História 50 tons - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Exibições 134
Palavras 1.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


❣️

Capítulo 4 - Ligação



     Eu sou tão burro! O que uma magnata iria querer comigo ? Claro que ela não é mulher pra mim, eu nunca conseguiria banca-la, o secretário dela deve ganhar bem mais que eu, que vergonha, como eu sou idiota 

     -Entendi - digo seco - Bom eu preciso estudar - tento não parecer tão humilhado 

     -Hã - ela parece sem jeito - Você precisa de algo, quer tomar alguma coisa antes de ir ? - entrego o papel volante ao manobrista, torço para que ele traga logo o carro

    -Não obrigada, obrigada novamente pelo cha e pelas fotos - murmuro ansioso e feliz por ver o manobrista vindo rápido com o carro 

    -Peeta ... Eu... 

    Olho pra ela, a voz dela me pedia atenção, eu não sou de chorar mas acho que estou próximo disso, eu nunca me senti assim, tão pequeno, tão humilhado 

    -Fala Katniss! - sou um tanto mal educado, ela olha pro chão e volta o olhar pra mim 

    -Boa sorte nas provas - ela sussurra 

    -Obrigada - abro um sorriso irônico 

    Respiro fundo ao entrar no carro, vejo ela entrar rápido no hotel, dou partida e dirijo, "eu não sou mulher pra você" as palavras dela martelam e martelam na minha cabeça, eu deveria ganhar um prêmio de maior fora do ano e outro por mais iludido, pois foi muita ingenuidade minha achar que ela, Katniss Grey Everdeen iria querer um pobretão como eu

    Cato está sentado no sofá quando entro em casa, ele está diante do seu laptop

    -Ei cara! Cê tá bem ? - minha tentativa de ir direto para o quarto não funcionou 

    -To ótimo - digo 

    -Não tá não - ele rebate - Fala o que ela fez ? 

    -Quem ? À Katniss? Bom ela não fez nada - ele estranha minha resposta 

    -E porque você está assim ? 

    -Um colega de classe esqueceu de entregar um trabalho e ...

    -Nossa que merda! - ele me interrompe - Isso vai te prejudicar? 

    -Acho que não - fico feliz pela minha mentira ter funcionado

    -Ótimo! Quer ver o artigo? Está pronto! 

    Pego o laptop e ao invés de ler só observo a foto da mulher que acabou de me dar um fora e de me fazer sentir um lixo

    -Muito bom Cato, tenho que estudar - digo de uma forma gentil, corro para o meu quarto 

    Pronto! A partir de hoje fingirei que nunca conheci Katniss Grey Everdeen ....

     Chego em casa esgotado, mas finalmente consegui, finalmente terminei minha última prova, me jogo no sofá 

     -Hoje é sexta, hoje é sexta - cato vem do corredor cantando - Vamos comemorar, acabou as provas, aquele embrulho é seu - ele aponta pra uma caixa em cima da ilha da cozinha ainda cantando - Abre logo, to curioso 

    -Para de cantar! - levanto indo até o embrulho - Tem certeza que é pra mim ?

    -Sim seu nome está no cartão 

    "Por que não me disse que havia perigo? Por que não me avisou ? As senhoras sabem do que se proteger, porque leem romances que lhe ensinam sobre esses truques..."

     Estranho a dedicatória do cartão, quem citaria Tess ? Abro o embrulho, são três livros de Thomás Hardy, aí droga! 

     -São primeiras edições ? - Cato pergunta surpreso, confirmo com a cabeça  -Quem te matou isso ? 

     -Meu pai com salário de marceneiro que não foi - respondo irônico 

     -Foi a Everdeen né ?! 

     -Não conheço mais ninguém com dinheiro suficiente pra isso - jogo o cartão sobre os livros, cato logo pega o notebook 

     -Olha isso - ele vira a tela pra mim - Um desse é catorze mil dólares 

     -Eu vou devolver - digo convicto 

     -Por que ? Ela te deu! Vende e paga as dívidas da faculdade - cato diz como se tudo fosse lindo 

     -Não! Eu vou devolver não quero dever nada a ela - digo 

     -Foda-se! Cara acabou Porra! Vamos beber! Finalmente livres ! 

     O bar esta barulhento e agitado, cheio de gente como eu, que quer ficar bebado para comemorar o final das provas, Johanna se junta a nós e colabora com a bebedeira, uma jarra de margarita me faz ter certeza que eu não nasci para beber 

     -Vocês vão para Seattle não é ? Você volta pra minha exposição né ?! 

     -Claro que sim - respondo a Johanna - Não perderia por nada 

     -Mais bebida - grita Cato

     -Peeta vamos comigo no banheiro ? -olho estranho pra Johanna 

     -Só pra você vigiar do lado de fora, por favor - acompanho Johanna esbarrando nas pessoas, realmente estou muito mal 

      Ficamos conversando uns vinte minutos na fila, ignorei os olhares de algumas mulheres sobre mim, realmente é estranho um homem na fila do banheiro feminino 

      - Não demora jojo 

      -Você fica um fofo bebado - Johanna entra no banheiro 

      Pego meu celular, tem uma chamada perdida da minha mãe, desbloqueio o celular e aparece todo meu histórico de chamadas, ali está o número da Katniss não sou mulher pra você Everdeen, acho que ela merece ouvir umas verdades, aperto a tecla ligar, chama, chama, aí meu Deus o que eu estou fazendo ? Melhor eu desligar 

      -Peeta ? 

      O tom de voz dela é de surpresa. Porra ela atendeu! Tenho que responder 

      -Por que você me enviou livros ? - pergunto com a voz engrolada 

      -Peeta você está bem ? Sua voz está estranha 

      -Estranha é você! Me dispensa e depois de manda livros mais caros que meu fusca - Grito andando de volta pra minha mesa em busca de bebida 

       -Você está bebendo? 

       -Isso não é da sua conta! 

       -Você está em um bar ? 

       -Sim em um bar em Portland bem longe de Seattle, bem longe de você! - rebato alegre de não ter que encara-lá 

        -Como você vai pra casa ? 

        -Eu posso dirigir, andar, pedalar, voar, só não decidi qual opção Ainda - eu tô muito bebado 

        -Em que bar você está ? 

        -Por que você me mandou livros ? 

        -Peeta diz agora! Aonde você esta ? 

        O tom dela é autoritário, quem ela acha que eu sou ? Um dos empregados dela? Um capacho que tem que dar satisfações a ela ? 

       -Você é tão dominadora - respondo ríspido 

      -Eu não vou perguntar de novo, Peeta aonde você está ? 

      -Boa noite Katniss - desligo o telefone e um calafrio percorre meu corpo 

      Estou vendo tudo embaçado mas estou feliz, feliz por ter xingado aquela magnata gostosa, meu deus eu acabei de ligar bebado para Katniss Grey Everdeen, pra mulher que vai entregar meu diploma, pra mulher que me deu um fora, aí porra, eu nem sei aonde estão os meus amigos. Meu telefone toca, droga é ela 

     -Oi ? - atendo receoso, ela deve estar puta da vida 

     -Estou indo buscar você - são as únicas palavras que ela diz antes de desligar, começo a rir, não tem como ela saber aonde eu estou 

     -Maluca - sussurro indo ao balcão pedir bebida 

     -Cara porra! Eu e a Johanna estávamos atras de você - cato me repreende 

     -Eu acho que eu me perdi - digo meio tonto 

     -Chega de bebida, vai lá fora tomar um ar e depois a gente continua 

     -Mas e a bebida que eu ia pedir - sussurro 

     -Cara vai logo 

    -Mas são dois chatos - vou em direção à saída resmungando que mania é essa ? Todo mundo mandando em mim e o pior, eu estou obedecendo, saio do bar e realmente o ar puro é bom muito bom, me encosto em um poste e coloco minhas mãos em meus joelhos, estou tonto, muito tonto 

     -Peeta ? - reconheço a voz da Johanna e coloco meu corpo ereto 

     -Acho que bebi além da conta - digo rindo 

     -Eu também - murmura ela - precisa de ajuda ? - ela coloca as mãos em meu rosto e me encara profundamente 

     -Eu estou bem Johanna - ela se aproxima mais 

     -Peeta por favor - ela passa uma das mãos pelo meu tórax

     -Não Johanna - seguro a mão dela 

     -Peeta cariño ? - ela beija meu pescoço 

     -Johanna eu não to bem por favor se afasta eu não quero...

     -Acho que você está sendo muito oferecida senhorita mason - meu deus não, é a Katniss 

     -Everdeen - Johanna fala e eu a empurro, vomito no meio fio, droga! 

     Sinto uma mão em minhas costas, que Deus tenha piedade de mim e essa não seja da Johanna 

     -Se precisar vomitar de novo, vomite ali - Katniss aponta para um arbusto 

    A mão dela acaricia meus ombros prefiro não olhar pra ela, uma das maiores magnatas do mundo está aqui me ajudando enquanto eu vomito

     -Aí meu deus Peeta! Eu te encontro lá dentro - diz Johanna, arrumo coragem dentro de mim e tiro minhas mãos do joelho, fico com o corpo ereto encarando a Katniss 

     -Hã ... desculpa  - balbucio 

     -Porque você está pedindo desculpas Peeta ? - ela abre a bolsa e tira um pacote pequeno de lenços de papel 

     -Desculpa o vômito e principalmente o telefonema - minha cabeça começa a latejar, ela limpa a minha boca 

      -Não precisa pedir desculpas, todos nós já passamos por isso, talvez não tão dramático quanto você mas ... - reviro os olhos com as palavras dela 

     -Eu ...

      -É bom atravessar limites mas isso é intolerável - tento saber se ela está falando sobre a ligação ou o meu estado deplorável - Você tem esse tipo de comportamento habitualmente?

       -Não - respondo irritado pelo sermão dela, ela percebe minha má educação 

       -Vem, vou levar você pra casa - ela acaricia meu rosto e pega minha mão 

       -Eu preciso avisar o Cato - fico feliz por conseguir pensar 

       -Minha Irma pode avisar  ele 

       -Que ?

       -Minha Irma Clove estava comigo e está com o senhor Kavanagh nesse exato momento - entramos no bar 

       -Em Seattle ? 

       -Não, eu estou hospedada no Heathman 

       -Nossa, Ainda ? Como você me encontrou? - começamos a passar pelas pessoas até chegar ao balcão 

      -Rastreei o seu celular Peeta 

     -Isso é ilegal 

      -Não quando se tem dinheiro - ela tira uma nota de cinquenta da carteira e prensa o corpo dela no meu para chamar o Bardenter, que pela gorjeta logo veio 

      -Você é...

      -Bebe! Ela me entrega um copo de água! Tudo 

      Penso em rebater mas quer saber ? Que se foda, ela quer cuidar de mim então que mal tem ? 

      -Fica aqui, vou procurar o cato, não sai! - ordena ela se retirando 

      -Sua namorada ? - pergunta um desconhecido ao meu lado 

      -Não - respondo seco 

      -Ela é gostosa 

      -Não é pro seu bico - rebato 

      -Nossa foi mal, você é afim dela ne ? - meu deus isso está tão na cara ? Até um bebado percebe isso ? 

       -Peeta!  - ouço ao longe meu nome, logo encontro Katniss e vou ao encontro dela 

       -Eu já avisei seu amigo, ele disse pra você não esquecer do código um- começo a rir - Do que você está rindo ? - ela pergunta me puxando para a saída do bar 

       -Cato é um idiota - respondo tonto, não acho que ela gostaria de saber que código um é camisinha 

       Saímos do bar e um enorme carro preto está estacionado a nossa espera, tento me manter lúcido, mas um sono insuportável me toma, Katniss começa a falar algumas coisas depois que entramos no carro, apenas fecho os olhos


Notas Finais


Comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...