História 2 MOONS THE SERIES VOLUME 1 - Capítulo 27


Escrita por: ~

Visualizações 30
Palavras 2.799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pois é pessoal. Chegamos ao último capítulo do primeiro livro. Quantas coisas não sabíamos sobre eles não é? A série é ótima mas como bons leitores que somos, sempre queremos saber mais. Eu descobri coisas que não sabia e sei que você
também. Aproveite esse último capítulo e se prepare para o segundo volume, ele parece mais os "50 TONS DE CINZA" kkkk
Bom, nem tanto mas, vamos ver um lado de Yo e P´Pha que nunca pensamos existir. Obrigado por ler, até o
próximo.

Capítulo 27 - VINTE E OITO


Fanfic / Fanfiction 2 MOONS THE SERIES VOLUME 1 - Capítulo 27 - VINTE E OITO

 



  
   - PHANA - 
  
   CAPÍTULO ESPECIAL / APÓS A COMPETIÇÃO

  "Eu e Yo finalmente chegamos ao edifício do dormitório após o jantar. Eu carrego todas as coisas
 
   que ele trouxe do concurso, tudo, menos o boquê que lhe dei.

   Todas as rosas que ele recebeu no voto popular ainda estão no porta-malas do meu carro mas o 
   buquê com as 99 rosas ainda está em suas mãos.
   Ele parece realmente gostar dessas flores. Eu insisti para que ele me deixasse leva-las 
   também mas, foi em vão.
   Tudo que pude fazer foi observa-lo carregar as rosas com todo o cuidado enquanto subiamos
   para seu quarto.

   No lance de escadas até o quarto nos deparamos com algumas pessoas que pareciam realmente 
   chocadas em nos encontrar ali."

-  Hey..foi você que tocou piano certo?

  "Yo sorriu de forma tímimda."

-  Sim, são vocês mesmos! P´Pha e Wayo! Sério que vocês ficam neste dormitório?
-  Ai meu Deus

  "Ambos quase gritaram à plenos pulmões. Yo apenas assentiu de forma afirmativa e eu apenas acenei
   com a cabeça para comprimenta-los antes de seguir Yo até o quarto."

-  Não me importo com as outras coisas mas, de onde saíram todos esses bichos de pelúcia?

  "Eu não consegui conter minha curiosidade quando vi os bonecos dentro de sua bolsa."

-  Hã...esse é de um veterano e esse...

  "Ele parecia não ter certeza do que iria dizer ao olhar para um dos brinquedos e apenas ficou
   calado."
-  Quem será que me deu esse?
-  Humm, Tão popular!
 
  "Ele foi realmente sarcástico sem perceber."

-  Besteira, eles só queriam mostrar que me apoiam.
-  Essas 99 rosas deveriam ser o suficientes.

  "Não fazia muito sentido o que eu disse à ele. Em resposta ele se virou para sorrir para mim assim
 
   que abriu a porta de seu quarto.
   Eu dormi aqui noite passada. Porra! Eu quero tanto passar a noite com ele mais uma vez e não
   apenas deixa-lo aqui e ir embora."

                                                                                           
   - WAYO - 

-   Você pode colocar tudo isso em qualquer lugar que quiser. Eu arrumo depois.
 
   "Eu decidi colocar o buquê na mesma mesa que eu chamo de "Altar de Phana" Já que só há fotos
    e lembranças dele.

   - PHANA - 
  "Por quê Yo não presta atenção em mim. Mesmo  eu estando aqui, atrás dele. Ele só se importa
   com aquelas rosas e onde iria coloca-las."

-  Elas não vão durar muito. Vão murchar e você terá que joga-las fora em breve.
-  Mas...eu não quero joga-las fora.

  "Ele ficou tão triste ao olhar para elas."

-  Esta tudo bem. Eu não me importo.

  "Elas são dele. Eu estou feliz porque ele não quer saber de nenhuma das outras a não ser das
   que lhe dei."

-  Mas...
-  Elas vão começar a espalhar pétalas por todo o chão quando começarem a murchar, o quarto
   vai cheirar mal.

-  Então vou  joga-las fora em alguns dias. Está bem assim?
-  Você que sabe.

  "Eu sorrio ao tentar arrumar algumas coisas que trouxe sobre a cômoda do quarto dele. Ou pelo
   menos deixo algumas coisas fáceis para que ele não tenha tanto trabalho ao tentar arrumar
   mais tarde.

   Mas...ele ainda está ocupado com aquelas flores.
   Nossa...as costas dele se movendo assim enquanto ele está ocupado...Eu realmente quero provocar 
   ele e, não levei nem três segundos para alcança-lo e colocar meu plano em pratica. 
   Eu o abraço por trás. Porra! O corpo dele é perfeito, tão magro.
   Embora ele seja alto - porem ainda baixinho para mim - eu consigo abraçar ele sem nenhum problema.

   Eu posso sentir que ele ficou surpreso e nervoso quando viu nosso reflexo no espelho. Nós nos
   olhamos, um ao outro, enquanto o abraço por trás."

-  O que você está fazendo P´Pha!?
-  A pessoa que lhe deu essas rosas está aqui mas, você só têm atenção para esse buquê.

  "Levantei uma sobrancelha questionando sua atitude, olhando ele ainda pelo espelho."

-  O que você está fazendo? Me largue ou eu vou...

  "Yo fechou a mão em punho e me ameaçou. Nossa "Tão assustador" Um sarcásmo óbvio.
-  Vêm...me dê um soco. Vêm...Vêm...

  "Eu inclinei meu rosto para ele mas, ele apenas me deu uma pancada leve."

-  Me solte! Você não se sente quente?
-  Não...eu gosto disso.

  "O rosto dele começou a ficar vermelho a medida que seu coração também começava a bater 
   de forma pouco comum."

-  Você está com raiva?...Por eu estar me aproveitando de você dessa maneira?
   ...
-  Você acha que eu ficaria em silêncio e deixaria você fazer isso comigo se eu estivesse
   louco de raiva?

  "Nossa...eu estou realmente feliz com a resposta dele. Tanto que antes de soltar ele do
   meu aperto eu lhe roubei um beijo na bochecha.
   Eu me joguei em sua cama e logo o olhar de reprovação dele veio acompanhado com sua 
   bronca."

-  Você está no meu quarto ou no seu?
-  Eu não vou sair daqui tão fácil.

-  Seu sem vergonha.
-  Totalmente sem vergonha.

  "Eu pude perceber seus lábios se moverem enquanto ele me amaldiçoava, assim que 
   se aproximou do saco que eu carreguei mais cedo com os presentes dos fãs.
   A primeira coisa que ele retirou foram suas faixas.
   Ele as acomodou lado a lado sobre a cama que já está livre de mim. Ele começou a tirar 
   fotos delas."

-  Você vai posta-las no Instagram?
-  Não. Papai ainda não acredita que o filho dele tenha ganhado estes prêmios.

  "Com certeza o pai dele só têm lembranças dele quando ele ainda estava no colégio.
   Este deve ser a razão para ele não estar convencido.
   
   Eu acredito nem sem sombra de dúvida. Se eu tivesse sido um dos jurados eu teria dado à Yo
   o título de Lua da Universidade.

   Não, é melhor ele não ser a Lua. Sendo apenas ele mesmo eu já tenho trabalho e até começo
   a suar pensando nos meus rivais. O semestre vai começar em poucos dias."

-  Okay...
  "Eu voltei a puxar assunto"
-  O quê?
-  Eu vou ficar até um pouco mais tarde no seu quarto.
-  Tudo bem.

  "Ele voltou sua atenção para arrumar suas coisas."

-  Você não precisa estudar ou algo assim?
-  Não...estou esperando uma coisa.

-  Esperando pelo quê?
-  Não vou te contar.
-  Hey P´Pha!
  
  "Eu acho que ele não suspeitou de nada e, eu já começava a roer as unhas de tanta ansiedade, ainda
   deitado em sua cama, como um garoto do jardim de infância  tirando a soneca durante a tarde.
   Eu estou na verdade preparando um surpresa a mais para o Yo mas, ela inda não havia 
   chegado. 
   Mais cedo, no banheiro do restaurante onde eu jantava com Yo eu havia ligado para meu amigo ´Beam,
   ele me xingou como se não houvesse amanhã."

-  Só me avisaram que chegou hoje cedo ´Beam.
-  Pha seu burro! Nem pense que vou dar presente em dinheiro à vocês dois no dia do casamento ouviu?

  "Ele me avisou isso com raiva de verdade. Eu ainda o obriguei a me arrumar 30 mil bath, coitado.
   Eu me sinto mal por ele, ele queria sair para beber e eu estou abusando dele fazendo com que
   ele ainda vá buscar isso para mim. O presente que vou usar para fazer uma surpresa para o Yo.

   Enviei ainda a pouco mais mensagens pelo Line perguntando onde ele está. Ele me disse que já havia
   chegado ao local que indiquei mas, duvido que seja verdade.
   
   Yo ainda continua a organizar tudo sem nem ao menos perceber o que estou preparando. Ele nem ao 
   menos desconfia do meu comportamento estranho nas últimas horas.
   
   Ele agora está com seu iMac aberto verificando as fotos no Facebook. Eu me aproximei dele porque
   também estou curioso para ver as postagens. Ao sentar atrás dele aproveitei para fazer contato
   apoiando o queixo sobre a cabeça dele."

-  ´Ming está tão bonito nessas fotos!
   "Ele murmura enquanto desliza o Feed de notícias." 

-  Olhe para todos esses comentários. Ele agora é uma lenda na comunidade gay. Hahahah.
-  Deslize mai para olhar suas fotos.

-  Calma! Por que a pressa?

  "Yo parou a tela assim que viu minhas fotos."

-  Uau!
-  O quê?

-  Nada...
  "Ele tossiu por algum motivo."

-  Eu sempre faço isso. Acabo esquecendo que o cara em que estou pensando está aqui, agora,
   atrás de mim com o queixo sobre a minha cabeça.

-  Humm. Você sempre reage assim quando vê alguma foto minha?
  "Eu perguntei já com um sorriso no rosto."

-  Hã...minha reação é ainda mais do que isso.

  "Ele deu de ombros, me fazendo querer apressar ´Beam com o que lhe pedi para, trazer 
   o mais rápido possível."

-  Nós nem temos uma foto de casal um com o outro. A foto que foi tirada para o prêmio
   popular poderia ser a nossa foto mas, ´Ming saiu nela droga...

  "Ele estava reclamando como um criancinha birrenta."
-  Vamos tirar uma então.

  "Tirei meu celular do bolso entregando à Yo.
-  Não têm mais graça, não é a mesma coisa.

   ******* 
   "´Beam me liga justo agora..."

-  Alô?
   ...
-  Yo...eu volto logo.
 
  "Beijei sua cabeça ainda cheia do laquê da maquiagem."
-  Onde você vai?
-  Eu não vou demorar.

  "Yo agiu como se não estivesse acontecendo nada. E eu corri o máximo que pude para ver
  ´Beam."

-  Porra ´Beam! Não foi isso que pedi!
   ...
-  Você pegou o errado!
-  Hã!? Eu pensei que era isso que você estava esperando.

-  Não, não é! O pacote é outro. Será que já fecharam?
  "Eu liguei imediatamente para a loja."

-  Merda Pha! Isso precisa mesmo ser hoje?
-  Sim! Têm que ser.
  "Eu respondi na mesma hora."

-  Eu vou pirar mais tarde se não fizer isso hoje.
-  Por que?

-  A partir de agora vão ter muitas pessoas...muito, caras em cima dele. É por isso que
   preciso fazer isso hoje.

  "A cara de ´Beam é de alguém que estava com dor de cabeça. A funcionária da loja pelo menos
   me atendeu. Ela ficou surpresa quando disse que meu amigo havia retirado a caixa errada 
   e ela se propôs a guardar meu pedido mas, ela me esperaria fora da loja já que estaria 
   fechado assim que eu chegasse lá. 
   Minha cabeça parece que vai explodir. Eu consigo ver a janela do quarto de Yo, que ainda 
   estava com a luz acessa."

-  Vamos!
  "Eu peguei a chave das mãos de Beam."
-  Venha comigo."

-  Merda! Para quê isso!?
  "Ele continua a reclamar."

-  Eu estou sem dinheiro no bolso.
-  Não têm problema.

  "O engarrafamento estava um inferno e, o local onde a loja ficava estava muito longe. Era hora
   de pico quando todos voltam do trabalho. Isso é deprimente. Já havia passado mais de uma hora
   que deixei Yo esperando e, para piorar tudo só me dei conta que não estava com meu celular
   quando ´Beam me ligou.
   Posso até sentir a bronca que vou levar mais tarde.
   ...
   Enfim chegamos e a atendente parecia igualmente feliz em me ver, assim como na primeira vez quando
   estive em sua loja para encomendar o item durante os ensaios de Yo.
   Eu imediatamente abri a segunda embalagem conferindo seu conteúdo, a qualidade do produto e depois
   de agradece, em um roupante eu estava de volta, já era 0:00am.
   Ele vai me matar, tenho certeza. Eu levei 3 horas para fazer isso."

-  Obrigado ´Beam...

  "Dei um tapinha no ombro do meu amigo assim que chegamos em frente ao dormitório.
-  Ele acredito que ele vai aceitar.

  "´Beam disse isso antes de voltar para seu carro.
   Concordando ou não, eu tenho que tentar isso hoje. Eu corri disparado escadas a cima de três em três
   degraus até finalmente para em frente à porta do quarto de Yo.

   Eu bati algumas vezes mas, nenhuma resposta, nada de luz acessa.
   Eu consigo sentir a culpa dentro de mim.
   Ele estava dormindo quando o vi assim que entrei no quarto. A primeira coisa que vi foram suas
   costas sob o cobertor, o som do ar-condicionado era a única coisa que eu ouvia.

   Eu lentamente deitei na cama e o abracei. Ele acordou com meu movimento e assim que percebeu ser
   eu ele empurra meu braço para longe de si."

-  Onde você estava? Tire sua mão de mim.
 
  "Não disse? Ele está furioso.'
-  Fui buscar uma coisa.

  "Ele girou o corpo, o quarto ainda na quase escuridão, para me encarar. Os olhos dele com certeza
   iluminavam os meus com seu próprio brilho."

-  Isso era tão importante? Que horas são? Você nem ao menos levou seu celular. Você disse que levaria
   apenas um segundo...eu quase morri de preocupação.

  "Sim...ele está muito bravo. Não pensei em fazer mais nada a não ser trazer a cabeça dele para o 
   meu peito. Eu ainda me sentia corajoso mesmo depois de roubar dele  um beijo mais cedo."

-  Me perdoe.
  "Eu sussurrei em sua orelha.
   Ele havia se entregado ao meu abraço mas ainda assim me deu outro soco."

-  Au!
-  Melhor você voltar para seu quarto para descansar. Você têm aula amanhã não é?

-  Sim mas, só vou daqui a pouco.
-  ...Por quê?

-  Eu vou explicar tudo. O porque sumi assim.
 
  "Ainda no breu eu retirei o objeto da bolsa. A cor, era a mesma da caixa do presente que ele havia 
   me dado a alguns dias, a pulseira preta.
   Sim, a que vou lhe dar é o inverso, da cor branca. Foi quase impossível encontrar e custou até
   mais do que eu tinha. É um modelo antigo e precisaram ordenar a fabricação de uma peça exclusiva
   para me atender.

   Eu coloquei o bracelete exatamente no mesmo pulso que o meu está. Ficou perfeito nele, eu podia
   perceber isso mesmo no escuro."

-  Uau! Onde você...achou isso? É um modelo antigo...
-  Eu sou um deus.

  "Foi tudo que lhe respondi. Ele estava de costas quando peguei sua mão e levantei para ver
   nossas pulseiras de casal. Parecíamos dois meninos apontando os dedos para as estrelas."

-  Você sabe o que vou dizer agora...não sabe?
-  O que poderia ser? Foram tantas coisas hoje.

-  Sim mas, isso é o mais importante. Importante para mim, para você. Para o nosso futuro daqui
   para frente.

-  O quê é?
 
  "A voz dele era suave quando ele fez essa pergunta para mim. Eu estava me sentido no inferno 
  de tão nervoso que estava, até reunir coragem o bastante para faze-lo ficar de frente para mim."

-  Yo...

  "Aqueles olhos enormes e redondos estavam a poucos centímetros do meu rosto."

-  Sim...?
 
  "Eu podia sentir, ele também esta nervoso.
   Porra! Eu posso ouvir meu coração bater alto.
   Se eu não disser isso hoje, definitivamente vou morrer de dor de cabeça mais tarde.
   Algumas pessoas precisam ser reservadas com um selo, não é? Alguém como o Yo que agora
   é super popular na Universidade. E o único selo que quero nele, é o meu."

-  Eu quero...
-  Sim...?

-  Nós...temos sentimentos um pelo outro há muito tempo.
 
  "Ele piscava sem parar."

-  Sim...
-  Você gosta de mim...como eu também gosto de você.
   ...
-  Não só gosto...Eu amo você.

  "Yo engoliu em seco. Seus olhos começaram a se agitar e eu reparei que sua outra mão livre
   apertou o cobertor com força. Eu mesmo apertei o cobertor da mesma forma.
   Eu esperei por isso mais do que esperei pelo resultado da admissão da Universidade."

-  A partir de agora...Posso cuidar de você, como seu namorado?
 
  "Yo ficou em silêncio. Os olhos dele tremiam sem controle.

-  Por favor...fique comigo.
  "Uma única lágrima escorreu dos seus olhos de forma inesperada."

-  AU!!!

  "Eu levei outro soco. Ele limpou seus olhos antes de voltar a si, como se não tivesse se entregado
 
   ao choro."

-  P´Pha seu burro!
-  Então é...sim?

-  E você ainda pergunta!?
  
  "Eu agarrei seu outro braço."

-  Mas...eu ainda não tenho certeza.
-  Você quer um ponta pé? Você ainda têm a audácia de dizer não ter certeza...mesmo com milhares
   de fotos suas no meu quarto dessa maneira?

  "Eu o abracei como se fosse meu travesseiro. Os últimos dois dias foram de apenas coisas boas e
   tudo que desejo é ficar assim, com Yo ao meu lado, a partir de agora."

-  Então...você agora é meu, namorado?
  "Yo acenou com a cabeça."
-  Se alguém der em cima de você...só diga que você já têm namorado, entendeu?

  "Mais um soco de Yo..."

-  É melhor você dizer isso a si mesmo.
  "Eu sorri com sua exigência.
   Finalmente.
   Eu sei que nada vai ser um mar de rosas mas, eu acredito que nós vamos passar pelo o que
   tivermos que passar, até o fim."

-  Eu te amo.


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...