História 4 Amigas e 1 Apartamento - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cauê Moura, Christian Figueiredo, Júlio Cocielo, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), TazerCraft
Personagens Cauê Moura, Christian Figueiredo, Daniel Mologni, Júlio Cocielo, Lukas Marques, Mike, Pac, Personagens Originais
Tags 1 Apartamento, 4 Amigas, Denise, Julio Cocielo, Karol, Rebeca, Saara, Tazercraft, Voce Sabia
Exibições 89
Palavras 2.799
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOOiiieeee, quanto tempooo ( mais ou menos uma semana heuheu ) Será mais ou menos 6 caps com o nome dos filhos no titulo e a foto deles na capa do capítulo. Então hoje os da foto do capitulo é o Victor e a Kiara *-* Boa leitura



Ps: Fiz um cap grande para recompensar o tempo que esperamos para a postagem ok? Ok.

Capítulo 51 - Victor e Kiara... 2 Temporada


Fanfic / Fanfiction 4 Amigas e 1 Apartamento - Capítulo 51 - Victor e Kiara... 2 Temporada

Pov Kiara 

Oi, meu nome é Kiara Ferreira  Linnyker, sou policial treinada na CIA e já participei dois anos no exército mas logo pedi para sair ficando assim na CIA, meus pais são Denise Alves Ferreira e Mikhael Linnyker Felix Rodrigues pra ser exata, tenho 20 anos assim como meu irmão Victor, sou alegre, estressada, tenho bipolaridade extrema, sentimental em alguns momentos, fria e calculista e odeio quando as pessoas falam mal de algo ou alguém, como se estivesse denegrindo algo ou alguém, acho isso uma sacanagem e vejo como um tipo de preconceito... Hoje foi um dia cansativo e triste para mim já que meus pais morreram, eu estou muito triste com isso, mas todos tem a minha palavra que encontrarei o filha da puta que fez isso.

No momento estou no departamento da CIA prédio 1 com Marianna filha do tio Cellbit e do tio Felps

- Relaxa K, eles foram para um lugar melhor que esse mundo que hoje em dia está perdido - fala Marianna, K é um apelido que ela deu para mim e para Kiira pois quando éramos pequenas ela não conseguia falar meu nome então ela me chama de K e a Kiira de KK 

- Espero...Mas foi tão...De repente...- digo lembrando de toda a cena já sentindo meus olhos marejarem 

- Senhorita K e Zaguetti, Policial Robs está chamando a todos na sala de interrogatório - Polícial William aparece na porta do escritório, até o pessoal daqui me chama de K  

- Já estamos indo - digo secando minhas lágrimas

O mesmo então sai da sala e logo eu e Marianna fomos para a sala do interrogatório encontrar com a Polícial Robs que é no caso quem manda na porra toda do prédio 1 

- Licença - Marianna fala entrando na sala chamando atenção de Robs e todos os outros que estavam ali 

- Está bem K? - Otávio chega perto de mim, ele é um dos profissionais que trabalha comigo e ele praticamente me ama e faz tudo por mim mas não gosto dele, ele é muito grudento, não que eu n goste disso, mas ele chega a ser chato  mas é um ótimo conselheiro e amigo, acabo admirando isso nele...Sempre otimista 

- Estou ótima Otávio, obrigada por se preocupar - digo sentando em uma das cadeiras livres que tinha no meio do pessoal 

- Bem, agora que a senhorita Linnyker e a senhorita Zaguetti chegaram posso começar, mas antes de tudo meus pêsames as duas - Robs fala, ela é a única que não me chama pelo apelido - Comandante Charlie pediu para que tomarmos atenção total para o caso das mortes de Rebeca Bonome, Karolina Cândido, Felipe Souza, Lukas Marques, Júlio Cocielo, Saara Raquel, Nayli Bonome, Tarik Pacagnan, Mikhael Linnyker e Denise Alves - Robs fala entregando a fichas dos corpos de cada um mortos e a descrição deles 

- Mas e Rafael Lange e Felipe Zaguetti ? - Marianna pergunta com os olhos marejados 

- Felizmente foram encontrados com a respiração mínima, estão neste momento no hospital central recebendo os cuidados certos - Robs fala e logo Marianna começa a chorar de felicidade, eu a abraço e acabo chorando também 

- Continuando, Comandante Charlie acha que pode ter envolvimento do Esquadrão Desconhecido ou melhor ED, a anos procuramos eles mas nunca conseguimos, apenas eles tem esse ''poder'' de matar muitos de uma só vez em diferentes lugares, hoje irei separar os grupos para essa investigação, Senhoritas Linnyker, Zaguetti e Cruz vão ir atrás de pistas e testemunhos - Na hora que ela disse Cruz meu sangue ferveu, ela é filha do Comandante Charlie, ELE é um amor de pessoa mas ELA...Já tentei me enturmar mas ela sempre enche meu saco e zoa de mim, sera horrível trabalhar com ela...

Depois de Robs falar o que cada um iria fazer ela nos liberou para ir embora já que hoje o prédio iria passar por inspeção do governo, eu e Marianna começamos a andar pelo grande prédio espelhado quando a Ana Cruz a tal senhorita Cruz que Robs falou praticamente me empurra enquanto passa por mim

- Amarei trabalhar com vocês - A mesma fala com aquela voz irritante dela enquanto volta a andar rebolando até a saída do prédio 

Bufo e continuo a andar rumo ao estacionamento, chegando nele vou até minha moto ( Link nas Notas Finais ) e entrego um capacete para Marianna que o pega e coloca em sua cabeça, coloco o meu e subo na moto colocando a chave no contato, Marianna sobe na garupa e logo dou a partida na moto. Saio do estacionamento e sigo rumo ao estúdio onde Victor está tirando foto para as marca de roupa da Prada. 

Chego no estúdio, Marianna desce da moto e eu faço o mesmo, tiro a chave do contato e a coloco no bolso do colete da farda, tiro o capacete e adentro no grande prédio junto a Mari, peço as informações a Recepcionista e ela me mostra o galpão onde Victor tirava fotos, entro no mesmo e logo recebo alguns olhares pra cima de mim por causa da farda da Cia que estava usando. Vejo Victor tirando fotos, todas as poses que o fotógrafo pedia o mesmo fazia com perfeição, seu rosto perfeito como de uma boneca, posso dizer que a genética de nossa família foi boa, porém, foi tudo ao contrário, Victor modelo e eu policial, chega até ser engraçado, mas sempre gostei de mexer com armas e coisas perigosas, já Victor sempre gostou de tirar fotos, provar e comprar roupas, fora sua beleza que ajudou em sua carreira...

Victor termina de tirar as fotos e corre até a mim vindo abraçar eu e Marianna

- Oi maninha - ele fala fazendo algumas pessoas dos estúdio arregalarem os olhos enquanto outros estavam pouco se fodendo - Oi Mari 

- Oi Victor - falamos juntas 

- Manhã agitada para nós não - ele fala com a cabeça baixa 

- Sim...Mas a CIA disse que vão pegar o caso e resolver com total atenção - digo vendo um sorriso lindo e verdadeiro se formar em Victor 

- Que ótimo...A e tenho uma novidade - ele fala animado 

- Qual? - pergunto 

- Assinei contrato com a Dior e a Hugo Boss - ele fala dando pequenos pulinhos de animação 

- Que máximo!! - Mari fala 

- Sim, isso é motivo para comemoração - digo abraçando novamente Victor 

- Isso mesmo, mas eu tenho que terminar mais duas sessões de fotos, reúna todos em ''nossa'' casa para comemorarmos - ele fala 

- Victor, acabou o intervalo - o fotógrafo fala 

Pov Victor 

Oi, meu nome é Victor Ferreira Linnyker, sou modelo de várias marcas, sou alegre, fofo, um pouco bipolar, me estresso fácil, um pouco sentimental. Normalmente com pessoas que não conheço sou frio, curto, ignorante e arrogante, mas quando eu pego confiança na pessoa e ela já é conhecida minha sou alegre, extrovertido, fofo, paciente e cuidadoso, sou Gay  mas apenas Kiira sabe disso, não me sinto seguro em contra isso a alguém até por que até hoje não me apaixonei fortemente por alguém. 

Estou terminando a terceira sessão de fotos, porém entre as pessoas do estúdio vejo um menino me encarando, porém não consigo o ver direito, ele não parecia ser da equipe de fotógrafos, mas posso admitir que ele me despertou um pouco de curiosidade...Acabo me desconcentrando e logo Silvio o fotógrafo me chama atenção, balanço a cabeça tirando esses pensamentos e volto a posar para as fotos 

Pov Kiara 

Enquanto saíamos do prédio em que Victor estava eu e Mari chamávamos todos, praticamente todo mundo aceitou, menos Théo que tinha um plantão extra e não poderia comparecer.

Vou rumo a minha casa junto a Mari, estaciono a moto na garagem fechada e ativo o alarme da mesma, desço dela e vou para dentro da casa junto a Mari, coloco os capacetes em cima da mesa e retiro meu colete e cinto onde tinha armas, algumas munições e o distintivo com o símbolo da Cia.

- Vamos pedir pizza? - Marianna pergunta 

- Sim, mas não agora, Victor só chega entre 19:00 e 19:30, então quando for 18:30 pedimos 

- Ok

Subo para o meu quarto e me jogo na cama, pego meu celular e dou umas olhadas nas mensagens e redes sociais, coloco o celular pra carregar e fico encarando o teto enquanto fico cantarolando uma música baixinha para mim mesma, vejo a ficha que Robs tinha me entregado e descido dar uma olhada.

XxXFichaXxX

Nome: Rebeca Bonome 

Nome²: Tarik Felipe Álvares Pacagnan 

Hora da Morte: Em torno de 3:00 da manhã 

Arma do crime: Facão e uma possível P22 com silenciador 

Suspeitos: 0

Pistas: 0 

Testemunhos: Em Andamento 

Olho para as outras fichas e era a mesma coisa, sem suspeitos, sem pistas, sem testemunhos, e o pior, a hora da morte era a mesma, como alguém consegue matar todos ao mesmo tempo? 

Meus pensamentos são interrompidos com o pessoal chegando, dava para ouvir a gritaria entre Thom e Letys, sempre brigando, não duvido nada que em algum momento eu perca a cabeça e atire nos dois, desde pequeno os dois brigavam, minha mãe que me contou essas coisas...

- Fala povinhooo - Matheus fala enquanto se joga no sofá, folgado igual o pai

- O seu vivo morto, sai do meu sofá - digo descendo as escadas, demos esse apelido para ele por causa da história em que a tia Saara achou que ele tinha morrido mas ele estava vivo porém com outra família 

- Vivo Morto nada, me respeita, meu apelido é Math ou Theus tanto faz 

- Ui ui, Math, que bosta - digo 

- Medicina é melhor que qualquer outra profissão - Thom grita para Letys, sério isso? Parece que eles tem 5 anos de novo 

Passo  a mão pelo meu rosto pela dor de cabeça que me atinge e volto a encarar as duas criancinhas que se chamam Letys e Thom 

- Pode até ser legal, mas isso não lhe da respeito de reclamar das outras profissões - Letys fala, primeira coisa inteligente que ela fala 

- O Resto é Resto - Thom fala 

Faço uma tossida falsa chamando atenção de Thom

- Não é verdade Kiara - ele fala, sério isso produsão?! ( referencias )

- Olha, querendo falar nada, mas, você está ofendendo a mim, Victor, a Mari e o resto do pessoal, tenha um pouco de respeito - digo, o mesmo me encara com uma cara de duvida - Você diz que o resto é resto, então lembre que você é YouTuber, sou policial, Victor modelo, Marianna Hacker, então se quer botar uma profissão a cima de tudo pelo menos trabalhe com ela, quem faz a profissão ser boa é o profissional que exerce ela - digo 

- É mas os médicos salvam a todos e é uma profissão mais foda que as outras - Thom fala, meu deus que moleque chato, me perdoe Tia Karolina mas to quase mandando ele pra te fazer companhia  

- Mas se não fosse os desenhos dos arquitetos os engenheiros não poderiam comandar a construção de um hospital, sem o calculista não teria os cálculos exatos para as medidas do prédio, sem o lixeiro, os lixos tóxicos dos hospitais iriam se acumular trazendo doenças e sobre carregando os médicos que não estariam ali sem os professores que lhe ensinaram sobre o corpo humano e outras partes medicinais, sem os policiais os pacientes agressivos poderiam matar os médicos, sem as empresas de entregas não teria os equipamentos médicos comprados, então Thom, uma coisa leva a outra, e quando for reclamar e praticamente destruir as outras profissões não faça isso perto de mim, e você próprio se xingou dizendo que as profissões que não são de médicos são resto, você é youtuber meu querido, então já que não gosta de sua profissão dê ela para alguém que sonha em ser e vai estudar medicina, palavras não levam a nada e sim atitudes - digo e saio andando dali para a cozinha pegar o telefone e pedir uma pizza

- Se fodeu Thom, vai seu trouxa - ouço Letys falar para Thom que não disse mais nada...

- Ela tem razão Thom, uma coisa é você gostar da profissão e ter sua opinião sobre ela outra é você desfazer das outras profissões como se não fossem nada - Marianna fala

Peço umas quatro pizzas praticamente e logo volto para a sala onde o pessoal estava conversando e Thom...Refletindo enquanto olhava para o nada

- Oooi seus lindos - Victor fala entrando em casa retirando seus óculos escuros que tem mania de usar o tempo inteiro 

- Por que tanta animação - Thom finalmente se manifesta 

- Não contou a eles mana? - Victor pergunta se sentando no sofá junto a nós 

- Chamei todos para comemorar mas o motivo da comemoração prefiro que você conte - digo atraindo olhares do pessoal 

- Bem...Eu assinei um contrato com a Hugo Boss - Victor começa a falar mais Thom o interrompe 

- Idaí, Hugo Boss é mais ou menos, isso não um motivo tão grande para se comemorar.. - Thom fala, esse modo dele de ser ignorante não era assim...Ele tinha mais respeito, o que está acontecendo com ele?

- E com a Dior - Victor completa um pouco mais triste pela resposta de Thom

Todos parabenizam Victor pelos contratos mas mesmo assim ele fica triste e isso me parte o coração

- A-acho que vou ficar no meu quarto - Victor fala 

- Nossa, não fiz nada, vai lá, corre pro quarto - Thom fala - Fresco - ele sussurra mas consigo ouvir 

Assim que Victor sobe para seu quarto eu encaro Thom com reprovação no olhar 

- Que foi? 

- Que foi?! Você nunca fez isso, o que está acontecendo com você?! Mesmo VOCÊ não achando grande coisa esse feito de Victor mostre um pouquinho de respeito, finja um sorriso falso, não sabe quanto tempo ele ficou fazendo testes, enfrentando rivalidades, nervosismo na passarela e o esforço que ele tem e teve que ter pra ganhar esses contratos   - digo para Thom dando ênfase no ''Você''

- É a morte dos meus pais, eu ando abalado...Acabei mudando um pouco - ele fala sem olhar para mim 

- Ok, mas a próxima merda que você fizer já era - digo pegando a farda que estava em cima do sofá e levando para meu quarto

Me jogo novamente na cama mas sinto uma sensação estranha

- Da licença - ouço uma voz ao meu lado 

Pego minha arma e me levanto correndo da cama, na hora vejo minha...Mãe?! Pai?!

- AAAAH - grito derrubando a arma, não é todo dia que você vê seus pais que na verdade estão mortos 

- Calma!! - meu pai grita colocando suas mãos a frente do corpo

- Vocês morreram, eu devo estar louca, deve ser o estresse, ai meu deus eu vou morrer - digo me abanando com as próprias mãos 

Os dois estavam bem pálidos, quase transparentes, estavam sujos de sangue da mesma forma que foi encontrado o corpo e com as mesmas roupas 

- Morrer morremos, mas estamos em forma astral e nem me pergunte o que é isso, mas se eu não me engano somos almas penadas, temos assuntos a tratar na terra ainda - minha mãe fala 

- O pessoal precisa ver isso - digo indo para a porta do quarto na intenção de abri-lá 

- Não!! Só podemos aparecer para você, se contar da gente, eles vão te chamar de louca, estamos aqui para ajudar - meu pai fala 

- Ta tá, então me fala quem matou vocês - digo saindo de perto da porta e me apoiando na pequena mesa que fica a frente da minha cama onde ''trabalho'' . Como um mini escritório onde pesquiso sobre os criminosos que procuro

- Poxa, ai já esta querendo de mais, podemos te dar dicas mas não falar assim na cara - Denise fala cruzando os braços 

Encaro eles por alguns minutos e passo a mão no rosto tentando ainda carregar essas informações todas

- Preciso dormir - digo ainda não acreditando

- Ok, ok, mas voltaremos, e saiba que amamos você e Victor - meu pai fala e logo os dois somem 

Me jogo na cama tentando carregar tudo o que aconteceu

- Foi apena suma ilusão Kiara, você está bem, é psicológico, você está traumatizada pela morte de seus pais então está criando ilusões deles, eles não são reais  - digo para mim mesma 

- Somo sim - meu pai aparece do nada 

- SAI DAQUI - grito e o mesmo some 

Respiro fundo e fecho meus olhos, sinto o sono chegar e me rendo a ele logo adormecendo...
 

 

 

 

 


Notas Finais


Moto da Kiara: http://aglomeradodigital.com.br/wp-content/uploads/2016/07/nova-honda-cbr-250rr-facebook2.jpg
______________________________
Próximo cap sai Domingo <3
______________________________
Grupo da Fic no WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/86iMY2w4EB6IMgLF7pTDuk
______________________________
Meu Twitter: @Pandinhaah_Deeh
______________________________
Não esqueçam de favoritar e comentar
Bjks
_______________________________


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...