História 23 posições - Imagine Suga - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 282
Palavras 836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooiii eu sei, eu sumi mas é por um motivo muito chato e quase sem importância, mas em fim gostaria de avisar que as postagens agira deram toda segunda-feira e toda sexta-feira OK?

Espero que gostem do cap. . Boa leitura.
PS:perdoem os erros.

Capítulo 12 - Eu disse não.


Enquanto eu curtia de olhos fechados as sensações que os lábios dela me proporcionavam, eu afagava seus cabelos. 

Hora ou outra, eu pressionava com força sua cabeça para baixo, quando ela passava a língua em lugares mais sensíveis. E que se deixavam o boquete mais gostoso.

Senti seus lábios quebrarem o nosso contato, e abrindo os olhos a lancei um olhar raivoso como se mandasse ela continuar. 

Ela sorriu e segurou meu membro duro e começou a dar leves mordidas e chupões na cabecinha, sorrindo e fechando os olhos novamente curti cada toque, lambia e chupada que ela dava.

E quando senti que gozaria de novo,  alguém bate na porta e tanta abri-la, eu e Olivia nos assustamos e desesperada ela tentava a todo custo me deixar da mesma forma que antes.

– J-já vai... Er... Só um segundo – Ela gaguejou indo até a porta, mas antes de abri-la limpou a boca, e tentou arrumar os cabelos.

Eu tentei acalmar minha respiração, e parecer o mais normal possível. Olivia olhou para mim para ver como eu estava e então abriu a porta, onde uma enfermeira que aparentava estar no auge dos seu quarenta anos entrou.

A enfermeira com o rosto serio fitou Olivia de cima a baixo, e a mesma sorriu nervosa, depois a mulher vestida de branco e com rosto serio me encarou. E murmurou:

- Jovens – Ela falou balançando a cabeça de um lado para o outro – Tudo bem senhor Yoongi-ssi ? – Ela indagou.

 – Muito melhor – Falei sorrindo de lado, Olhando para Olivia. – Só não consigo me mecher.

A enfermeiro revirou os olhos e começou a tirar a agulha que levava soro até minhas veias.

– Daqui a algumas horas seus movimentos voltaram ao normal – Falou ela – Se tudo ocorrer bem até a noite você pode ter alta.

– Graças a Deus, não aguento mais ficar nesse inferno – Comemorei feliz. A enfermeira deu um sorrisinho e saiu do quarto, mas depois voltou para fechar a porta e dizer:

– Só tranque a porta para ninguém vê-los se comendo – Ela falou e saiu fechando a porta.

Eu e Olivia rimos cúmplices um para o outro, por pouco não fomos pegos no flagra. Que loucura! Eu e ela aqui no hospital como se estivéssemos em um motel.

Ela realmente me tirou do tédio.

-

-

-

Como a enfermeira disse meus movimentos voltaram, e eu tive alta assim que a noite caiu. Olivia fez questão que eu ficasse em sua casa, para ela cuidar de mim, mas eu neguei.

Essa atenção toda que ela esta me dando é um pouco sufocante mas boa, mostra que eu realmente sou importante para ela. Mas mesmo assim eu não quero me envolver muito com ela, não quero ela controlando minha vida nem nada do tipo.

– Por favor? Eu só quero cuidar de você – Ela insistiu na novamente. Eu revirei os olhos enquanto vestia minha roupa.

– Eu já falei que não! – Exclamei já quase, sem paciência.

– Então eu vou pra sua casa – Ela falou decidida cruzando os braços.

– Claro que não – Falei.

– Está decidido eu vou e ponto final – Ela disse, como se sua decisão tivesse muito valor.

– Quer saber... Que se foda, faz o que você quiser só não venha falar que eu não te avisei – Já cansado de ficar naquele inferno, sai do quarto como se o mesmo pegasse fogo e eu fugia das chamas, Deixando Olivia para trás.

– Ei espera – Olivia falou me seguindo. Não a respondi apenas continuei seguindo meu caminho como se nem a conhecia.

Já do lado de fora do hospital, esperei um taxi aparecer, e assim que um apareceu já entrei falando meu endereço, Olivia sentou-se ao meu lado e quietos seguimos até em casa.

-

-

-

Se não fosse pelo trânsito infernal de Seoul nós chegaríamos na minha casa rápido, mas graças a grande quantidade de carros demoramos uma eternidade.

Sem contar o dinheiro o entreguei para o taxista e saí do carro, colocando o capuz da blusa, já que uma chuva chata e fraca caía molhando as ruas.

O prédio em que eu morava não era muito grande mais ficava em uma das ruas mais caras de Seoul.

– Você mora aqui ? – Olivia perguntou impressionada enquanto olhava a faixada luxuosa do prédio.

– Sim – Falei sem emoção. As portas de vidro se abriram para eu entrar e com um sinal de mãos disse oi para o porteiro.

Esperei o elevador chegar e assim que o mesmo chegou entrei acompanhado de minha “visita”. Pressionei o botão do último andar e as portas se fecharam. 

Um silêncio ensurdecedor se fez presente, era estranho estar no mesmo lugar que ela sem ouvi-la falar sem parar. Decidi puxar assunto, mas quando as portas se abriram e uma das moradoras entrou, eu me calei.

Olhando-me de cima a baixo a moradora mordeu os lábios. E só agora me lembrei dela. Porra ela é uma das minhas clientes. Com os lábios exageradamente pintados de rosa e o perfume extremamente doce que me dava enjôo,  ela disse:

– Olá Yoongi, a quanto tempo.

 

 

 


Notas Finais


E ai o que acham que essa vizinha fará? Só vou dizer que a Olivia não vai se agradar muito. Kkkkk bjjs amanhã vou postar a continuação.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...