História A amiga dos Sakamakis - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 83
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yooo galera! Sim,era para eu ter postado durante minhas férias,mas acabou que eu fiquei com a cabeça lotada de informações e por isso não postei.
Acabou as férias e os professores já me lotaram de trabalhos e pesquisas, então talvez demore também para eu trazer o próximo.
Vamos lá!
Me desculpem! >_<
Boa leitura!^-^

Capítulo 12 - Presa pelo alfa.


Fanfic / Fanfiction A amiga dos Sakamakis - Capítulo 12 - Presa pelo alfa.

Em um lugar,em que apenas o alfa da alcatéia do clã Tsukinami conhecia...

- eles acham que você fugiu,que tosco não? - era ele! Carla Tsukinami não demonstrava,mas havia se tornado um completo louco! Ficou tão inseguro após ver sua marcada querer ir embora que a prendeu em um lugar escuro,onde espinhos e uma coleira prendiam Emiko.

Ela estava completamente presa, qualquer movimento que ela fizesse ela se machucava por causa dos espinhos,que prendiam seus braços e pernas,ou pela coleira de metal que a prendia com força.

Ela estava presa e como se isso não bastasse,ela ainda estava dentro de uma cela,ela nem mesmo sabia a quanto tempo não via luz do sol,o lugar era tão escuro que até mesmo um morcego ficaria com medo de viver ali em baixo.

Baixo!

Era a única coisa que ela sabia,que  estavam no subterrâneo.

- quando vai me matar? - ela pergunta, estava sendo egoísta ao pensar em acabar com seu sofrimento e não pensar nos seus amigos,seus doces Sakamakis,mas ela já sentia dores suficiente!

- eu não vou te matar. - Carla diz abrindo a porta da cela e entrando,fechando a mesma logo em seguida,ele não teria tempo determinado para sair dali, precisava "procurar" sua marcada que havia "fugido". - você sabe por que está aqui,não sabe? - ele perguntou se sentando perto dela,onde não havia espinhos.

- por que você é um louco? - ela perguntou com deboche. Há! Emiko Tsubaki perdia a vida,mas não perdia seu tom sarcástico.

- não,porque eu te amo demais para te ver fugir de mim de novo. - ele diz e acaricia o rosto da morena a sua frente.

- Me ama? Você conhece o meu nome e não minha história. Depois de ter me prendido aqui,você não tem o direito de dizer que sente algum afeto por mim. - a menina diz o olhando,seus olhos que antes refletiam a luz da vida (Mesmo sendo negros),agora refletiam a escuridão da morte.

- sabia que suas palavras duras me entristecem? - ele perguntou fazendo uma feição triste. - com quem aprendeu tais palavras? - ele pergunta se aproximando mais,ele estava tão curioso para saber quem era Emiko Tsubaki de verdade.

- finalmente ter escutado as várias "broncas" que Beatrix dava em Reiji me resultou em algo. - ela diz e ele fica com raiva.

- ontem foi Ayato,hoje é Reiji,amanhã quem será? - ele pergunta com raiva.

- não sei! Talvez,seja Shu. - fala ela com seu velho tom debochado.

- não estou brincando! - ele diz, visivelmente mais irritado do que antes.

- nem eu! - ela diz com uma feição inocente.

- escute! Eu não quero mais ouvir você falar neles me ouviu? - ele pergunta gritando e sacudindo a menina.

- aí...- ela reclamou ao sentir os espinhos afundarem mais em sua pele e a coleira a apertar mais,quase a deixando sem ar.

Carla instantaneamente soltou Emiko que voltou a posição que estava antes,que era a mais "confortável" para não se machucar mais.

- Me desculpa amor! Não queria te machucar desse jeito,apenas fiquei muito irritado ao ouvir você falar o nome deles. - ele diz a abraçando sem se importar com  os espinhos que provavelmente iriam o machucar,mas ele logo parou de abraçá-la,mas ainda a segurava pela cintura,e a olhou ao sentir algo molhar seu ombro.

- Me deixa em paz! Viva sua vida e me deixe viver a minha. - ela diz tentando conter as lágrimas que escorriam sem parar.

- entenda meu amor,se não vivermos juntos,não viveremos mais. - ele diz e a beija,mas ela não retribuiu e para a felicidade dela,ele não insistiu. Se levantou,abriu a cela,saiu,a trancou de novo e olhou a menina de cabeça baixa dentro da cela.

- Emiko? - ele a chama e ela olha para cima. - viva sua vida comigo sem contestar e sairá daqui,você sabe que o que eu mais quero é que você me aceite como seu companheiro para sempre. - ele diz e Emiko abaixa a cabeça novamente. - venho te ver mais tarde. - ele diz e por fim sai.

Carla se transformou e começou a correr, ele tinha que saber como estava a situação na mansão Sakamaki.

Ao chegar lá,ele entra discretamente e vai a janela mais próxima,aonde estavam os Sakamakis,Mukamis e Yui juntos.

- quero Miko-chan de volta. - diz Kanato apertando seu ursinho com mais força e abaixando a cabeça.

Carla não conseguia acreditar,pela primeira vez viu Ayato e Laito totalmente sérios,não era para menos,a amiga de infância deles havia sumido eles ainda não tinham um plano para resgatá-lá.

Carla ficou ali,vendo os vampiros ficarem calados por horas e quando estava anoitecendo resolveu ir embora,mas antes de ir para casa,passou no subsolo para ver Emiko.

Ao vê-la,ela estava no mesmo lugar,na mesma posição,com o mesmo cabelo jogado e com cabeça baixa do mesmo jeito.

- hey Emiko! Eu fui ver os seus amigos, sabia? Eles estão tão preocupados. - Carla diz entrando e se abaixando na altura da menina.

- fufufu...- a menina solta uma risada frouxa,parecida com a de Laito,só que sem malícia.

- qual a graça? - pergunta ele curioso.

- você diz para eu não tocar mais no nome deles,mas você mesmo fala sobre eles. - ela diz ainda com a cabeça baixa.

- eu apenas estava comentando algo,mas realmente não quero mais que você fale neles. - ele diz ríspido e vai para mais perto da morena.

- não se aproxime. - ela diz se encolhendo mais.

- tenho que ir. - ele diz e da um beijo na bochecha da morena,que o olha com raiva.

Ele não se importa e vira a costas, voltando para casa.

Ao chegar em casa...

- onde estava Carla? - pergunta Shin sério.

- onde mais? Procurando Emiko. - ele responde.

- engraçado,porque eu tentei te rastrear com o faro e eu sempre parava naquele antigo prédio,mas o cheiro ia mais para baixo. Pode me explicar isso? - ele diz cada vez mais sério e Carla ali,se vê perdido com o irmão pedindo a resposta daquele fato.


Notas Finais


Será que nosso lobinho alfa ficou sem saída?!
Até mais galera!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...