História A Amiga do Assassino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Jeff The Killer
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Assassinato, Castiel, Jeff The Killer, Poderes
Visualizações 52
Palavras 2.375
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Novata


Fanfic / Fanfiction A Amiga do Assassino - Capítulo 2 - Novata

P.O.V Anyel 

.

.

Eu sou Anyel, tenho cabelos azuis, olhos de cores diferentes um branco e outro negro, pele branca como papel, lábios carnudos e como Jeff diz eu sou dona de um corpo escultural, bem meus seios e glúteos são bem fartos, minhas coxas grossas, sou magra, tenho curvas nos lugares certos, e sou alta tenho 1,70 bom eu fui ao banheiro tomei meu banho de banheira quente relaxante, quando eu saí havia uma roupa escolhida em cima da cama e um bilhete

.

"Eu escolhi sua roupa para o primeiro dia de aula, como vai fazer calor hoje escolho isso para não passar tanto calor, espero que goste. Ah e eu já arrumei sua bolsa para a escola"

 

~ Jeff

.

Jeff realmente sabe como eu gosto de me vestir, eu peguei minhas roupas de baixo e vesti, logo coloquei a roupa que Jeff separou para mim (Link na descrição) depois disso eu arrumei o cabelo e sai do quarto logo sentindo um delicioso cheiro de panquecas, então eu fui a cozinha onde eu encontrei Jeff fazendo o café da manhã, o meu preferido Suco de laranjas natural, panqueca com Nutella eu me aproximei e abracei ele por trás ele era mais alto que eu Jeff tinha 1,80 

.

Jeff- Bom doa preguicinha - Ele falo terminando de coloca a ultima panqueca no meu parto

Anyel - Bom dia Jef..fynho - Eu falei isso zuando ele

Jeff- Mas que porra você sempre me chama assim 

Anyel- É porque eu gosto de te irritar - Ele se virou pra mim e colocou as mãos na minha cintura, logo ele se encostou no balcão e eu fiquei na frente dele 

Jeff- Você sabe que um dia eu vou te punir por isso, tudo isso - Ele falou se aproximando seu rosto do meu, a gente sempre trocou alguns beijos, e caricias mas nada alem disso, ele trocava olhares da minha boca para meus olhos, ele já estava muito próximo, até que eu ia me aproximar para o beijo acontecer e meu celular tocou - Aaaahhhh vai a merda telefone - Eu soltei uma risada da reclamação dele 

Anyel- Eu vou ver o que é e ja volto, e tem outra eu to quase atrasada pra escola - Eu me sentei e tomei meu café junto a Jeff, depois eu levantou fui ao banheiro escovei os dentes e voltei a cozinha que era no andar de baixo, eu peguei as minhas coisas e fui para a porta com o Jeff

Jeff- Tome cuidado na cidade, tome cuidado para ninguém te ver entrando na floresta..... - Eu o interrompi 

Anyel- Se alguém descobrir que eu moro com um assassino estamos ferrados, se alguém tentar descobrir vamos ter problemas e tome cuidado ao atravessar a rua você é muito lerda - Eu sorri e dei um selinho demorado nele - Prometo - Depois disso eu sai e fui para a escola 

.

.

Andei por alguns minutos até que cheguei a escola, assim que entrei já atrai alguns olhares invejosos de garotas e olhares de garotos, eu andei pro algum tempo até que achei o grêmio e dei duas batidas na porta e ouvi um "Entre" abafado, logo eu adentrei e vi um garoto loiro 

.

???- Olá, você deve ser a alua nova não é? - Perguntou o garoto de cabelos loiros e olhos dourados

Anyel- Sim sou eu, me chamo Anyel, mas pode me chamar apenas de Any - Eu sorri gentilmente e o garoto fez o mesmo para mim 

Nathaniel- Eu sou o Nathaniel, é um prazer te conhecer Any, veio para termina sua inscrição, estou certo certo? 

Anyel- Sim está, o que eu tenho que entregar? 

Nathaniel- Uma foto 3x4 e a taxa de 25$ - Eu peguei a foto e a taxa e o entreguei, logo ele anexou elas ao resto da minha ficha - Você é finalmente uma estudante de Sweet moris - Ele me olhou e sorriu gentilmente. Ele pegou meus horários e a chave do meu armário, logo ele me entregou as coisas - O sinal já vai bater se quiser pode ficar aqui e eu te levo até a sala 

Anyel- Ah eu agradeço a ajuda Nathaniel, eu tenho quase certeza que se eu sair eu vou me perder do jeito que eu sou lerda - Eu soltei uma risada e ele também 

.

.

Alguns minutos se passaram, eu fiquei jogando papo fora com o Nathaniel em quanto ele arrumava a mesa, eu descobri algumas coisas sobre ele e ele descobriu algumas sobre mim, ele aparentava ser bastante legal. Quando o sinal tocou ele já tinha terminado de arrumar a mesa, e então fomos a sala, assim que chegamos o Nathaniel deu duas batidas na porta e o professor abriu

.

Professor- Vocês estão atrasados

Nathaniel- Desculpe professor, Anyel é aluna nova eu estava terminando a ficha dela - Eu apenas fiquei calada e sorri para o professor  

Professor- Oh entendo, por favor entrem - Eu e o Nathaniel entramos na sala, ele se sentou em seu devido lugar eu ia escolher um lugar até que o professor se pronunciou - Por favor senhorita se apresente para a turma 

Anyel- Certo - Eu ajeitei minha postura e olhei a turma logo comecei minha apresentação - Eu sou Anyel, Anyel Dragneel Sparkle Cipher Michaelis nome grande eu sei, mas apenas Anyel ou Any está bem, gosto de cantar, tocar e compor, não gosto de meninas patricinhas e que se acham o centro do mundo, bem é só isso que precisam saber - Eu olhei o professor

Professor- Pode se sentar junto ao senhor Castiel

.

Ele apontou para um garoto de cabelos vermelhos no fundo da sala e eu fui até o mesmo, logo ela coloquei minha mochila no chão e me sentei. o Professor começou a dar aula, eu não estava com cabeça para isso então peguei o meu caderno onde escrevo minhas músicas, percebi alguns olhares olhei a sala e havia uma garota loira me fuzilando com os olhos, depois procurei o outro olhar e vi que era o garoto sentado ao meu lado, logo ignorei os olhares e continuei escrevendo

.

.

"Lullaby for A Princess"

.

A ordem foi rude 
O destino cruel
Como eu pude te aprisionar?

A culpa foi minha
E a punida, você.
A harmonia, em silêncio está.

Mas na quietude
Tens minha canção
E eu te acompanho daqui

Com teus olhos cansados
Meus cantos guiados
Sutis até você dormir.

Houve uma pônei a brilhar como sol,
A ver seu reino e admirar:
Sorrindo, ela disse: "Certamente não há pônei tão boa e amada, como eu a reinar".

Grande era o poder e sua 
Glória ao esplendor
Que uma grande sombra formou

E a escuridão caiu sobre a irmã
Crescendo com o dia e a noite a passar.

Logo essa pônei percebeu que os outros
Não davam chance à sua irmã

E nem ela a amou como assim merecia
E viu a tristeza crescer muito então

Mas de tal maneira o poder controlou a mente doce e a dominou

E a tola pônei nada fez pra parar
A queda de quem mais devia amar

Nine, princesa, durma bem minha irmã
Descanse à luz do luar
Ouça o meu canto 
Sussurrados da terra 
No espaço, no céu ou no ar

Carregue a paz e a noite a acalmar
E meus prantos em um bom lugar

Luna és amada, sem tanto saber
Não deixe a maldade envolver.

Me perdoe por não perceber
.
Faz anos que temos
Intrigas e temor

Eu nunca 
Pensei em enfrentar a dor

Que os mil invernos passem 
Brevemente, então.

Eu te amo, e sinto
Saudade e solidão.....
.
Que os teus sonhos 
Sejam bons
Segura em teu leito 
De luz lunar

E não mais procure 
Tristeza ou dor

E quando eu sonhar 
Te encontrarei
Por lá....

.

Durma... [3x]

.

.

Quando eu terminei o Castiel pegou meu caderno e começou a folear, eu fiquei irritada e segurei a mão dele com força, e o olhei séria

.

Anyel- Não mexa nisso é particular - Eu arranquei o caderno da mão dele

Castiel- Ui Ui a tábua é irritada - Ele sorriu de forma debochada 

Anyel- Você vai ver o irritada quando a cadeira voar na sua cara - Eu fechei o caderno 

Castiel- Até que suas letras não são tão ruins - Ele me olhou 

Anyel- Valeu, mas não mexa nisso de novo não gosto de pessoas mexendo nas minhas coisas

Castiel- Você é como meu amigo 

Professor- Os dois podem ficar quietos para eu dar aula? - Eu e o Castiel nos entreolhamos e acabamos respondendo na mesma hora 

Anyel/Castiel- Não o papo ta bom aqui e sua aula está chata pra caramba 

Professor- Os dois querem fazer uma visitinha na sala da diretora?

Anyel- Aquela velha que parece um botijão de gaz? - Eu escutei o Castiel soltar uma risada 

Professor- Os dois pra sala da diretora. Agora

.

 Ele apontou pra porta, logo eu e o cCastiel pegamos nossas coisas e saímos da sala, cada um acabou indo em uma direção oposta

.

Castiel- Hey tabua vai mesmo a sala da velha? - Ele perguntou vindo até mim

Anyel- Não eu vou pra casa! Eu não fico aqui nem mais um segundo - Eu falei sem parar de andar e ele tava me acompanhando 

Castiel- como eu sei que vai se perder eu vou te acompanhar até sua casa! - Ele ia pegar a minha mão mas eu tirei ela do caminho e ele segurou o nada 

Anyel- Não, não vai eu posso ir muito bem sozinha! - Eu falei com um pouco de raiva, nem me conhece e já vai querendo me levar pra casa

Castiel- A tábua é esquentadinha - Ele soltou uma risada - Vamos logo eu sei que você vai se perder no caminho 

Anyel- Está bem mas você não vai entrar, nem perguntar nada, entendeu? - Eu falei o olhando séria 

Castiel- Calma Tábua eu não sou tão curioso assim - Nós saímos da escola e começamos a andar pela rua, eu me sentia sendo observada até que olhei a um beco e Jeff estava lá me olhando, sabia que não daria problemas, então apenas continuei até a entrada da floresta e parei 

Anyel- É aqui afora vasa 

Castiel- Você mora na floresta? Que lugar estranho para se morar

Anyel- Afastada da cidade pois ai posso fazer o barulho que eu quiser que ninguém vai reclamar - Eu ainda estava séria 

Castiel- Boa tática - Ele sorriu de lado - Mas vamos logo eu vou te levar até sua casa e não adianta falar não eu vou e ponto - Esse garoto está me deixando nos nervos

Anyel- Sem perguntas, de boca fechada - Nós voltamos a andar ele estava em silencio e eu também, apenas alguns sons da floresta como pássaros cantando

Castiel- Bem.... - Ele tentou puxar assunto, parece que ele está incomodado com isso então vou colaborar - Você realmente toca e canta?

Anyel- Sim, eu gosto de fazer isso, alem de eu me expressar melhor eu posso colocar todos os meus sentimentos para fora - Eu falei calmamente olhando o caminho, eu olhei o Castiel de canto de olho e ele estava me olhando sorrindo de lado - Quer foto? assim a pessoa que você olha não percebe que está olhando ela - EU o olhei sorrindo de lado e ele desviou o olhar 

Castiel- Quem disse que estou te olhando? Eu tava olhando o esquilo na árvore, me diz quem iria olhar uma tábua? - Ele estava afim de me ver irritada - Porque usa sutiã se não tem nada ai em baixo? - Ele sorriu de forma debochada, garoto bipolar

Anyel- Eu uso sutiã porque tenho peitos, já você eu não sei porque usa cueca se não tem nada ai em baixo - Ele me olhou irritado e eu soltei uma risada - Parece que o feitiço virou cotra o feiticeiro - Ele bufou, nós voltamos a andar até que chegamos a minha casa 

Castiel- Caralho que casa em - Ele falou olhando a casa por fora 

Anyel- É agora vaza, já estou em casa 

Castiel- Vai ser assim, não vai nem me deixar entrar? 

Anyel- Meus parentes vão pirar se eles te verem, sério o ultimo garoto que eu trouce aqui eles seguiram com gasolina e fogo até a entrada da floresta - EU inventei uma desculpa

Castiel- Mas seus parentes vão me amar eu sou um amor - Ele falou todo convencido 

Anyel- Que tal um outro dia que eu estiver sozinha? Ai ninguém atrapalha a minha cantoria com conversas 

Castiel- Ta bem tábua até amanhã coisa - Eu fui até ele e lhe dei um beijo na bochecha, ele ficou um pouco surpreso e corado 

Anyel- Até amanhã coiso - Eu entrei em casa e fechei a porta

.

.

P.O.V Castiel 

.

.

Eu havia ficado um pouco surpreso e corado por conta do beijo na bochecha, ela me pegou de surpresa, achei que ela e empurraria pra ir embora, bom melhor eu ir mesmo, eu ainda por alguns minutos e sai daquela floresta, eu ande um pouco pela cidade pensando no dia de hoje. Eu conheci uma notava que parece ser interessante, eu fui expulso da sala com ela por uma simples brincadeira, depois eu levei ela pra casa dela que era no meio da floresta 

.

Castiel- Até que hoje não foi tão chato - Eu falei pra mim mesmo e senti alguém me cutucar, eu virei para trás para ver quem era

Íris- Oh Castiel desculpe incomodar é que eu não te achei na escola, nem a Anyel. Eu vim te entregar as anotações sobre as aulas de hoje e o trabalho que o professor passou - Ela falou sorrindo como sempre 

Castiel- Valeu Íris - Ela me entregou tudo depois acenou e foi embora

.

.

Eu voltei a andar, voltei pra casa, assim que cheguei Dragon veio brincar comigo, eu brinquei um pouco com ele e coloquei comida pro mesmo, depois eu me joguei no sofá e fiquei assistindo TV, or esto do dia foi bem chato, eu fiquei sem fazer nada 

.

.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...