História 45 minutos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Jimin, Jungkook, Tragedia
Visualizações 2
Palavras 1.446
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi galera! Bem esta é a segunda fic que eu posto, e espero que vocês gostem. Caso tenham alguma crítica (construtiva) para fazerem é só falar, não precisem se acanhar, e desde já peço desculpas pelo capítulo pequeno e não muito detalhado, mas é que faz muito tempo mesmo que eu não escrevo então estou indo devagar, recomeçando a escrever fanfics com um enredo e jeito mais simples, mas o com o tempo prometo que irei melhorar. Então é isso. Beijos e até a próxima^^

Capítulo 1 - 45 minutos


POW!

 

O barulho de tiro reverberou pelos corredores, pelas salas, por toda a emissora.

JIMIIIIIIIINNNNNNNNNNN!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! e o grito feminino também.

 

Capítulo 1

45 minutos

 

Eu só queria entender o porquê, apenas isso. a voz de Namjoon nunca soara tão desoladora.

Existem certas coisas que não podem ser explicadas Namjoon. dessa vez fora Jin quem tomara a palavra, em sua face o mais puro sofrimento estava estampado, e não era para menos, ele estava no enterro do seu melhor amigo.

M-mas o-o J-jiminie n-não m-merecia i-isso. Taehuyung estava acabado. Não havia dormido quase nada na noite passada e chorava quase sem parar Ah meu deus... foi o que conseguiu dizer enquanto se entregava a mais uma crise de choro,, sendo amparado por um Hoseok também acabado.

Já havia se passado quase uma semana, mas para todos era como se tudo fosse recente, a dor ainda era fresca demais. Quem os olhasse a duas semanas atrás jamais iria imaginar que um grupo tão animado, no auge de sua carreira, iria sofrer um abalo tão forte como a morte de um dos seus membros. O ano era 2017, dia 25 de Junho par ser mais exato. Aquele domingo prometia ser um dia bem tranqüilo para o BTS, que iria realizar uma apresentação para a televisão coreana, se uma fã saseng chama Lee Dasom, de 19 anos, não tivesse invadido as dependências da emissora disfarçada como uma staff e, armada com uma pistola calibre 38, não tivesse acertado um tiro em Park Jimin, que foi atingido com disparo a queima roupa no coração. No momento do disparo, todos os sete se lembraram, foi um momento de correria. A fã louca teve que ser contida, pois gritava desesperadamente, enquanto que uma ambulância era acionada para ajudar o ferido, mas era tarde demais. Jimin faleceu apenas cinco minutos depois, aos exatos 45 minutos depois das 18:30 da noite.

Depois que ocorreu o sepultamento não havia mais nada que pudesse ser feito. As condolências já haviam sido dadas a família Park, então cada um seguiu o seu rumo. Jin voltou para a casa de seus pais, pois precisava de um tempo perto dos seus familiares, enquanto que Namjoon, Taehyung, Hoseok e Yoongi, bem, eles resolveram ficar em Seul mesmo, na sede da Big Hit, mas e quanto a JungKook? Este já bem debilitado pelo o que acontecera resolveu acompanhar a família Park e ficar em Busan, sua cidade natal, onde o jovem Park Jimin havia sido enterrado.

 

 

_*_

 

 

Aquele dia em específico estava ensolarado. As poucas nuvens presentes na imensidão do céu azul se arrastavam lentamente. JungKook observava esse fenômeno deitado em um descampado próximo de um das principais escolas da cidade. Na verdade, segundo a família Park, havia sido naquela mesma escola que Jimin tinha iniciado os seus estudos da quinta série até o terceiro ano do ensino médio e também havia sido ali que ele iniciara os seus primeiros passos na dança, ainda no ensino fundamental.

“Então era aqui que você gostava de deitar, Jimin? Para observar o céu da tarde...” Aquela informação havia sido dada por um antigo colega de classe de Jimin e, para JungKook, aquela era uma informação preciosa demais “ É como se eu começasse a te conhecer verdadeiramente agora, depois que você se foi...” e bastou apenas esse pensamento para que JungKook iniciasse mais uma crise de choro. Poxa, ele ainda tinha tanto para viver, como a vida poderia ser tão injusta! Lembrou-se da entrevista que deram a tantos anos atrás, em que Jimin deixara escapar que gostaria de, um dia, ver o mar ao lado de JungKook, então ele pensou: Porque não fazer isso agora, pelo Jimin? E foi com esse pensamento que ele e levantou daquele descampado e seguiu rumo à praia.

 

 

_**_

 

 

As ondas que se desmanchavam na areia da praia faziam um barulho agradável ao coração, o que fez JungKook perceber o porque de Jimin querer tanto estar ali. A visão do entardecer, naquela praia, era incrível. O sol parecia repousar levemente sobre as águas do mar enquanto pintava o céu de um alaranjado deslumbrante. JungKook observava aquela cena, lembrando-se os momentos felizes ao lado do melhor amigo “Eu queria tanto que você estivesse aqui... Ah, Jimin, porquê você teve que ir?” e bastou que a face alegre de seu eterno mochi viesse à sua mente para que JungKook se debulhasse em lágrimas. Aquilo era tão injusto, tão injusto.

Se eu tivesse tido uma chance. disse, enquanto limpava o rosto encharcado — Só mais uma chance, tudo teria sido diferente, Jimin.

Tem certeza disso? uma voz, surgida do lado do rapaz, o assustou no mesmo instante. Ele virou o seu rosto, ainda a tempo de ver um jovem coreano, que aparentava por volta de uns 25 anos, sorrir-lhe amigavelmente enquanto se curvava Oh, desculpe te assustar.

Oh... JungKook colocou a mão em seu peito, se recuperando do susto. Achava a pouco que estava completamente sozinho ali Sem problemas. Você por acaso me fez uma pergunta? perguntou-lhe desconfiado, vendo o sorriso na face do outro aumentar ainda mais.

Sim, perguntei-lhe se tem certeza disso que disse, que se realmente tivesse uma segunda chance faria tudo diferente. repetiu a sua pergunta pacientemente, vendo o rapaz a seu lado, ficar tenso.

Oh, desculpe-me. JungKook pediu enquanto curvava-se levemente, percebendo que o rapaz acabara ouvindo seus pensamentos em voz alta É que recentemente eu perdi um amigo...

E você gostaria de ter uma segunda chance para se retratar com ele? o rapaz se adiantou na fala, percebendo o olhar de JungKook ficar cada vez mais profundo e triste.

Acho que o senhor não entendeu bem o que o eu falei. O meu amigo, bem, ele faleceu...

Oh! Meus mais profundos pêsames. o rapaz disse em voz branda, curvando-se mais uma vez.

Obrigado. JungKook respondeu, triste.

Mas você não ainda respondeu a minha pergunta.

O que?

Se você pudesse ter mais uma chance, faria tudo diferente?

Acho que o senhor não entendeu. JungKook agora estava apreensivo. Aonde aquele cara queria chegar? Ele não conseguia compreender que ele estava de luto e não queria ser incomodado? Não há uma segunda chance. completou, amargurado, vendo o rapaz lhe sorrir novamente. Estranho.

É aí que você se engana. Agora, me diz: você gostaria de ter uma segunda chance?

JungKook não conseguia compreender. Aquele cara era algum tipo de sem-juízo? Ele não havia entendido que Jimin estava morto, e que, mesmo que ele quisesse, não haveria uma segunda chance? Os céus já se encontravam completamente escuros e apenas algumas pequenas nuvens, tímidas, presenciavam aquele momento.

Ok, você não precisa responder se não quiser. O seu olhar já diz tudo o rapaz ditou ameno, enquanto observava JungKook cautelosamente Apenas feche o seus olhos, se você realmente quer uma segunda chance.

JungKook não sabia mais o que pensar, então por que não acatar o pedido? Não havia mais nada a se perder. E foi aí que ele fechou os olhos e acreditou. E tudo tornou-se profundamente escuro.

 

_***_

 

Os barulhos ao seu redor eram... estranhos.. e ele podia jurar que alguém mexia no seu cabelo enquanto falava com outra pessoa, mas ele não conseguia compreender, o que estava acontecendo? E foi aí que ele resolveu abrir os olhos, e a realidade abateu-se sobre si fortemente, ou aquilo seria um sonho?

Ele estava na sede da emissora, rodeado de staffs que faziam o seu cabelo e sua maquiagem e ele reconhecia bem aquele lugar. Era o lugar onde o Jimin havia sido assassinado!

Mas como assim... não, aquilo não poderia estar acontecendo. Não podia ser real. Levantou-se num sobressalto, assustando a mulher que pranchava o seu cabelo.

JungKook-sshi, está tudo bem? perguntou assustada, percebendo a face de assombro do rapaz.

Que dia é hoje? foi a única pergunta que conseguiu escapar dos lábios de um confuso JungKook.

25 de Junho, porquê? e pah! O estouro. JungKook mal podia acreditar, ele havia voltado no tempo!

Não pode ser... disse enquanto se afastava, e sobre o olhar assustado e até confuso de alguns, correu até um relógio próximo dali, verificando as horas. 18:30. São exatos 45 minutos! disse exasperado, passando as mãos desesperado pelos seus fios de cabelo. Então aquele cara tinha razão! Ele ganhou mais uma chance! Sua cabeça pareceu rodar com esta constatação e ele teve que se apoiar em uma parede próxima para na cair. Agora tudo estava começando a fazer sentido. Ele tinha ganhado a sua preciosa chance, tinha oportunidade de fazer tudo diferente. Ele poderia salvar o Jimin! Eu preciso achá-lo! disse para si mesmo, enquanto se levantava e saía correndo dali, procurando pelo amigo.

 

E o relógio era claro: ele só tinha 45 minutos para fazer tudo diferente e salvar Jimin.

 


Notas Finais


Então é isso galera. Espero do fundo do meu coração que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...