História 30 dias por ela - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren
Exibições 717
Palavras 1.320
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros, boa leitura <3

Capítulo 4 - Family and dreams


POV LAUREN

Depois que eu saí da casa de Ally, eu peguei um táxi até a casa de minha mãe, eu estava com raiva de Camila por causa daquele engomadinho, mas eu não ia desistir. Paro de divagar, quando ouço o taxista me chamando.

- Senhora, chegamos – ele fala confuso pelo meu silêncio.

- Desculpa, aqui seu dinheiro, e fica com o troco – falo sorridente e o homem assente.

O táxi sumiu pela esquina, e então caminhei até a porta de casa, ansiosa para ver minha mãe e os dois monstrinhos. Toco a campainha e logo Taylor atende, e nossa como ela tinha crescido, estava linda.

- Oi Taytay, que saudade – Falo surpresa em ver como ela estava grande.

- Laur, meu deus! – ela pula em meus braços e eu tento segurar ela desajeitadamente em meu colo, onde falho miseravelmente.

-Taylor meu deus, eu não aguento mais você em meu colo, olha teu tamanho menina – falo rindo da cara que ela fez para mim.

- Me chamou de gorda dona Lauren? – ela fingiu falso ódio.

- Não Taytay, está linda – sorrio sincera para ela – Cadê Mamãe e Chris? – pergunto curiosa por eles não estarem alí.

- Foram no mercado, e eu acabei de voltar da aula, vem entra – ela me puxou apressada para dentro da casa que continuava a mesma desde que eu saí de lá, tudo em seu devido lugar.

- Meu quarto está inteiro ainda? – pergunto curiosa, pois eu sabia que aqueles pestinhas sempre quiseram minhas coisas.

- Vendemos seus discos e seus pôsteres da Lana Del Rey – ela falou em um tom provocativo.

- Lana Del Rey não Taytay, abusou da minha compaixão – falei assustada correndo até meu quarto para conferir se estavam lá minhas coisas, e realmente não estavam – Taylor Jauregui, cadê minhas coisas? – pergunta ameaçadoramente tentando assustá-la.

- Eu disse que havia vendido – ela fala com o sorriso sapeca.

- Hmm sério? Você ainda odeia cócegas? – falo provocando ela.

- Não Lauren, seja uma boa menina – ela fala com medo.

- Eu sou, quando a Lana esta na parede do meu quarto , agora você vai ver Taylor – falo correndo atrás dela pela casa, enquanto ela saí dando risada da minha cara. Encurralo ela prendendo-a no sofá começo minha sessão cócegas que ela odiava.

- Para Laur, por favor! – suplica em meio risadas – suas coisas estão no sótão, ninguém vendeu tá? Por favor para – ela fala ofegante estar rindo muito.

O que está acontecendo aqui? – ouvi uma voz de autoridade na sala, a voz de minha mãe, ela estava com a aparência mais velha e cansada, mas ainda tinha seu charme.

- Oooi mãe – falo correndo até seus braços.

- Laureen, minha filha – ela me abraça feliz – Tão crescida.

- Fazem 4 anos mãe, tinha que mudar um pouco haha. Cadê o Chris?

- Cheeegueii maninhaaa linda – ele me abraça forte também, e que braços, Chris estava um homem lindo, cortou aquele cabelo projeto de Justin Bieber e fez uma academia.

- Chriiiiss, como você cresceu também.

Eu estava tão feliz em vê-los, eu estava com saudade de ver a felicidade em uma família, ví famílias sendo destruídas, suas casas sendo invadidas, pessoas sendo mortas, não tinha espaço para felicidade naquilo tudo. Conversamos a tarde inteira, e minha mãe já foi me empurrando para o jantar e me convencendo a dormir em casa, mas eu tinha receio em dormir lá, eu não queria assustar ninguém, pois eu tinha estresse pós-traumático. Então depois do maravilhoso jantar eu recusei dormir por lá e fui para um hotel.

- Olá, você tem um quarto livre? – perguntei olhando para o jovem garoto que me olhava de cima a baixo.

- Claro, só um minutinho – ele fala simpaticamente – quarto 32 está vago, cartão ou a vista?.

- Cartão – falo pegando meu cartão e já inserindo a senha no mesmo.

- Aqui está sua chave gostos...senhora – ele fala envergonhado.

- Obrigado- falo simpática

- Quer que eu te acompanhe? O escuro dá medo as vezes – ele fala maliciosamente.

- A luz já foi criada para isso querido, e eu não curto muito sua fruta então tenha uma boa noite – saio um pouco irritada com a atitude dele, eu odiava quando os homens saiam passando cantadas.

Entrei no elevador e subi até meu andar, e já fui entrando com minhas malas e jogando na cama, tinha sido um dia longo, mas nada que eu banho não resolvesse.

Fiquei cerca de meia-hora no banho, era relaxante, era calmo, a água era quente e não tinha pessoas me olhando, pode parecer estranho, mas nas áreas ou eu tive que lutar tínhamos poucas oportunidades para banho, e quando tínhamos o “privilégio” a água era fria e todos tomavam banho no mesmo local, ou seja era algo muito desconfortável.

Coloquei meu pijama e saí em direção a cama pegando meu celular logo em seguida, as meninas já tinham criado um grupo, porém Camila tinha saído, imagino que por minha culpa, mando um oi para todas e me ajeito para dormir, quando recebo uma mensagem de Lucy, e instantaneamente um sorriso se forma em meu rosto.

CHAT ON

Ooi Laur, como você está?

Oi Lucy, estou ótima e você? Já pegou o avião?

Estou no aeroporto agora, eu queria ter ido de manhã contigo, mas eu tive que juntar minhas coisas e assinar um papelada.

Está tudo bem, vai vir para Miami mesmo?

Sim , Vero está morando aí...Laur eu tenho que ir, meu vôo foi chamado, amanhã nos falamos.

Beijos Lucy, boa viagem         

CHAT OFF

Lucy era minha melhor amiga no exército, ela me entendia, e sabia dos meus “rolos” com Camila, ela me conhecia muito bem, nos conhecemos no campo de treinamento, e ainda ficamos na mesma tropa.

FLASHBACK ON

“Mais vinte voltas!”

- Meu deus, a gente já deu 17 voltas aqui, posso morrer aqui a qualquer minuto – Lucy falou ofegante.

- Eu também, mas estamos aqui pra isso né? – falo sorrindo e ela sorri simpática.

- Eu sou Lucy, e você?

- Sou Lauren

- Prazer Lauren, como está se sentindo correndo sobre esse maldito sol, em uma estrada de terra.

- Morrendo lentamente, e com um sério risco de cair aqui e começar uma fotossíntese.

- Você é engraçada, Laur, você animou minha corrida básica.

- Imagine as que você leva como difíceis.

- Nem quero imaginar haha

FLASHBACK OFF

Foi uma conversa boba eu sei mas, foi aí que a nossa amizade cresceu, eu ouvi suas discussões com Vero, e declarações de amor também, assim como ela aguentou minhas histórias melodramáticas.

Fechei os olhos e logo fui levada pelo sono.

------------------

Eu estava correndo por meio as árvores, indo em direção ao comboio para evacuarmos a área. Tínhamos plantado bombas pela extensão do local, que era área dos terroristas. Eu estava começando a enxergar a estrada de terra quando sinto um peso sobre mim. O homem estava em cima de mim, me dando socos quando eu revidei e puxei minha faca que estava no tornozelo e enfiei em seu pescoço, o sangue foi jogado em minha cara e então eu saí correndo novamente para alcançar o comboio.

Quando estava me aproximando me corpo voa para longe, e meus ouvidos ficam estremecidos por um tempo, quando dou por conta que os terroristas haviam explodido o combôio, minha única forma de fuga. Os homens que estavam lá me enxergaram e começaram a correr em minha direção me capturando logo em seguida, mas do nada tudo começa a ficar claro e as imagens deles tinham borrado.

Acordei assustada, mas eu já havia me acostumado com os pesadelos, mas eles eram tão reais, as raios do sol já haviam entrado pela janela e fiz questão de ir acordando já. Pego meu celular para ver se tinha algo importante e meu coração errou uma batida naquele momento quando ví uma mensagem de Camila, e percebi que meus 30 dias estavam com tudo.

“por que você voltou?”


Notas Finais


espero que tenham gostado :3 beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...