História 2 new messages - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Rap Monster, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jungkook, Shonen-ai, Taehyung, Taekook, Text, Vkook
Exibições 130
Palavras 1.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


boa leitura
leiam notas finais

Capítulo 4 - Capítulo 3 - Perdidos


Acordei com o despertador, me levantei sonolento, me segurando para não me deitar novamente e voltar a dormir. Pego meu celular e vejo a hora: 6:30. Meu sono vai embora em menos de um segundo, por causa do susto. Tomo um banho rápido e me arrumo rapidamente, arrumo minha bolsa que infelizmente demorou um tempo, já que eu não estava encontrando o livro de química. Resolvi deixar de lado e sair de casa, mesmo sem comer, talvez me arrependa na primeira ou segunda aula.

Após andar poucos metros, um carro veio andando ao meu lado, diminuindo a velocidade. Estranhei, mas ignorei novamente, mas o vidro abaixou, revelando a mulher de ontem, Park Seo-yeon. Ela pediu para que eu entrasse no carro, aceitei logo, imagino que somos amigos ou pelo colegas, sei lá. É uma mãe, mães se tornam amigas de qualquer pessoa na rua.

— Obrigado — agradeci, enquanto entrava no carro, me sentando ao lado de um garoto, não conheço ele, olhei para ele e sussurrei um oi, mas que foi ignorado, até aqui sou invisível?

— Não há de quê! Se quiser que eu lhe busque outros dias, me avise. Sua casa é aquela não é? — ela disse, enquanto apontava para minha casa e eu concordei — Então, sua casa é caminho, não vai atrapalh-- — ela disse até ser interrompida pelo filho dela, Park Jimin.

— Mãe, você tem mesmo que levar ele para onde quer que seja? Ele é um estranho e você trata ele como se ele fosse meu amigo. — gritou, incomodado

— Te aqueta, criatura. Sou tua mãe, quem te deu o direito de falar desse jeito comigo? Não te eduquei assim. Me respeite, moleque. — ela respondeu, fazendo com que Jimin ficasse emburrado e Jungkook soltasse uma risada baixa — Enfim, Taehyung, quer que eu te leve todos os dias?

— Não precisa, mas obrigado de qualquer jeito. — sorri

— Certo então. — Enquanto ela respondia, Jimin comemorava baixinho, pelo visto ele não gostou muito da minha presença. — Jimin, apresente-os. Eles não devem se conhecer. — ouço Jimin bufar

— Jeon Jungkook, Kim Taehyung. Kim Taehyung, Jeon Jungkook. Sejam amigos. Pronto, mãe. Satisfeita? — Jimin diz

— Sim, meu amor — ela respondeu, zoando com a cara dele, rindo depois.

O caminho para o colégio estava longo e não era tão longe assim. Mas no meio do caminho, o carro parou de funcionar. Ferrando com tudo, todos os três iriam de atrasar com certeza.

— Olha gente, vocês terão que ir andando. Me desculpa aí, mas o carro parou de funcionar... E o único jeito é vocês irem andando até eu conseguir ajuda. Se não quiserem ir para a aula andando, podem ficar comigo, quando isso se resolver levo vocês pra casa. — ela disse

— Tudo bem, vou andando, acho que consigo me achar, não conheço muito esse caminho mas acho que dá pra ir. — respondi

— Eu não posso faltar.. Se eu não ir pro colégio, eles ligarão pra minha mãe e eu ficarei de castigo — disse Jungkook, depois de anos. Já estava achando que ele é mudo.

— Odeio aquele inferno, obviamente vou ficar. — disse Jimin, como se ele fosse um rei. Me deu uma vontade de dar um soco na cara dele. A mãe dele não paga uma fortuna nesse colégio pra isso.

— Ótimo. Taehyung, vá pro colégio junto com Jungkook. Guie ele. Eu sempre levo ele pra escola de carro então não deve saber o caminho. Ontem ele não foi conosco porque estava em outra cidade. Boa sorte, olhem para os dois lados na rua, tomem cuidado com os carros, cheguem lá vivos, não corram, tenham certeza na hora de atravessar a rua, prestem atenção com as garagens. Vão, já são 6:50, não se atrasem. Não está tão longe.

Depois disso, fomos indo pro colégio, mesmo sem certeza de onde estávamos pois a mãe de Jimin teve que ir por outro caminho já que o que fizemos ontem estava fechado. Nós tentamos nos localizar pelas placas.

No final não deu muito certo, não sabíamos onde estávamos.

Ótimo.

Acabei ferrando nós dois.

— Péssima ideia termos inventado de ir pro colégio, estamos muito ferrados, não tenho noção de onde estamos. Podíamos ter ficado com a mãe do Jimin, já que é uma adulta e conhece a cidade. Me desculpa, tá? — disse e ele só assentiu — Como assim, só "sim"? Como você não está preocupado e desesperado? Estamos perdidos! — perguntei, mas ele não responde — Por acaso você é mudo ou o quê? To te fazendo uma pergunta.

— Desculpa. — fez uma pausa — É que com certeza já nos atrasamos, hoje seria meu quinto atraso no mês, e a partir do quarto você tem que voltar para casa, hoje eu teria que voltar para casa. Prefiro ficar aqui com você em vez de ficar em casa levando bronca da minha mãe. Pelo menos tenho uma desculpa pra fazer ela ter um pouquinho de pena de mim. Às vezes ela acha que sou uma máquina, mas já sou acostumado.

— Vamos tentar nos localizar, chegamos no colégio e tentamos convencer a coordenação a tirar seu atraso. Damos nossa desculpa e pedimos pra mãe do Jimin confirmar. Pode dar certo — sorri. — Certo? — fui ignorado de novo. Passei a mão na frente do seu rosto.

— Ah, Oi. Certo, vamos.

— Você prestou atenção mesmo? — perguntei desconfiado

— Sim. — respondeu, não acreditei mas preferi deixar de lado..

— Hm, certo então.

Após um tempo andando, quando estávamos quase pulando na piscina de um prédio qualquer devido ao calor já que andamos por muito tempo. Encontramos o colégio. Nem era mais tão importante porque estamos torrados pelo Sol, só queríamos entrar dentro de um ar-condicionado e ficar por lá.

— FINALMENTE! — gritei, assustando-o sem querer — Desculpa. Mas olha o colégio ali. — me desculpei enquanto apontava para o colégio

— Meu deus. Vamos logo — disse, praticamente implorando para que o colégio viesse até nós.

Fomos quase nos arrastando pro colégio, indo na direção da coordenação pra explicar tudo.

Acabou dando tudo certo. Conseguimos retirar nosso atraso, a mãe do Jimin estava no colégio, pois havia conseguido trazer Jimin rapidamente mas nós ainda não havíamos chegado então ficou preocupada.

— Então é aqui que nos despedimos. Você é de qual ano? — perguntei

— Primeiro ano, e você? — Perguntou, nada interessado, talvez eu realmente seja entediante, mas mesmo assim respondi.

— Terceiro ano — sorri — Tchau, vou pra aula. — me virei na direção da porta da minha sala.

A aula não havia demorado tanto, já que havíamos chegado na terceira aula, teve apenas mais duas aulas pois hoje saimos o colégio mais cedo, para que os professores e coordenação se reunissem e conversassem sobre a situação dos alunos.

Iria para casa a pé, mesmo com os pés ardendo de tanto andar. Andei demais de manhã, uma das aulas foi educação física e era corrida de resistência, piorando minha situação.

Atravessando o portão, ouvi alguém correndo atrás de mim, olhei pra trás para ver quem era.

Era Jungkook. Fiquei esperando a respiração dele normalizar e ele se acalmar. Fiquei analisando-o, mesmo que ele seja cerca de dois ou três anos mais novo que eu, ele era quase do meu tamanho, devo ser mais alto por um ou dois centímetros. O sorriso dele é fofinho, dá vontade de pôr orelhas de coelho nele pois, por mais que ele seja do meu tamanho, ainda tem rosto de uma criança. Acho que é confundido frequentemente com uma série menor.

— Vamos juntos? — ele finalmente disse, concordei

O caminho foi um silêncio mas não foi um silêncio ruim, foi um silêncio normal, já que eu entendi que ele não é de conversar muito, preferi respeitar o espaço dele, pois provavelmente será o meu único amigo fora da internet e não posso estragar isso de jeito nenhum.


Notas Finais


olha gente, pra quem tiver acompanhando
desculpa se o cap ficou meio bosta
mas precisava postar do jeito q tava pra dar um aviso

assim
não tá dando
simplesmente não tá dando pra escrever e postar na data
talvez eu tenha que deixar num hiatus bem massa
mas meu colégio enlouqueceu e tá botando muito dia pra passar o dia todo lá
só em novembro vai dar pra viver humanamente
e postar como uma pessoa decente
pra piorar, internet bugou e poucos sites tão funcionando
desculpa mesmo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...