - suspira vagarosamente. - Queria uma namorada. - diz simplesmente. E dou um tapinha em seu ombro.

- Logo logo tu arranja uma. - olho pra ele e tenho uma idéia. - Zac, pode reunir o pessoal?

- Tá. - diz ele indo praticamente se arrastando.

Diminuo a velocidade do navio e desço pra sala de reuniões.

- Tirem os diabéticos da sala porque o docinho chegou. - digo entrando e abrindo os braços. Eles reviram os olhos numa sincronia incrível. Reviro os olhos por vê-los revirando os olhos porque sou desses.

- Okay vamos direito ao assunto. - olhei pra eles relaxado. - Decidi que vamos ser turistas na Grécia. - digo - Vi alguns sinais da essência num dos museus. - o quê não era totalmente mentira - Quem concorda?

- Eu! - falaram juntos e se olharam assustados.

- Okay, estamos na costa da Grécia. Arrumem suas malas porque vamos tirar umas mini férias. - digo lentamente saboreando aquelas palavras.

Vou pra minha cabine e arrumo uma pequena mala. Subo pro convés, todos já estão lá com uma pequena mala nas mãos. Escondo o navio numa pedreira onde nenhum barco arriscaria ir, caminho até a mesa de controle e ativo a camuflagem deixando o Argo invisível aos olhos dos mortais e prováveis monstros. Descemos do barco e caminhamos bastante, já estava me arrependendo de deixar o barco tão distante assim. Chegamos ao centro da cidade grega e começamos a explorar, havia turistas de todo o mundo espalhados pelos cantos e o dia estava prefeito para um passeio. Fomos até um hotelzinho simples e deixamos as malas, decidimos que os homens dormiriam com os homens para que não acontecesse nada de "inapropriado" fiquei muito revoltado mas no final aceitei.

- Pessoas que eu sei que estão me amando nesse momento. - disse sorrindo e me virando pra eles que não me contradizeram - primeiramente e antes de mais nada... Vamos comer. Credo, não como a vinte minutos. - andamos até uma das filiais do Bob's. Comemos, rimos, essa era uma das raras vezes que poderíamos viver e agir como pessoas normais. Olhei com carinho para cada um dos meus amigos que riam de alguma piada qualquer e pensei feliz. Como eu amo esses idiotas. Chutei a perna de Zac que falava algo sobre meu cabelo que reclamou rindo:

- Pra quê me amar tanto? - reviro os olhos e volto a comer, o quê foi difícil porque não parava de rir. Terminamos de comer e seguimos um grupo de turistas, o guia começou a dizer em um inglês perfeito:

- Este senhores, é Apolo, o deus grego da música, da profecia, das artes e também da beleza masculina. - aponta pra uma estátua de Apolo. Se ele estivesse aqui estaria se gabando por ser tão "lindo". Revirei os olhos com esse pensamento. - Seguindo. - o guia começa a andar e a apontar para as estátuas dos deuses e seus dons: Afrodite, Hera, Hefesto, Hermes e mais o resto. Perdão meus deusinhos lindos. Eu tirava fotos prefeitas da cidade, estátuas, árvores, até das Cobies que estavam maravilhosas nesses vestidos de seda laranja pôr-do-sol minha cor favorita. Pra quem não sabe, fotografar é minha coisas favorita no mundo depois de queimar coisas e construir coisas. Tiro uma foto dela espontânea e faço uma nota mental: "Revelar a foto da Cobie".

- Já são 18:00, é melhor voltarmos pro hotel. - diz Luke bocejando.

- Tu tá muito velho cara. - digo rindo e recebo um tapão de brincadeira na cabeça.

Vamos pro hotel rindo e conversando sobre coisas aleatórias. Jantamos no restaurante do hotel, tirei uma foto do Matt vesgo com duas batatas fritas enfiadas no nariz, Bianca ao seu lado corada de vergonha. Fomos dormir. Dormi com o seguinte pensamento na cabeça: Eu sou incrível.


Notas Finais


Pessoinhas! Tô pensando em colocar novos personagens e tals. Então... Decidi que vou deixar vcs criarem eles. Se quiserem é claro. Deixem as fichas deles nos comentários,(Aparência, personalidade, pai divino), caso não haja ninguém interessado eu mesmo crio os personagens. Beijinhos! E obrigada por ler!!!
PS: Conto com vcs nos comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...