História 3 Meses Com BTS - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Fanfic, Kpop, Kpopper, Reality Show, Romance
Exibições 266
Palavras 1.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 51 - Final Alternativo - Suga


O dia de voltar para o Brasil havia chegado, enquanto eu estava lá, observando os meninos cantarem I Need U para mim no aeroporto, pensei em como era difícil conseguir o amor de Suga, porque mesmo indo embora, ele sequer tomou qualquer atitude, como se eu não tivesse significado nada e eu me arrependia amargamente de só notar agora o quanto eu o amava.

 

Virei as costas e fui com Lee Jun para o avião. Sentei na janela e fiquei observando a última noite que eu veria de Seul. Não consegui conter as lágrimas, eu só conseguia pensar no rosto sereno de Suga, me fitando antes de eu ir embora para sempre. Aqueles olhos pequenos, aquele cabelo liso, aquela boca formando uma linha fina de frustração... Como eu queria pular no pescoço dele e abraçá-lo com todo o meu ser!

Peguei meu fone de ouvido e liguei uma música, Lee Jun lia uma revista em coreano ao meu lado e eu sabia que logo ele estaria dormindo. Olhei pela janela e coloquei o cinto, para não me preocupar com os avisos quando o avião fosse decolar. O avião começou a andar devagar pela pista de decolagem, de repente, uma aeromoça surgiu e começou a gritar com Lee Jun, tirei o fone rapidamente e não entendia nada, porque eles estavam falando em coreano.

- O que está acontecendo?! - perguntei a Lee Jun, desesperada.

- Parece que tem alguém correndo atrás do avião e gritando o meu nome e o seu. - Ele respondeu.

- O quê?! - gritei e colei na janela, tentando enxergar.

Era Suga, seu cabelo voando para trás, mostrando sua testa branquinha. Ele corria rápido demais para suas pernas tão finas, agitava os braços no ar e gritava algo que eu jamais poderia ouvir. O avião parou do nada e eu quase caí. Saí correndo para fora do avião quando colocaram a escada e Suga chegou até mim correndo, se abaixou e se apoiou nos joelhos, respirando ofegante. Eu não sabia nem o que dizer à ele.

- Eu... - disse ele. - Eu não acredito que me cansei tanto desse jeito por uma garota. - concluiu.

Eu dei uma risada sincera e segurei o rosto dele para que ele olhasse para mim.

- Por que está fazendo isso? O que você tem na cabeça? - perguntei.

- Eu amo você, Jenni, não posso deixar você ir embora sem saber disso. Na verdade, não posso te deixar ir. - Disse ele, ainda ofegante.

- Mas parar um avião para isso? - perguntou Lee Jun, que veio atrás de mim.

- Eu pararia o mundo inteiro por ela. - Suga disse e me puxou para os seus braços. Eu o abracei e ele me beijou, ali, no meio da pista de decolagem.

Pode parecer ridículo e coisa de filme romântico, mas a gente realmente voltou de mãos dadas para o terminal do aeroporto. Eu não tinha mais visto pra ficar na Coreia, então tive que pegar o próximo voo e Suga teve de pagar uma multa e tanto por parar um avião. Antes de pegar o próximo voo, Suga segurou minhas mãos e olhando nos meus olhos, disse:

- Você vai voltar assim que der. Vamos ficar juntos aqui, vou alugar um apartamento só pra gente. Você vai poder estudar aqui, vou cuidar de tudo, não se preocupe, irei contratar um agente só para te arranjar visto e estudo aqui. Você vai poder ficar comigo e eu vou te amar muito. - disse ele, passando o dedo fino e frio pela minha testa para afastar meu cabelo. E então me deu outro beijo, mas os beijos do Suga não eram simples, eram de certa forma vorazes, como se nunca mais fossemos nos ver e, ao mesmo tempo, como se fossemos nos ver dali a pouco e fazer mais do que apenas nos beijar.

Voltei para o Brasil e em menos de um mês, eu já estava na Coreia novamente. Suga foi sozinho me buscar no aeroporto, quase o esmaguei quando o abracei, ele era tão magro, mas ao mesmo tempo tão adorável. Ele estava com uma roupa casual e confortável, me levou dirigindo até o apartamento que iríamos dividir.

- Finalmente vou ver esse apartamento. - Disse eu.

- Sim, não te mandei fotos porque você precisava ver pessoalmente. - Disse ele, e colocou a mão no meu joelho e deu o sorriso mais lindo do mundo.

Chegamos a um belo prédio em Seul, pegamos o elevador para o último andar, ele havia comprado uma cobertura. Tinha janelas de vidro e dava para ver Seul inteira de lá. Eu fiquei espantada e sem acreditar que eu moraria ali.

- Você tá brincando? - disse eu. - Esse lugar deve ser caríssimo! Você até mesmo já decorou!

- Sim - disse ele. - Está tudo pronto, eu gostei de cuidar da decoração. Vamos viver aqui até enjoarmos.

Ele me mostrou a casa.

- Aqui é o nosso quarto. - disse ele.

- Caramba! - Tinha uma cama enorme, um guarda-roupas enorme, abajures chiques, livros, as paredes eram cinzas, as janelas eram enormes e as cortinas pareciam custar uma fortuna.

Ele correu e pulou na cama.

- Você deve estar cansada, vem aqui!

- Não sei se é certo... - eu disse.

- Tudo bem. - ele disse.

Pensei por 3 segundos e corri para a cama com ele. Deitei no peito dele e disse:

- Seu chato, não pode desistir de mim assim tão fácil.

- Eu sabia que você viria. - disse ele. - Essa é a nossa cama, não precisa ter medo de deitar nela, ainda mais quando eu estiver aqui, aí é que você tem que deitar mesmo.

- Estou de olho em você - eu disse. 

- Quer comer alguma coisa? Estou me aventurando na cozinha ultimamente. - disse ele.

- Quero, mas vamos ficar aqui mais um pouquinho. - Eu disse. - Está tão confortável, me sinto tão feliz.

- Eu também. - disse ele e se moveu para me beijar.

Ficamos lá, abraçados observando o teto por um tempo e quando estávamos quase pegando no sono, ele disse:

- Eu te amo... De verdade.

- Eu também te amo, de verdade. - Respondi.

Adormecemos ali. Eu, uma garota de estatura pequena, agarrada a um cara baixinho também e magro, mas que seria capaz de sustentar o mundo por mim, e eu sabia bem disso. Eu o amava e queria amar cada parte de seu corpo, além de cuidar dele como se fosse a minha joia mais preciosa. 

Eu te amo, Yoongi. Eu te amo para sempre.


Notas Finais


Quem deve ser o próximo?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...