História 50 Minutos ao Delírio - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~vitoriawn

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Acidente, Amor, Drogas, Escola, Família, Lutas, Paixão, Trafico
Exibições 28
Palavras 2.243
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Capítulo 13


"É hoje" Diz Isa.

"Eu sei... Fica calma!" Digo tentanto tranquizá-la. "E você tem que contar logo para os seus pais por que sua barriga já esta crescendo" Digo.

"É? E o que você acha que eles vão fazer? Me compreender? Eles me mataram isso sim!" Grita ela.

"Calma!" Digo. "Acho que você deveria conversar primeiro com seu pai..." Completo.

"Você realmente pirou Jamie" Ela diz se sentando. Suas lágrimas começam a cair.

"Calma... Eu só disso isso por que seu pai é mais compreensivo que sua mãe, acredite" Digo.

"Você não entende... Eu tô usando os moletons do meu pai para disfarçar a barriga" Ela chora com o rosto nas palmas de suas mãos.

"Quer saber? Você não pode deixar eles descobrirem sozinha... isso só vai ser pior" Digo consolando-a.

"Vamos logo... Está quase na hora" Diz.

Nesses dias que se passaram voando, todos na Igreja encaravam Isabela como se já soubessem da verdade, por que boatos começaram a rolar, mas tudo que aconteceu fora que ela estava cada vez mais magra, com olheiras profundas e Eliot tinha a abondadonado e Tobias nem se quer se importava com Isa. Ela só tinha a mim. E eu precisava apoiá-la, confortá-la e acima de tudo compreendê-la. Eu tinha falado com Wate sobre eu faltar na escola hoje por que precisava fazer uma coisa com Isa, ele não me questionou, apenas disse um  "Tudo bem" e me beijou. Nós íamos junto de Eliot e de Tobias, e os dois já estavam do lado de fora da casa de Isa. E eu esperava que quando a gente descesse os dois estivessem bens, sem nenhum arranhão por culpa do outro. Isa pegou seu casaquinho e sua bolsa de lado. Meu vestido preto batia um pouco acima dos joelhos e minhas sapatilhas pretas brilhavam muito. Nós descemos as escadas e atravessamos a porta é  encontrando Tobias e Eliot em silêncio. Agradeci a Deus por aquilo.

"Quero agradecer por estarem indo comigo hoje" Diz Isa.

"Só vamos por que temos que tirar sangue e dar alguns fios de cabelo. Não se sinta especial por isso" Tobias se pronuncia.

"Para! Não a trate assim" Digo.

"Aliás, você está muito calmo para quem poder estar preste a descobrir se vai ser pai ou não" Diz Eliot.

"Eu já transei muitas vezes sem camisinha, e nenhuma garota ficou grávida antes e estava não vai ser a vez que o azar vai querer me dar algo" Tobias sorrir. Reviro os olhos.

*Idiota! Ninguém quer saber que você já tranzou sem ou com camisinha. Argh!*

Entramos no carro de Tobias. Eliot se sentou ao seu lado e Isa atrás de seu ex-namorado, e eu sentei-me atrás do cara que tanto me provocara. Peguei Tobias me olhando pelo retrovisor algumas vezes, mas resolvi não falar nada. Entretanto eu me pegava rezando para o filho de Isa não ser de Tobias; mas, não por que eu sabia que ele não assumiria o filho, mas por que algo em mim estava sendo muito machucado ao pensar nisso, por que de uma forma ou outra ele estaria preste a ser preso a Isa pro resto de sua vida e isso era o que eu menos queria, só não conseguia entender o por que deste sentimento.

Quando chegamos no Hospital, Isa começou a tremer. Eliot a segurou pela mão e a guiou com cautela. Ele realmente a amava, mas também estava machucado e com razão.

"Quer me dar a mão também?" Tobias pergunta assim que chega ao meu lado.

"Jamais!" Digo irritada.

                                 *

Depois de falarmos com a recepicionista, nós quatro ficamos aguardando para eles três poderem ser chamados. Recebi ligações de Wate, mas recusei todas. Eu deveria me concentrar em Isa e não na secretaria dando mole para Tobias. Estava vermelha de tanta raiva. Como todo mundo podia achar ele atraente? Ele é horrível! Tem seus olhos azuis, e sua boca fina, ele é alto e até mesmo magro, mas forte, mas quem poderia achar isso atraente? Ainda mais em um cara rebelde onde só usa roupas escuras e que fuma e bebe? E que também é um cara super irritante e totalmente sexy, mas quem se importa com isso? Ninguém. Pelo menos não eu. Eu não me importo com sua beleza maravilhosa. Ou me importo? Claro que não Jamie, se toca!

Assim que o medico chamou os três para dentro da sala, eu fiquei inquieta tentando ficar calma enquanto esperava eles três, mas no fim não conseguira. Estava a batucar minhas unhas na mesa de madeira, mordendo os lábios, bebendo água, andando pela sala de espera e fazendo perguntas a secretaria.

"Ele tem namorada?" Pergunta ela. Me viro para ela perplexa. Minha reação é muita inacreditável, mas não tão quanto minha resposta.

"Na-mo-ra-do. Namorado fofa" Digo me levantando. "E aliás, ele é muito ciumento e não ouse dar mole de novo para um cara comprometido. Tenha decência, pelo menos" Digo.

Minutos depois Tobias e Eliot saem da sala. Tobias vem direto para falar com a secretária. *Idiota! Até parece que nunca viu peitos na vida*. Sai de perto deles o suficiente para disfarçar que não estava escutando a conversa. Peguei uma revista e fique folheando-a.

"Qual é gata?" Tobias disse.

"Desculpe, mas não é meu tipo pegar caras gays... ou seja lá o que isso for" Ela diz se levantando e entrando para dentro da pequena salinha atrás da porta. Segurei o riso até onde pude, mas não me contive.

"Do quê você ta rindo?" Pergunta Tobias.

"Hein? Eu? Ta falando comigo?" Sorrio o encarando.

"Tem outra Jamie por aqui?" Ele pergunta. Eu caminho para o outro corredor e percebo que Tobias está bem atrás de mim.

"Ha, Ha, que engraçadinho você hein" Digo. "É por que eu já sabia que você era gay" Digo.

"Então foi você?" Ele pergunta furioso.

"Sim" Respondo.

"Jamie" Ele cerrou os dentes.

"O quê?" Questiono. Ele aliviou sua expressão deixando outra a tona. Felicidade? Talvez.

"Vou te mostrar o gay" Ele diz me puxando. Sorrio com suas palavras, mas também me assusto.

Tobias me puxa para o banheiro. Ao entramos, ele me puxou brutalmente até a pia e me colocou sentada na própria. Abri as pernas e o puxei para entrar no meio delas. Tobias colocou sua mão direita em minha nuca e me puxou para poder beijar-me. E assim estara acontecendo. Eu estava novamente com ele. O nosso beijo ganhava cada vez mais intensidade e o poder que corria entre minhas veias era destacado pelo desejo que ele demonstrava ao apertar minhas coxas com suas mãos. Tudo isso me causava desejo, libertação,  euforia e fúria. Eu beijava Tobias como se já não fosse alguma novidade. Apertei seus cabelos contra meu dedo, seus músculos com minhas unhas e seus lábios com os meus.

Não era novidade que minha relação com o Tobias era pior do que a de um cão e de um gato, mas o que estava acontecendo com nós dois para sempre acabar nos entregando um ao outro? Que vício era este? Eu era dele sempre que ele me pegava em seus braços.

Seus lábios roçaram nos meus e então partiram para minha pele lisa. Ele abaixou o zíper do meu vestido e desceu a manga dele o suficiente para poder beijar meu ombro com delicadeza e fogo. Segurei sua nuca como se estivesse caindo e então ergui a cabeça para ele poder beijar-me mais e mais, e assim ele fez. Era diferença com Tobias, por que eu não tinha vergonha de me mostrar, mas com Wate eu tinha... *Meu Deus.... Wate!* Tentei empurrar Tobias para longe, mas ele voltou a colar seus lábios nos meus e novamente minha mente se esvaziou deixando apenas a sensação de redenção.

"Me desculpe, estou atrapalhando alguma coisa?" Elliot pergunta. Tobias para o que estava fazendo para poder olhar Eliot do outro lado da porta do banheiro, que agora está plerpexo. Meu Deus que vergonha. Senti meu rosto todo esquentar. Tobias se afastou e me encarou. Ele estava pálido. Fechei o zíper do meu vestido com timidez e então pulei para, negando a ajuda de Tobias, para longe da pia.

"Elliot?" Falo com timides, olhando para baixo.

"O que você esta fazendo com ele?" Pergunta Elliot.

"Cara, você ja ouviu o termo 'Estar se pegando'?" Um cara sai de dentro de um box e fala enquanto lava as mãos e sai para fora do banheiro.

"Quem é ele?" Pergunto a Tobias.

"Não sei... E você não deve satisfação pra ele" Tobias diz segurando minha mão.

"Jamie o que aconteceu com Wate?" Elliot pergunta olhando para nossas mãos.

"Eu... Não sei... O que aconteceu aqui... Estava perdida" Digo olhando para Tobias. Soltei sua mão e me afastei dele.

"Você traiu o Wate? Você tem problema?" Elliot quase grita.

"Fala o cara que foi chifrudo" Diz Tobias

"Para! Eu não sou ela" Digo para Tobias. "Não trai o Wate..." Digo e ele rir."Eu não sou o tipo de garota que você costuma pegar. Não sou e nem quero ser. Jamais. Espero que saiba disso" Digo saindo do banheiro.

Passo por Isa e pego minha bolsa em cima da cadeira. Caminho escadas abaixo e dericiono-me até o táxi que acabara de parar do outro lado da rua. Dei o endereço de Wate ao motorista e comecei a chorar. Como eu pude trair ele? Como pude ser tão altoistra e... vagabunda? Assim que o carro parou eu paguei o motorista e toquei a campainha da casa de Wate. Uma menina loirinha, baixo e de olhos escuros abriu a porta.

"Oi... Você é a Jamie?" Ela pergunta.

"Sim, sou eu!" Digo. "Como sabe?" Pergunto.

"Meu pai mostrou a foto que tirou com Wate, e você apareceu bem atrás" Diz fofamente.

"Ah, sim" Digo.

"Wate!" Ela gritou pulando.

"Jamie? Oi... Entra!" Ele diz assim que aparece na porta. "Você andou chorando?" Pergunta preocupado.

"Sim..." Digo passando a mão pelo nariz.

"Vem, entra" Diz me puxando pela mão.

"Não, obrigado... a gente pode conversar aqui fora?" Pergunto deixando uma lágrima cair.

"Sim, claro" A esta altura sua irmã pequenina já havia sumido. Ele fechou a porta e me guiou até o batente de sua escada. "O que foi Jamie?" Ele pergunta segurando minhas mãos.

"Eu te trai" Digo rápida. Mas meu choro cai como chuva em minha bochechas rosadas.

"O que?" Ele pergunta me soltando.

"Eu te trai com ele" Digo cobrindo o rosto. "Me desculpe Wate... Me desculpe mesmo, por favor... Eu imploro" Digo soluçando.

"Ele quem?" Ele pergunta preocupado.

"Com Tobias" Digo soluçando. Wate respira fundo e encara o chão enquanto aperta os cabelos de seu topete bagunçados com força.

"Quantas vezes?" Ele pergunta.

"Quatro" Digo. "Só foi alguns beijos..." Digo.

"Só?" Ele pergunta se levantando.

"Wate por favor..." Me levanto para tentar impedir que ele entrasse de novo em sua casa.

"Não, Jamie! Me deixa em paz" Diz me afastando. Ele entra dentro de sua casa e some.

Volto-me a sentar-me e de novo com o rosto escondido nas palmas de minhas mãos enquanto o choro que eu solto é baixo e doloroso. Espero ele voltar para a varanda de sua casa, mas ele nem se quer me olha pela janela aberta. Levanto-me cambaleando e sigo andando até chegar na rua da minha casa, ignorando os olhares das pessoas em mim. Decepcionada comigo mesmo eu choro ainda mais. Estava esquecendo todos os meus termos de um relacionamento feliz, que era:

1 - Nunca trair.
2 - Nunca mentir.
3 - Nunca abandonar.

Isso fora tudo que minha mãe fez com meu tio antes dela morrer. Meu pai me criou sozinho e eu recebi uma ótima educação, mesmo bem nem sempre ele estando ao meu lado devido ao seu trabalho. Cheguei na esquina da minha casa e avistei Tobias encostado em sua porta com um cigarro na mão. Limpei o rosto e andei até minha casa, mesmo sabendo que ele me pararia.

"Jamie" Ele gritou vindo até mim, ainda mais depois de eu apressar o passo.

"O que você quer?" Perguntei olhando pra baixo. Tobias apoiou sua mão em meu rosto com delicadeza e me obrigou a olhá-lo.

"Por que esta chorando princesa?" Ele pergunta baixinho.

"Por que eu contei pra ele" Digo deixando algumas lágrimas cair.

"Nossa" Ele passa a mão no cabelo. "E por que fez isso?" Pergunta calmo.

"Por que se fosse ao contrário eu gostaria de ouvir da boca dele e não de mais ninguém" Respondo me afastando.

"Então você fez isso por que..." Ele sorrir corando. "Por que quer ficar comigo?" Tobias pergunta segurando meu rosto com suas duas mãos. Seu sorriso é largo e contente.

"O que?" Pergunto sem entender.

"Eu também quero você, Jamie... Quero muito! E agora que você fez isso para ficar comigo..." Ele diz sem parar e sorrindo feliz.

"Espera!" Eu o interrompi. "Eu não fiz isso para ficar com você! Eu não quero você, Tobias! Eu sou apaixonada pelo Wate desde a quarta série. Nunca gostei de você" Digo me afastando.

"O que?" Tobias parece tão fraco e tão machucado. Meu Deus o que eu estou fazendo?

"Tobias eu..." Tento dizer que amo o Wate, mas ele parece perceber o que estava quase a dizer e então me interrompe.

"Eu sei que você sente algo por mim também!" Ele diz. "Não negue" Completa.

"Não sinto nada" Afirmo fracamente. Tobias não diz nada, apenas olha pra cima e coloca as mãos no rosto em posição de preocupação.

"Estou bebado..." Ele diz se virando e me deixado para trás.


Notas Finais


Gente comentem por favor. ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...