História 20 dias: Recovery - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Anne Hathaway, Chaz Somers, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Chaz Somers, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais, Ryan Butler
Tags Amor, Anne, Drama, Justin Bieber, Personagens Originais, Romance
Exibições 213
Palavras 3.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


BEM VINDAS A SEMANA ABENÇOADA :P FINALMENTE, DEPOIS DE UMA OU DUAS SEMANAS, ELA FINALMENTE CHEGOU A VOCÊS <3 <3


OLÁAA AMOREES <3 <3 Como prometido, a semana abençoada chegou, mesmo depois de eu ter de adiar, ela finalmente chegou para vocês. Obrigada por me ajudar com a celebridade, voces de fato me ajudaram muito <3 <3

SEJAM BEM VINDAS LEITORAS NOVAS, ESPERO QUE VOCÊS GOSTEM DA FIC TANTO QUANTO EU GOSTO DE ESCREVE-LA :P

Booa leitura amoores <3

Capítulo 16 - 20 Dias: Recovery - XV


Fanfic / Fanfiction 20 dias: Recovery - Capítulo 16 - 20 Dias: Recovery - XV

A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo.

                                                   -    Oscar Wilde


 

               Apertei os olhos forte, sentindo a claridade da janela bem no meu rosto. Senti o lado da cama ao meu lado se mexer, me trazendo as memórias da noite passada. Anne conseguiu uma das memórias de volta. Me virei para o lado, abrindo os olhos a tempo de vê-la coçar os olhos antes de me olhar com um pequeno sorriso.

-Bom dia Justin. –Ela falou com a voz rouca por ter acabado de acordar. Ela se mexeu na cama, se aproximando de mim, deitando em cima do meu peitoral desnudo. Envolvi a cintura dela com um braço, acariciando o cabelo castanho dela com a outra mão.

-Esse é o meu jeito preferido de acordar, ao seu lado. –Falei antes de selar nossos lábios em um selinho rápido. Percebi Anne sorrir enquanto me olhava. Escutei os passos das crianças correndo em direção ao quarto, me fazendo sorrir olhando para a porta.

-Bom dia! –Cathy gritou junto de Isa, pulando em cima de mim e de Anne. Olhei para a porta, notando um Jack atrapalhado carregando uma bandeja cheia de coisas. Neguei com a cabeça rindo, enquanto me levantava para ajudar o pequeno a carregar a bandeja.

-Obrigada pai. –Ele falou, assim que eu peguei a bandeja de suas mãos, sorrindo para mim. –Bom dia mãe. –Ele sorriu para Anne, colocando a bandeja ao lado dela na cama em seguida dando um beijo na bochecha da mesma. –Como foi a noite com o papai? –Ele perguntou se sentando ao lado de Cathy, que tinha pego um pão de queijo da bandeja.

-Foi a melhor noite da minha vida. –Anne respondeu olhando para mim com um sorriso. Mordi os lábios, satisfeito de ter feito a dela boa como ela disse. Voltei para o lado de Anne na cama, que pegou a minha mão. –Até consegui me lembrar de algo que tinha me esquecido. –Anne falou, fazendo as crianças começarem a pular na cama.

-Vai derrubar as coisas na cama, cuidado. –Falei soltando a mão de Anne e segurando na bandeja, junto a jarra de suco que a minha mãe devia ter preparado. –Onde está a vovó? –Perguntei olhando ao redor.

-Ela já tomou o café junto de John. –Jack falou, pegando um pão de queijo da bandeja e mordendo. –O que você lembrou, mãe? –Ele perguntou depois de ter terminado de mastigar. Puxei Isa para o meu colo, pegando um pouco de suco para ela.

-Eu me lembrei de quando o seu pai me pediu em casamento. –Anne falou, olhando para mim com um brilho diferente no olhar. –Espero conseguir recuperar as memórias. –Ela falou, com um sorriso pequeno. Coloquei a minha mão em cima da dela que estava apoiada na cama, fazendo-a olhar para mim.

-Não precisa se forçar a lembrar, te amaremos mesmo que não se lembre. Vamos criar memórias novas. –Falei, enquanto acariciava a mão de Anne com o polegar. Ela sorriu para mim, pegando uma fruta que estava na bandeja.

-Papai, por falar em memórias novas, podemos ir ao parque de diversões que abriu? –Cathy falou, se inclinando na minha direção com um sorriso. –Podemos? Podemos? –Ela perguntou animada, me fazendo rir.

-Se a mamãe concordar. –Falei me inclinando na mesma direção que ela, tomando cuidado para não esmagar Isa. Cathy olhou para Anne com os olhos brilhantes, ela realmente estava animada para ir ao parque de diversões, já que eu não levava eles desde que Anne entrou em coma.

-Parece divertido, por que não? –Anne perguntou com um sorriso dando de ombros. –Mas primeiro precisamos comer, para depois nos arrumarmos para ir. –Ela tocou o nariz de Cathy com o dedo indicador, fazendo Cathy voltar para trás feliz.

-Eu vou querer ir na montanha russa e todos os brinquedos que derem adrenalina. –Jack falou, pegando um pouco de suco para tomar. –E você vai comigo, né pai? –Jack perguntou me olhando com um sorriso gigante.

-Só porque agora você pode ir quer aproveitar. –Falei bagunçando os cabelos no mesmo tom do meu. –Agora já pode pensar em ir pegar umas gatinhas lá. –Falei para ele sorrindo, percebendo as suas bochechas ficarem um tanto vermelhas.

-Claro que não pai. –Jack falou, me fazendo sorrir enquanto bagunçava novamente os seus cabelos. –Por enquanto a mulher mais importante para mim vai ser a mamãe. –Jack falou me fazendo negar com a cabeça rindo. Ele devia querer recuperar o tempo que ele não pode ter com Anne.

-Eu ainda me lembro do meu primeiro beijo, foi quase que na mesma idade do Jack. –Falei, olhando para Anne, que me olhou arqueando as sobrancelhas. –Mas vamos deixar isso de lado, por enquanto. –Falei, pegando um pão de queijo.

-Papa. –Escutei Isa me chamar, enquanto puxava a minha calça para baixo. –Quelo maix. –Ela pediu estendendo o copo vazio na minha direção. Peguei o copo dela, colocando um pouco mais de suco para ela.

-Mas e a Isa? –Escutei Anne perguntar, olhando para a pequena que tomava o suco silenciosamente no meu colo. –Vai ter algum brinquedo que ela possa entrar no parque de diversões? –Ela perguntou, me olhando enquanto molhava os lábios.

-Calossel. –Isa falou abaixando o copo de suco. –Calossel, Calossel. –Ela elevou o tom de voz enquanto se agitava no meu colo. Anne apenas riu, acariciando os cabelos de Isa, que se inclinou sorridente com o toque de Anne.

-Podemos ir no carrossel também, mas só tem esse? –Anne perguntou com um bico, ela suspirou sorrindo novamente. –Na hora podemos ver os brinquedos que você também pode ir, se precisar até vou com você. –Anne falou, fazendo Isa sorrir mais, se agitando novamente no meu colo.

-Não é justo, eu também quero ir com a mamãe. –Cathy falou com um bico. Ela cruzou os braços, olhando para Anne. –Não é justo só a Isa, Cathy também quer ir com a mamãe em vários brinquedos. –Ela falou, com a voz manhosa.

-Eu vou com todos. –Anne falou, fazendo a expressão bicuda de Cathy sair na hora. –Mas só se todos comerem tudo, e se comportarem. –Anne falou, fazendo as crianças se agitarem, falando os brinquedos que eles iam ir com ela.

(...)

-Tem certeza que não quer ir com a gente? –Perguntei para a minha mãe, enquanto ajudava ela com a louça do café da manhã. –Não vai ficar solitária aqui nessa casa? –Perguntei, enquanto colocava o prato junto da louça que eu já tinha lavado, pegando um copo para lavar logo em seguida.

-Não se preocupe com isso querido, vou ficar com John. –Ela falou, sorrindo para mim enquanto secava o que eu já tinha lavado. –E também tem os cachorros aqui para me fazer companhia. –Ela olhou para Floco de Neve que estava deitado na cozinha. Eu tinha que ver quando ele ia poder tirar o gesso que o veterinário colocou para imobilizar a pata quebrada dele. –Imagino o quanto as crianças devem estar animadas para ir. –Minha mãe comentou, me fazendo rir.

-Faz tempo desde a última vez que fomos a um parque de diversões, a última vez faz uns cinco anos? –Perguntei, tentando lembrar enquanto terminava de lavar o copo. Minha mãe assentiu com a cabeça com um sorriso pequeno. Ela deixou o pano de lado, apoiado em uma cadeira, vindo na minha direção logo em seguida.

-Por essa razão você deveria deixar de lado essa louça e ir se arrumar para levar logo os meus netos para o parque.  –Ela disse, tirando a esponja da minha mão, e me empurrando em direção à porta. –Eu tomo conta daqui em diante, nem sobrou tanta louça mesmo. –Ela falou com um sorriso.  

             Neguei com a cabeça dando um beijo na cabeça da minha mãe antes de ir para em direção ao quarto para me arrumar. Escutei as risadas de Anne, Cathy e Isa quando estava chegando no quarto, me fazendo sorrir. Era ótimo saber que Anne estava conseguindo se dar bem com as crianças mesmo que não se lembrasse de nada.

-Uma vez o papai tentou fazer uma trancinha no meu cabelo. –Escutei Cathy falar assim que cheguei na porta do quarto. –Ele fez tanto nó que a vovó ficou horas para desembaraçar o meu cabelo. –Escutei a risada de Anne ecoar pelo quarto, enquanto ela fazia algo no cabelo de Isa. Encostei-me na soleira da porta, sem chamar atenção de nenhuma das três. –É bom que agora você esteja aqui agora, mamãe. –Cathy falou abrindo um sorriso gigante para Anne.

-Deveria me sentir ofendido senhorita Cathy? –Perguntei, chamando a atenção das três. Cathy se levantou da cama, vindo em minha direção assim que me viu. Ela já estava arrumada, com um shorts jeans com detalhes de renda nas pontas, uma regata simples branca e uma sandália bege nos pés. –Aonde vai toda bonita assim? –Perguntei levantando ela e pendurando ela no meu ombro.

-Para o parque. Você que deveria ir se arrumar logo papai. –Cathy falou, me fazendo rir. Olhei para Anne que nos olhava pelo canto do olho, enquanto arrumava o cabelo de Isa. –Deixa eu escolher a sua roupa pai? –Cathy perguntou, ainda pendurada nos meus ombros. Comecei a ir com ela para dentro do closet.

-Fique a vontade. –Falei para ela, colocando a mesma no chão. Cathy olhou ao redor, com a mão sobre o queixo pensando nas roupas. Ela foi até uma calça olhando, antes de ir para outra. Eu apenas a observava quieto. Cathy adorava escolher as roupas, tanto para mim quanto para os seus irmãos.  

-Papa. –Escutei Isa me chamar, enquanto corria para dentro do closet. –To bunita? –Ela perguntou assim que parou na minha frente, com uma saia preta, uma blusa de mangas comprida jeans e um tênis all star. Ela girou o corpo, fazendo com que a saia girasse junto com ela.

-Está linda, a princesa do papai. –Falei, vendo ela sorrir correndo para fora do closet animada. Olhei para Cathy, a tempo de ver ela me entregando algumas roupas. –Já decidiu? –Perguntei surpreso, normalmente Cathy demorava em torno de dez a vinte minutos para escolher algo que agradasse ela.

-Quero ir logo para o parque de diversões. –Ela falou, me fazendo rir enquanto juntava a roupa que ela escolheu, que nada mais era do que uma calça jeans clara, com uma camiseta grande branca e uma blusa xadrez branca e cinza para colocar por cima.  

               Cathy saiu do closet, me deixando sozinho para me trocar. Fechei a porta, começando a me despir. Conseguia escutar as meninas conversando com Anne enquanto eu me trocava, elas estavam ansiosas para ir ao parque, ainda mais Isa que só estivera em um quando era um bebe então nem se lembra de nada.

              Juntei a roupa que eu tinha tirado, deixando dobrada em um canto do closet. Abri a porta do mesmo, atraindo a atenção de Anne para mim. Ela sorriu para mim, passando as mãos na saia que ela usava. Ela estava linda com uma saia azul que ia até sua canela, um cropped e um salto.

-Você está incrível. –Falei assim que me aproximei dela, nem parecia que Anne tinha os seus 31 anos, ela ainda estava linda como quando me casei com ela. Estendi a mão para Anne, que entrelaçou nossos dedos, se levantando.

-Podemos ir papai? –Cathy perguntou agitada. Eu apenas ri, bagunçando os cabelos dela com a mão livre. –Podemos? Podemos? –Ela perguntou novamente, fazendo Anne rir pela agitação dela.

-Ainda não pequena. Falta o Jack se arrumar. –Cathy fez um bico assim que eu terminei de falar. –Você já escovou os dentes? –Perguntei para ela, que desfez o bico, fazendo uma careta logo em seguida. Ela provavelmente tinha se esquecido.

-Já volto. –Ela falou saindo do quarto correndo, enquanto eu apenas ria. Olhei para Anne, me aproximando nossos corpos. Ela me olhou com um sorriso envergonhado, olhando para Isa que assistia tudo silenciosamente sentada na nossa cama. Dei um selinho nela, antes de nos afastarmos.

-Vamos descer? –Perguntei para Anne que assentiu com a cabeça. –Vamos, Isa? –Perguntei para a pequena, que se levantou as pressas da cama, vindo para o meu lado. –Qual o brinquedo que você mais quer ir? –Perguntei para ela, enquanto saíamos do quarto. Anne terminou de pegar as suas coisas enquanto eu e Isa descíamos.

-Calossel. –Ela falou empolgada com um sorriso. Eu apenas sorri para ela, escutando. –Quelo ir no cavalino. –Ela falou animada, começando a falar sobre como o cavalo que ela quer ir é. Eu apenas prestava atenção.

-Minha neta está tão bonita. –Escutei a minha mãe falar assim que viu Isa. Ela já tinha terminado de lavar a louça. Ela se aproximou de Isa, que sorriu para a avó dela. –Gira para mim conseguir ver tudo. –Minha mãe falou, fazendo Isa girar, mostrando a sua roupa. –Seu pai que prendeu o seu cabelo? –Pattie perguntou, segurando a ponta do rabo de cavalo algo que Anne fez no cabelo dela.

-Mama fez. –Isa falou com um sorriso, enquanto a minha mãe se abaixou na altura de Isa começando a conversar com ela. Decidi tentar comprar as entradas do parque através da internet, enquanto esperava pelas todos ficarem prontos.

(...)

             Estacionei o carro perto do portão do parque, olhando para as crianças pelo espelho retrovisor. Os três olhavam admirados para o parque temporário pela janela do carro. Por ser período de férias, a fila estava um tanto comprida, por sorte eu consegui comprar os ingressos pela internet antes de sairmos.

-Olha o tamanho dessa fila. –Escutei Anne comentar ao meu lado, chocada. –Vamos ter de ficar esperando para comprar os ingressos? –Ela perguntou, tirando o cinto de segurança e me olhando com as sobrancelhas arqueadas.

-Eu comprei na internet, então vamos à fila menor. –Falei enquanto tirava o cinto. Apontei com o queixo para a fila, onde deveria ter no máximo sete pessoas. –Mas se quiserem ficar aqui enquanto eu vou lá. –Falei, conferindo se eu estava com tudo o que eu ia precisar para comprar os ingressos.

-Vamos com você, é mais rápido. –Anne falou com um sorriso. Ela abriu a porta, abrindo a porta de trás para as crianças descerem. –Vamos comprar os ingressos primeiro então vamos todos juntos ok? –Anne perguntou para as crianças com um sorriso, recebendo uma resposta afirmativa dos ter em seguida.

             Tirei a chave do carro da ignição colocando a mesma no bolso da calça jeans, saindo do carro. Fui para o lado de Anne, pegando na mão dela. Dei um sorriso para ela, enquanto fomos em direção da fila. Fiquei de olho nas crianças, que caminhavam um pouco na frente, comentando em quais brinquedos elas queriam ir.

-Eles estão bem animados. –Anne comentou comigo, olhando para os três pequenos. –Eles não costumam ir a parques de diversões normalmente? –Ela perguntou me olhando curiosa. Molhei os lábios, pensando em como falar para ela que íamos mais visitar ela no hospital, do que sair.

-Bom, deve fazer. –Falei, tentando evitar falar a verdade para ela. –Mas agora estamos aqui com você, podemos nos divertir hoje o dia inteiro, e o mais importante, juntos. –Falei, apertando a mão de Anne. Parei na fila atrás de um casal com duas crianças, puxando Anne para mais perto de mim.  

-Mamãe, mamãe. –Cathy se aproximou de nós dois animada, junto de Jack e Isa que estavam de mão dadas. –Vamos poder ir naquele? –Cathy perguntou, apontando em direção a um brinquedo que eram várias balanças penduradas e o brinquedo girava.

-Se você puder entrar, por quê não? Parece divertido de se ver. –Anne falou, dando de ombros enquanto observava o brinquedo. Cathy se aproximou de Anne, abraçando a mesma pela cintura, um tanto animada. Ainda abraçada a Anne, Cathy começou a conversar com os irmãos sobre os brinquedos. Isa era a mais quieta, que observava tudo com um brilho no olhar.

            Depois de mais alguns minutos, a fila foi diminuindo até chegar a nossa vez. Estendi o papel e tudo que precisava para a menina que atendia tudo, conseguindo finalizar logo a compra para a felicidade dos pequenos, que pegaram as entradas indo rápido para a entrada do parque.

-Que ânimo desses pequenos. –Anne comentou com um sorriso olhando as crianças que nos esperavam na entrada. Eu apenas apertei a mão dela, dando um sorriso para a mesma.

-Mãe, vamos naquele, naquele. –Jack apontava para um brinquedo animado. Olhei para o mesmo, percebendo ser um barco viking que ia de um lado para o outro bem alto. –Podemos ir todos juntos. –Ele falou me fazendo sorrir.

-Vamos. –Anne falou animada, pegando na mão de Jack. Isa ficou olhando para o brinquedo que Jack, com uma expressão surpresa. Eu apenas sorri, pegando na mão dela, guiando ela até o brinquedo. Cathy já estava indo para o brinquedo um pouco a nossa frente, animada. –Vamos Isa. –Anne falou para a pequena, que olhou para Anne sorrindo. Paramos atrás de uma pequena fila, com alguns casais, crianças.

-Anne? –Escutei uma voz feminina chamar Anne atrás de nós, nos fazendo virar, encontrando Alana com o seu namorado. –Não acredito que nos encontramos aqui assim. –Ela falou, com um sorriso enquanto se aproximava de nós com um sorriso enorme. Percebi o namorado dela olhando para a minha mão na de Anne, me deixando desconfiado.

-Tia Alana. –Cathy gritou assim que a viu, correndo para dar um abraço nela. –Fica com a gente no parque, tia. –Ela pediu para a mesma com um bico, enquanto se agarrava no pescoço de Alana.

-Se o Jason não se importar. –Alana falou dando um sorriso para o namorado, que olhou para a Alana com um sorriso, assentindo com a cabeça. Por alguma razão eu não tinha ido com a cara desse cara. –Vocês também vão ir nesse? –Ela perguntou, olhando para o barco.

-Sim, começar com os menos radicais. –Jack respondeu com um sorriso, fazendo Alana rir, acompanhada de Anne. –Depois podemos ir na montanha russa, no elevador. –Jack falou, apontando para os brinquedos espalhados pelo parque.

-Mas a Isa não vai ir em todos, né? –Ela perguntou preocupada, olhando para a pequena que ainda segurava a minha mão. Eu apenas neguei com a cabeça, olhando para Alana, que assentiu com a cabeça com um sorriso.

-A fila andou. –Cathy comentou apontando para a fila, onde só restava mais quatro casais a nossa frente. Animado, Jack foi para a fila sorrindo, puxando Anne pela mão, junto a mim. Segurei na cintura de Anne firme, ainda desconfiado com o olhar de Jason em Anne.


Notas Finais


Olá de novo amores <3 Sentiram falta dessa familia? Agradeço a todas por lerem, acompanharem, favoritarem e comentarem, voces mudam o meu dia. Agradeço de coração. Amores, desculpem os erros, eu reviso os capítulos, mas como sou meio distraida, tem erros que passam desapercebidos </3

Amores, eu fui ver o meu planejamento para a fic, e descobri que parece que temos mais uns dez capítulos para o fim da fic, fim da família. Já estou tentando preparar o coraçao para quando isso acontecer <3 Será que eu acabo 20 Dias tem fim esse ano?

Ai Ai Ai, o que será que vai acontecer no próximo né? E esse Jason? Será que ele é inocente? Alguma suposição sobre ele e o que mais pode acontecer? Espero que tenham gostado da fic, e amanhã tem mais. Então, até amanhã amores. ~sim, eu volto amanha com certeza <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...