História 40 dias - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Mikoto Uchiha, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Exibições 19
Palavras 1.751
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


QueenEviilSays: PESSSSSSSSSSSSSOINHAS ESPERO QUE GOSTEM PQ EU PESSOALMENTE DOREI ESSA IDEIA Ç}Ç

GRAÇAS AS MUSICAS QUE ANDAM OUVINDO CASO ALGUEM QUEIRA OUVIR ME DIZ OK?Q

Capítulo 1 - O terror se chama Sasuke Uchiha


Fanfic / Fanfiction 40 dias - Capítulo 1 - O terror se chama Sasuke Uchiha


            10 de Janeiro de 2015, Sábado – Dia 01

    “Eu já pensei em cuidar de alguém que não fosse um bebê já crescido”.

Eu não podia esperar menos do que isto. Já sentia a falta de receber uma bomba como esta em minhas mãos. Não no sentido literal da palavra pois da para ver o estrago que seria caso eu Sakura Haruno segurasse uma bomba mas sim no impacto que isso vai causar na minha vida. Os almoços de família não deveriam ser assim. Deviam ser alegres, espontâneos ou apenas normais. Bem, nesta casa não é possível ser normal.

— Não pai! Isso não vai acontecer de jeito nenhum ! — Exclamei gesticulando enquanto me levantava de uma das cadeiras da cozinha. O que o meu pai me pedia era um absurdo poxa vida.

— Por que não Sakura? São apenas alguns dias não é para vida toda. — Insistiu.

— Eu não vou cuidar do Sasuke Uchiha por alguns dias. Ele é o garoto mais mimado que eu alguma vez conheci – retrucava tentando ao máximo não levantar a voz.

— Ele não é um garoto. Ele tem vinte e três anos. — Explicou. Como se isso mudasse de alguma forma a realidade.

— Pelo que você me falou, ele abandonou a faculdade de direito, namora uma garota diferente todas as semanas, tem gostos bastante extravagantes, faz festas em sua mansão que duram até ao fim dos tempos e adora fazer uma cena épica em reuniões de família. Acredite pai. Ele é um garoto mimado se não um belo de um bebezão mimado pelos pais — Afirmei cruzando os braços uma forma infantil de birra — Eu não sei quem é que morreria primeiro, se seria ele por estar fora do seu habitat natural ou se seria eu por não conseguir aguentá-lo.

— Pode me dizer por que lhe custa tanto assim fazer esse favor ao seu pai? — Como ele era capaz de puxar para o lado paternal? - pensei.

— Oh não. Não, não, não! Não vá por esse lado. Não puxe para o lado paternal comigo. Eu não caio nessa, senhor Haruno. Eu tenho uma vida! Tenho um trabalho, tenho amigos e tenho um namorado! Já pensou em como vou explicar ao Lee o fato de ter outro homem vivendo em minha casa e invadindo a minha rotina diária?

— Tenho a certeza que ele vai entender. — Ah claro! Logo o Lee! — Por favor, Sakura. São só alguns dias. Apenas isso.
Olhei para o ser que queria que eu fizesse o maior sacrifício da minha vida e em seguida massageei as têmporas. O que meu pai me estava pedindo era surreal. 
 

Como é que ele teve aquela ideia? Cuidar de Sasuke ? Ser sua babá? Ainda por cima na minha própria casa? Era ridículo! Mas era meu pai que estava pedindo. Antes que o meu cérebro pudesse imaginar tudo o que aconteceria eu já estava consentindo com aquela loucura. Só me restava ver pelo lado positivo. Eram apenas alguns dias depois que o tempo passasse nunca mais veria a cara do desgraçado.

Duas horas depois.

— Pai, eu já vou indo, está bem? — Avisei quando terminei de arrumar a cozinha.
 

 Homens nunca se dão bem com um território feminino e desde que minha mãe faleceu, bem, dá para imaginar no que dá quando um homem fica sozinho.


— Você não pode ir. — Disse me puxando para sentar ao lado dele no sofá.

— Por que não? — Perguntei claramente confusa.
— Porque estamos à espera de visitas e preciso de você aqui. — Respondeu da maneira mais simples o possível.
   
  Antes que eu pudesse perguntar quem eram as visitas, ouvi o tocar da campainha de casa. Preparei-me para levantar e abrir a porta, mas meu pai se adiantou e quando eu percebi já estava ouvindo uma voz conhecida.

— Oh meu Deus, Sakura ! Como você cresceu. Está cada vez mais linda. — Disse uma senhora Uchiha sorridente. Levantei-me surpresa por vê-la ali e retribuí o abraço afetuoso do qual já tinha saudades.

— Obrigada Mikoto. Também fico feliz por vê-la. E o senhor Uchiha? Como está? — Perguntei tentando avistá-lo. 
 

Não havia sinais dele. Apenas a mãe de Sasuke e meu pai.

— Oh, ele está bem querida. Ele pede desculpas por não ter conseguido vir. Sabe como é o senhor Uchiha. Ele e o trabalho não desgrudam.

— Claro, a gente entende. — Disse percebendo que ela ficava um pouco constrangida com a pergunta.

— Na verdade eu vim aqui para lhe agradecer pessoalmente por tudo o que está fazendo. Não sabe como lhe fico agradecida. — Disse com um tom amável. — Eu sei que o Sasuke pode ser um pouco difícil de lidar e é por isso que é tão importante que ele abrande por um pouco. 

   Eu só quero a felicidade do meu filho.
Encarei a mulher à minha frente e logo em seguida encarei o meu pai com uma expressão confusa. Como ela sabia que eu tinha aceitado aquilo? Eu só soube disto hoje e só depois dei uma resposta e por falar na resposta não fazia nem um dia direito que havia aceitado aquilo. Era impossível ela ficar sabendo tão rápido. A não ser que...
— Pai? — Perguntei olhando-o reprovadoramente.

— Algum problema? — Perguntou Mikoto . — Se houver eu...

— Não. Não se preocupe. Está tudo bem. — Disse apressada. Não queria desiludir aquela mulher, mas meu pai iria ouvir mais tarde. — Não precisa agradecer. — Afirmei vendo o sorriso dela.

A campainha soou novamente e antes que pudesse ir até lá, meu pai se adiantou de novo. Ele poderia tentar fugir, mas iria me ouvir. Por enquanto tudo o que eu ouvia era exclamações de felicidade e fiquei curiosa.

   Ninguém conseguia fazer o meu pai rir daquele jeito. Só quando a voz se aproximou é que eu reconheci. Era Sasuke Uchiha. O que ele estava fazendo aqui?

— Olá. — Disse ele com um sorriso malicioso depois que me viu. 

Suspirei e revirei os olhos.

Sasuke vestia uma t-shirt dois tamanhos abaixo do dele e usava umas calças jeans simples que aparentavam custar os olhos da cara. Para completar o visual excêntrico, os ténis e o casaco personalizados resaltavam à vista. É eu teria que conviver com aquilo, maravilha não é mesmo?

— Sasuke . — Disse simplesmente. Melhor não dizer nada do que armar um escândalo. Eu tinha aceitado fazer parte daquilo. Não sou mulher de voltar atrás na minha palavra.

— Finalmente você chegou! Onde estava? — Perguntou sua mãe aparentemente irritada. 
 

Sasuke encarou-a e sorriu sem mostrar os dentes.
— Desculpe, tinha uma ressaca para curar.

— Sasuke — Repreendeu. Virou-se para mim com uma expressão experansosa e disse ajeitando o cabelo. — Desculpe pela má educação do meu filho, ele...

— Mãe, você fez a pergunta. Eu apenas respondi. — Defendeu-se
 cruzando os braços sobre o peito.

    Sério que ele estava fazendo uma cena na casa de meu pai ? .
— Não se preocupe Mikoto . É bom eu ir me habituando. — Resmunguei olhando o Uchiha de lado. Ele não expressava nada, aparentemente satisfeito com a situação.

— Sasuke ! Venha. Vamos beber algo. — Exclamou meu pai tentando distrair toda aquela tensão que se formou. Ele rapidamente viu o olhar reprovador de Mikoto e acrescentou. — Er, algo sem álcool.

Meia hora depois de muito papo e conversar atualizadas finalmente Sasuke resolveu se manifestar. 


— Tudo bem, parem de enrolar. Fala de uma vez mãe. — Disse o Uchiha mais novo sentado no sofá individual.
 

 Ele não sabia o que lhe ia acontecer. Oh, isso iria ser memorável.
— Tudo bem. — Disse Mikoto respirando fundo enquanto alisava sua saia clássica. — Você vai passar uns dias com uma amiga. Eu e seu pai queremos que você tenha uma pausa na vida que leva. A verdade é que eu acho que você fica mais irresponsável a cada dia e eu não criei você para ser assim. Um cafajeste como anda sendo meu filho.

— Irresponsável? — Perguntou. Não era uma pergunta direta. Era mais um pensamento próprio. — Não entendo o que você quer dizer com tudo isso.

— Eu e o seu pai decidimos que o estilo de vida que você leva tendo, não é viver como gostaríamos que você estivesse vivendo. Nós queremos que você fique afastado de todas essas festas e amigos falsos. Queremos que você passe um tempo na vida real para saber como é de verdade. Pedimos a ajuda de Sakura e ela aceitou nos ajudar. Você ficara com ela por um tempo. E seguirá as regras que ela impor sem questiona-las. — Arregalei os olhos ao ouvir tudo aquilo e afundei mais no sofá. Se eu estivesse no lugar de Sasuke teria um ataque. 
Mas eu nunca vou estar felizmente.

— O quê? — devolvia Sauke depois de ter entendido como as coisas funcionariam. — Vou ter uma babá?Você já viu a minha idade para ter uma? – retrucava sem alternância no volume da voz.

— Não é uma babá meu filho. Você... Você está completamente irresponsável. E inconsequente. Você não aparenta ter limites das coisas que faz e eu e seu pai queremos parar isso antes que você se afunde. Este não é o filho que nós educamos. Só queremos o melhor para você. — Explicou Mikoto com tristeza na voz. Será que Sasuke não sabe o que tem?  — E acham que o melhor para mim é tirar-me tudo aquilo que gosto de fazer? – retrucava o outro apresentando um pouco de raiva na fala.

— É um começo. — Respondeu prontamente. — Vão ser apenas alguns dias. Você não vai morrer durante esse tempo. Vai fazer bem a você.

— E vai ser com a Sakura não tinha ninguém melhor ?

— Sim, de todas Sakura é a mais responsável para passar um bom exemplo para você. Ela concordou em ficar responsável por você durante esse tempo. — Era a primeira vez que o meu pai abria a boca desde que aquela conversa começara e eu não gostava nada da frase dele.

— Hum,tudo bem fazer o que. — Disse o Uchiha com certa malicia.

Já posso começar uma lista de como torturá-lo?

—Sasuke Uchiha! — Exclamou Mikoto. Soava mais como um aviso do que uma repreensão.

— Quando é que vai acontecer a mudança? — Perguntei querendo acabar com aquele drama entre mãe e filho. Não gostava de ver Mikoto entristecida por causa do idiota do filho, ela não merecia esse tipo de coisa de maneira nenhuma, claro que na minha visão.

— Amanhã. — Respondeu meu pai com um sorriso satisfeito.

— Amanhã? — Repeti querendo ter certeza. Ele estava louco? Como eu iria explicar ao Lee que tinha que dividir a casa com outro homem em menos de quarenta e oito horas?

— Algum problema Sakura ? — Perguntou Sasuke com aquele sorriso zombeteiro que me irritava profundamente.

— Nenhum. — Respondi dando um sorriso forçado.
Seja o que Deus quiser.


Notas Finais


kisos babies


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...