História 24 Hours - Imagine : Namjoon - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Tags Bts, Namjoon
Visualizações 333
Palavras 3.551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Exit


Olho nervosamente meu reflexo no espelho tentando encontrar alguma positividade para minha situação. Meu consciente grita que não devo permanecer pelo caminho que estou indo, mas meu coração bate mais acelerado com a simples hipótese de vê-lo com outra. Não que esteja com ciúmes, longe disso, mas é como se fosse errado ele aparecer com outra depois do que tivemos.

Ajeito meu vestido tentando mudar o foco dos meus pensamentos, preciso pensar em algum jeito de fugir hoje à noite, tenho certeza que nunca mais irei ter uma chance mais adequada do que esta.

As batidas me dispersam fazendo com que ande em direção a porta, meu coração bate nervosamente ao abrir e constatar que não é quem eu queria.

-Não sei o que você fez, mas obrigada – Ma Ri sorri me dando as costas enquanto rebola pelo corredor.

-Obrigada pelo o que? - corro um pouco para acompanha-la.

-Namjoon me fodeu hoje gostoso, foi tão duro que ainda penso que está no meio das minhas pernas.

Continuo caminhado passando por ela sem me importar, sigo olhando em frente sem mostrar qualquer espécie de incomodo, não é como se eu soubesse que ele iria fazer algo diferente do que isso.

-Ma Ri - paro próximo a escada me virando para olha-la - Sinto muito por se sentir assim apenas quando eu o rejeito, deve ser chato ser estepe de alguém.

-Sua...

Desço as escadas escutando um pequeno grito fino, assim que piso no ultimo degrau avisto Namjoon conversando com uma mulher loira, olho para os lados e constato que estamos apenas os três na sala.

-So beautiful... - o ouço dizer enquanto coloca os longos cabelos loiros de lado beijando o pescoço branco que aparece - bae...

Fico parada apenas observando a cena, vejo lentamente seus lábios tocarem a pele delicada colocando um pouco de pressão ao fim, rapidamente seu braço envolve a fina cintura juntando os corpos. Os minutos seguintes fazem meus pelos arrepiarem, após falar algo em seu ouvido ele o morde de leve descendo beijos pelo pescoço, vejo sua língua sair da boca quando começa a chupar o pedaço de carne que entra em sua boca.

-Namjoon... – Ma Ri desce da escada furiosa, passa por mim ficando parada na frende deles  - Quem é ela?

-O que pensa que está fazendo Ma Ri? - ele fala percebendo que estou ali, prendo minha respiração quando o vejo acariciar de leve a cintura de sua acompanhante, um maldoso sorriso de lado surge em seus lábios quando desvia seu olhar para responder a mulher furiosa a sua frente, pergunta essa que nem ao menos ouvi. - Eu não quero que isso se repita, respeite a senhorita Joe e nos deixe em paz - se vira levando seu enfeite de braço, me olha rapidamente e caminha em direção a porta.   

Ma Ri me olha com raiva andando em minha direção, quando chega próximo é impedida de continuar por Yoongi que aparece entre nós.

-Vá na frente - ele fala olhando para ela que bufa se virando, seus olhos se voltam para mim me fazendo ter medo, ele sorri enquanto levanta uma argola de metal - Sabe o que é isso, policial?

-Uma tornozeleira eletrônica... - sussurro dando alguns passos para trás.

-Muito bem - abre a tornozeleira se abaixando a minha frente, puxa minhas pernas e antes que note ela já está fechada em meu tornozelo - Pronto.

-Mas.. - olho para baixo me afastando – Por que fez isso?

-Não sabe mesmo? - se levanta segurando meu braço - Você pode fazer Namjoon de idiota, mas a mim não. - segura meu outro braço fazendo com que o encare - O lugar que vamos não tem polícia para te proteger, quem comanda é uma pequena milícia da região. Não tente gracinhas, eles não são muito compreensivos.

-Eu não queria ir hoje, prefiro ficar aqui - o empurro sacudindo minha perna - Tira isso de mim.

-“Você não queria ir hoje” - gargalha - Eu já disse que não me engana.

Me puxa arrastando para fora, assim que pisamos no gramado vejo quatro grandes carros parados do outro lado, caminho olhando para o chão enquanto sinto diversos pares de olhos em mim.

Sou empurrada para um dos carros enquanto olho Ma Ri entrar aborrecida em outro. Assim que me sento percebo um homem sombrio me olhando, ele mostra um dente de outro enquanto mexe o relógio no pulso. Me sento do outro lado querendo manter distância, a situação logo muda quando a porta do meu lado é aberta e outro homem entra fazendo com que fique no meio.

O caminho acontece de forma silenciosa, puxo meu vestido para baixo amaldiçoando o pouco pano que cobre minhas pernas. O homem com dente de ouro hora ou outra esbarra sua mão em mim, fecho os olhos me controlando para não virar e dar um tapa bem forte em sua face.

Assim que chegamos percebo uma boate fechada com dois andares, as poucas pessoas do lado de fora saem de carros tão luxuosos quanto o nosso. Saio do carro com Yoongi ao meu lado, caminhamos para a entrada quando ele me para fazendo encara-lo.

-Aqui é uma festa particular, só tem gente que você nunca gostaria de conhecer na vida - se aproxima falando mais baixo - Odeio dizer isso, mas se comporte porque minha cabeça está em jogo se acontecer algo a você.

Sorrio compreendendo suas palavras, ele tem que cuidar de mim em troca de permanecer inteiro para seu chefe.

Assim que entramos no ambiente vejo uma vasta pista com poucas pessoas circulando, quase todos os homens estão de terno fumando charutos, enquanto suas acompanhantes estão muito vem vestidas com sorrisos falsos no rosto. Yoongi me guia para o segundo andar até onde Ma Ri está, sua expressão não é nada contente enquanto olha para Namjoon com sua acompanhante vadia.

Observo lentamente a loira ao seu lado, seu corpo é magro e suas pernas são compridas. O olhar e o sorriso que dá é igual a de todas as outras mulheres da festa: falsos.

Olho mais a frente vendo um banheiro, decido andar até lá e ver se fico um tempo só, preciso pensar como fazer para fugir daqui. Quando me distancio do grupo que estou ouço Yoongi me chamar, me viro apontando para o banheiro e continuo andando sem esperar sua resposta.

Assim que entro percebo o luxo que é, ando até a pia imaginando o que estarei fazendo naquela mesma data só que no próximo ano, afasto o pensamento sem saber se ainda estarei viva. Um barulho alto me faz olhar para o espelho, percebo Namjoon entrar e trancar a porta andando até mim.

-Porque veio vestida assim? - me viro reparando em seu corpo. Cada detalhe foi feito para me enlouquecer, começando pela camisa social rosa dobrada nos braço, até seus sapatos luxuosos.

-Foi a roupa que me deram - consigo dizer após retomar sua consciência - Não é como se eu pudesse escolher.

-Inferno - pragueja andando mais para perto, meu peito sobe e desce provocando um sorriso em seus lábios - Eu tinha imaginado você usando apenas para mim.

-Não imagino o porque... - sussurro enquanto encosto as mãos na pia tentando me manter firme.

-Você sabe muito bem o porque -aproxima colando seu corpo no meu, suas mãos vão para trás me fazendo ficar mais desesperada - Está nervosa? - olha para meu decote subindo lentamente até chegar os meu olhos.

-Não.. - ofego baixinho sentindo seu cheiro, estou começando a ficar louca, não tem outra alternativa.

-Se você diz - abaixa deixando um beijo no vale dos meus seios, gemo involuntariamente fechando os olhos, quando os abro percebo que minha cabeça está um pouco inclinada para cima fazendo com que nossas bocas fiquem muito perto - Quer que eu te beije?

Minha mente pede para que eu o empurre e saia correndo dali, mas meu corpo grita para que me beije e acabe com este nervosismo que estou sentindo.

-Não... - sussurro ainda o encarando, ele solta um risinho antes de encostar seus lábios aos meus, me mantenho parada sem querer ser a primeira a dar o passo seguinte.

-Tem certeza - fala nos meus lábios encostando um pouco sua língua em mim - Porque se você pedir vou dispensar qualquer mulher aqui e dedicar minha noite toda a você - se afasta indo até meu ouvido - Dedicarei a cada parte do seu corpo um tempo especial.. Tudo que você quiser, só pedir.

Fecho os olhos me inclinando mais para trás, meu peito parece que vai sair do corpo quando sinto sua mão quente envolver meu pescoço, ele me puxa voltando a encostar seus lábios nos meus.

-Só pedir.. - sinto que não só eu estou afetada, mas ele também.

-Eu.. - antes de completar a frase seguro seu braço o afastando de mim - Quero que você vá se foder.

Corro para a porta a destravando, assim que abro vejo Joe parada me olhando, dou um breve sorriso antes de procurar um bar e me sentar em um dos bancos.

Peço um drink com dificuldade, o barman não consegue entender nada do que eu falo, tive que apontar para a garrafa e fazer o número um com a mão. No terceiro copo ele nem reclamava mais, apenas enchia quando eu o olhava.

A música fica mais alta e quando percebo a casa está bastante cheia, olho para o lados vendo o mesmo cara que me leiloou me olhar fixamente. Levanto rapidamente do banco querendo o máximo de distancia possível dele, não quero dar o azar de ser leiloada e não conseguir voltar intacta.

Caminho tropeçando pelas pessoas, empurro algumas mulheres sem me importar com suas reclamações. Paro próximo a escada pensando em descer, sinto alguém me olhar e quando me viro vejo apenas um homem me observando atentamente. Desço rapidamente as escadas com medo de que algo possa me acontecer, assim que chego no primeiro andar vou pegar uma nova bebida par la dar animo para dançar.

Na quarta dose de tequila já estou sorrindo, peço um beijo para o barman recebendo apenas um não com a cabeça. Bufo caminhando até a pista, danço que nem uma louca sem me importar com o que os outros possam pensar. Quando começa a tocar uma música da Halsey, mexo meus quadris no ritmo do som, passos minhas mãos por meu corpo apenas curtindo o momento.

Me assusto ao notar mãos em meu braço, me viro dando de cara com o mesmo homem que me olhava lá em cima, o homem misterioso, antes mesmo que fale algo alguém me puxa para o outro lado.

-Hey... - Namjoon grita para o estranho fazendo com que ele me olhe desconcertado antes de sair - O que pensa que está fazendo? - pergunta me virando a sua frente.

-Dan..dançando - consigo responder sentindo todo o álcool evaporar do meu corpo. Seus olhos vermelhos e sombrios me fazem lembrar que eu preciso tentar fugir daqui.

-Dançando? - pergunta me puxando para fora da pista - Vou te mostrar a dança que ele esteva pensando em ter com você.

Saímos da pista com Namjoon me arrastando, tento soltar meu braço, mas tudo é inútil visto a força que faz. Assim que passamos por Ma Ri, ela arregala os olhos e começa a caminhar em nossa direção.

-Namjoon... - sussurra tentando pegar em seu braço, ele desvia a empurrando de lado sem parar para ouvi-la.

Subimos a escada e andamos até a parte do banheiro, Namjoon abre uma outra porta e me empurra sem nenhuma delicadeza.

-O que pensa que está fazendo? - me solto alisando meu pulso - Porque fez isso?

-Você estava aos beijos com um homem qualquer,porra - puxa os cabelos andando de um lado para outro - Você é uma vadia.

-Meça sua palavras, seu cretino - vou na sua direção o empurrando - Eu não estava o beijando, mas mesmo que estivesse não é problema seu.

-Não é problema meu? - se afasta indo até a parede, em um ato inesperado a soca duas vezes antes de se virar para mim - Você é minha, sabe o que é isso? Minha, minha porra.

-Eu não sou sua - falo alto - Eu não sou sua, nunca serei.

Me viro abrindo a porta, Namjoon ainda tenta me puxar, mas me solto correndo pela multidão. Olhando para trás para ver se ele está vindo, acabo me esbarrando em alguém.

-Desculpa.. - digo rapidamente me afastando.

-Não tem problema - sorri falando um português quase que perfeito - Então você é a garota de Namjoon?

-A garota do Namjoon é aquela - aponto para Joe do outro lado - Eu estou presa, preciso fugir daqui, pode me ajudar? - pergunto rapidamente querendo fugir dali, apesar de saber que ninguém aqui me ajudaria.

-Infelizmente não posso, querida - sorri  de lado revelando um charme perfeito - Se eu me meter nos negócios de Namjoon, ele se mete nos meus.

-Quem é todo mundo aqui? Todo mundo é traficante?

-Não diria assim - ri - Diria comerciante de produtos ilícitos.

-Nossa... - zombo me afastando - A conversa está ótima, mas estou indo.

-Não que me fazer companhia? - pergunta na mesma hora que noto Namjoon envolver Joe em seu braços, seus olhos se encontram com os meus me desafiando.

-Claro - sorrio pegando a mão do homem que está estendida na minha direção,Namjoon trava o maxilar enquanto quase me mata com o olhar - Não fica preocupado por eu ser a garota de Namjoon?

-Esse pedaço da cidade é meu, ele não ousaria interferir - sinto um arrepio na espinha imaginando que estou fazendo alguma burrada - Por sinal, me chamo Austin.

Descemos as escadas e caminhamos até o bar, apesar de não querer beber mais nada, ele insiste e acabo aceitando. Vamos para a pista e começo a andar, levanto meus braços balançando de um lado para outro enquanto a música fica mais agitada. Aos poucos a bebida volta e me consumir, Austin envolve seus braços em minha cintura esfregando sua ereção em mim, me afasto um pouco assustada o notando.

-Austin.. - digo alto querendo que ouça - Pode me soltar?

Ele sorri aproximando seu rosto de mim, suas mãos envolvem minha bochechas e quando menos espero sinto seus lábios molhados no meu. Tento fugir de toda forma possível, ele ri se afastando enquanto ajeita o blazer.

-Adoro mulheres difíceis - diz alto o bastante para que ouça  - Tem um carro nos esperando lá fora, ande para lá e nada de gracinhas.

-Mas... - ele sorri abrindo o blazer enquanto me mostra uma arma.

-Vá.

Minhas pernas tremem e meu coração quase sai pela boca, ando em direção ao local que indicou encontrando um beco escuro. A noite está fria fazendo com que tenha que me abraçar, do lado de fora está apenas um homem que me encara sem nenhuma expressão. Rapidamente um carro preto chega e entro sem ao menos pensar, não sei se por conta do álcool ou se por conta do medo.

O motorista é um homem velho que sorri mostrando sua falta de dente, ele se vira encostando a mão em minha coxa. Me distancio ficando grudada na porta, ele tenta chegar mais perto e acabo o deferindo um soco.

Saio do carro rapidamente começando a correr em direção a saída do beco, vejo minha tornozeleira apitar e piscar enquanto estou fugindo. Assim que chego na rua percebo que não tem quase ninguém, caminho na direção contraria a boate sem conseguir mais correr, meus pés estão matando por conta da sandália.

Escuto gritos ao longe e vejo dois homens vindo em minha direção, tento correr o mais rápido que posso, mas  me desequilibro tropeçando no chão. Meu corpo logo é puxado para cima e jogado na parede, um murro se defere em minha barriga me fazendo curvar de dor. Austin aparece sorrindo com a arma na mão.

-O que eu disse para você? - pergunta se agachando - Eu disse para ficar quietinha...

-Desgraçado... - falo recebendo um murro do lado direito.

-Você é tão burra que fez exatamente o que eu esperava, agora ele vem aqui e vai querer arrumar uma briga por você.

Passo alguns segundos antes de entender suas palavras, olho para lado vendo Namjoon praticamente correr em minha direção.

-Seu filho da puta - assim que nos alcança avança para cima de Austin sem se importar com a arma na mão do adversário - Nunca mais toque nela.

-Por que? - Austin pergunta recebendo um soco no rosto - Será que está apaixonado?

-Porque ela é minha, porra - desvia de um golpe o jogando no chão.

Os dois homens começam a brigar enquanto vomito no chão, ouço vozes ao longe e me deparo com mais de 10 homens vindo. Antes de sentar e fechar os olhos, olho o homem misterioso mostrar uma coisa... Adormeço.

[...]

Acordo dentro de um carro sentindo a cabeça explodir, Yoongi grita para alguém que está sentado na outra ponta que a minha. Olho para lado vendo Namjoon com a camisa rasgada e um corte em seu braço.

-Culpa sua - Yoongi me assusta quando grita comigo - Sua puta,vadia de merda..

-Cala a boca caralho - Namjoon grita para Yoongi - Vira para frente, porra.

Me encolho no banco olhando para Namjoon, ele me olha fixamente levantando as mãos em minha direção como se quisesse me esganar.

-Você é a pessoa mais burra que conheço - grita enfurecido - Não consegue ficar na tua? Uma vez, uma única vez?

Penso em responder, mas vejo o carro parar. Saio apressadamente caminhando em direção a casa, só preciso dormir e amanha entender o que aconteceu.

-(S/n) - Namjoon grita – (S/n) - sua voz fica cada vez mais perto quando me puxa com força para trás - Caralho, você sabe a merda que fez?

-Você acha que eu não tentaria fugir? Eu estou presa, você que fez merda me levando - empurro seu corpo.

-Você provocou uma briga - Yoongi entra na sala gritando - Dois dos nossos homens foram baleados, Namjoon perdeu a porra da parceira com o Austin por sua culpa. - respira fundo antes de completar - E ainda foi cortado com faca.

Olho para a blusa rasgada de Namjoon na altura do ombro, o sangue em volta não parece mostrar que foi muito grave.

-Vou subir.. - Namjoon conclui subindo a escadas.

Espero um pouco antes de segui-lo, Yoongi praticamente me fuzila antes de dar meia volta e ir para a porta de entrada.

Subo as escadas indo em direção ao quarto de Namjoon, ele passa pela porta caminhando até o banheiro. O acompanho e assim que entro o vejo tirar a roupa para tomar banho. Aproveito esse tempo para pegar sua escova e escovar os dentes, faço minha higiene antes de me virar e ir embora. Ando até Eung pedindo um kit de primeiro socorros, ela me mostra dizendo que já estava indo ajudá-lo.

-Eu mesmo faço - tiro a maletinha de sua mão voltando para o quarto.

Namjoon está só de toalha sentando na cama, sua feição cansada me faz ter um pouco de pena, mas rapidamente a afasto lembrando do canto que estou.

Me aproximo deixando a malinha de lado, tiro um pequeno algodão colocando álcool.

-Vai arder um pouco - digo encostando em sua pele e vendo sua careta.

-Porque está aqui? Peso na consciência? Você conseguiu o que queria... - continuo calada limpando seus ferimentos - Estou cansado disso - diz me fazendo parar para olha-lo - Já pensei em te libertar,matar.. Fazer qualquer coisa que te faça sumir - se levanta afastando - Mas porra, eu não consigo.

-Namjoon, volta para a cama - peço com paciência - Minha cabeça vai explodir, vamos logo.

-NÃO PRECISO QUE VOCÊ CUIDE DE MIM - grita enquanto joga no chão um vazo -  Sua vadia.

-NÃO ME XINGUE - grito jogando o algodão no chão - Você é a merda do meu sequestrador e eu estou querendo te ajudar, consegue compreender? - grito mais alto - Porque eu não.

-Você tentou fugir - esmurra a parede me olhando em seguida.

-Óbvio que eu tentei fugir, ÓBVIO - caminho na sua direção segurando seu braço, o puxo até que sente na cama - Deixa eu acabar com isso aqui.

-Eu tinha pensado em sair nós dois... - fala olhando fixamente para mim, olho de lado querendo fugir da sua intensidade, uma parte de mim sabe que estou andando em terreno perigoso - Mas você estragou tudo.

-Namjoon - respiro fundo segurando seu rosto - Não existe nós, estou aqui forçada. Nunca teria vindo para sua vida por conta própria, você não é nem de longe o homem que eu quero para mim.

Ele se levanta como se tivesse sentindo um choque, meu peito dói ao sentir que falei isso apenas para o magoar, pois sei está um tanto distorcida da verdade.

Saio do quarto sem falar nada, começo a chorar sem saber o motivo, assim que me deito na cama e meus olhos fecham lembro de uma cena:

“Antes de sentar e fechar os olhos com toda aquela confusão com Austin, olho o homem misterioso mostrar uma coisa... O distintivo da polícia federal.”


Notas Finais


Até o próximo! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...