História 99 days without you - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 15
Palavras 792
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Days: one, two, three, four and five.


Dia Um:

Acordei como eu fazia todas as manhãs, com a expectativa de encontrá-la enrolada ao meu lado. Mas quando me virei, a cama estava vazia, e você estava longe de ser vista. No começo eu cocei meus olhos, dizendo a mim mesmo que você apenas estava fazendo o café da manhã ou tomando banho. Mas a falta de ruído em todo o apartamento deveria ter me alertado, e peço desculpa por não ter prestado atenção. Eu deveria saber. Eu deveria ter parado você. Quando finalmente levantei da cama, o silêncio na casa me deixava nervosa, minha cabeça começou a doer, me senti tonta andando através do apartamento em minha busca por você, meus joelhos ficando mais fracos a cada passo que eu dava. Eu acho que você poderia dizer que eu finalmente caí de joelhos no momento em que te encontrei. Eu chorei. Um monte, de fato. Meus olhos chegaram a arder por causa das lágrimas que não paravam de descer por meu rosto. Eu nunca serei capaz de apagar a imagem do seu corpo frio e imóvel deitado no chão. Isso me assombra todos os dias, todas as noites. Mas eu não culpo você, eu nunca vou. Eu me culpo. Eu fiz a única coisa que eu sabia fazer, e eu chamei a ambulância. Eles estavam no apartamento em poucos minutos, levando você para longe de mim. Eu era incapaz de me mover, assim como Normani e Ally, que eu tinha chamado, juntamente com Dinah logo após a ambulância. Foi Dinah que levou todos nós atrás da ambulância, enquanto eu chorava silenciosamente para mim mesma no banco de trás.

Eu não queria acreditar.

Dia dois:

Sua família estava lá. Estávamos todos lá. Abracei sua mãe, tentando confortá-la enquanto ela chorava com força, o tempo todo tentando conter minhas próprias lágrimas. O resto das meninas tomou conta de Sofia, que começou a gritar se debatendo, recusando-se a acreditar que a irmã tinha a deixado. Lágrimas estavam voando por todo o lugar, e tornou-se difícil de ver a quem elas pertenciam, mas isso realmente não importa. Todos nós vimos do lado de fora, como você foi removida de sua cama, e levada em uma longa maca, uma folha branca e fina cobria você, então eu não pude ver seu rosto pela última vez. Recusei-me a acreditar que você se foi. Eu ainda recuso. Você vai voltar, não é? Espero que você volte. Todo mundo está muito triste com isso. Eu sinto falta do jeito que as coisas costumavam ser, sabe? Agora, qualquer pessoa quase nunca sorri.

Sinto falta do seu sorriso.

Dia três:

Silencioso. Essa é a única palavra que posso usar para descrever esse dia. Na verdade, qualquer dia, além do segundo acabou de cair em silêncio. Não havia palavras para se dizer, e ainda não há qualquer uma. As meninas sentaram-se rigidamente no sofá de Dinah, as lágrimas escorregando dos nossos rostos, quando percebemos, não tínhamos uma direção mais. Não havia para onde ir sem você, e ainda não há. Então, naquele dia foi desperdiçado em nossos próprios pensamentos lamentáveis, e nos perguntando o que faríamos agora que você se foi.

Dia quatro:

Eu encontrei a sua carta nesse dia. A visão familiar da sua letra me levou às lágrimas. Eu não poderia compartilhá-la com ninguém.

Sinu me visitou naquele dia. Eu acho que foi quarta-feira, mas eu realmente não lembro. Normalmente nós estaríamos nos ensaios, mas a notícia já havia sido divulgada para a imprensa, e se espalhou por todo o Twitter. Recusei-me a ler noticias, ou assistir TV. As únicas noticias eram previsões sobre por que você tinha feito isso, mas eu sabia o porquê, então eu não queria ouvir sobre outras teorias. Nossos fãs estão com saudades. Varios vieram até mim enquanto eu estava andando pelas ruas, gritando, chorando, seus olhos dolorosos e me abraçando, pedindo desculpas pela minha perda. Eles dizem que você era incrível, uma pessoa incrível, que você não merecia ir tão jovem. Concordo com eles. Por que você me deixou? Bem, eu sei o porquê. Mas eu simplesmente não posso envolver minha cabeça em torno disso. Acabei mostrando a sua mãe a carta. Eu sei que você quis escrever isso apenas para mim, e meus olhos, mas eu senti que ela tinha o direito de saber. Ela chorou, Camila. Ela chorou muito. Eu sinto como se eu fosse a única culpada por tudo isso, e o peso sobre os meus ombros continua crescendo.

Dia cinco:

Nós finalmente começamos a organizar o seu funeral naquele dia. Eu não sei se foi um pouco cedo demais para organizar ou um pouco tarde demais, mas tudo o que eu sei é que ninguém queria fazê-lo.

Ninguém queria aceitar o fato de que você estava realmente longe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...