História 3 Days With Baekie - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baek!virtual, Chanbaek, Virtual!romance
Exibições 278
Palavras 1.048
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oioi amores! Demorei séculos com um bônus que quase não saiu, mas aqui estou hehehe. Vim postar hoje porque é um dia particularmente muito feliz pra mim (e não é meu aniversário!).
Sem mais enrolação, leiam as notas finais e boa leitura!

Capítulo 16 - Bônus: Sobre nós


 

Nós estamos muito bem, obrigada pela preocupação. No dia em que eu voltei foi uma festa, mas Baekhyun teve que explicar bem cuidadosamente para as crianças que eu era seu outro papai. Elas adoraram! Joohyun, a minha amiga, apareceu logo depois também, um tanto envergonhada.

Vou contar um segredinho: Seulgi se apaixonou loucamente pela Joohyun. Minki e Hyoyeol brincaram tanto com elas que eu vi que Baekhyun ficou aliviado por poder cozinhar aquele monte de salgadinhos em paz. O aniversário deles foi só para a família mesmo, apresentei Joohyun devidamente para Baekhyun, e o mesmo ele fez com Seulgi. Nossos bebês adormeceram logo depois de se entupirem de bolo. Foi uma coisa bem louca, sabe? Jongdae continuava com Dahyun, inclusive ele apareceu morto de bêbado na porta de casa já de madrugada. Foi hilário, Dahyun noona não parava de bater no Kim. Atualmente, nossas crianças estão com sete aninhos e eu e Baekhyun voltamos com nosso namorico, eu amadureci e larguei os animes e games. Também tenho novidades ótimas, haha! Adivinhem quem vai ter um bebê? Isso mesmo, Oh Sehun. A criatura que tanto queria filhos finalmente engravidou, ouvi um amém? Jongin fez uma festinha a cada mês que Sehun completava, e o Oh estava feito uma bola. Para quem não queria filhos, Jongin está realmente feliz e ansioso com a chegada de Taeoh, o garotinho dos dois. Acho que isso é mais do que eu podia pedir, um namorado bonito e carinhoso, duas criaturinhas que não param de encher meu saco (mas eu as adoro!), Jongin e Sehun grávido, o melhor casal Jongdae e Dahyun e, por fim, Seulgi e suas tentativas de namorar Joohyunnie.

A única coisa ruim era que Baekhyun estava mal esses dias, ele parecia realmente doente, mas recusava-se a ir à um especialista. Eu terminei o curso que estava fazendo e estou trabalhando em um hospital perto de casa, você deve ficar feliz por mim, é, deve sim.

− Papai! Papai! O Minki pegou minha boneca! – Hyoyeol entrou no quarto aos berros, me fazendo dar um pulo da cama e suspirar. Logo, meu garotinho entrou no quarto com uma boneca na mão e a outra esfregando os olhinhos vermelhos.

− Shh, não grite, Baekhyunnie está doente!

− Hyoyeol é uma bobona! Ela puxou meu cabelinho, papai – Fez um bico.

− Vocês dois parem de brigar – Apontei para os dois, que se encolheram. − Se não pararem eu não vou levar vocês para visitarem o tio Sehun. Eles arregalaram os olhos e saíram correndo do meu quarto.

Voltei pra cama onde Baekhyun estava dormindo e deitei ao seu lado, sorrindo malicioso ao passar minhas mãos em sua cintura desprovida de alguma roupa. 

− Baek? – Sussurrei, ele resmungou. 

− O que foi?

− Eu to com saudades... Ele se virou de frente para mim e sorriu de lado. 

 − De quê? – Aproximei-me de seus lábios cheios e depositei um selo carinhoso ali, subindo em cima do corpo menor.

− Você... – Sorri enquanto abria suas pernas desnudas, ele dormia só de roupa íntima. – Eu quero fazer amor com você de novo. Ele arregalou os olhos e quase me jogou no chão, tão apressado ele correu para o banheiro. E eu, todo cuidadoso, óbvio que fui ver o que meu namoradinho tinha. 

− Não entra... – Ele murmurou. 

− Por que? − Eu não deveria ter entrado, não, não. 

 − Byun Baekhyun, eu não acredito que você sujou o meu banheiro de vômito! 

 Aos trancos e barrancos, nós éramos felizes. Mas Baekhyun passou tão mal um dia desses, que eu tive de levá-lo no hospital, qual é, você faria o mesmo! 

O médico enrolou e enrolou para me jogar uma bomba sem ao menos me preparar direito. Meu namorado estava grávido novamente! 

Eu nem pude acreditar, quer dizer, eu fodi ele só algumas muitas vezes, não tinha como ele estar grávido, realmente não tinha. Quem desmaiou foi eu, e quando acordei já estava deitadinho na minha (e de Baekhyun) cama. Baekhyun estava sem camisa de frente para o espelho do nosso guarda-roupa, ele olhava sua barriga e alisava ela, tão bonitinho que eu tive que ir lá estragar tudo. Eu queria beijá-lo tanto, e o fiz. 

Ficamos nos beijando por minutos e depois nos abraçamos, com direito a eu passar a mão na barriga dele por mais outros longos minutos. Contar para as crianças foi a parte realmente fácil, eles ficaram alegres e ainda mais energéticos, agora todas as noites eles querem falar com a barriga de Baekhyun antes de dormir, e, quando esquecem, nos acordam no meio da noite só para conversar com o Mingyu, nome que eles deram para o neném que ainda nem sabemos o sexo.

Minha vida daria um livro, ou não, não sei mais. Eu só sei que queria ficar com minha família pelo resto da minha vida. Ah, Baekhyun, meu Baek, meu pequeno, eu espero que quando veja esse vídeo você chore bastante, viu? Eu te amo, meu amor. 

 

 

E a tela escureceu. Baekhyun se debulhava em lágrimas gordas no sofá enquanto as crianças estavam preocupadas, o perguntando toda hora se ele estava triste. Jongin, Sehun e o pequeno Taeoh (sim, ele nasceu semana retrasada, quando Baek passou mal mesmo), Jongdae e Dahyun, Seulgi e Joohyun, todos estavam em pé atrás do sofá onde Baek estava, e eu estava ao lado da televisão, com a cabeça abaixada e as bochechas quentes, mas eu não gaguejaria, eu não podia, não naquele momento. 

− Chan... – Jongdae ajudou meu Baek a se levantar do sofá, pois a barriga já enorme o impedia. 

 − Eu ensaiei isso por um tempo, mas... Esqueci tudo – Sorri sem graça e ele ficou a minha frente, ele me fitava tão curioso e com uma felicidade tão imensa refletida em seus olhos. – Eu te amo muito, muito mesmo, e como sei que sente o mesmo por mim, eu queria saber se você quer passar o resto da sua vida comigo, ter mais trezentos filhos, comprar uma casa na praia, transar até- 

− Chanyeol! – Sehun me ralhou. 

− Você quer... Casar comigo? 

 Ele sorriu, me abraçou e sussurrou só pra mim ouvir: 

− Lógico que eu caso! Quase chorei de felicidade. 

− Papai? – A atenção foi tomada por Minki. – O que é transar? 

E Baekhyun me bateu. 

− Cala a boca, Chanyeol!

 


Notas Finais


E esse é o final de verdade de 3DWB! Foi bom enquanto durou, mesmo com os loucos atrasos e imprevistos consegui terminar essa fanfic. Mas agora postei uma nova fanfic e todo mundo pode me encontrar lá novamente!!!1
https://spiritfanfics.com/historia/park-chanyeol-e-outros-desastres-6776614 Espero vocês todos lá!
Beijocas :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...