História 30 dias para o casamento do meu melhor amigo (HIATUS) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Bultaoreune, Gatenhos, Hibridos, Jikook, Magia, Namjin, Romance, Vhope, Yoonmin Temporário
Visualizações 53
Palavras 978
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Não quero acreditar


P.o.v Namjoon

- eu... Acho que conheço sim- Taehyung olha pra mim e sai pela porta da frente indo para minha casa, Jimin ia falar alguma coisa mas eu logo saí indo atrás dele. Senti um arrepio da cabeça aos pés e antes de entrar em casa, que era do lado da do Jimin, eu senti uma coisa gelada nos meus braços, quando olho pra cima percebi que estava nevando.

- Mas...estamos fora de época...não era para estar nevando... -volto meu olhar para a porta e me surpreendo pois toda a casa estava destruída e pegando fogo, só o que havia sobrado eram os tijolos jogados no chão por todos os lados, eu olhei ao meu redor e estava tudo destruído, não encontrei nem um vestígio de vida a minha volta, só se ouvia o barulho de bombas atingindo o chão tão perto de mim e não me afetavam, quando mais uma que perecia que iria me atingir, tudo escureceu, e bem a minha frente surgiu um novo cenário. A alguns centímetros de distância, ajoelhado na neve manchada de um vermelho escuro, um garoto idêntico ao Jin chorava aos prantos segurando um corpo todo ensanguentado nos braços, o homem que eu não identifiquei estava morto.

Dava para ouvir oque ele murmurava, com a voz embolada e com os soluços do choro

- por que?...p- por que justo comigo? Você me p-prometeu que não iria me deixar.... então por que v-você insiste a não acordar?


Eu realmente queria dizer alguma coisa, não conseguia entender oque estava acontecendo, só podia sentir um pequeno desespero interno para entender.

Queria voltar

Voltar e ficar com quem eu amo

Mas isso parecia impossível agora

Preciso manter a calma

Isso é como um filme de ficção né? Só preciso esperar que aconteça naturalmente, sem me desesperar

Eu não tô desesperado

Pelo menos eu tento não estar...


E mais uma vez tudo escureceu, e formou mais um cenário distinto, agora era dentro de um quarto enorme, com uma lareira acesa na parede, sofás floridos, cortina que vestiam as enormes janelas, e um tapete onde abrigava o garoto que chorava antes, protegendo-o do chão gélido.

- Nam... Eu sei que vc está me ouvindo - ele ri - seu bobo, vamos nos atrasar para o café da manhã...sua omma e os garotos estão esperando a gente -  ele ri mais uma vez e se levanta segurando um corpo pálido nos braços, quando ele vira sem nem ligar para a minha presença, consegui ver que era aquele homem morto de antes nos braços do "Jin"

Isso realmente foi doentio

O cara tá morto, e ele trocou a roupa dele, e agora leva ele pra todos os lados

O engraçado é que parece que o rosto do homem morto, era meio embaçado, eu não consigo vê-lo direito.


Eu segui eles até o andar de baixo, onde ele sentou em uma enorme mesa com lugar para 8 pessoas, e em 5 cadeiras estava, 5 garotos, 2 deles tinham orelhinhas de gato e eram bem familiares pra mim, mas também não consegui reparar já que estavam de cabeça baixa...e em mais 1 cadeira, estava uma mulher de cabelos brancos, ja era velha. O mais impressionante é que todos estavam presos na cadeira, e desacordados. Nas 2 cadeiras que sobrou, o garoto colocou o corpo em uma delas e também o prendeu,  logo depois se sentou do seu lado.

- Nam você gostou da decoração? -.  A decoração era de ursinhos, aquela sala de jantar inteira tinha ursinhos e brinquedos espalhados, e os talheres e copos tinha algo similar a ursinhos, também havia balões rosas e azuis bebês - eu fiz especialmente para nós... Até por que eu estou grávido de você Nammie, tenho certeza que você sera um ótimo pai, isso foi uma pequena surpresa que sua Omma fez pra gente -  ele ri e começa a servir as pessoas, e quando termina começa comer sua comida depositada no pratinho rosa com detalhes brancos.

Isso é doentio demais

É estranho imaginar que o Jin está fazendo isso...está mais do que na cara que ele está completamente louco

Eu fiquei o encarando

Bem atrás da cadeira dele, observando tudo de longe

Até que ele foi se virando e me olhou nos olhos, antes não parecia que ele podia me ver, mas agora ele me encarou de uma forma tão....estranha que eu não posso sentir outra coisa além de medo...vai que ele me mata também, aliás, não tenho certeza se ele matou todos que estavam ali, mas se ele fizer isso comigo por ter supostamente invadido sua privacidade e agora o seguia? E então me prende ali junto com os outros?

Ele sorriu e mordeu os lábios 

- Namjoon, já voltou pra casa? - eu ouvi um barulho agudo vindo lá de fora, e derrepente consegui ver da janela enorme que tinha naquele cômodo, tudo pegando fogo lá fora, e cada vez mais bombas encontravam o chão daa cidade

Só queria saber como essa casa não foi destruída ainda...

O suposto Jin, foi se aproximando de mim, e eu não consegui me mexer, eu queria com todas as minhas forças, sair dali, mas algo me empedia de fazer isso. Ele apoiou sua mão na minha bochecha e aproximou seu rosto do meu, selando nossos lábios, eu paralisei, e depois me senti como se estivesse caindo

Quando me dei por mim, eu tinha acordado do meu transe e voltei ao normal como se nada tivesse acontecido, estava nevando mais forte,e tudo estava silencioso,  me pergunto se mais alguem passou pelo oque eu acabei de passar. Suspirando um pouco tentando recobrar a minha sanidade eu finalmente abri a porta, fui até a sala onde o Jin estava e encontrei Tae o abraçando, ao perceber a minha presença Jin me olhou assustado

- quem é você? - ele levantou do sofá onde estava, e se escondeu atrás do Taehyung que ficou fitando o chão com o olhar entristecido

Mas...oque aconteceu? Ele não lembra de mim???

Ah não, isso não pode estar acontecendo...oque é tudo isso afinal? 


Notas Finais


Desculpa pelo capítulo meio curto ou meio ruinzinho, deveria estar melhor ja que eu fiquei tanto tempo sem atualizar, skskdjfjwkfkdk sabe como é né, bloqueio criativo é foda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...