História 50 Shades Of Jungkook - Imagine - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Bts, Jeon Jungkook, Jeongukk, Jungkook, Kook
Exibições 286
Palavras 959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Éeeeee
Oi /fugindo dos tiros
Sei que demoro pra postaaaar, heheheee
Mas néeeee c la vi (hahaha que engraçadan)
Demorei a postar pq viajei, e aí meu 4G acabou ;-; aí bumpah
Spoiler Inofensivo: ALTOS FLASHBACKS

Capítulo 14 - Brown


Fanfic / Fanfiction 50 Shades Of Jungkook - Imagine - Capítulo 14 - Brown

Dois dias depois, Hospital Psiquiátrico

- por qual motivo matou a primeira pessoa? - perguntei olhando o moreno, e ele pensou por um tempo - digo... se consegue se lembrar...

- quando me apaixonei pela primeira vez...

- matou quem? - aproximei meu rosto - a pessoa da qual se apaixonou?

- ela me matou primeiro. - disse e seu olhar pareceu ficar perdido.

Suspirei, compreensiva. Hoje o dia e a consulta estavam... fluindo mais fácil.
Jungkook colaborava, eu tive uma boa noite de sono, sem problemas... ah, como eu amo um bom dia.
Logo, me dei conta que a consulta havia acabado.

Saí do hospital, era meu horário de almoço e minha mente, mesmo cansada, não se desligada de minha vida agitada. Lembrei de Ji-Hwan... o que será que vai acontecer sobre nosso trato? Não sinto medo dele... ele é uma pessoa completamente normal, por sorte. Não iria aguentar mais um louco no família de Jungkook.

O que me leva à pergunta-chave: o que o deixou assim?
Fato é que não foi de nascença, ele se tornou assim. Seu irmão parece se importar com ele, não parece ser nada familiar...

Saco o celular da bolsa, discando o número de Ji-Hwan. De uma forma bem estranha, me sentia destemida e profissional hoje:


- Ji-Hwan, sou eu... - falei assim que ouvi sua voz, do outro lado da ligação - o que acha de almoçarmos juntos, hum? - ele assentiu, sorri levemente, mudando meu percurso para um restaurante próximo. Disse o endereço e desliguei, satisfeita.

~ quebra de tempo ~

- então... - comecei, após nos sentarmos e começarmos a comer - como foi sua semana?

- foi boa - ele me olhou desconfiado - muito boa... e a sua?

- muito boa também - disse animada e coloquei um brócolis na boca - aliás, nem sei qual é seu trabalho...

- trabalho como bombeiro.... - sorriu gentil - por isso os contatos com a polícia - disse e piscou para mim, ri baixo.

- ah, e eu achando que você era tipo aqueles caras da máfia - brinquei, irônica - queria te ver um dia, sabe... em ação - ele riu alto - sério!

Me olhou sincero, e sorriu:

- prefiro te ver trabalhando, sabe... Jungkook é um louco sem futuro e noção de nada, mas deve ser divertido, no fim...

'um louco sem futuro e noção de nada'

Apenas sorri ladina, e o assunto morreu. Por que me senti tão desconfortável?! Argh!

Após um longo silêncio, ele me olhou, sorrindo ladino:

- pode perguntar agora.

- o que? - levantei uma sobrancelha.

- sei que me chamou só para perguntar sobre Jungkook - ele disse o óbvio e me senti envergonhada, me encolhendo na cadeira - mas relaxa, pode perguntar.

Me remexi meio desconfortável, era estranho saber que ele sabe minhas intenções. Mas criei coragem, e o olhei:

- você tem alguma idéia de como... Jungkook ficou... doido?

- bom - ele começou, mas parou.

Ficou pensativo por um tempo, encarando o copo com cerveja em sua mesa. Deu de ombros, como se considerasse uma história e me olhou:

- eu já quase casei... - começou - digo... onde começar... nossos pais morreram quando Jungkook tinha 12 anos, e eu 19. Meus avós moravam longe, e eu não pude sair da cidade...Não podia... por causa de Kristal - ao ouvir esse nome, arregalei levemente os olhos.

FLASHBACK ON

Eu estava estática, sua mudança de humor foi tão drástica que perdi todos os sentidos. Ele ria baixo, como se lembrasse de algo. Mas então seu sorriso morreu, e ele me encarou. O encarei de volta, mas não com a mesma sanidade.
Sua cabeça se curvou levemente para o lado, e ele sorriu minimamente:

- Kristal? - sua voz saía fraca.

- Kristal? Quem é Kristal? - ele parecia não me ouvir.

Riu alto:

-nunca enlouqueça! Nunca enlouqueça! Nunca enlouqueça! - seu olhar enfim parou em mim - tic tac tic tac tic tac! Corra! Nunca pense!

FLASHBACK OFF

- tudo okay, doutora? - meus pensamentos voaram longe ao vê-lo perto de mim, me olhando curioso.

- han? - gaguejei, droga - n-não, tudo bem. Continue, por favor.

- bom... - ele voltou a se sentar - Kristal era minha namorada, e quando o acidente aconteceu, eu a havia pedido em casamento fazia dois dias - riu bem baixo - iria ser ridículo morar com meus avós, estando noivo..

- e Jungkook? - me interessei.

- éramos muito grudados, íntimos - suspirou - e bem... eu que tinha a guarda dele... fora que meus avós não são muito fraternais, entende? - assenti, e ele respirou fundo - decidi que iríamos morar juntos... nós três. Mas depois do casamento, Jungkook começou a enlouquecer... e então...

FLASHBACK ON

- eu preciso ver as coisas de outro lado...

Sorri e voltei para meu quarto, eu já sabia o que fazer.
Já que não acho nada de Jungkook, posso procurar de Kristal.

Demorei a achar, mas então vi uma notícia em um jornal:

"Kristal Presscot, de 19 anos, foi encontrada morta, hoje de madrugada"

FLASHBACK OFF

- acha que Jungkook a matou?! - falei, com a surpresa estampada na voz e rosto.

- não sei - ele me olhou, mas desviou o olhar e se levantou - ele namorava outra garota na época. Foi um ótimo almoço, obrigado.

Dito, ele saiu. Suspirei, pensando por um longo tempo.
Por que ele me diz isso e logo depois desmente? Por que ele queria que eu soubesse, então?
Paguei a conta, e me dirigi à minha casa, precisava pensar.
Assim que entrei em meu quarto, vi a manchete do acidente de Kristal, colado em meu mural.

'Dia do acidente: 25/12'

FLASHBACK ON

A letra era bonita, e parecia ter sido escrita com pressa. 
'25/12/2013' estava escrito, na lacuna "Início da doença"
Meu olhar subiu para Jungkook, e o olhei confusa:

- sabe o dia que ficou doido?

- hm? - ele me olhou, antes focado na luz - como tem tanta certeza de que eu escrevi isto?

FLASHBACK OFF

- Jungkook matou Kristal?!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...