História 2030 - Cyberpunk - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Cyberpunk, Ficção Cientifica, Futurista, Sci-fi
Visualizações 1
Palavras 502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Mutilação, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pósitron - Antieletron

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction 2030 - Cyberpunk - Capítulo 7 - Capítulo 7

-Todos prontos? Sybro?

-Meus robos ja está posicionados, so esperando o seu comando.

A operação é hoje, eu tenho que ir com a Hill até lá, Sybro vamos...

Chegando lá a primeira coisa que eu faço é jogar uma granada, o desespero é grande, vejo os helicópteros caindo em cima de droides de combate, os robôs de Sybro avançam, e Hill aparece no meio do fogo cruzado, na tentativa de trazer mais seguranças para fora do prédio, vejo Dream, Wasp e Viper no topo do prédio, não sei por quanto tempo podemos aguentar.

Os robôs de Sybro começam a ser pouco a pouco derrubados, ainda há cerca de quarenta ou cinquenta e sobrou para eu Sybro e Hill matarmos sozinhos

-Dream, como estão as coisas aí em cima?-Pergunta Gearboy.

-O velhote cooperou bem, porque os miolos de seus seguranças estavam cobrindo seu corpo, ele ficou meio sem escolha, já pequei os flash drives, vou voltar por cima, mas os gêmeos vão descer todo o prédio é coletar o que conseguire.

-CUBRAM-SE!- Ouço Viper falando.

Quando olho para o alto Viper está jogando uma bomba de lâminas, todos encontram uma cobertura, ouvimos o estalo do lacre da bomba e em seguida o som da carne sendo dilacerada, misturada ao barulho dos vidros sendo estourado, pelas centenas de lâminas que são colocadas à uma pressão equivalente à dez planetas Terra.

-Estamos descendo, já podem armar- Diz Wasp em meio a gritos e tiros.

Eu e PsyTechno vamos até os pilares, eu tenho de passarinho por cima de todos aqueles cadáveres e lembro porque entrei nessa, armo a bomba de elétrons e pósitrons, a bomba é do tamanho de uma bolinha de gude, mas a explosão concentrada é como a morte de uma estrela... Olho pra trás, enquanto instalo a segunda bomba, vejo PsyTechno montando o contentor de explosão, assim que a bomba explodir ela vai liberar uma radiação específica e tudo no perímetro deste quarteirão será destruído, todas as áreas remanescentes da Crossoft. Olho para a porta e vejo os gêmeos com o corpo coberto de sangue e carregando uma mala com diversos cérebros positronicos.

-Vamos sair do perímetro.

-Bomba dois finalizada, vamos embora.

Um helicóptero desce para nos buscar há uma distância de vinte metros, mas algo me soa estranho, Hill não está mais por aqui.

-Gearboy algum sinal da Hill

-Ah ela fugiu quando tu e o PsyTechno foram montar o perímetro para a destruição, mas eu rastreei ela, não parece estar se escondendo, só voltem para o galpão é tragam tudo...

Eu subo no helicóptero e concluo a explosão. Um jogo de cores criado pelos equipamentos usados na empresa é a radiação dos elétrons e pósitrons. É lindo...

Chegando ao QG Gearboy parece bem animado

-Vamos criançada, passem meus brinquedinhos que eu vou pegar todos os projetos deles e vender para empresas independe para acabar com esse corporativismo desenfreado hahaha. Meus parabéns, missão cumprida estão todos dispensados exceto Harald, Sybro e qualquer um que queira ficar.

Quando olho para o lado vejo Arthur desmaiado e uma garrafa de vodka do seu lado... Parece que ele realmente de interessou pela operação.



Notas Finais


Eu voltei a estudar após uma longa greve de professores, então os capítulos terão uma cadência menor


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...