História 20 e Poucos Anos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 1940, 20epoucosanos, Ateliê, Homossexualidade, King, Lesbicas, Lgbt, Londres, Passado, Samanta, Sexo, Susan
Visualizações 33
Palavras 286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Quarto



CAPÍTULO 04
As duas sobressaltaram-se, mas rapidamente Carina se recuperou e falou enquanto ambas trabalhavam para arrumar o corpete dela:
- Até quem enfim alguém veio nos ajudar! – gritou Carina forçando um tom irritado.
- O que aconteceu, meu anjinho? Porque a porta está trancada? – perguntou a voz embargada de Lorenzo, do outro lado da porta.
- Trancada não! Emperrada! E essa não é a primeira vez que isso acontece. Da ultima vez Sam ajudou-me a sair. Mas dessa vez nós dois ficamos aqui dentro. Gritamos e ninguém nos escutou. 
- Não se preocupe linda Carina. Nós, os cavaleiros da Távola redonda, vamos tirá-la daí. – disse a voz embargada do Senhor Stuart.
Ouviu-se cochichos lá fora, passos se afastaram e depois vários outros se aproximaram, então as vozes de vários homens começaram a contar.
- UUUUUUM...
- A chave! Cadê a chave? – perguntou Carina apressada.
- DOOOOOOIIIIISSS....
Sam começou a rodar feito uma barata tonta, mas conseguiu achar o que procurava.
- TRÊÊÊÊÊÊÊÊSSSS...
Ela entregou a chave para Carina que correu para a porta e encaixou o objeto na fechadura sem maçaneta.
- EEEEEEEE...........JÁÁÁÁÁ!!!
Um grande barulho se fez quando 5 homens esbarraram contra a porta da dispensa e abriram-na subitamente, pois Carina virara a chave bem na hora do impacto.
Dos cinco que haviam “arrombado” a porta, quatro caíram e o quinto veio cambaleando até tropeçar nos que estavam caídos, indo ao chão em seguida. Todos começaram a rir, estatelados uns sobre os outros.
Antonella veio acudir a filha que estava com um “aspecto abatido, pobrezinha”. Os homens levantaram e voltaram para o salão. Dona Antonella foi mimando a filha em direção ao quarto dela e Sam ficou sozinha na dispensa a pensar:
- Céus!
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...