História 50 Tons de Min Yoongi — Imagine Suga - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Fanfic, Hot, Min Yoongi, Vyyhhoseok
Visualizações 209
Palavras 1.740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGUEI PESSOAS. (Me segurem.)

Vamos ao capítulo né, presciso de muitos comentários gente, please.

Boa leitura=

Capítulo 14 - Amor no carro.


Fanfic / Fanfiction 50 Tons de Min Yoongi — Imagine Suga - Capítulo 14 - Amor no carro.

Min Yoongi começou a me ligar diversas vezes, mas não o atendi. Porém eu estava correndo um risco, mas não estava ligando para o que aconteceria depois.

Afundei minha cabeça no travesseiro, aos poucos senti meus olhos pesarem, não demorou para que eu caísse no sono.

•••

Eu estava em um clube, juntamente ao meu pai. Naquele dia resolvemos sair e ter um momento pai e filha — que não havia a um certo tempo —.

— Você tem os olhos da sua mãe S/N.

Sorri abertamente ao meu querido e velho pai, mandei um beijinho doce no ar para ele.

— Quero um dia conhecer esse seu namorado filha.

Dei um gole em meu soju sabor morango e olhei para o mais velho, ele bebeu seu café.

— Não somos namorado pai, estamos apenas saindo.

— Na minha época isso era namorar filha.

Gargalhei alto e o mesmo fez a mesma coisa. Como era bom viver esses momentos com meu pai.

— Aish papai, hoje em dia não é como antigamente.

Ele sorrio abertamente e eu vi uma mensagem chegar em meu celular, vi no visor e era o Yoongi.

Yoongi: Você disse que não iria beber senhorita S/N.

Eu arregalei os olhos e me engasgei, meu pai me olha incrédulo.

— O que foi querida?

— Pai, o Yoongi está aqui...

Vi o mesmo parar do meu lado, ele trajava uma calça jeans e uma camiseta preta, uma jaqueta preta de couro.

— Bom dia senhor. – estendeu as mãos ao meu pai.

O mais velho se levantou e encarou Yoongi, assim o mesmo pegou em sua mão e a apertou.

— Deve ser o Min Yoongi, sou o N/P.

— Prazer senhor N/P.

— Vou deixar vocês dois a sós, qualquer coisa me ligue querida.

O mais velho deixou um beijo em minha testa e saiu caminhando. Yoongi se sentou do meu lado, eu bebi um pouco do soju.

— Eu quebrei uma regra.

O mesmo retirou a taça das minhas mãos, o mesmo suspirou pesado e me olhou.

— Esqueça as regras agora hm? – olhou em meus olhos.

— Ah, tudo bem.

Assim nós dois se levantamos e saíamos daquele local, entramos em um carro luxuoso e ele saiu do clube em que eu estava.

— Aonde vamos Yoongi?

— Se divertir Jagiya.

•••

O mesmo parou em uma rua, naquele local não se passava nenhum carro sequer. O mesmo levantou os vidros.

— Ah oppa, como sempre me surpreendendo.

O mesmo foi para o banco de trás e em seguida me puxou. Ele me colocou de frente para você, o moreno beijou meus lábios calmamente.

— Nunca mais faça aquilo S/N. – suspirou – Tem que confiar em mim.

Eu assenti com a cabeça, ele começo a erguer meu vestido florido claro bem devagar. Fiquei de langerie preta rendada para o Yoongi.

— Vou ser muito mal com você.

Ele tirou meu sutiã com uma certa brutalidade, assim fez o mesmo com a minha calcinha. O mesmo me deitou no banco.

O mesmo se encaixou entre minhas pernas, tirou seu casaco preto e em seguida sua camiseta.

— Vamos ver por quanto tempo consegue.

Ele se abaixou bem ali, passou a mão por minha bocetinha encharcada e rosadinha. O mais velho enfiou dois dos seus dígitos em minha entradinha, começou me masturbar devagar, para me provocar.

Sua boca foi até meu clitóris, chupando com fortes sucções, como se fosse uma chupeta. Gemi dengosa, ele voltou a me masturbar mais devagar. Eu rebolei contra seus dedos.

— M-Mais rápido senhor... – pedi dengosa.

— Você quer mais rápido baby girl? – mordeu os lábios.

Assenti com a cabeça, o mesmo estapeou minha coxa com uma certa força e eu pedi a cabeça para trás. Ele começo a me masturbar com rapidez, minha bocetinha rosa e estava mais que encharcada.

Sentia meu orgasmos estar próximo, eu contraía as paredes da minha vagina sob seus dedos, o mesmo mordia os lábios.

— Oh céus senhor Yoongi.

Me desfiz em seus dedos, o mesmo os chupou um pouco e em seguida os levou até minha boca, eu chupei sedenta.

— S/N. – me chamou.

Olhei para ele. O mesmo começou a abaixar sua calça juntamente a sua cueca, seu pênis pulou como uma caixa de surpresa, como era bom revê-lo.

— Sim senhor.

Ele se encaixou entre minhas pernas, passou a cabecinha em minha entrada e subiu até meu clitóris, eu mordi os lábios. Senti ser penetrada com força, eu soltei um grito agudo.

— M-Me chame de senhor apenas no quarto vermelho S/N.

Pronunciou em meu ouvido, seu timbre rouco me leva ao delírio, seu corpo se colocou perfeitamente junto com o meu. Não demorou para que o sons mais deliciosos começasse a ser ouvidos.

— A-Ah... – gemeu ele.

Yoongi começou me estocar fundo e com força, nossos corpos se chocando. Tirei minha mão de cima da cabeça e passei em suas costas desnudas, mas eles a tirou novamente.

— Deixe-me t-tocar...Ah.

— Não S/N. 

Assenti. Ele começou a massagear meu clitóris junto com suas estocadas, eu gemi alto. Min Yoongi estava adorando me ver assim, passei a mão por meus seios. Sua boca foi até meu seio esquerdo.

O moreno começou a dar leves beliscadas, em seguida ele mordia, deixando-o rígidos. Era tão bom ver Suga naquele estado.

— Oh Céus Min Yoongi...Ah.

Gozei pela a segunda vez, mas ele não parou. Senti seu membro pulsar dentro minha vagina, o mesmo me preencheu com sua porra dentro de mim.

Seus fios negros estavam grudados diante sua pele pálida, suado e totalmente ofegante, que por sinal o deixava muito sexy.

— Se vista querida.

O mesmo levantou sua calça, e em seguida vestiu sua camiseta. Assim, procurei por minhas roupas, as encontrei as coloquei diante meu corpo.

•••

Era exatamente quatro da tarde, estávamos em um parque caminhando como um casal normal. Até que seu telefone toca, o pálido atente imediato.

O mesmo ficou sério, e eu observei sua face. Min mordeu seus lábios apreensivo.

— Houve algo? – perguntei assim que o mesmo desligou o celular.

— Houve um problema na empresa, eu tenho que voltar para Seul agora.

O mesmo segurou meu maxilar e me beijou logo em seguida. Sorri entre o beijo, o mesmo me olhou cuidadosamente.

— Promete assim que voltar, ir para minha casa?

— Sim Yoongi.

Acariciei suas madeixas escuras, assim caminhamos até seu carro. O mesmo começou a dirigir rumo a casa do meu pai.

— Vai ficar tudo bem. – dito.

Ele assente e eu beijo sua bochecha, e desco do seu carro. Entro diretamente na residência do meu appa.

— Papai, cheguei.

— Olá filha.

O mesmo estava na sala lendo um jornal, eu deixei minha bolsa sob a mesa e fui até o mesmo e beijei sua bochecha.

— Deseja o que para o jantar hm?

— Aquele Kimchi que só a minha única filha sabe fazer. 

•••

Após o jantar, eu fui me deitar. Meu iria retornar ao trabalho amanhã mesmo, e eu iria embora no outro dia bem no início da manhã.

— Bobo. – sorrio.

Mando uma última mensagem ao Min Yoongi e guardo meu celular, em cima do criado mudo. Me ajeito na cama e apago o abajur em seguida.

•••

Eu já havia chegado em Seul, Franklin estava me esperando. Fomos até o carro, fui para o banco de trás e o mais velho começou a dirigir.

— Como ele estava hoje senhor Frankkie?

— Estressado e muito cansado senhorita.

Suspirei pesado e encostei a cabeça na janela. Não demorou para que chegássemos em sua casa.

Não quero explicações, apenas quero que faça o que eu mando, está me ouvindo?

Entro lentamente pela a sala, assim que ele me vê desliga o telefone e vem em minha direção. Yoongi me beija lentamente e eu sorrio.

— Está bem? – me perguntou 

— Isso que eu pergunto primeiramente para você querido.

— A empresa teve um pequeno desentendido, mas está tudo se resolvendo.

Sentamos no sofá, o mesmo acariciou minha coxa sob a minha calça. Eu mordi os lábios e segurei sua mão.

— Sua mão está gelada.

Me levanto e começo a caminhar em direção ao banheiro, o mesmo começa a me seguir. Ele entra na minha frente quando eu ameaço entrar em seu quarto.

— Yoongi querido, o que esconde ai?

— S/N, por favor respeite minha privacidade.

— Privacidade? Yoongi. – chamei sua atenção.

O mesmo me lançou um olhar sério e eu abaixei o olhar e saí caminhando dali, fui rumo ao quarto um quarto que havia ali. Ascendino a luz e entrei no local.

— O que estamos fazendo aqui?

Não respondi o mesmo, fui passando a mão em algumas coisas. Abri uma caixinha e lá tinha uma coisa que me lembrava um prendedor.

— O que é isso?

— Prendedores de mamilos.

O mesmo pegou da minha mão e colocou sob um dos meus dedos e apertou.

— Causa mais sensação quando os tira.

Yoongi puxou e eu resmunguei baixo, andei mais um pouco e vi as cordas.

— S/N, o que pensa?

— Nada tão surpreendente.

Min Yoongi sorrio e me puxou para um beijo feroz, assim o mesmo me encostou em uma parede voltou a me beijar. Suas mãos tocando meu corpo inteiro.

— Ah como eu quero te levar para a sala de jogos. 

— Não vai ser uma má ideia.

O mesmo me olhou surpreso, assim Min Yoongi me soltou da parede. Fomos para o quarto vermelho, após entrarmos ele trancou a porta.

Fiquei de costas para o mesmo, ele passou a mão por minha cintura, me arrepiei e logo ele tirou minha blusa, em seguida minha calça.

— Solte os cabelos.

Com as minhas mãos, soltei os meus cabelos escuros. Sente suas mãos em meu cabelo, o mesmo começou a fazer uma trança.

— Quero que a partir de hoje, quando eu mandar vir para o quarto vermelho esteja assim. Entendeu?

Fiquei em silêncio por alguns segundos e o mesmo suspirou. 

— Entendi senhor.

— Boa garota, agora quero que vai até ali e fique de joelhos.

Assim eu fiz, caminhei alguns passos e fiquei de joelhos, com as mãos sob minhas coxas.

— Não saia daí.

Escutei o mesmo abrir algo, eu engoli seco. Pois eu nunca havia feito aquilo, senti algo subir pela as minhas costas. Me arrepiei e continuou subindo.

— Ergua a mão direita S/N.

Rapidamente ergui a mão direita, o mesmo passou uma espécie de chicote entre meus dígitos. Não demorou e ele relatou teu chicote na minha mão, eu respirei fundo.

— Doeu? 

— Não senhor.

— Não deixe o medo te dominar.

Ele veio e me levantou, fomos próximo a uma cama com lençol vinho. Yoongi pegou uma algema de couro, colocou em minhas duas mãos.

— Vamos ver como fica.

— Como fica o que senhor?

Ele riu safado. Com suas duas mãos forte, o mesmo prendeu minha duas mãos em um suspensório que ficava bem no alto. 

Minha respiração descontrolada, o moreno passeou suas mãos por meu corpo. Com suas ágeis mãos, ele tirou minha calcinha rendada azul.

— Mais uma vez eu lhe digo. Não tenha vergonha da sua nudez S/N.









Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...