História 31 Days Of December - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Coletânea Fda, Jikook, Pudimdikookie
Exibições 170
Palavras 2.682
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁTUDOBOM?
Vou ser pontual e postar 00:00 pra ficar bonitinho sim, obrigada, de nada.
~Parei.
Nos vemos lá em baixo, boa leitura <3

Capítulo 1 - Primeiro Dia


"Jeon Jeongguk, sinto informar que o senhor foi diagnosticado com câncer de nível avançado.”

E foi nesse exato momento que meu mundo desabou. Jungkook estava paralisado e com os olhos arregalados desde que ouviu a notícia. Chegava a ser assustador, o garoto não piscava e parecia que havia parado de respirar.

Sua expressão séria e morta, não continha o mesmo brilho que eu via quando ia o buscar na escola ou até mesmo passava uma noite com o mesmo. Não era o mesmo Jungkook que eu amava, que sorria para mim e me dava abraços calorosos.

Eu estava quase chorando, mas teria que me manter firme e forte, por ele e por mim mesmo. O que mais me preocupava, era o fato de como o meu pequeno iria se sentir daqui pra frente. E claro, tinha o fato dos meninos e das fãs.

— D-doutor… Tem algo que possamos fazer? Por favor… Tem que ter algo. — Pergunto engolindo em seco e aperto os dedos do moreno contra os meus, que continuava da mesma forma.

— Sinto muito… Mas o câncer do Jeongguk já está avançado, se houvessem descoberto isso há alguns meses… Mas agora, o máximo que podemos fazer é alguns tratamentos, para… Adiar sua morte.

“Adiar a sua morte.”

Eu não queria acreditar naquilo, eu não podia acreditar. Eu não podia simplesmente aceitar o fato de perder Jungkook, não agora que estávamos no auge da fama e nossa relação perfeitamente tranquila, não brigamos como antes e ainda por cima, os fãs apoiam nosso relacionamento sem questionar coisa alguma.

Claro que ainda recebemos comentários maldosos e negativos, mas com o passar do tempo, acabamos ignorando esse tipo de coisa e - por mais que doesse -, nos mantemos fortes e tentamos ao máximo não ficar namorando em lugares públicos.

Tanto por respeito quanto pelo fato de não querer ferrar com a banda por causa do nosso relacionamento.

A última coisa que poderia acontecer. Era perder Jungkook. Eu não iria conseguir continuar sem ele, eu tenho certeza que não… Jungkook é o meu bebê, o amor da minha vida, já fizemos tantas juras de amor, juramos nos casar assim que ele terminasse a escola entre outras coisas.

Mas a culpa é minha, por não ter o forçado a vir no médico antes, por ter pena e me render aos seus encantos enquanto ele negava de forma infantil e com um biquinho em seus lábios. Por não ter trazido ele aqui meses atrás, quando ele começou a reclamar de dor e ficou mais desanimado.

Eu estou arcando com as consequências.

— E quando tempo de vida ele tem? – Pergunto tentando parecer forte e engulo o choro enquanto olho para Jungkook que parecia estar mais pálido.

Um mês.

Isso é pior que as outras notícias.

Um mês, eu teria apenas mais um mês de vida com a pessoa que eu mais amo.

— Como assim, um mês…? — Pela primeira vez eu ouvi a voz do moreno, ela estava embargada e parecia que o mesmo fosse desabar em lágrimas a qualquer momento. — Eu só tenho até o final do ano? Último dia de dezembro?

— Infelizmente sim… Mas, se fizermos alguns tratamentos, podemos alongar o tempo e-

— Eu não quero!

Arregalei meus olhos e observei Jungkook puxar sua mão para longe da minha. Seu rosto estava mais pálido que o normal e seus olhos arregalados, em puro medo. O moreno tremia e respirava pesadamente, minha vontade era de abraçá-lo e falar que ficaria tudo bem.

Mas eu sabia que não ficaria.

— Como assim… Não quer? — Pergunto incorformado com a decisão do outro e aperto meus olhos. Ele estava brincando, certo? Ele iria fazer esse tratamento sim, não é?!

— E-eu… — Ele parecia estar buscando algo para falar, suas palavras eram desconexas, não havia ligação uma com a outra, não tinha significado, seus murmúrios eram preocupados e ao mesmo tempo, pareciam sussurros assustadores, devo dizer. — Eu vou morrer de qualquer jeito… Tentar alongar minha vida será pior ainda, a cada dia que passar, eu vou pensar o quão mal vou fazer aos outros. Eu não quero isso. Viver a base de remédios e exames, tratamentos entre outras coisas… Como eu irei ficar psicologicamente? Horrível. Eu não quero adiar isso, se eu for morrer, vou morrer na hora que Deus quiser e-

— JEON JUNGKOOK CALA ESSA BOCA AGORA!

Me levanto da cadeira em um pulo e olho para o garoto que estava em minha frente, ele estava com o mesmo olhar assustado e se encolheu minimamente. Provavelmente pelo jeito que falei consigo.

A última coisa que eu queria ouvir dele, era o mesmo dizendo que não queria fazer tratamento algum. Minha vontade de chorar só aumentara, e aquelas palavras haviam me atingido em cheio.

Não grite comigo-

Eu grito com você sim! Sabe por que? — Pergunto e o vejo abaixar a cabeça negando — Porque eu te amo, Jungkook. Assim como nossos fãs, os meninos, nossos amigos… Puta merda, sabe como você me machuca falando assim?! Sabe como as pessoas ficarão ao saber disso? Que Jeon Jeongguk não quer começar a fazer esses tratamentos porque-

Não quero fazer você sofrer mais… Não quero fazer ninguém sofrer…

— Já está fazendo. — Falo de um jeito sério e o vejo abaixar sua cabeça mais uma vez, quase chorando - Porra! Por que eu não consigo ficar bravo com você?!

Aquilo era verdade, eu não conseguia brigar com Jungkook e se isso acontecia, eu ficava bravo com o mesmo por pouco tempo, era questão de segundos até o moreno fazer com que eu o abraçasse e não o soltasse mais.

E foi exatamente isso que eu fiz.

Levantei o mais novo pela gola de sua camiseta e o abracei com força. Seu cheiro era doce, me lembrava rosas, se posso dizer… Ele estava magro e quando toquei seu cabelo, percebi que alguns fios ficaram em minhas mãos.

Eu o abracei com mais força e gritei ao sentir uma forte dor em meu peito, o mais novo chorava baixinho e eu o abraçava cada vez mais. Eu sabia que o médico estava nos olhando, mas não iria soltar o meu pequeno apenas por causa disso.

Eu não quero ficar longe dele, eu não aceito, não aguento.

— Sinto muito atrapalhar esse momento, mas eu preciso atender outros pacientes... – O médico diz e eu solto Jungkook devagar, apenas para poder encarar o rosto do profissional entre nós. – Os remédios que o senhor terá que tomar está nesse papel, não esqueçam, qualquer dúvida, dor fora do comum, ou seja, que ele não esteja acostumado, ou algo estranho… Por favor, entre em contato comigo, pode ser algo grave.

— Você quis dizer, algo mais grave? Acho que impossível — Lhe dou um sorriso irônico entre as lágrimas e sinto Jungkook apertar mais minha mão — Amor, está tudo bem?

— Sim, sim… Eu só estou muito cansado, podemos ir logo para casa? Por favor…

— Cansaço, isso é normal… — O médico diz e suspira se levantando de sua cadeira — Eu realmente sinto muito por um adolescente e ainda por cima famoso, ter que passar por isso… — Por mais que ele parecesse estar falando apenas uma frase que qualquer outro médico falaria, havia sinceridade e preocupação em seu olhar, como se ele realmente se preocupasse.

Sorrio entre as lágrimas para o médico e abraço a cintura do mais novo. Pego o papel das mãos do mais velho e suspira enquanto caminho até a porta, despeço-me do médico rapidamente e saio da sala com Jungkook ao meu lado.

Eu não iria puxar uma conversa com o mais novo, ele parecia imerso em seus pensamentos, como se estivesse em um universo distante. Teríamos muito tempo para conversar e, se eu tivesse tempo, iria fazer com que esse último mês seja o melhor de sua vida.

Eu prometo fazer o meu pequeno sorrir até o último momento.

~(...)~

— E então, o que ele tem? É grave?

Assim que entramos no apartamento, os meninos desceram rapidamente até a sala e nos encheram de perguntas, por um lado eu entendia, eles estavam preocupados e queriam saber se tinha algo demais. Mas por outro… Eu sabia que Jungkook estava desconfortável.

— O Jungkook está-

— Eu estou bem.

Minha fala é cortada pela voz de Jungkook e eu o olho confuso. Ele não estava pensando em esconder isso, não é…? Pelo menos não dos meninos. Eu iria protestar e falar a verdade, se Jungkook não tivesse me olhado com reprovação e negado com a cabeça.

Minha vontade era de virar para os garotos e falar a verdade. Nosso maknae - e meu namorado - estava com câncer e iria morrer. Mas isso não sou eu quem decide. Suspiro e abro a boca para falar com o moreno, mas o mesmo se vira para os mais velhos com um sorriso fraco e continua a falar.

— Não se preocupem, eu estou bem. É apenas uma infecção… Eu vou tomar alguns remédios e daqui alguns dias estarei bem, por isso esse tanto de remédio… Eu estou pálido e com olheiras porque não consigo dormir, mais uma coisa que o médico sugeriu… Ficar de descanso, certo Jimin?

Eu estava surpreso. Não era a toa que ele era nosso maknae de ouro, Jungkook realmente era uma pessoa cheia de talentos. Um deles é a mentira. Ele parecia tão… Despreocupado. Sim, eu sabia que aquilo era apenas para ajudar na mentira, mas porra… Eu sentia que por dentro ele queria chorar.

— Jimin, isso é verdade? – Ouço TaeHyung perguntar e me viro para o mesmo, não, eu não queria mentir, não queria falar que estava tudo bem... Eu não queria falar uma coisa na qual eu tenho certeza que não aconteceria.

Olho para Jungkook e o mesmo respirava pesadamente, provavelmente com medo de que eu desmentisse o que ele havia dito e falasse a verdade. Porra... Quando foi que Jeon Jungkook teve tanto controle sobre mim? Quando foi que ele aprendeu a me domar? Com um simples olhar... Eu me rendo ao o que ele quiser.

— Sim... O Kookie está bem, mas vamos subir, aliás, essa criança precisa descansar.

Por um lado, aquilo era verdade. Eu não iria deixar o mais novo fazer esforço algum e muito menos que fizesse pressão. Se antes eu já me preocupava com Jungkook de forma exagerada, como os meninos e as fãs dizem, agora eu irei me preocupar ainda mais.

— Eu não sinto que isso seja inteiramente verdade... – Jin fala nos olhando de forma desconfiada, mas logo relaxa sua expressão. – Mas... Se não quiserem falar agora pelo fato de estarem cansados, nós entendemos... Podem ir, eu irei preparar algo para o Jungkook comer.

Concordo com a cabeça e seguro a mão do mais novo, entrelaçando nossos dedos. O caminho até seu quarto foi silencioso, nenhum de nós dois se atreveu a abrir a boca e muito menos se olhar. Suspiro fechando meus olhos e, assim que entramos no quarto, tranco a porta e seguro a cintura do mais novo o puxando pra um beijo caloroso e cheio de amor.

O mais novo morde meu lábio e passa seus braços por meu pescoço, fazendo com que eu me arrepiasse. Não demora muito para sentir as lágrimas entre nosso beijo, eu sabia que ele iria acabar chorando, eu queria chorar, queria desabar em lágrimas.

Mas eu tinha que o confortar, o pegar em meus braços e cuidar do mesmo como se fosse uma criança indefesa.

Acaricio sua cintura com a ponta dos dedos e o levo lentamente até sua cama, eu não queria sexo, não queria fazer amor, eu só queria cuidar do meu bebê. Sua respiração estava acelerada e eu acabei quebrando o beijo.

Seus olhos não continham o mesmo brilho de sempre, seu sorriso era fraco e sem vida assim como suas caricias, que não são como antes.

Suspiro e me sento na cama apoiando minhas costas na cabeceira da cama. Trago o corpo de Jungkook pra perto de mim e faço com que o mesmo se sente em meu colo.

E agora...? – Ouço a voz embargada do moreno e logo em seguida alguns soluços do mesmo. Levo minhas mãos até seu cabelo e sinto meu coração se apertar cada vez mais ao ver seus fios em minha palma. – O que vamos fazer...?  A banda, os meninos, as fãs... A culpa é toda minha.

Arregalo meus olhos e levanto o rosto do moreno, fazendo com que fosse possível eu olhar seus olhos. Abro a minha mão e acaricio seu rosto antes de me aproximar, ele realmente parecia uma criança, uma criança pequena e indefesa.   

Jungkook era e sempre será a minha criança.

— Ei, me escuta... Nada disso é a sua culpa, nunca mais diga isso. – Digo sério sem desviar o olhar do seu e suspiro ao vê-lo abaixar a sua cabeça.

— Me desculpe hyung... Eu deveria ter te contado antes, das minhas dores e incômodos... Agora eu estaria bem e nada disso iria acontecer. Eu sou tão... Idiota.

Ele não parava de chorar um minuto se quer e, mesmo que eu não quisesse fazer aquilo na sua frente, acabei chorando junto. Doía o fato de o perder, de que não o teria mais ao meu lado e que não poderia mais o proteger.

Proteção? Engraçado essa palavra... Eu falhei em protegê-lo, eu jurei cuidar e proteger o meu pequeno, e nem isso eu consegui fazer...

— Eu... Quero perguntar uma coisa... – Falo entre as lágrimas e continuo acariciando seu rosto pálido. – Você acredita em mim?

— Que pergunta é essa...? Você sabe que sim! – O vejo levantar seu rosto e tentar tirar algumas lágrimas que ainda insistiam em descer por suas bochechas. – Que pergunta idiota.

— Então me diga uma coisa... Você confia em mim ao ponto de me deixar fazer qualquer coisa para que você fique feliz até... Você sabe o que acontecer?

Pergunto ansioso para saber sua resposta e brinco com meus dedos procurando uma distração. Se ele aceitasse, eu sabia que teria que pensar em trinta e uma coisas diferentes.  Isso não seria um problema, por tanto que ele seja feliz, eu aceito me machucar profundamente.

— O que você quer dizer com isso...? – Sua voz quebra o silêncio entre nós e eu limpo a garganta buscando as palavras certas.

Me deixa te fazer a pessoa mais feliz desse mundo durante trinta e um dias?

Jiminnie... – Ele ri irônico e joga seu cabelo pra trás, assim que ele abaixa sua mão, consigo ver alguns fios e fecho os olhos com força ao sentir aquela sensação tomar conta de meu corpo novamente. – É impossível uma pessoa ser feliz sabendo que vai morrer, ainda mais em um mês!

Nunca mais se rebaixe apenas por isso. – Falo segurando suas mãos e as aproximo de minha boca. Suspiro pesadamente e as beijo devagar. Eu sabia que ele estava mais inseguro e confuso que antes, e eu faria questão de passar toda confiança do mundo para si, eu iria tirar todas as suas dúvidas. – Você não tem culpa.

— Ambos sabemos que isso é mentira, eu deveria ter me cuidado mais e contado para algum de vocês assim que comecei a sentir dor e-

— Vamos mudar de assunto, pode ser? – Pergunto sem cortar o contato visual e o vejo concordar com a cabeça. – Só... Deixe-me te fazer feliz... Mesmo se você negar, eu vou continuar fazendo você me amar cada vez mais e mais...

— Você não vai desistir certo? – Ele pergunta entre risadas fracas e eu balanço minha cabeça de um lado para o outro como uma criança. – Pois bem, eu aceito com uma condição.

— Qual?! – Pergunto animado e me deito na cama trazendo o mais novo para se deitar ao meu lado.

— Promete que vai continuar me amando quando eu morrer... Eu só vou morrer feliz se você prometer isso e-

— Vamos esquecer essa morte, ok? Pelo menos por agora, e outra... Eu sempre vou te amar, dependendo do que aconteça.




Notas Finais


"Lágrimas são sempre bem-vindas"
Mentira.
~Pelo menos agora.

E antes que me perguntem... Sim, essa fanfic será atualizada diariamente, ou seja, ela será finalizada no final do ano.
Essa é a primeira fanfic da coletânea FDA, caso tenha interesse, irei deixar o link de outras fanfics da mesma coletânea aqui em baixo:

Inverser {Jikook!Medieval}/ Dia de postagem 15/12/16: https://spiritfanfics.com/historia/inverser-7100663


Indépendant {2Won!ABO}/ Postada: https://spiritfanfics.com/historia/independant-7155644


My Kitten {JuNam!Hybrid}/ Postada: https://spiritfanfics.com/historia/my-kitten-7068573


~As outras fanfics dessa coletânea ainda não serão reveladas.

E sobre a outra coletânea, como eu mostrei, apenas uma foi revelada.

My Unwanted Demon {Jikook!Terror}/ Data de postagem 01/01/17:
https://spiritfanfics.com/historia/my-unwanted-demon-7101782


OBRIGADA POR LER :3
~Críticas CONSTRUTIVAS são sempre bem vindas.
Até amanhã o/
Saranghae <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...