História 2° Geração dos Semideuses - A NOVA PROFECIA - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Visualizações 12
Palavras 923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Muitaaaaas emoções nesse capítulo! Espero que gostem. Kisses <3

Capítulo 15 - Capítulo 10


No dia seguinte levantamos cedo pra poder explorar mais a cidade. Visitamos templos, ficamos junto aos grupos de turistas e rimos muito das explicações do guia para nossas perguntas nada discretas. Levei meu detector de essência. (Sim eu fiz um detector de essência.) No momento estamos visitando o Palazzo Di Cnossos. É um dos milhares pontos turísticos da cidade de Heraclião. Dentro das ruínas do palácio é gigante, na entrada algumas colunas estão quebradas e caídas. Tirei fotos maravilhosas de lá. Exploramos as ruínas e nenhum sinal da essência. Saímos de lá antes do grupo de turistas e decidimos vasculhar as fortificações da cidade. Fomos andando, me arrependi amargamente por isso, as fortificações eram no alto de um morro. Chegando lá em cima estávamos ofegantes e suados. Okay, culpa minha, poderíamos ter alugado um jipe ou algo assim. Bebemos água de um bebedor que tinha lá, a água tinha uma coloração escura mas estava com tanta sede que nem me importei. Assim que todos bebemos aquela água muito suspeita uma risada maligna reverberou por entre os túneis da fortificação.

- Que bobinhos. - disse uma voz feminina muito maligna.

- Corram. - disse com muita dificuldade, minha língua estava inchada, quando comecei a correr minhas pernas pareceram virar gelatina. E meus amigos não estavam muito melhores, cai no chão e meus amigos me acompanharam numa espécie de efeito dominó sinistro, meus olhos foram fechando contra a minha vontade e minha última lembrança foi de ver um vestido dourado e uma cabeleira loira, cacheada e esvoaçante vindo em nossa direção. Depois disso mergulhei na inconsciência.

POV'NARRADOR

Alguns dias atrás no acampamento...

Percy acordara cedo, a saudade de seus filhos doía muito e não o deixava dormir muito bem. Levantou andou até o banheiro e se olhou no espelho, seus cabelos pretos estavam desgrenhados e seus olhos verdes estavam tão sem vida, muito diferente a dezesseis anos atrás quando sua esposa ainda era viva. Ele saiu do banheiro já arrumado e pegou Contracorrente no criado mudo, estava pronto para dar aula. Caminhou até a porta na hora de abrir escutou uma batida, abriu a porta, quando viu quem estava lá seu coração parou por alguns segundos e voltou a bater mais rápido do que nunca, seus olhos brilhavam com as lágrimas que caíam, as batidas de seu coração poderiam ser ouvidas pela mulher de cabelos loiros e cacheados de olhos tempestuosos e um vestido prateado como a lua facilmente. Annabeth Jackson Chase havia voltado: mais linda do que nunca, mais poderosa do que nunca e mais malvada do que nunca. Percy a olhou nos olhos, eles estavam vazios, Annabeth parecia em um transe eterno e então abriu a boca e começou a falar com uma voz maligna que obviamente não pertencia a ela.

- Percy Jackson, nos reencontramos de novo. - uma risada maligna - bem, vamos direto ao assunto. - ela pegou uma seringa com uma agulha e aplicou o conteúdo no pescoço de Percy que estava muito abalado para reagir. Percy nunca havia superado a morte de Annabeth e agora que ela voltou sem mais nem menos totalmente diferente ele não soube o que fazer simplesmente congelou, toda sua coragem esvaiu de seu corpo, seu primeiro amor retornou dos mortos. 

Assim que o líquido circulou em sua corrente sanguínea Percy desmaiou. Annabeth o pegou nos braços, e subiu a colina, como era muito cedo ninguém testemunhou a cena. Annabeth caminhou até um carro negro, deixou o corpo de Percy no banco de trás entrou no carro e começou a dirigir.

Atualmente...

Xander acordou sobressaltado sua cabeça e seu corpo doíam, ele tentou se mexer mas seus braços e pernas estavam fortemente amarrados em cadeiras de ferro, ele olhou para os lados preocupado, assim que seus olhos se acostumaram com a escuridão ele pôde ver seus amigos e companheiros de missão amarrados e que acordavam agora. Ele disse mas sua voz saiu como um sussurro:

- Onde estamos? - se desesperou sua voz não estava saindo. - O que aconteceu? - ninguém o ouvia.

Ele olhou para frente e uma porta de pesada de metal se abriu, a luz invadiu a sala e seus olhos doeram, assim que se acostumou com a luz viu ao seu lado um homem magro de cabelos negros e olhos verdes e inchados lhe encarando, demorou para perceber, mas aquele ao seu lado era seu tio Percy, ele também estava amarrado e pela sua aparência fazia muito tempo. O que ele faz aqui? O que está acontecendo? Porquê estamos aqui? Essas eram perguntas frequentes em sua cabeça cheia de engrenagens. Uma mulher entrou no recinto, ela era linda e também era a única lembrança de Xander sobre o dia nas fortificações na cidade grega. Um homem entrou no local, caminhou até a mulher e tocou seu ombro por alguns segundos, ela caiu ao chão e algo saiu de seu corpo e tomou forma ao seu lado. A essa altura Percy se debatia e chorava, sua boca mexia: Annabeth! Mas não saía som algum. Ele tentava em vão ir até a loira caída no chão. O ser que saiu do corpo da loira agora tinha corpo de mulher e se dirigiu até Percy vagarosamente:

- Percy, minha vingança está sendo tão doce... - disse ela. - Espero que esteja sofrendo. Seus filhos estão aqui, sua esposa, seus sobrinhos. - dá uma risada e sai da sala junto com o homem. O ódio de Percy crescia cada vez mais em seu peito e seus olhos diziam uma coisa a Xander: Hoje dois deuses irão morrer.


Notas Finais


Muhahahhhhahaaa! Acharam mesmo que eu deixaria a Annie morta? Heueheuehheu. Kisses <3 Comentem por favor...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...