História 7 companheiros de sela - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangatan Boys (bts), Policial
Exibições 22
Palavras 1.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Pena de morte


- O que vocês fizeram para pegar pena de morte?

- Nada, estamos pagando algo que não fizemos... Simples assim...

- Mas, pelo o que estão sendo acusados?

- Matar, roubar, estuprar... Essas coisas, mas de um jeito pior, eu não sei direito, o Namjoon vai saber explicar melhor, mas esquece isso. - ele depositou outro beijo em meus lábios, dessa vez mais intenso e selvagem. Depois dormimos juntinhos.

- ACORDA CAMBADA! - acordei assustada e vi a policial Tamires dentro da sela.

- TAMIRES! PORRA! CACETE! TAVA NO MELHOR DO SONO! PORRA! CARALHO! PORRA!

- Que dó Suga, vai chorar? Acordem logo! Tenho uma surpresa!

- O que é? - Jin levantou e se aproximou.

- Todos os policiais estão dormindo, eu coloquei um remedinho no café deles, tenho um plano para vocês fugirem!

- Você é meio doidinha, né não? - Marina estava com o cabelo todo para cima.

- Vamos, tenho um jeito para vocês saírem, acredito que não foram vocês, mas quanto as meninas... Acho que terão que ficar...

- Não! Se elas vão ficar, eu também vou! - Suga cruzou os braços e voltou a se deitar tentando dormir.

- Mas elas são culpadas pelo crime.

- EU TÔ NEM AI! SÓ VOU SAIR SE ELAS FOREM! NÃO LIGO DE FICAR PARA MORRER! E QUER SABER? QUE SE FODA SE VÃO ME MATAR AQUI!

- Tamires, obrigado mesmo, mas, o Suga tem razão, existe algo nelas que nos impede de deixa-las sozinhas nesse lugar, mas agradecemos sua preocupação. - Jin a abraçou e ela retribuiu o abraço.

- Okey, mas... - Tamires começou a chorar - Vocês tem pouco tempo por aqui.... Não quero ver isso acontecer com inocentes...

- Calma, quanto tempo ainda temos por aqui? Sabe me responder? - Hoseok abriu um sorriso reconfortante.

- Acho que mais cinco meses só...

- PARÔ PARÔ PARÔ, quanto tempo? - Fiquei pasma com a data escolhida.

- Cinco meses, por que?

- Estão todos dormindo ainda, não é?

- Sim, mas o que foi?

- Eu preciso tomar um ar, posso sair um pouco?

- Sim, mas não passa do muro.

Sai correndo. Seria no exato dia do meu aniversario de 19 anos, eu tremia muito, meu coração estava mega acelerado. Eu não conseguiria ficar por lá sabendo que enquanto eu comemoraria, eles morreriam, comecei a chorar. Fazia muito tempo que eu não chorava. Nem sabia por que havia ficado com vontade de chorar. Aqueles garotos despertaram algo em mim, acho que seria... amizade? Amor? Não sei...

Voltei para minha sela e abracei todos, eu estava me sentindo culpada por algum motivo. Eu nunca tinha sentido isso de um jeito tão forte por alguém, eu era órfã então nem com meus pais eu havia sentido aquilo. O dia passou num piscar de olhos, por volta das onze e meia eu decidi ir falar com a policial, a chamei com o botão escondido.

- Mayu? O que foi?

- Eu... Eu... Eu também não sei... queria sua ajuda...

- Para o que?

- O que é preciso para que eles não sejam executados?

- Alguém para ficar no lugar deles, por que? Não, pera, você não tá pensando em ser executada no lugar deles, está?

- Sim, eles não fizeram nada, dá para ver isso nos olhos deles... São inocentes... Eu sou uma assassina, eu que deveria ir para a forca ou sei lá como vocês executam por aqui, cadeira elétrica?

- Cadeira elétrica. Mas, você está mesmo pensando em fazer isso?

- Tenho certeza... - ela me abraçou, isso era tão bom, eu nunca havia recebido um abraço sincero como aquele, queria que aquele momento nunca se acabasse.

Os dias foram passando e passando até que chegou a véspera da execução, eu contaria para eles sobre o que aconteceria. Quando Tamires me colocou para dentro da sela, tomei um susto, pois todos estavam lá e gritaram:

- SURPRESA!! FELIZ ANIVERSARIO ADIANTADO!!

Eu, literalmente, cai para trás.

- O que ki tá acontecendo aqui?

- Amanhã é seu aniversario, mas como nós vamos estar... bem.... ocupados, decidimos te desejar feliz aniversario um dia antes. - Jungkook me abraçou, eu comecei a chorar.

- Eu quero falar uma coisinha para vocês... - todos me olharam - quem sabe vocês vivam mais um tempo...

- SERIO? COMO? - Hoseok deu pulo de alegria.

A voz não saia da minha boca, só as lagrimas de meus olhos.

- Você não fez isso, fez Mayu? - Namjoon se aproximou de mim e limpou minhas lagrimas.

- MAYU! VOCÊ É PIRADA? SUA DOIDA! - Marina me balançou varias vezes.

- Eu sou... Você já deveria saber disso... Mari... - Vi os olhos de Marina se encharcarem, ela me abraçou forte e começou a chorar. Todos me abraçaram, eu queria que aquele momento fosse eterno, mas, quando se morre, tudo é apagado, não é?

Passamos a noite conversando e assim que o sol entrou pela janela, eu vi que Suga estava encolhido em um canto, fui até ele, eu sabia que aqueles seriam meus últimos momentos ao lado dele. Me sentei a sua frente. Ele não estava chorando, mas também não estava dormindo, parecia acordado e pensativo.

- Suga......?

- Por que fez isso? - fiquei em silencio - ME RESPONDE MAYU! - ele se levantou e ficou me olhando.

- Porque vocês são inocentes, não podem morrer!

Suga prendeu a respiração e depois se virou e se deitou. Tamires veio até nossa sela com outros policiais, ela abriu e fez um sinal para que eu saísse, eu pedi um tempo, só para eu me despedir, ela assentiu. Fui até Taehyung.

- Você é piradinha, eu nunca mais vou encontrar alguém assim... - Taehyung me abraçou, eu retribui o abraço.

- Tchau, ursinho... - ele riu e colocou alguns fios do meu cabelo atrás de minha orelha. Fui até Jin. - Não sei o que te dizer nesse momento...

- Nada, eu consigo interpretar o silencio... - ele me abraçou com força. Fui até Jimin e Hoseok que estavam juntos.

- Adeus, princesa... - Jimin e Hoseok me abraçaram, ninguém nunca me chamou de princesa de um jeito tão inocente... Depois fui até Namjoon, Jungkook e Suga, os três não disseram nada, só me abraçaram fortemente.

Marina me olhava de longe, fui até ela e a abracei.

- Me desculpa pela sua irmã...

- Tudo bem, se encontrar ela diga que eu vou ficar com a coleção de bijuterias dela, ok?

- Ok, eu aviso... - rimos e logo depois eu sai. Tamires me acompanhou até a sala da cadeira elétrica e me preparou, os policiais trouxeram todos da minha sela para ver minha execução, ainda não sei por que fazer isso, por que me fazer sofrer tendo que morrer olhando para eles?

- Preciso cobrir seus olhos... - Tamires se aproximou com uma venda. Eu comecei a chorar.

- Por favor... Não faz isso... Eu tenho medo do escuro... Eu não quero ficar no escuro...

- Não vai ser por muito tempo, eu prometo... - ela vendou meus olhos. Eu ouvi seus passos se distanciando de mim...


Notas Finais


AVISO:
Leitores, eu só posso mexer no computador terça, quinta e finais de semana, então são nesses dias que eu vou tentar postar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...