História 30 Seconds to Love You - Capítulo 31


Escrita por: ~

Exibições 81
Palavras 1.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Um presente...


Fanfic / Fanfiction 30 Seconds to Love You - Capítulo 31 - Um presente...

​Um presente.

​Um dia após o Natal, dois dias após o pedido de casamento que marcou a vida dos dois. Aniversário de Jared. Margot já pensava no o presente de Jared, uma semana antes. Sua indecisão foi bem grande, sendo que todo o presente que escolhia tinha algum defeito imposto por ela. Até que ela, com a ajuda de Cara e Shannon, conseguiu elaborar um presente, que julgou perfeito.

Naquela manhã, Jared estava na sala, rabiscando algumas coisas em um caderno, talvez fazendo mais um de seus desenhos sem sentido. Margot foi caminhando até ele, devagar, e silenciosamente, pelas meias que usava. O moreno não percebeu a sua presença ali. Logo, ela envolveu os braços em seu pescoço e o deu milhares de beijos na bochecha. O mesmo riu, e jogou o caderno e o lápis perfeitamente na mesa de centro da sala, e puxou a loira até seu colo, que ficou encalhada no encosto do sofá. Os dois riam e Jared conseguiu colocar Margot deitada em seu colo.

- Bom dia, aniversariante ! - Ela sorriu.

- Bom dia.

- Tenho uma surpresa para você ... - Ela puxou um embrulho azul, da cor dos olhos de Jared. O mesmo sorriu animado.

- Uma surpresa ?! - Seus olhos brilharam.

Margot o estendeu o presente, com um olhar esperançoso. Jared pegou-o com muita rapidez, ele estava muito feliz.

- Bom, Cara me ajudou com a ideia para o presente, e bem... Shannon muito. - Ela dizia enquanto Jared analisava o presente. Rsgou o embrulho, revelando um lindo livro, como um álbum de fotos. Assim que Jared o abriu, na primeira página, uma dedicatória de Margot, que preferiu ler mais tarde, com mais calma. Ao virar a próxima página, milhares de cópias de fotos, dele e de Shannon quando crianças. As fotos tinham grande valor sentimental. Jared sentiu uma sensação tão ótima ao lembrar daqueles momentos que passara com sua mãe, Shannon e seus amigos. Aquele foi um dos melhores presentes que recebeu.

- Margot, isso está perfeito... - Jared disse com num sussurro, levantando o olhar para Margot, que sorriu ao saber que o noivo gostou do presente. - Obrigado

Ele a abraçou calorosamente, e ela ainda sorria. Aquele momento foi perfeito. Sentir os braços de Jared a envolvendo, trazia fortes emoções para Margot.

- Ah, e se você for um bom menino, vou te dar uma coisa ... - Margot sorriu para ele, com um olhar sugestivo.

- Huuum, o que é ? - Ele estreitou os olhos, e sorriu de canto.

- AAAAA - Ela deu uma dica. Jared mexia os lábios, tentando completar a palavra.

- Açaí ? - Jared fez careta.

- Isso ! - Margot comemorou.

Jared comemorou. Nada melhor do que uma tigela de açaí no seu aniversário. Deu mais um abraço em Margot, que riu.

​Uma semana depois...

​Jared guardara o presente de Margot com muito carinho, num lugar reservado de sua prateleira, que ficava em seu quarto. Ganhou muitos presentes no dia de seu aniversário, muitos de seus parentes preferiram entregar seu presente de natal agora, contando como o de aniversário. Foi realmente um dia muito feliz, para ele e para todos.

Naquele fim de tarde, Jared olhava pela milésima vez o álbum de fotos que Margot lhe deu. Ele simplesmente amou. Todas as fotos o remetiam a lembranças boas, quando sua vida era menos complicada. Ele estava sentado na poltrona, observando as fotos, página por página.

Margot estava no quarto, que era invadido pela luz fraca do pôr do sol. Ela começou a imaginar o dia de seu casamento, quando estivesse caminhando, com seu lindo vestido branco, com todos os seus familiares emocionados, Jared no altar a esperando com seu lindo terno. Ela conseguiu imaginar tudo, cada detalhe.... com exceção de um.... sua mãe.

Margot não havia pensado na questão da presença de sua mãe em seu casamento. Tudo bem que o relacionamento das duas não estava sendo um dos melhores, mas independentemente de qualquer coisa, Sarie ainda era sua mãe, e a presença dela no casamento de Margot faria toda a diferença no dia da filha. Ela precisava ter a mãe ao lado dela, mas, como iria conversar sendo que a mãe mal a vê direito.

Ela estava decidida que iria ligar. Pegou o caderno dos contatos e procurou por "Mãe", assim que achou seu contato, digitou o mesmo no telefone. O apitar da chamada a perturbava pois parecia não cessar, até que a ligação caiu. Soltou um gemido de reprovação e digitou o número novamente, um pouco nervosa. Colocou o telefone no ouvido e esperou. O telefone chamou por muito tempo, até que ela pôde ouvir a respiração de alguém ao telefone.

- Alô ? - Disse, com uma certa animação na voz.

- Alô, quem fala ?

Ao ouvir a voz percebeu que não era a de sua mãe, mas de alguém familiar. Disse o nome da primeira pessoa que veio em sua cabeça.

- Maria ?

- Margot ? - Maria, a faxineira da casa, respondeu, com surpresa. - Quanto tempo ? Como tem passado ?

A senhora de 50 anos adorava muito Margot, mas deixou de vê-la quando se mudou.

- Bem, Maria, e espero que você também esteja. Queria falar com minha mãe, poderia passar o telefone para ela ?

- Acho que não será possível, Maggot. Sua mãe voltou para a Austrália, faz mais de 20 dias. Sinto muito. - As palavras de Maria pesaram na consciência de Margot, que sentiu um aperto no coração. - Mas, posso te passar o telefone da sua casa nova.

- Não, tudo bem, pode deixar que eu arranjo um jeito de falar com ela depois. - Margot tentou disfarçar a voz embargada.

- Ok, então. Se cuide, Margot, espero te ver de novo. - A senhora deu uma leve risada e logo colocou o telefone no gancho.

Margot estava abalada, triste e nervosa. Como a própria mãe não vai poder vir ao seu casamento ?

​Minutos depois....

​Jared ouviu batidas na porta, e correu para atende-la. Ao abrir, viu a figura de Margot, com os olhos vermelhos, assim como o nariz. Lágrimas escorriam de seus olhos, deixando seu rosto molhado.

- Amor, o que houve ? - Jared perguntou preocupado por vê-la assim.

- Ela não vai poder vir, Jared. - Margot respondeu com a voz falha e embargada.

- Calma, quem não vai poder vir ? Entra que nós conversamos direito.

Ela adentrou a casa com um ar triste, e se sentou no sofá, sendo seguida por Jared.

- Pode me explicar, o que aconteceu ? - Ele colocou a mão em sua perna, abaixando a cabeça para ver seu rosto.

- Eu liguei para minha mãe, Jared .... ela não está mais aqui nos Estados Unidos, ela voltou para a Austrália. - Margot encostou a cabeça no ombro do noivo, chorando mais ainda.

Jared sentiu uma pena enorme por ela, ele sabia o quanto Margot desejava sua mãe com ela. Ele afagou seus cabelos.

- O pior é que ela não sabe que estamos noivos e que vamos nos casar em breve. Ela mal fala comigo. Ela não sabe que não estou mais com o Tom, e é bem que capaz que ela não entenda e me julgue após eu ter rompido o noivado com ele.

- Acalme-se amor, tudo vai ficar bem. Podemos tentar ligar para ela depois. - Jared a abraçou.

- Tenho medo...

- Medo do que ?

- De que ela me odeie ...


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Comentem
Obrigada por ler *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...