História 365 Dias - Capítulo 5


Escrita por: ~

Exibições 173
Palavras 4.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OLA MENINAS ACHO QUE ALGUMAS DE VOCES JA LERAM ESSE CAPITULO. FOI O ULTIMO QUE POTEI MAIS TIVE QUE APAGAR PORQUE FALTOU UMAS COISAS;;;

MAS TO POSTANDO DE NOVO ESPERO QUE GOSTEM

Capítulo 5 - 361 - Dia de Folga


Fanfic / Fanfiction 365 Dias - Capítulo 5 - 361 - Dia de Folga

Dia 5 – Dia de folga.

 

Como se comportar perante a um homem que mal conhece, mas que sente uma grande e desconhecida eletricidade percorrer todos os seus pontos vitais apenas com a menção do nome dele? Apenas diga como, Sakura pretendia ficar perto de Sasuke se ele sempre dava sorrisos e olhava pra ela como se fosse capaz de engoli-la com uma mordida? Os poucos minutos que passou ao lado dele foi de tremenda agonia, ela não conseguia se quer tirar os olhos de Sasuke, e quando ele dava sua risada irônica enquanto andavam em direção ao laboratório ela se sentia diferente e com certeza, muito excitada. Sasuke podia ser o fim das suas noites bem dormidas, porque nem mesmo o corpo de Gered a deixou tão molhada quanto o de Sasuke ao vê-lo jogado em seu quarto pela primeira vez. Podia dizer que foi excitação a primeira vista.

 

Olhou pro espelho novamente, ela queria parecer normal, ter uma vida normal e namorar como uma pessoa normal. Entretanto, ter uma vida normal quando se tem um poder diferente de todos os seus irmãos, é impossível. Sakura queria muito que a criadora pudesse de alguma forma, achar algo que conseguisse copiar seus poderes. Ela não se orgulhava, na verdade ela sentia raiva. Ela era uma menina de dezesseis anos como qualquer outra, queria um namorado, sentia atração física e queria beijar, e quando os beijos ficavam quentes, ela queria ir mais longe, ela queria ultrapassar a barreira, ela queria ir até o fim, só que não importava qual fosse o homem, ele sempre diria que não podia quebrar a regra da criadora.

 

Não foram muitos a que teve oportunidade de ter em sua cama, Gered sempre foi seu preferido por causa do físico perfeito e do olhar. Sabia que ele era completamente apaixonado por ela, e como não podiam namorar como duas pessoas normais, ele se satisfazia no harém.

 

Pelo menos, era o que ela achava.

 

Arrumou o cabelo da mesma forma que fazia todos os dias, levantou deixando que a toalha caísse aos seus pés e se olhou no espelho. Ela era tão bonita, seu corpo tinha curvas incrivelmente maravilhosas, incríveis. Ela realmente se amava, e por isso, tinha certeza que tinha que ser feliz. Foi andando ainda nua até o armário, abriu o mesmo sentindo em sua pele o vento vir junto, o cheiro das roupas subir por suas narinas. Ela abriu os olhos e olhou todos os vestidos, todos brancos, fechou os olhos de novo e esbarrou suas mãos por eles até que puxou um. Seus olhos se abriram e se deparou com o vestido mais transparente de sua coleção. Se bem que não repetia vestido nenhum, e aquele estava em seu armário a muito tempo. Fechou as portas e deu um sorriso de canto. Talvez a chegada de Sasuke Uchiha pudesse dar um fim ao seu pesadelo, e a sua parte seria apenas provocá-lo e fazê-lo perder a cabeça e se entregar. Tinha certeza que a criadora já havia lhe dito a primeira regra: ninguém podia tocá-la.

 

Após terminar de fazer sua maquiagem, ela levantou pronta pra sair do quarto, quando a porta foi aberta rapidamente e fechada com a mesma velocidade.

 

– Sakura você não vai acreditar no que eu acabei de ver – era Grena, espantada e parecia muito bem – aquele garoto é estranho demais, ele tocou fogo no cabelo da tigresa que saiu arranhando a cara dele e depois ele começou a ficar todo pintado, aquele cara...

 

– de quem está falando? – Sakura respirou fundo botando as mãos na frente do corpo, como uma dama deveria se comportar.

 

– Sasuke Uchiha, estou falando do ladrão de poderes, você está me ouvindo direito? – Sakura riu de lado – ele é maluco, você tem que ver essa briga agora mesmo – apertou suas luvas e puxou o braço de Sakura com tudo levando-a pra fora do quarto. Sakura foi correndo e já percebendo o efeito que tinha sobre os homens, todos cairiam aos seus pés e Sasuke seria outro, só que com esse, seria diferente. – Eles estão ali.

 

Sakura olhou pra frente vendo um monte de gente fazendo uma rodinha, correu ao lado de Grena que começou a empurrar as pessoas até está na frente. Sasuke estava mesmo todo pintado e mais arranhado com a garota que tinha boa parte do cabelo queimado. Porra! O que ele tinha feito? Sakura riu dando um sorriso contagiante. A senhorita chamada tigresa era uma das poucas pessoas que falavam. Seu corpo era todo pintado de amarelo com pintas pretas, o cabelo laranja e o focinho de tigre. Uma tigresa com toda certeza.

 

– acho melhor parar eles – Grena falou olhando pra Sakura que deu alguns passos a frente, limpou a garganta chamando atenção dos dois.

 

Sasuke estava de cabeça baixa e levantou a vista somente pra rir, mas seu sorriso morreu quando enxergou o rosto de Sakura e aquele sorriso brilhante. Seus olhos desceram vendo a cor da sua pele porque o vestido branco permitia ele ver aquilo, o sutiã mal aparecia, e a calcinha branca pequena mostrava mais do que podia. Sasuke sentou na barriga da tigresa e botou uma mao na cintura.

 

– tem que parar agora. Não pode mexer com as mulheres do laboratório. Você não sabe das regras? – Ela perguntou gentilmente, chamando atenção de todo mundo que assistia a briga sem dizer uma palavra se quer.

 

– to tentando engolir a primeira – ele levantou ficando na frente ela – e acho que vai ser em vão – Sakura riu de lado, mas logo parou.

 

– Tigresa, eu sinto muito por seu cabelo – Sakura passou por Sasuke encostando de propósito em seu ombro e parou na frente da menina – pessoal, o show acabou. – as pessoas começaram a sair – o que aconteceu?

 

– a culpa toda foi dele – apontou pra Sasuke e Sakura logo ficou ao lado da tigresa – estava comportada e sem fazer nada quando uma chama chegou no meu cabelo.

 

– e de repente ela pulou em cima de mim sem nem saber quem eu era. E ia me matar – Sasuke se defendeu ainda todo pintado.

 

– uma pena eu não ter feito isso – deu as costas cruzando os braços e marchou pra bem longe dali.

 

Sakura voltou a olhar pra Sasuke se Grena foi pro seu lado.

 

– não pode incendiar as mulheres, seu ladrão.

 

– essa não é nem a resposta que eu quero ouvir – Sakura se aproximou do Uchiha ficando cara a cara com ele – de quem foi que você pegou as chamas?

 

– não sei o nome dele, mas acho que ele precisa se controlar – Grena revirou os olhos e logo encarou a face do homem atrás de Sasuke.

 

– foi do Naruto – Sasuke não se mexeu, apenas esperou Gered aparecer na sua frente e ir pro lado de Sakura – aquele babaca que não sabe se controlar.

 

– qual é? Respeita o cara, ou você nasceu já sabendo viajar pra todo lado? – Sasuke perguntou dando um passo a frente – não vai me dizer que é o melhor de todos os mutantes desse lugar com esse poderzinho?

 

– não sou o melhor, mas pelo menos não sou o ladrão.

 

– ainda bem que sou ladrão, pelo menos eu posso variar, já você...

 

– escuta aqui seu idiota, o que você pensa que está fazendo? – Gered e Sasuke se aproximaram – esse lugar não é pra brigas, estamos nos reunindo pra algo maior, trate de cooperar – apontou pra Sasuke que riu de lado e olhou pra Sakura de novo.

 

– pode deixar que eu coopero. – ele disse e retornou seu olhar pra Gered que trincou os dentes.

 

Gered virou as costas e encarou Sakura, da cabeça aos pés, olhou pra Grena que revirou os olhos começando a andar na direção da cantina. Gered riu de lado se aproximando de Sakura e a segurou pela cintura dando um selinho roubado na mesma. Sasuke olhou pro seu braço e o poder da tigresa saiu da sua pele, encarou de novo Sakura que ia rebolando, era possível ver a porra da calcinha branca que nem precisava marcar o vestido. Ela tinha uma bunda redondinha, toda perfeitinha, queria ter a chance de tocar naquela área assim como aquele babaca que a levava pra longe. Como é que um ser normal podia se controlar olhando pra aquela mulher? E por que Gered deu um selinho nela? Qual era a desse cara, pegava as duas amigas assim na cara dura?

 

– você se meteu numa tremenda briga – Sasuke olhou pra trás vendo Naruto sorriso envergonhado.

 

– e você é quem? O Grege da vida? Não pode enfrentar uma briga com seu amigo Chris? – Sasuke murmurou olhando pro final do corredor. Onde Sakura sumiu nos braços de Gered.

 

– não cara, mas não queria me encrencar – bateu os ombros com Sasuke e começou a andar – vamos embora, ou pretende ficar ai sem comer nada? – Perguntou e foi andando até a cantina, entraram chamando atenção, pois Sasuke ainda tentava se livras das pintas pretas por seu corpo que apareceram assim que tocou na Tigresa, ou ela o tocou – não acredito que eu fui capaz de queimar o cabelo de uma garota, e eu que sempre tenho cuidado com elas.

 

– por favor, quase pensei que você fosse gay quando correu. Ela era só uma tigresa, pelo amor de Deus – Sasuke parou na fila e botou as maos dentro da calca folgada que usava – tem umas unhas grandes, mas nada que a gente não possa vencer.

 

– mas é claro que você não sabe de todo resto, não é Sasuke? – Naruto pegou a bandeja começando a colocar o que queria pro café – você sabe que os tigres são rápidos, e puta que pariu, aquela garota não é a única – Sasuke pegou a sua e olhou ao redor, encontrou algumas mulheres lhe olhando e viu a mesa de Sakura, estava rodeada por algumas pessoas, inclusive Gered, aquele paspalho.

 

– como assim não é a única? – perguntou. Naruto suspirou.

 

– tem mutantes que não são multiplicados, sabe? Tem uns que são os originais e depois são copiados, coisa assim – deu de ombros terminando de pegar o que queria e Sasuke o seguiu, quando percebeu que estava indo pra mesma mesa de Sakura dele desviou o caminho indo pra outro lugar – ei, Sasuke?

 

– não me leve a mal, mas eu não quero sentar perto daquele idiota – Se sentou numa mesa de frente pra Sakura que riu de lado de onde estava – eu detesto ele, se acha o dono do mundo – resmungou abrindo uma garrafinha de suco. – prefiro suco de tomate.

 

– isso existe?

 

– claro que existe – os dois olharam pra cima vendo uma garota, ela deu um sorriso enorme e estalou os dedos, ali apareceu rapidamente um copo com um conteúdo vermelho, Sasuke riu de lado – pra você, um presente de coração.

 

– obrigada, gatinha – Sasuke disse sorrindo e tomou um gole do suco encarando Naruto que riu encostado na cadeira.

 

– não precisa me chamar de gatinha – jogou o cabelo pra trás – me chamo Stelar eu posso fazer qualquer coisa aparecer nas minhas maos. – Sasuke abriu um sorriso enorme.

 

– que poder maravilhoso – Naruto riu.

 

– posso me sentar com vocês? – Ambos concordaram – vocês são os novatos e já chegaram chamando atenção – Naruto riu – claro, você todo mundo sabe que não se controla por isso queremos distancia, pelo menos por enquanto. – ele riu de novo – tenho certeza que você consegue se controlar um dia.

 

– eu também tenho certeza. – Naruto brindou com ela.

 

– e você, já que não sei seu poder, posso permanecer ao seu lado. – Sasuke encarou Naruto e depois a mulher na sua frente de novo.

 

– você está nesse laboratório quanto tempo? – Sasuke perguntou ficando mais próximo dela.

 

– nunca sai daqui.

 

– está explicada sua cantada bem direta, ela não colou, e não é só porque ele não quer ficar com você. – Naruto riu gentilmente – se você acha que ficar perto de mim é perigoso, então fica perto dele e deixa ele sugar todo o seu poder até não restar mais nada, simples. – Ela tirou seus braços da mesa – como é perfeito ele não é? – Naruto gargalhou e Sasuke também.

 

*

 

– o que vamos fazer hoje, criadora? – Edu perguntou ao adentrar a sala de Tsunade que tomava seu café lendo o jornal com a outra mão.

 

– como assim o que vamos fazer? Será que em um sábado não podemos apenas sentar e esperar algo acontecer? – Edu estreitou os olhos e trocou olhares com Philip que não entendeu – todos os sábados são dados a oportunidade de meus meninos brincarem livremente pela floresta, porque hoje seria diferente?

 

– porque estamos em contagem regressiva pro fim do mundo? – Tsunade levantou o olhar pra Edu novamente que virou o rosto.

 

– querido, acha que apenas trabalho, trabalho e trabalho é importante? Na minha lógica, minhas criações precisam de diversão, são crianças Edu, Philip, se vocês não sabem brincar, não fiquem de cara feia pra quem quer fazer isso. – Levantou deixando a xícara na mesa junto com o jornal – reúnem todos.

 

*

 

– o que a criadora quer com a gente? – Perguntou Grena quando parou no palco, ao lado de Sakura. – hoje não é sábado, podemos vazar daqui e ir pras cachoeiras.

 

– meus parabéns. – Sakura cruzou os braços – você pode sair e ir as cachoeiras, eu não posso sair do laboratório.

 

Grena riu malicioso e suspirou.

 

 Tsunade foi subindo os degraus até está no palco, com alguns papeis nas mãos ela foi até a mesa que ficava de frente pra todo mundo. Os mutantes se acomodavam tranquilamente em seus lugares com falatórios e resmungos de que queriam sair, o sábado era a folga de todo mundo, porque tinha que mudar justo agora?

 

– ninguém está gostado dessa reunião no sábado, criadora – Sakura se aproximou falando pra ela diretamente – o sábado de todos é sagrado.

 

– e não irá mudar, não completamente – Tsunade riu pra Sakura e olhou pra ela, de cima a baixo – parece que até você resolveu se arrumar mais pro sábado. – Sakura deu um sorriso de lado.

 

– eu fechei meus olhos, minhas maos quem escolheram o vestido de hoje. – Tsunade suspirou voltando a olhar pra frente. Sakura voltou pro lado de Grena e sorriu pra mesma. As únicas de suas Doze que a seguiam há muito tempo, e Tsunade tinha tanto orgulho dos seus mutantes chamados “os doze” que ela não conseguia esconder a emoção de vê-los sempre destacado dentre os outros, eram suas criações originais e não havia motivo negativo pra não se sentir feliz e importante.

 

– estão todos reunidos – Gered apareceu ao seu lado lhe dando um susto, mas alegremente ela apenas riu de lado tocando no rosto do seu garotinho e o deixou ir. – e vocês, estão bem?

 

– quem fica bem com uma reunião as dez da manha de sábado?

 

– a Sakura? – Ele perguntou e ela olhou pra ele confusa – sinto muito se não pode sair pra floresta.

 

– é, eu amei essa reunião, pelo menos vocês ficam comigo aqui dentro – Grena gargalhou agora entendendo tudo.

 

– silêncio! Por favor. – a voz da criadora fez todos começarem a calar a boca – sei que essa semana foi a mais corrida da historia, tivemos uma grande revelação vinda diretamente dos céus, e todos sabem o que acontecerá daqui a poucos dias, acredito eu. – riu – mas então, eu sei que todos querem poder treinar o mais rápido possível para a invasão, mas acredite, todos ao mesmo tempo não dar certo, soube que as salas de treinamento estão todas lotadas fazendo assim uma pequena briga acontecer. Então, como a dona de tudo isso aqui, eu quero dizer a todos que a floresta está liberada para possíveis treinamentos durante os dias da semana também, mas vocês terão que tomar muito, muito cuidado.

 

– cuidado como? – uma voz foi ouvida lá do fundo, Tsunade riu.

 

– hora com o quê? Com os poderes de vocês. Não quero que destruam as árvores, nem que queimem alguma coisa, nem que congele outra, não quero que façam nada de ruim, vocês entenderam? Essa floresta é a casa de vocês também.

 

– isso foi pra mim – Naruto sussurrou com Sasuke que riu encarando a face de Sakura, seus olhos brilhosos não se afastavam mantendo aquele contato visual que levava ele mesmo a loucura, quem podia resistir a Sakura?

 

– eu acho que posso dar conta – Sasuke riu com o amigo.

 

– e também quero dar as boas vindas aos mais novos mutantes que chegaram depois que nossos grupos saíram em busca. Shino Aburame, um mutante que domina os insetos – apontou pro menino que se encolheu, mas sorriu. – E também dar as boas vindas a mais dois mutantes que fazem parte dos Doze. – A maiorias das pessoas abriram a boca e arregalaram os olhos, ninguém fazia idéia de quem seriam esses. – Naruto Uzumaki e Sasuke Uchiha – os dois ficaram parados quando uma chuva de gritos femininos foram ouvido – assim como os outros que já estão aqui, convido ambos para subir e assim nos reunir.

 

– como é que é? – Gered deu um passo a frente, mas Sakura e Grena o seguraram – isso é um absurdo.

 

– eu não ia, mas agora eu vou – Sasuke levantou rindo da cadeira no meio do salão e sumiu, aparecendo rapidamente na frente de Gered que trincou os dentes – que foi?

 

– seu idiota. – se soltou das meninas e cruzou os braços.

 

– acho que ele não gosta da gente – Naruto falou assim que parou no meio do palco, já que veio andando.

 

– quem gosta de meninos rebeldes, e sem classe? – Grena resmungou dando as costas.

 

– pelo menos não sou fura olho – Sasuke riu passando por Sakura e deu um sorriso malicioso pra Grena e parou ao lado de Gered que o encarava sem ação – adoro controlar as pessoas. Vir pra cá foi a melhor decisão que tomei – Naruto ficou ao seu lado e as duas do outro lado de Gered.

 

– assim, eu apresento a todos – apontou pros cinco mutantes atrás de si – cinco, dos Doze. – vários outros gritos foram ouvidos e logo depois palmas.

 

*

 

– cinco dos doze – Gered imitou a criadora enquanto andava pelo corredor.

 

– vejo que não aceitou bem isso. – Grena disse e parou de andar virando pra Sakura – estou indo pra floresta, pensei em acampar.

 

– boa sorte – Sakura desejou e Grena correu. Gered olhou pra onde a morena tinha ido e voltou a encarar Sakura – e você, vai fazer o que de importante?

 

– marquei de ajudar alguns novatos a aprender a aterrissar normalmente – disse e balançou o cabelo – até mais – se despediu com um sorriso e um beijo na bochecha.

 

Sakura ficou olhando até Gered sumir no corredor, voltou a caminhar pelos corredores do laboratório. Não sair dali pra ir até a floresta foi uma escolha sua e da criadora. Sakura tinha medo de se machucar, tinha medo de ver sangue, e a floresta era perigosa de um jeito ou de outro. E Tsunade, claro, não arriscaria a vida de Sakura deixando ela livre pra andar por onde quisesse. Essa foi umas das decisões que Sakura deixou ser dada, que acatava com o maior prazer.

 

– e aí donzela? – Sakura tomou um susto quando Sasuke apareceu na sua frente – não vai pra floresta?

 

– não obrigada – ela parou de andar dando um sorriso malicioso, Sasuke olhou ao redor, apenas alguns mutantes estavam correndo, eufóricos e felizes por sair – e você, não vai?

 

– não. Acho que não. Não tenho nada pra fazer lá – falou ele cruzando seus braços e olhando pro corpo de Sakura, como é que um homem pode se controlar quando está vendo toda silhueta de uma mulher como Sakura? – mas acho que tem algo que eu possa fazer aqui.

 

– não, você não pode – disse provocando o Uchiha quando passou por ele tocando em sua barriga, ele ofegou olhando pra frente – não pode porque se pudesse eu mesmo já tinha feito.

 

– o que? – Sasuke virou pra ela e correu até a rosada que estava dobrando o corredor, ficou ao seu lado enquanto andava – pra uma menina que não pode ser tocada, você se exibe demais, sabia? – Sakura olhou pra ele rindo e jogou o cabelo pro lado.

 

– talvez alguém algum dia olhe pra mim e esqueça que tem uma regra sobre meu corpo – riu e olhou pra ele – ai sim essa pessoa vai me tocar.

 

– infelizmente, depois de ver tudo isso, os meninos já não sentem tanta vontade assim de tocar – Sakura ficou séria, como assim ele não queria tocá-la? Todo mundo queria ao menos sentir seus lábios macios e Sasuke não queria?

 

– como assim?

 

– veja bem, você já mostra tudo o que uma pessoa tem curiosidade de saber, não vejo mais necessidade de procurar entre as roupas o que você esconde debaixo delas – Sakura deu um passo pra trás sem acreditar nas palavras do Uchiha.

 

– você é um idiota – disse e virou as costas – azar o seu – começou a andar.

 

– mas tudo o que eu disse não se aplica em mim. – Sakura parou de andar – eu não só sinto vontade de tocar, como vou – disse. Sakura virou pra vê-lo, mas ele já não estava mais lá.

 

*

 

– quando vamos dizer a ela? – Grena perguntou enquanto se sentava na frente de Gered que estava deitado olhando pro céu por debaixo das arvores. – mesmo que vocês não tenham nada, já ficaram algumas vezes, seria estranho ver sua melhor amiga namorar o seu quase namorado.

 

– não, Sakura não vai se importar com isso – falou e olhou pra Grena que riu de lado encarando outro lugar – qual é, também não é como se a gente fosse ficar juntos pra sempre – falou e ela olhou pra ele.

 

– claro, pra você tudo é passageiro não é mesmo? – perguntou cruzando os braços. Gered riu de lado e levantou, abraçou Grena por trás e beijou seu rosto.

 

– não fica assim – ele beijou seu pescoço e depois riu – vamos esquecer o que eu disse, quero conversar de outra forma – falou deitando por cima dela. Os beijos começaram a ficar intensos. Ele era grandemente fascinado pelo corpo dela, era perfeito em todos os sentidos. Grena era uma das poucas mulheres que ele realmente sentia desejo de fazer sexo, a maioria das meninas, ele apenas fez favores que não se repetiriam, mas Grena era diferente, e ele ainda queria saber porque.

 

– melhor do que filme pornô – Gered olhou pra trás e aquele sorriso safado apareceu nos lábios de Sasuke. – e ai?

 

– Sasuke? – Grena levantou cobrindo os seios – o que você ta fazendo aqui?

 

– tava passando e de repente ouvir gemidos e uma presença forte, tive que vir olhar. E infelizmente eu estraguei. Devia ter ficado calado, assim eu assistiria até o final – resmungou e pulou na mesma pedra que os dois estavam deitados.

 

– fala sério, será que você não pode nem mesmo deixar eu transar em paz? – Gered resmungou botando a mão na cintura – até a sua cara já ta me dando nojo.

 

– porque ta querendo dormir com a amiga da Sakura quando ontem mesmo você disse que queria ela pra sempre? – Grena encarou Gered assim que terminou de colocar o top – você é um grande filho da puta que quer estragar a amizade das duas, é isso?

 

– não quero estragar nada – disse e suspirou – Sakura é...

 

– o amor da sua vida – Gered ficou sério – posso ler seu pensamento graças ao mutante que eu não sei o nome, mas ele é bom. – Gered deu um passo a frente – você ama a rosinha, mas não pode ficar com ela porque não pode transar. Achou outra mulher com o corpo bonito pra passar o tempo na cama.

 

– Gered? – Grena olhou pra ele e depois pra Sasuke que riu de lado, achando graça de tudo, deu até pulinhos de alegria – idiota – resmungou pegando sua bolsa e saiu correndo.

 

– que merda você fez? – Gered cruzou os braços se sentando na pedra. – desde que você chegou ás coisas ficaram bagunçadas.

 

– eu só tenho dois dias – falou e riu de novo cruzando os braços e se encostando na pedra – eu não pedi pra vir até aqui, na verdade, vocês que me obrigaram a vir.

 

– não obrigamos – Gered olhou pra Sasuke que olhava pra outro lugar – porque aceitou ficar aqui?

 

– por que vocês queriam – deu as costas e abriu os braços – ninguém me obriga a fazer nada, eu faço o que eu quero, quando quero.

 

– aqui é um lugar livre pra nós mutantes, se você pensar um pouco, pode nos ajudar a trazer os que restam. – levantou ficando ao lado de Sasuke – você sabe que os Doze são os mutantes mais fortes desse lugar porque são os mutantes originais – Sasuke olhou pra ele – podemos nos juntar e trazer todos eles. – Sasuke riu pensando nessa possibilidade – eu não disse antes, mas seu poder é muito foda – cruzou os braços.

 

– sinto muito se não pode fazer o mesmo – Gered revirou os olhos – mas eu sou demais mesmo, eu sou muito foda – Gered olhou pra ele com cara de tédio e Sasuke deu um sorriso sumindo logo depois.

 

– idiota – resmungou Gered olhando pras estrelas no céu.


Notas Finais


IAIA GENTE COMO VAO?

GOSTARAM DO CAPITULO?

E ESSA NOVA AMIZADE AI?

SERA QUE COLA?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...