História 4 O'clock - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Visualizações 1
Palavras 775
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Fluffy, Lírica, Poesias, Romance e Novela, Visual Novel

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem😘
Valeu falou✌

Capítulo 1 - "Bem pontual"


Fanfic / Fanfiction 4 O'clock - Capítulo 1 - "Bem pontual"

Jeon Jungkook era um garotinho de 5 anos. E vivia com sua mãe e seu irmão Taehyung de 15 anos. 

Sua mãe, estava muito doente, e parecia já saber que não iria sobreviver Por isso resolveu contar tudo para o seu filho mais velho, para que ele pudesse se preparar para cuidar do irmãozinho.

- Você não pode fazer isso com a gente! - Ele dizia com lágrimas escorrendo pelos olhos. - Meu filho, entenda que eu não vou conseguir viver mais. Você tem que cuidar do seu irmão! - Ela também chorava, afinal, era inevitável. 

- Mas mamãe! Não desista tão facilmente. Você tem que ficar com a gente! Pense no Kook. Como ele vai reagir? Como vamos viver sem você!? - Seu homenzinho estava aos prantos. Para ele, não lhe descia a ideia de que sua mãe estava desistindo. 

- Meu bebê venha cá. Eu não tenho mais como sair dessa doença. O câncer já se espalhou por todo o meu corpo, não há saída. - Ela o olhava nós olhos - Me prometa que não vai desistir, prometa que vai criar o seu irmão. Eu já cumpri a minha missão. Pus dois lindos garotos nesse mundo, dei amor aos seres mais importantes da minha vida, porém a minha hora chegou. 

O garoto já parecia se conformar com a situação, deu-lhe um selar na testa e pronunciou - Eu prometo mamãe. Mas vamos passar um dia feliz juntos amanhã? Quero ter uma última lembrança da senhora - 

O seu menino estava muito tristonho, mas era o que lhes restava. Apenas aceitar a morte chegar. 

O pequeno Kook, estava na sala brincando quando ouviu seu irmão gritar. "Você não pode fazer isso com a gente!". 

Ele ficou preocupado com a sua mamãe que estava doente - era apenas uma "gripe" segundo seu hyung - e subiu para ver o que se passava. 

Quando subiu as escadas e ouviu sua omma falar. " Mas meu filho, eu não mais conseguir viver". 

O pequenino ficou desesperado, e uma, uma não, várias lágrimas molharam seu rostinho. 

E então ele saiu para a sala correndo, para que ninguém o notasse ali. Não queria que sua omma ficasse preocupada com ele, queria dar o maior amor do mundo inteiro para a mãe.

Quando anoiteceu, ele decidiu que iria dormir com sua omma. A encheu de beijinhos, fez mimos e disse que a amava muitas e muitas vezes. E por fim, a abraçou bem apertado, transmitindo todo o seu amor. 

E assim os dois dormiram bem agarradinhos. Uma mãe e o seu bebê. 

No dia seguinte, o pequenino tentou acordar a mãe, mas a mesma não respondia. - Omma! Acorda por favorzinho. Eu te amo! - Ele começou a sacudir a mãe que não acordava, então foi correndo chamar o seu hyung. 

- Tae tae! A omma não acorda! - Falou sacudindo o seu irmão mais velho - Vamos lá! 

O mais velho também tentou mas foi totalmente em vão. A mãe deles havia falecido. 

Taehyung começou a chorar desesperado, e o Kook também. 

Eles se abraçaram e ficaram chorando juntos. 

A partir de agora, seriam apenas eles dois. 

- K-kook, eu preciso te contar porque a mamãe... - O pequeno não o deixou terminar - Eu já sei hyung, ela morreu. Eu ouvi vocês ontem. - O garotinho pronunciou abatido. 

O mais velho logo se lembrou do pedido que havia feito à sua mãe. E logo chorou mais pelo fato de não poder o fazer. - É pequeno, parece que somos só eu e você. - 

Dez anos se passaram, Taehyung já era maior de idade. 

O pequeno Kook já não era tão pequeno assim, estava no auge dos seus 15 anos e ainda sentia um vazio no peito. 

Os dois cumpriram a promessa de serem "felizes", mas a mãe fazia muita falta na vida dos dois garotos. 

Em um Parque melancólico, o já não mais garotinho cantava " Onde está você? Oh você". No relógio marcavam exatas 4 horas. A solidão é realmente bem pontual. 

" Um dia, eu escrevi uma longa carta para a lua. Eu lhe pedia que o amanhecer fosse brilhante, mas não mais do que você.  

 Então anoitece e o som do seu canto faz a lua azul adormecer. 

E quando a manhã escarlate chega, a lua brilhante que comigo estava, desaparece. 

Mantenho o ritmo usando apenas os meus pés. O sol me arranca o fôlego. 

O mundo me tirou tudo o que eu tinha. Sob a lua eu recolho o meu estilhaço. 

Nós dois somos filhos da lua." 

Parou a cantoria quando sentiu mãos em seu ombro. - É maninho, somos realmente filhos da lua. 



Notas Finais


Comentem o que acharam, beijos❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...