História 56 Imagines BTS - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts, Colegial, Comedia, Contos, Drama, Ficçaoadolescente, Humor, Imagine, Romance, Sobrenatural
Exibições 132
Palavras 912
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Imagine Jimin_

Capítulo 1 - O Idiota da Minha Sala // Imagine Jimin


Fanfic / Fanfiction 56 Imagines BTS - Capítulo 1 - O Idiota da Minha Sala // Imagine Jimin

#Hot_

#Romance_

#Humor_

"PARK JIMIN VOLTA AQUI! ME DEVOLVE O MEU CELULAR! PARK JIMIN! - grito correndo atrás do garoto pelos corredores já vazios do colégio.

Park Jimin, ou simplesmente Jimin, é um dos piores alunos do colégio. E o mais desejado também. Talvez seja pelo fato de ter um abs bem definido e ser muito lindo. Jimin é também um completo idiota, mesmo assim eu me apaixonei por ele quando o vi entrando pela primeira vez na sala de aula. Seus cabelos e olhos são castanhos claros, suas bochechas são grandes, seus dentes brancos em contraste com sua pele clara e seus convidativos lábios são rosados. Ás vezes eu me culpo por amá-lo tanto, mas eu sei que não tenho culpa de nada.

"VEM PEGAR!" - ele grita correndo de mim e gargalhando

Sua risada é estranha, mas eu adoro ouvi-la! Adoro quando o Jimin ri ou apenas sorri, seu jeito me fascina cada dia mais, mesmo eu tentando fugir.

"PARK JIMIN SEU IDIOTA! O QUE VOCÊ QUER COM MEU CELULAR?" - grito parando de correr e colocando as mãos nos joelhos, ofegante.

"Ver seus nudes" - Jimin gargalha mais ainda e para de correr dando uns passos em minha direção mas mantenho uma boa distância.

"Não tenho nudes!" - reclamo irritada.

"Ahh... que pena... - Jimin faz um bico fofo e eu me controlo pra não agarrá-lo. - "Então eu vou ver as suas mensagens e depois eu coloco uns nudes meus aqui!" - Ele volta a sorrir.

"EU VOU TE MATAR!" - grito furiosa correndo atrás dele.

Jimin volta a correr balançando o meu celular de um lado para o outro acima de sua cabeça. Seu boné cai no chão então ele volta para buscá-lo, mas eu pego antes dele.

"Ya, isso é meu!" - Jimin aponta para o boné.

"Ya, isso é meu!" - Aponto para o celular em sua mão e ele ri.

"Quer levar apenas pra se lembrar de mim, amor?" - Um sorriso pervertido brota em seus lábios.

A palavra "amor" saida de sua boca tinha outro sentido pra mim... Me fez arrepiar por inteira, meu corpo congelou, meu coração bateu mais forte e eu fiquei com uma certa dificuldade pra respirar.

"Idiota..." - falo em um fio de voz que chega a me assustar.

"O que foi?" - Jimin pergunta ainda sorrindo.

"Devolve!" - Tento em vão pegar meu celular de sua mão.

"Fique sabendo que eu não vou devolver!" - Ele sorri e corre rindo.

Fico ali parada, observando seu suor cair de sua testa e pingar na camiseta que grudava em seu belo corpo. Resolvo ir pra casa, levando comigo o seu boné.

Ao chegar em casa fico a tarde inteira lendo um livro e só saio do quarto pra comer. Nem percebo o tempo passar, e quando me dou conta já era noite.

"(s/n)?" - minha mãe entra no quarto - "Você tem visita!"

"Visita?" - deixo transparecer a minha curiosidade - "Quem é Omma?"

"Um garoto que diz ser da sua escola. O nome dele é Park Jimin." - minha Omma diz simplesmente balançando os ombros com desdém.

"PARK O QUÊ?" - simplesmente grito desejando ter entendido errado. "Omma pode repetir por favor?"

"Claro querida!" - Omma ri - "Park Jimin, vocês sempre brincavam quando mais novos lembra?"

"Claro que lembro mãe... como eu iria esquecer?" - forço o sorriso recebendo um sorriso enorme por parte de Omma

"Eu e seu pai estamos de saída" - ela confere as horas em seu relógio de pulso - "Juízo!"

"Pode deixar" - continuo com o meu sorriso forçado.

Omma sai do quarto e eu estava pensando seriamente em pular pela janela. Quando me dou conta Jimin entava entrando no quarto SEM PERMISSÃO com seu maravilhoso sorriso estampado no rosto.

"Annyoung (s/n)!" - ele me cumprimenta

"Cansou de suas vadias e veio me encomodar?" - ergo uma sombracelha

"Não sei do que está falando." - Jimin se aproxima lentamente e pousa meu celular sobre o criado mudo antes de se sentar ao meu lado.

"O que você quer Park Jimin?" - pergunto grossa.

Pouso o livro sobre o criado mudo e tento me levantar da cama, mas sou impedida por Jimin que me empurra novamente sobre ela e se deita em cima de mim me fazendo perder o ar devido ao contato.

"Eu quero você!..." - Jimin sussurra roçamente seus lábios nos meus

"P-Park J-Jimin!" - gaguejo sem coragem para empurra-lo de cima de mim.

"O que?" - pergunta calmamente deixando um beijo demorado em meu pescoço, fazendo um arrepio correr pela minha espinha.

"Pa-ra P-Por favor!" - gaguejo - "Não brinca com os meus sentimentos!"

"Eu nunca faria isso, (s/n). Eu te amo! - Jimin olha nos meus olhos.

"Não!" - O empurro de cima de mim fazendo com que caísse no chão e me levanto rapidamente.

"Aish.. Doeu." - O maior se levanta rindo

"Jiminnie, vai embora." - peço me virando de costas pra ele

"Jiminnie?" - eu não o via, mas pelo seu tom de voz podia jurar que Jimin estava sorrindo. - "Você me chamou de Jiminnie?"

"Acho que você entendeu errado, eu não o chamei de Jiminnie, chamei?" - tento disfarçar.

"Sim, você chamou." - Ouço a sua voz próxima e sinto um beijo sendo deixado em meu pescoço.

Fecho meus olhos sentindo sua boca percorrer cada centímetro do meu pescoço, me fazendo morder os lábios. Eu não podia ceder assim, mas eu queria que Jimin continuasse.

"Ainda quer que eu vá embora?" - Jiminnie sussurra em meu ouvido me fazendo arrepiar.

"E-eu... s-sim quero sim! - E abro a porta do meu quarto pra que ele saia.

"Tudo bem." - Ele sorri. - "Fique sabendo que eu te amo (s/n)" - Por que ele tinha que falar isso?


Notas Finais


Sim, eu sou sentimental, e não reclama porque se eu quiser todo mundo ai morre!

//×××//
//×××//
//×××//


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...