História 24/7=Heaven (Namjin/Abo) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Abo, Chanbaek, Hunhan, Jaenior, Jikook, Kaisoo, Kristao, Markson, Mpreg(gravidez Masculina), Namjin, Sulay, Taebam, Xiuchen, Yoonseok, Youngyeom
Exibições 899
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Essa é a minha primeira fanfic, eu me empenhei muito pra escrever ela.
Então espero que gostem

Capítulo 1 - Prólogo - Hate!


Fanfic / Fanfiction 24/7=Heaven (Namjin/Abo) - Capítulo 1 - Prólogo - Hate!

Você me deixa tão irritado e furioso sem motivo

Estou falando sério, mas você me faz brigar com você

Porque eu me importo tanto com você?

Você me faz agir como uma criança

Mas eu vou mudar as coisas, iremos de relação para relacionamento

Boy In Luv - Bangtan Boys


Kim Seokjin


Já repararam que ninguém nasce amando ou odiando alguém? Os dois sentimentos, um positivo e o outro totalmente negativo, são gerados durante certo tempo de convivência com as pessoas.

Existem pessoas que nos cativam assim que as conhecemos e outra pelas quais não sentimos vínculo nenhum de afeto ou simpatia.O ódio, porém, esse sentimento tão menor, é sempre decorrente de algum fator externo que alguém possa ter-nos provocado. Ele nunca é gratuito. A antipatia sim, essa pode até ser gratuita, mas o ódio não.

Uma palavra mal colocada num momento errado, um desafeto, uma ofensa, qualquer atrito desse tipo pode gerar uma raiva repentina que acaba desencadeando um mal estar, uma mágoa, quase sempre conservada mais por uma das pessoas que pelas duas.

Mas o ódio é terrivelmente mais sério e complicado quando se trata de relacionamento homem-mulher , esse então parece ser fatal. E o mais impressionante é a origem do ódio: ninguém sente ódio por alguém que lhe é indiferente.

Eu não consigo odiar alguém como o odeio, Kim Namjoon, o dono de todo a parte ruim do meu coração, juntamente a mais mil pessoas, mas ele em especial, ama me provocar e me zoar em público, por isso não nos damos bem, mas, não importa o que eu faça, nada o atinge, não consigo destruí-lo com ofensas, mesmo que tente. Mas ele consegue destruir tudo o que toca, literalmente, consegue destruir minha calma, meu amor a vida pacífica e sem brigas e principalmente meu amor a humanidade.

Eu sou Kim Seokjin, ou só Jin. Um ômega bem calmo, com todas as pessoas do mundo - ou com quase todas -, menos com ele. Só de passar alguns momentos com ele

Ele pega a minha calma e manda pro espaço, apesar de ser um ômega, e de ter um corpo delicado, principalmente para brigas, ,com ele, eu não fico normal, ele desperta sentimentos ruins em mim de uma forma incrível, nós nunca trocamos palavras que não fossem ofensivas. Bem, somente uma vez, há sete anos, quando nos conhecemos e nos apresentamos formalmente. No fim, acabei o banhando, sem querer, com um suco de morango. Isso até seria cliché, se não houvesse acabado com meu fim de infância.

No começo, éramos apenas crianças, eu com dez anos e ele com onze. Nós tínhamos briguinhas bobas, como, por exemplo, jogar tinta um no outro durante a aula de arte, ou, jogar lápis de cor aula inteira, ainda lembro de minha mãe reclamando quando eu voltava pra casa sem a minha caixa novinha de lápis de cor. Mas com o tempo as brincadeiras evoluíram, foram de lápis de cor sendo jogas um no outro a ele passar as aulas que nós temos juntos jogando papel em mim e chegou ao nível de ele jogar uma bola de basquete na minha cabeça, com o tempo, brigar com ele se tornou um passatempo pra mim, além do mais, é ele que se ferra maioria das nossas brincadeiras, já que, o diretor confia bastante de mim, mas as vezes, só as vezes, eu também me ferro, por que ele tira as melhores notas da escola. E mesmo eu não admitindo, eu o admiro muito, pela forma como ele lida com as pessoas, pelas suas notas e algumas outras coisas, se ele não fosse tão mal comigo, eu provavelmente o amaria, mas ele não me amaria, não mesmo. Sou muito mal feito pra ser amado por alguém, É raríssimo um ômega de dezessete anos que nunca entrou no cio, e também sem atrativo algum, nem mesmo o tempo absurdo que eu passo na academia faz diferença no meu corpo, sim sou um completo desastre,pode até parecer que estou reclamando, mas eu não estou.

Suspirei alto, tentando tirar aqueles pensamentos da minha cabeça, em vão, no fundo eu tenho certeza que não sinto apenas ódio por aquela desgraça, mesmo querendo.

- Jin_ Escuto uma voz masculina, mas doce falando, olho pra frente encontrando meu melhor amigo, Jungkook, ele também é um ômega, um ômega perfeito, sempre invejei a forma como ele age com todos, eu nunca seria doce com metade das pessoas desse inferno, desculpa mãe, mas não dá, porque não quero, é também por que sou uma pessoa limitada a dar amor ao outros, só dou amor a quem realmente gosto e me importo.

- Oi, Jungkook, como foi a aula? _ Pergunto por ter levado suspensão por uma briga com Namjoon, no final fui eu que me fudi por causa de um teatrinho dele é da Sook, uma puta de uma vadia daqui da escola, ela jurou de pé junto, que fui eu que iniciei a briga, pode isso?

- Acredite, você foi sortudo em não ter que assistir aquilo _ Fala, fazendo uma cara de nojo, mais a desfaz logo em seguida _ foi sobre reprodução _ completa, fazendo um biquinho e sentando ao meu lado _ acho que até o Namjoon queria sair dessa aula! _ Sussurra e eu dou um sorriso maléfico, no final a suspensão não foi tão ruim, voltei a observar a paisagem a minha frente, todos os alunos saiam do prédio da escola, na verdade eu já deveria estar em casa, por ter sido suspenso, fui liberado mais cedo e mandado pra casa, mais fiquei com preguiça de ir, então resolvi me passar por bom amigo é ficar aqui.

- Sou o único nesse inferno que realmente não tem nada pra fazer. _ Resmungo baixinho, sentindo o olhar de Jungkook sobre mim, eu raramente falo assim perto dele só em alguns momentos, como por exemplo, quando estou brigando com Namjoon, mais hoje, estou extremamente estressado sem motivo algum.

- Acho, que você está assim, por que não saiu aos tapas com o Sr.Kim hoje, como o amor é lindo... no seu caso é violento. _ Fala rindo, não sei da onde, esse projeto de anão tirou que eu e Namjoon nos gostamos. Não sei mesmo, já li vários livros, onde os personagens principais se odeiam, mais no fim acabam juntos, mas são só livros, tirados da imaginação fértil das pessoas, principalmente, por não nunca terem amado alguém, a maioria dessas coisas mencionadas em livros, não existem, em que universo vampiros e bruxos existem, isso é tudo faz de conta. É eu aqui, novamente, fugindo do assunto principal.

- Deixa de ser doido, e vai achar alguém pra você dar! _ Respondo, sou grosso mesmo.

- Vai ver é o seu cio _ Ah, o maldito, ele tinha que falar isso. Cio que eu nunca tive, e nem quero. se eu fosse um ômega normal, estaria chorando igual a um bebê nos cantos, mais eu não sou assim, nunca me importei em ter um cio, pois eu sei que se tiver um cio, vou ser prometido a alguém, e sinceramente, eu não quero isso, também não quero passar nove meses morrendo com um bebê na minha barriga, enquanto o "meu alfa" curte por aí.

- Jungkook. _ O repreendo irritado.

- É sério hyung, o seu cheiro está ficando mais forte, não faria mal comprar uns remédios e trazer pra escola, ninguém vai ver. _ Fala, enquanto ajeita a coroa de flores em sua cabeça, eu também estou usando uma a minha e rosa e a dele azul, cor meio estranha para uma coroa de flores, mas ok.

- Tá, eu compro. _ Nosso fim de aula se resumiu em, eu e Jungkook conversando e planejando a nossa tarde no shopping, espero que nada de errado.


Notas Finais


Obrigada a quem leu até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...