História A Alfa que não podia amar - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Sehun, Você
Exibições 57
Palavras 3.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ollaaaaaaaaaaaaaaaaaaa vinte minutos atrasada. Lá embaixo eu conto o porque. Aproveiteeem. <3

Capítulo 6 - Uma cenoura, beterraba, e um anjo com lindos pelos brancos.


Fanfic / Fanfiction A Alfa que não podia amar - Capítulo 6 - Uma cenoura, beterraba, e um anjo com lindos pelos brancos.

Eu sentia meu corpo todo dolorido e até mesmo respirar estava sendo difícil, e então como uma avalanche de sentimentos e pensamentos, tudo me invadiu. Os pensamentos e angustias de todos, assim como a euforia das crianças na casa também, e automaticamente ocultei de todo mundo  minha presença para que não percebessem que eu havia acordado.

Abri os olhos e me concentrei em Taemin que estava machucado e eu podia sentir que ele não estava muito longe de mim, percebi MinHo ao seu lado também, e o quanto o alfa estava preocupado com seu ômega.

Lentamente me sentei na cama macia sentindo cada parte de meu corpo reclamar, olhei em volta e apenas confirmei oque já sabia:

Eu estava sozinha no quarto.

Levantei-me da cama com um pouco de dificuldade graças as costelas que eu percebi estarem levemente fraturadas, e fui até a porta lentamente, passo a passo, não queria fazer barulho e alerta-los de que eu estava de pé, eles viriam me impedir de fazer oque eu queria fazer.

Abri a porta e olhei o corredor vazio sentindo a presença de Taemin e MinHo no quarto um pouco a frente, fechei a porta deixando-a apenas encostada, e caminhei até meu destino próximo. Abri a porta lentamente logo vendo MinHo me olhar espantado e então logo bloqueio seu contato com Jin que falava com ele por pensamentos.

***************

-Não faça barulho nem os alerte de minha presença. –Ditei a ele seriamente que apenas assentiu e engoliu o chamado que estava prestes a emitir.

**************

Me aproximei da cama de Taemin que estava desacordado, e a dor e angustia dele e de Minho apenas se tornaram ainda mais intensas a medida que me aproximava deles, sentei na cama com cuidado, fazendo tudo o mais rápido que conseguia, pois já estava sentindo Jin sentir a falta de Minho em sua cabeça, e então logo Namjoon perceberia também e viria até aqui e consequentemente me impediria de fazer oque estava planejando.

Me aproximei mais de Taemin e peguei em sua mão me concentrando em seguida, MinHo logo percebeu oque eu queria fazer e se levantou assustado, balançando a cabeça negativamente para mim assim como balançava as mãos exaltado tentando me impedir, mas eu apenas o olhei seriamente nos olhos o fazendo se sentar, e já me apressando ainda mais pois Namjoon já estava percebendo que algo estava errado.

Fechei os olhos novamente me concentrando em toda a energia que eu mantinha em meu corpo e a transformando em cura a passando para Taemin que foi logo relaxando e sentindo suas dores passarem e seus machucados se curarem mais rápido, abrindo os olhos em seguida. Vi MinHo relaxando também, mas não deixando de me olhar preocupado, e eu apenas sorri para ele o tranquilizando.

Ouvi a porta ser aberta e então Namjoon aparecer junto de  todos os outros me olhando preocupado, apenas sorri fraco logo sentindo minhas forças se acabarem e meu olhos se fechando.

                                              ##

Estavamos todos comendo a comida de Jin novamente, e que vale a pena ressaltar, a melhor comida que já provei em muito tempo, ele era realmente um grande cozinheiro e Namjoon tinha sorte de o ter como esposo.

Mas a atmosfera tranquila que estava na  sala de jantar foi interrompida quando Namjoon levantou de supetão da cadeira e ficou serio, e então segundos depois todos ficaram sérios também.

-(S/n) –Foi a única coisa que saiu dos lábios do platinado antes de todos saírem correndo em direção ao corredor. E é claro, eu fui junto. Precisava vê-la.

Mas ao contrario do que eu pensava não fomos ao quarto onde anteriormente ela estava e sim ao quarto ao lado, onde o outro lobo que ouvi ser alguém chamado Taemin, se encontrava.

Namjoon abriu a porta e então pude ver a garota que antes estava desacordada sentada na cama segurando as mãos do rapaz de lábios carnudos nos olhar e dar um sorriso fraco que logo foi desaparecendo assim que seus olhos foram se fechando e ela caiu lentamente ao chão.

Sua cabeça foi impedida de bater com força no piso branco por uma mão que logo percebi ser de Zico, que  a pegou no colo e desapareceu dali, deixando apenas o vento passar por nós assim como um forte empurrão em meu ombro, e então todos os outros foram em direção ao quarto onde ela se encontrava antes.

                                          ##

Senti algo quente e macio envolvendo minhas mãos com carinho, como se estivesse com medo de me machucar, e que logo constatei ser as mãos de Jin julgando por seu estado de espírito e seu cheiro tão próximo a mim.

Percebi a presença de todos no quarto, senti a angustia e a preocupação de cada um e vi que eles haviam percebido que eu havia acordado.

Senti Taemin ficar tenso ao me olhar e a culpa preenchia seu coração.

Senti o cheiro que me fazia sentir tão bem, e tão mal ao mesmo tempo, percebi meu lobo ficar inquieto mas logo tratei de o acalmar.

-Se ficar se culpando por eu tê-lo salvado ficarei brava com você Taemin. – Falei abrindo os olhos e vendo o teto brando em seguida.

-Me desculpe, mas você não devia ter feito isso (S/n) –Respondeu baixo.

-Como não? Você estava em um estado crítico e eu podia, e devia te ajudar, acha mesmo que eu não faria nada? Alias você precisa se cuidar ao máximo, ouviu? Não se preocupe comigo e sim com você. Eu estou bem agora. –Falei o olhando carinhosa.

Senti algo molhando minhas mãos e olhei para Jin rapidamente, e vi que ele chorava me olhando terno, me aproximei dele com um pouco de dificuldade e afaguei seus cabelos o vendo  fechar os olhos e receber o carinho de bom grado.

-Não se preocupe Jin, eu estou bem agora não estou? Não precisa de tanta comoção, afinal aqui estou eu agora, certo? –Falei calma.

-Pelo amor de Deus não faça mais isso (S/n) –Falou ainda de olhos fechados segurando minhas mãos em seu rosto.

-Me desculpe preocupa-lo. –

Olhei para o resto do quarto que ainda permanecia de cabeça baixa por eu não te me dirigido a eles ainda e suspirei. O único que me olhava nos olhos era ele, mas eu não consegui olha-lo por muito tempo.

-Sabem que odeio isso não é? –Falei suspirando.

-Sabe que é inevitável não é? –Namjoon diz se aproximando.

-Como está? –Pergunta Nina aos pés da cama.

-Bem, não se preocupe. – Falo pela milésima vez desde que acordei.

-Não se preocupar? Você sumiu por três anos e não deu noticias para nós, te procuramos e não achamos nada. Hana até mesmo usou magia e não encontrou nada. Como não vamos nos preocupar? –Vick falou um pouco exaltada.

-Eu estou aqui agora e é oque importa Victoria. – Falei seria e ela apenas bufou.

-(S/n) eu sei que não é a hora pra perguntar isso, mas eu quero saber assim como todos aqui, e por isso vou perguntar. –Deu uma pausa respirando fundo. Eu sabia oque ele queria perguntar, é claro que sabia, eu podia ver esse ponto de interrogação na cabeça deles desde que acordei, mas  nada falei e apenas deixei que ele continuasse assim que tomasse coragem, pois eu sabia que ele assim como todos tinham medo da resposta e até mesmo de que eu não respondesse. – Onde esteve nesses três anos? Você simplesmente desapareceu sem deixar rastros, e agora voltou e acompanhada de um vampiro ainda por cima, nós procuramos você por todos os lados e até apelamos pela magia de Hana, mas não conseguimos nada. Oque aconteceu? Porque sumiu? Onde esteve? – Perguntou frustrado, não só ele, todos ali estavam da mesma forma, mas eu não responderia essa pergunta.

-Obrigado pela parte que me toca. –Falou Zico infantilmente enquanto se aproximava da cama passando por Namjoon e o olhando cínico. –Mas o que importa agora é que ela está aqui não é?  -Falou se sentando ao meu lado na cama.

-Pessoal esse é Zico, meu amigo. –Falei apontando para ele sem tirar os olhos dos seus.

-Amigo? –Perguntou falsamente ofendido.

-Ah desculpe, eu quis dizer MELHOR amigo, e eu estava com ele nesses três anos. –Falei com um sorriso que ele entendeu bem.

-Os melhores três anos de toda minha longa existência. –Falou acompanhando meu sorriso.

-Oque? –Vick falou sem acreditar.

Todos estavam surpresos e duvidosos entre acreditar ou não, com exceção de Namjoon que não havia acreditado em nenhuma palavra.

-Nos preocupamos com você, poderia ao menos ter nos dado notícias não acha? E por que Hana não conseguiu sentir sua essência alfa? – Perguntou Tae.

-Muitas coisas acontecerão nesse tempo, peço que não tentem descobrir por si só ou fiquem me questionando sobre isso. –Declarei seria em um tom que não os permitia me questionar ou contrariar. -Sei que se preocuparam comigo durante meu sumiço, mas quero que entendam que não quero ser questionada sobre isso. –Terminei os olhando e sentindo a frustração e até mesmo irritação de todos.

-Agora quero que me digam oque aconteceu nesse tempo em minha ausência na alcateia. –Ditei me encostando em Zico, que me acolheu em seu braços delicadamente.

-Você acha que pode simplesmente assumir assim? Sem mais nem menos? Você desapareceu por três anos e não quer nos dizer onde estava e oque fez, como vamos poder confiar em uma alfa que não se mostra transparente para nós, e nos deixou a ver navios aqui enquanto se divertia com esse vampirinho dissimulado? –Sebastian falou invadindo o quarto enquanto apontava o dedo para mim, mesmo que não pudesse olhar em meus olhos.

Dei um sorriso convencido e o encarei.

-Eu simplesmente posso e não vai ser você que vai mudar isso. Mesmo que tente espalhar intrigas por aí, não ache que isso vai me derrubar. Posso ter desaparecido por três anos sem dizer nada assim como não vou dizer, mas tenho a confiança de toda a alcateia e acima disso, tenho o poder para protege-los de todos os perigos que eu sei que virão. Então não tente me ameaçar Sebastian. –Ditei com minha voz de alfa e vi todos se encolherem e abaixarem a cabeça com isso.

Respirei profundamente, e não precisei olhar para meu amigo ao meu lado para saber que ele tinha um sorriso convencido no rosto, e olhava para o ancião como se eu fosse sua menininha que havia crescido e o dado orgulho, e o velho apenas se encolheu primeiramente, mas logo rangeu os dentes.

Senti também o olhar de  Sehun sobre mim, e era oque mais pesava, olhei para ele arqueando as sobrancelhas como se o indagasse o porque me olhava tanto, e ele não desviou o olhar em nenhum momento.

O som de passos ansiosos é captado por meus ouvidos e eu não pude evitar em olhar para a porta em seguida, senti Namjoon e todos os outros ficarem tensos no exato momento em que uma pequena figura de cabelos negros e pele pálida adentrou o quarto e olhou a todos com curiosidade até parar os olhos negros em mim e  me fitar por um tempo.

Respirei fundo sentindo seu cheiro.

Um cheiro parecido com o de Sehun.

O olhei em silencio por um tempo, e então meu peito se apertou e meu lobo rosnou, e sei que todos sentiram quando isso aconteceu pois vi Namjoon, Tae e Suga  ficarem sérios  e prontos para agir se precisassem.

Antes que eu fizesse qualquer coisa apertei o braço de Zico que me apertou forte em seus braços como forma de conforto.

-Você é a moça que nos salvou não é? –Sua voz era infantil e doce, e ele mantinha um dedo em frente aos lábios enquanto falava calmo e animado ao mesmo tempo ainda me olhando. –Obrigada por salvar eu e meu pai. Meu nome é Oh Jihoon, e meu pai sempre falou de você. – Completou com um pequeno sorriso.

-Oh falou é? E oque ele falava? –Perguntei com um pequeno sorriso. Ele não tinha culpa de nada e não importava a dor que eu estava sentindo, meu lobo teria que se conformar, ele era inocente, não tinha nada a ver com isso. – E não se preocupe, eu não fiz mais do que devia ao salvar vocês. – Completei o vendo sorrir.

-Ele sempre dizia que você era o anjo da guarda dele, que o salvou uma vez de um bicho feio que tentou machucar ele. Eu só não sabia que você era uma pessoa como eu, pensei que você era só um lobo branco muito bonito como meu pai contou. –Falou sorrindo com as mãozinhas atrás das costas. –Desculpa por ter se machucado, eu fiquei triste por isso. Prometo nunca mais precisar que me proteja, aí você não vai precisar sujar seu pelo branco tão bonito. –Falou com os bracinhos abertos e um sorriso grande no rosto, e com apenas essas palavras meu lobo se aquietou, eu podia senti-lo querendo proteger aquela criança, e até mesmo a vontade de se deitar ao seu lado enquanto dormia. Ele era mesmo especial.

O olhei admirada por um tempo e logo dei um sorriso terno para ele.

-Obrigada. –Falei ainda com o sorriso no rosto o olhando. –Mas você está bem? Não se machucou? –Perguntei para ele o vendo negar com a cabeça e logo olhar para Tae.

-Eu só arranhei meu braço, mas Tae cuidou de mim. Não é Tae? –Falou sorrindo com as bochechas coradas para Tae que retribui o sorriso com um aceno de cabeça.

 Nossa conversa foi interrompida por passos apressados que adentraram o quarto e vieram raivosos em minha direção, e a cabeleira ruiva foi a única coisa que consegui ver antes de ser abraçada com todas as forças.

-Ommaaaaaaa. –A pequena gritou me deixando estática por um momento.

Então logo recobrei a consciência e a abracei de volta apertado, sentindo o cheiro de morango de seus cabelos.

A sensação de ter Gina em meus braços era tão grande que deixei minha aura de felicidade invadir todo o quarto logo sentindo todos relaxarem e sorrirem.

Era tão ter aquele corpo pequeno em meus braços de novo, e sentir aquele cheiro tão característico dela, ouvir aquela voz infantil me chamando, e seu calor de encontro ao meu corpo tão carinhosamente. Era tão bom tê-la tão perto de mim de novo.

-Senti sua falta pequena. –Falei baixinho com o rosto em seu pescoço, enquanto a sentia passar o nariz  no meu. –Muito.

Ficamos assim por um tempo e então ela foi me soltando aos poucos e olhou em meus olhos, e eu pude ver suas orbes esverdeadas tão raras na Coréia, estavam inchados de tanto chorar.

Segurei seu rosto em minhas mãos e selei sua testa, logo afagando seus cabelos a vendo fechar os olhos aproveitando o carinho.

-Aigoo, como você cresceu, aposto que já pode me derrubar. – Falei segurando suas mãos no ar enquanto a olhava percebendo o quanto ela havia mudado.

-Sim. Stou bem mais forte, treinei com o tio Tae. – Falou sorrindo convencida ainda com os olhinhos cheios de lágrimas.

-Lutaremos então. Combinado? –Proponho sorrindo.

-Sim. –falou sorrindo se agarrando em meu pescoço novamente.

-Então essa é a cenourinha? –Falou Zico bagunçando os cabelos de Gina. – Prazer em conhece-la. – Terminou sorrindo.

-Não sou cenourinha. –Respondeu emburrada.

-É sim. Cenourinha. – Pegou  uma mecha de cabelo dela. –Olha o cabelo.

- Não sou nada. Sua beterraba. –Resmungou irritada.

-Beterraba? –Perguntou incrédulo. –Não tenho nada a ver com beterraba não. –Falou incrédulo.

Eu ri.

Gargalhei observando a discussão infantil dos dois, oque os fez cruzarem os braços e olharem para lados opostos com um grande bico nos lábios, como as boas crianças que eu sabia que eram, e isso me fez gargalhar ainda mais, sendo acompanhada por todos em seguida.

-Vejo que está melhor alfa. – Alfred fala calmamente de cabeça baixa e um sorriso sereno no rosto já envelhecido pelo tempo.

-Alfred. –Falei sorrindo. –Estou bem obrigada. – Mantive um pequeno sorriso no rosto o olhando terna.

-Todos estavam preocupados mocinha. –Falou em um tom falso de repreensão. – E estão todos eufóricos lá fora. –Falou ainda calmo.

-Sim, consigo sentir toda a euforia lá fora. – Disse com um sorriso. –Mas antes preciso me preparar para dar a eles uma imagem melhor. –Terminei mais seriamente.

-Mas (S/n) precisa descansar, não está 100% melhor ainda. –Jin falou preocupado se aproximando de mim.

-Preciso acalmar uma alcateia inteira primeiro Jin, preciso resolver inúmeros problemas que eu sei que existem, e não tente me impedir por favor. Prometo tomar cuidado e descansar sempre que puder, e me alimentar direito também, posso até deixar você mesmo tomar conta disso se isso te faz sentir melhor. –Falei o olhando seria.

-Certo então. Convocarei o conselho e mais alguns envolvidos para uma reunião, vai demorar um pouco pois há alguns na patrulha da fronteira. –Namjoon falou serio já sabendo que seu ômega havia aceitado minha proposta.

-Quero nossos visitantes lá também. –Ditei os olhando.

-Mas as reuniões do conselho são apenas para membros da alcateia, eles não podem estar presentes. – Rugiu Sebastian

-Eu disse que os quero lá, então eles estrão lá, incluindo o vampiro aqui presente. –Falei o olhando seria. –Alfred  você pode por favor preparar os detalhes para a reunião do conselho?

-Claro alfa. –Concordou se curvando e saindo em seguida levando Sebastian consigo.

-Agora eu preciso de roupas para um banho. –

-Eu tenho algumas roupas suas aqui. –Hana falou se aproximando. –Vou pega-las e volto em um instante. – Terminou com uma reverencia e saiu.

-Vou preparar algo para você comer assim que sair do banho. –Jin falou animado e saiu logo depois de se curvar rapidamente.

-Vou atrás dos que estão na ronda nas fronteiras norte. –Falou Suga  imitando o gesto dos outros e saindo.

- Vou atrás dos que estão no sul. – Hope falou e saiu.

- Oque posso fazer? –Taemin perguntou se levantando.

-Você vai ficar descansando, ainda precisa se recuperar direito. –Ditei seria.

-Como você pode ser tão teimoso? –MinHo falou incrédulo.

-As vezes me questiono quem realmente é o alfa. –Vick fala divertida.

-Confesso que até eu faço isso as vezes. MinHo fala emburrado.

- Desculpe amor, não farei mais isso. –Taemin flou manhoso.

-Zico me ajuda com o banho? –Perguntei o olhando.

-Como quiser. –Responde ele me ajudando a levantar.

Senti o choque de todos com essa pequena atitude, mas eles nada falaram.

-Posso te ajudar (S/n) sabe disso. –nina fala me olhando.

-Zico fara isso, não se preocupe. –Falei já de pé com ele ao meu lado.

E assim eu fui em direção ao banheiro sentindo todos os olhos sobre mim, sabendo também que eu teria um longo caminho a percorrer a partir daqui. 


Notas Finais


GENTE EU QUASE PERDI ESSE CAPÍTULO VCS NÃO TEM NOÇÃO, EU FUI DA UMA ANALISADA NELE E AI APAGUEI SEM QUERER NA HORA DE CARREGAR ELE AQUI. HAUSHAUS QUASE MORRI DO CORAÇÃO MAS CONSEGUI RECUPERAR ELE.
E entaão oque acharam? Gostaram? Me xinguem se quiserem eu deixo haha, mas me digam oque acharam por favor, eu preciso disso pra saber oque vcs gostam e se estão reagindo bem.
Na vdd só depois que eu comecei a postar fics que eu comecei a entender porque é tão importante comentar nos caps, isso deixa o autor feliz além da interação ser muito legal e de nos ajudar a ter noção do que vcs gostam e do que estão achando da fic e tals, então comecei a comentar nas minhas fics prediletas que eu leio sempre, mesmo que um mero "Nossa cap legal, demais.", até isso ajuda serio.
Se quiserem comentem até mesmo só "Oi" que eu vou ficar feliz, sou legal então vou dar a doida e te amar pra sempre. Podem xingar também, criticar bastante e tals, mas vcs jamais me deixaram tão mal quanto o comeback do BTS e o solo do Lay, esse meu bias maravilhoso, já sei a musica até de cor. Haushaus, mas estou triste pelo que aconteceu com ele é claro, confesso que até chorar eu chorei, Me julguem.
É isso jujubas. Jujubas sim porque gosta de jujubas e estou com vontade de comer agora mas sou pobre e to sem dinheiro, e meu pai não quer ir comprar pra mim porque tá com preguiça, não o julgo também estou.
Amo vcs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...