História 9 Meses - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Danielle Panabaker, Grant Gustin, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Eobard Thawne / Flash Reverso, Hartley Rathaway (Flautista - Pied Piper), Iris West, Personagens Originais
Tags Danielle Panabaker, Granielle, Grant Gustin, Olicity, Snowbarry, The Flash
Visualizações 122
Palavras 1.765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tem hot nesse cap dnv, mas é levinho...

Capítulo 8 - Quarto Mês


Fanfic / Fanfiction 9 Meses - Capítulo 8 - Quarto Mês

Quatro meses, tempo

Eu te imploro paciência 

Eu vim do céu por causa do amor

A minha barriga já estava redondinha. Íris não falava comigo ainda, Barry ficou todo feliz que eu aceitei que ele assumisse a Parasita e avisou aos pais e eles marcaram um almoço. Eles já me conheciam, mas queriam fazer um almoço para comemorar. O que me faz perguntar o que é que esses pais têm na cabeça? Dois jovens que mal saíram das fraldas com uma responsabilidade desse tamanho e eles fazem um almoço?

- Sua mãe é maluca. - Digo tentando abotoar a minha calça. Bufo quando não consigo.

- Porquê? - Ele pergunta com o cenho franzido.

- Somos dois jovens inconsequentes, porque eles estão fazendo um almoço sobre a minha gravidez? - Ele inibiu.

- Minha mãe surtou, tremeu, quase desmaiou, mas no dia seguinte ela pediu para que te chamasse. - Retiro a calça e olho para Barry fazendo biquinho.

- Não faz essa carinha estando semi-nua na minha frente. - Jogo a calça nele.

- Eu estou gorda. - Digo e levanto a blusa encarando minha barriga, não estava tão acentuada, mas meu quadril já estava largo. - Está quase dando pra ver. - Digo sorrindo.

- Você parece estar apaixonada por ele. - Diz Barry se levantando e vindo atrás de mim.

- Eu me acostumei. - Suspiro e Barry me abraça por trás e beija meu pescoço. - Nem começa... - O empurro. - Tenho que arrumar uma roupa para ir nesse almoço.

O almoço contou com todos os nossos amigos e eu me senti na verdade em um chá de bebê. Os Allen me encheram de presentes, quer dizer, encheram o parasita de presente.

- Você contou para eles a história inteira? - Pergunto.

- Contei que ia ser pai. - O encaro sem acreditar.

- Barry. Seus pais precisam saber. - Digo e ele bufa.

- Tá, depois eu conto para eles. Vem, vamos almoçar.

E o almoço seguiu normal. Nora e Henry falaram para mim como reagiram, que ficaram preocupados, mas felizes por Barry ter sido homem o suficiente para assumir o bebê.

- Já estamos arrumando o apartamento para vocês. Era para quando Barry fosse para a faculdade, mas...

- Ah não... Não precisa. - Digo. - Terminarei os estudos antes de sair da casa de minha mãe, porque fica mais fácil dela ajudar e eu e o Barry nem temos como nos sustentar. - Eu disse.

- De qualquer forma estará pronto para vocês. - Diz Nora. - Já fez alguma consulta? - Assenti, dando uma garfada em meu macarrão.

- Sim... Ele ou ela é bem agitado aqui dentro. Mas eu ainda não o sinto. - Digo sem conseguir evitar o sorriso.

- Olha... Ela já esta babando pelo filhinho que ainda nem nasceu. - Diz Cisco e eu fico sem graça. De fato eu já sou apaixonada por meu parasitinha.

Eu não me sentia mal por não contar ao Hunter que ele é pai do meu filho. Mas achava que devia contar, seria direito dele saber. Eu estava no meu quarto andando de um lado à outro, quando minha mãe entra.

- Caitlin? O que aconteceu? - Ela pergunta.

- Mãe, eu não sei se conto ou não ao pai do meu filho sobre minha gravidez. Mas seria injusto ele não saber. - Minha mãe suspira e põe a bolsa em cima da minha cama e se aproxima.

- Eu já lhe disse minha posição perante à isso. E o Henry e a Nora estão bastante alegres com a novidade.

- Eu sei, mas eu pedi ao Barry para explicar aos pais a situação, me sinto mal por eles pensarem que o bebê é biologicamente do Barry. - Digo. - Acho que irei contar, só por contar mesmo, não irei exigir nada dele. - Ela me encara por breve segundos. - Só irei falar que estou grávida e que ele não precisa se preocupar com nada.

- Bom... Pense bastante sobre isso. - Ela deposita um beijo em minha cabeça. - Qualquer coisa me ligue.

- Eu ligarei. Beijo.

- Outro.

||~*~|| DIA SEGUINTE ||~*~||

- Hunter... Eu preciso falar com você. - O chamo no início da aula, quando não tinha ninguém. Estranhamente ele e seus amigos entravam primeiro na sala. Hunter apenas encara os amigos e eles saem fazendo piadinhas.

- O que foi?

- Não sei se você lembra, mas... - Começo, mas ele ri.

- Você e eu transamos, eu lembro. - Ele diz sorrindo. - Quer repetir.

- Não. - Digo quase gritando. - Só quero avisar que você esqueceu de por uma camisinha e eu não tomo pílula, portanto... - Ele me encara provavelmente já sabendo o que viria, ele podia ser idiota, mas não burro, se bem que eu acho que não tem diferença, mas enfim... Ele passa as mãos nos cabelos.

- Quanto? - Ele pergunta.

- Quanto o quê? - Pergunto de volta.

- Quanto custa um aborto. - Ele inibi. - Somos jovens, temos muito o que curtir ainda... Não posso me prender à você e à uma criança. - Nego.

- Eu não quero nada de você. Só achei que você devia saber, mas eu não quero nada de você. Eu tenho alguém ao meu lado.

- Eu não terei nada haver? - Nego. - Ótimo. Mas ninguém deve ficar sabendo disso. Meus pais são altamente conservadores e eu tenho uma prima que estuda aqui e...

- Eu já entendi... Para todos os efeitos, o bebê é do Barry.

Sentei-me em meu lugar e o sinal toca, todos os outros alunos entraram e foi como se nada tivesse acontecido.

Antes do almoço, contei ao Barry e ele disse que sentia muito... Muito feliz por Hunter não querer a criança, apenas porque agora, o bebê seria dele e não seria necessário ninguém saber da paternidade biológica da criança.

||~*~||

- Nessa fase, começam a aparecer alguns grânulos nos mamilos, na área da auréola. Essa parte dos seios também fica mais escura e eles aumentam consideravelmente de tamanho. O colostro pode começar a aparecer agora, pois é nesse período que é formado, porém, nem sempre começa a ser expelido nesse momento. Em algumas mulheres ele só vaza mais para o fim da gestação. Não há nada de errado nisso... - Felicity lia para mim sobre a gestação de doze semanas sentada de frente pra mim no sofá, enquanto eu comia biscoito de leite com leite condensado. - O tamanho da barriga também varia. Ela pode não estar tão acentuada como você gostaria, mas, em breve, será possível exibi-la. - Coloco leite condensado no biscoito e como. Levanto minha blusa e encaro minha barriga que já estava ficando redondinha. - Nessas semanas do quarto mês o abdômen cresce com muita rapidez e, por isso, talvez você o sinta um pouco dolorido.O seu peso aumentará, mas sua irritabilidade deve diminuir. Os enjoos vão embora e a libido costuma voltar com força total. Os seus músculos e as articulações ficarão mais relaxados nessa fase. - Volto a comer o biscoito e leite. - Outros sintomas que costumam fazer parte desse período e incomodar são a salivação excessiva, o aceleramento cardíaco, a coceira na pele, a congestão nasal e, em alguns casos, o sangramento do nariz. Todos eles são normais. - Ela me encara assustada.

- Ficar grávida não é essas mil maravilhas... -Digo, evidenciando o óbvio. Ela dá de ombros e continua a ler.

- Seu bebê se desenvolve cada dia mais. No quarto mês, as pálpebras, o pescoço, as cordas vocais, a laringe, o esqueleto e muitos dos seus órgãos internos do fato já estão quase completamente formados. Ele já consegue fechar as mãos e os dedos já começam a apresentar as impressões digitais. O lanugo, que é uma penugem que protege o corpo, surge, junto com as sobrancelhas e o cabelo. As bochechas e a ponta do nariz já começam a aparecer.

- Ele não tinha nariz? - Pergunto abismada.

- Pelo visto não. - Ela diz sem tirar os olhos do site. - O órgão genital fica evidente, fazendo com que seja possível identificar o sexo do bebê. Ele consegue controlar muitos de seus músculos voluntários e realiza seus primeiros movimentos. Por causa dos músculos involuntários, o feto já soluça. Awn que fofinho. - Ela diz fazendo bico. Ainda me incomodava o fato de ficarem chamando o bebê de feto. - Nessa fase, ele também passa a ser capaz de apresentar diversas expressões faciais e se tornar mais receptivo aos estímulos externos, como os luminosos e os sonoros. 
A barriga aumenta e você pode experimentar certa dificuldade para dormir. Porém, dormir de lado, de preferência do esquerdo, e se rodear de travesseiros ajuda. O maridão que pode estranhar, mas é só pedir paciência para ele.

- Ainda bem que durmo sozinha. - Como o biscoito.

Ficamos conversando um pouco mais, até Felicity ter que ir embora. Fiquei sozinha por uns minutos até Barry chegar. Ficamos conversando e eu atualizei ele sobre a minha gravidez e o que estava acontecendo e o que iria acontecer. Ele fez um comentário sobre os meus seios estarem maiores, mas ele os apalpou e não deu outra.

Já estávamos sem roupa, ele acariciava todo o meu corpo e segura o seu peso para não me machucar. Não tivemos preliminares, ele pincelou seu pênis em minha entrada e começou a penetrar devagar. Ele me beijou e começou as investidas, até chegarmos ao ápice.

- Esqueci de mencionar que ele reage à instimulos internos e externos. Se ele estiver acordado, ele viu e ouviu tudo. - Ele levanta e se apoia nos cotovelos.

- E agora que você me diz? - Ele pergunta e eu ri. Mas paro de repente. - Droga, Barry... - Me levanto e olho no celular. Barry me encara sem entender. - Estamos atrasados para a consulta.

Nos arrumamos rápido e fomos para a consulta. Levamos uma bronca por estarmos atrasados, mas a Dra. Mia nos atendeu mesmo assim. Ela explicou sobre a minha gravidez e o desenvolvimento do bebê.

- Já dá para saber o sexo. - Diz Dra. Mia e eu seguro a mão de Barry.

- Sério? - Pergunto e ela assentiu.

- Claro, depende muito da posição em que o bebê se encontra, mas vamos ver se ele ou ela está cooperando. - Ela mexe na minha barriga com o aparelho. - Ora vejam... - Ela aponta, mas eu não entendo o que tem ali, encaro Barry e ele parece não entender também. - É u...


Notas Finais


Façam suas apostas... Menino ou menina?? @Evil_Is_Better vc não vale...

O HUNTER MANDOU O FODA-SE.
Mas será q vai ficar assim?

Obrigadenha
_ @SnowBarryBR
_ @Khaylie
_ @AneLyma
_ @Evil_Is_Better
_ @Samily16
_ @Ish_Al
_ @AllisonLahey

Por comentarem o capítulo passado... Obrigada de coração e... Até o próximo...
(Talvez amanhã à noite ou segunda)
BYE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...