História 20 Dias - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Originais
Visualizações 24
Palavras 826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá olá!
Espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 16 - 16/20


Fanfic / Fanfiction 20 Dias - Capítulo 16 - 16/20

30 de Dezembro de 2019, Pergamino, Argentina.

                 POV ISABEL

Levantei-me hoje de manhã, ainda com olhos pesados e sonolentos. Agradeço por ser férias, pelo menos não preciso ir para escola. Não me entenda mal, eu amo minha escola, mas, assim como existe dia e noite, existe lado bom e ruim. A escola não é uma exceção.

A escola pode ser, para alguns, um lugar para se fazer as verdadeiras amizades, um lugar exclusivamente para estudos, um lugar para fugir dos problemas domésticos, ou até mesmo uma segunda casa.

A escola pode ser sim uma segunda casa. Porém, lá você tem parentes que não dividem o mesmo laço sanguíneo que o seu. Não possuem o mesmo gene. Não possuem os mesmos sobrenomes. Mas ainda são seu parentes, mas somente se vós julgares dignos de tão precioso apelido de amor fraterno.

Porém, aconselho que não se apegue tanto, pois deves lembrar-se de que não há lugar algum no mundo que substitua seu verdadeiro lar. Ele é único. É somente seu. É parte de vós. É parte de suas lembranças. É sua fortaleza. É onde cresceu e pôde ver-se evoluindo. É onde descobriu sua verdadeira forma. Quem queria ser e quem realmente és. Talvez, para uns, o lar próprio, não seja um lugar agradável para ele, mas não podem negar que aquele lugar ficou marcado em se interior. Foi o primeiro lugar o qual você pôde chamar de "seu", mesmo que não tenha comprado. O lar não é algo que é seu somente pelo simples motivo de tê-lo comprado, mas sim porque ele se tornou parte de vós, e vós tornastes parte dele. Querendo ou não, uma parte de você sempre ficará nesta paisagem doméstica por vós conhecida, e sempre levará uma parte dela consigo. É isso que caracteriza um lar: As boas ou más lembranças, pois foram as mais importantes de sua vida.

Às vezes eu tenho uns pensamentos estranhos, meus pais dizem isso. Dizem que eu não fazer muitas perguntas ou falar minha opinião sobre tudo. Eu devo ser estranha.

-Vovó? Posso ir na casa da Perla?

-Quer chamar ela para vir aqui?

-Acho que não...

-Tudo bem, pode ir!

-Não vem comigo?

-Achei que soubesse onde fica a casa da vizinha- Minha vó diz rindo de mim. Logo eu percebo seu sarcasmo e começo a rir junto. Eu amo muito ela, não quero que ela me deixe nunca. Nunquinha.

Me dirijo a porta e giro a maçaneta prateada. A brisa fria naquele dia quente era tudo que qualquer um precisava para ter um dia feliz.

Bem, eu permito-me deixar os modos de lado, e começo a correr até a casa de minha nova amiga.

Toco a campainha uma vez, um pouco tímida, pois ainda não tenho tanta intimidade com ela, mas a amo muito.

-Oi, Bel!- É tão legal ver ela sorrindo, amo seu sorriso.

-Oi!- Eu sou bem tímida, eu gostaria de poder ser mais velha, mais ou menos da idade da Perla, pra podermos conversar mais e sair mais. Queria ser da idade dela pra podermos ser mais próximas.

-Quer ir no parque?- Ela me convidou pra ir passear. É engraçado, mas eu meio que estou esperando por isso faz um tempinho. Deve me achar uma completa maluca, mas te garanto que não sou.

-Sim!- Eu respondi meu rápido. Acho que eu demonstrei um pouco de desespero. É nesses momentos que eu penso na Eloise, ela fala muito sobre ela, parece que se gostam bastante. Seria uma pena se eu estivesse tão longe assim de Perla, como a Eloise, por isso sou bem grata pela nossa amizade, mesmo que não pareça ser tão recíproca, pelo menos moramos pertinho.

Caminhamos por alguns minutos enquanto íamos em direção ao parque. Conversávamos sobre minha escola, sobre a escola dela. Ela era bem sozinha, o que é triste, pois ela é uma menina tão legal. Ela disse que as pessoas precisam parar de enxergar as aparências e começar a ver mais o interior. Eu concordo muito com ela, afinal penso do mesmo jeito.

Sentamos em um banquinho qualquer e ficamos encarando as crianças que corriam em volta das árvores.

Quando eu menos esperava, ela me fez um outro convite. Dois convites em um dia só, estou lisonjeada. Bem , ela disse que sua amiga viria para cá daqui alguns dias, e ela me convidou para ir buscar ela no aeroporto também, pois eu já tinha mencionado que seria legal conhecer Eloise. Eu adorei o convite, queria muito, finalmente conheceria a amiga da minha melhor amiga, sendo assim, ela é minha amiga também, acredito.

Voltamos para casa no fim da tarde. O céu já estava de cor alaranjada e o vento gelado já marcava sua presença na atmosfera daquela rua.

Eu estava ansiosa para o tão esperado dia. A amizade das duas me comove tanto, eu adoraria fazer parte dela, se é que já não faço, não sei, a amizade é certa e incerta ao mesmo tempo. Assim como a vida. Mas não podemos evitar, só aprender a lidar com ela. 


Notas Finais


É, ficou pequeno, mas meus capítulos são assim: Desproporcionais kkk!
Espero que tenham gostado!
Beijos e até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...