História A artista - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Celeste Newsome
Visualizações 8
Palavras 787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu moido :3

Capítulo 5 - ...


Capitulo 5:

Mariane parecia ter esquecido completamente da nossa trégua no jardim durante os últimos dias, eu sinceramente não entendia por que ela me odiava tanta, mas eu tinha apenas duas opções, aceitar de boca fechada, ou dar um tapa na cara dela que nem a minha mãe, eu preferia ficar com a primeira opção. Naquela hora eu estava fazendo fisioterapia no jardim, Mariane apenas me mandou tentar jogar uma bola de borracha o mais longe possível, eu quase não consegui levantar a mão, quanto mais joga-la longe, depois ela colocou uma bola de futebol na frente dos meus pés e me mandou chuta-la, foi tão patético quanto a tentativa de jogar a bolinha de borracha, mais a gente aceita, depois de mais alguns exercícios eu voltei para o quarto, as mil crianças estavam lá de novo, eles estavam vindo todo dia de manhã dês de que a “mana”  deles tinha vindo pro hospital, eram 5 crianças, Thomas o mais velho de 14 anos, Viviane de 10 anos, Giulia de 9 anos, os gêmeos Nanika e Piter de 4 anos e um bebe de 1 ano e meio chamado Lil, quando eu entrei no quarto, Viviane veio correndo me cumprimentar, ela, aparentemente era minha fã de carteirinha, e só não comprava todas as minhas revistas por que não tinha dinheiro pra isso.

- Oi Celeste como vai?

- Bem, você está com o cabelo lindo hoje!

- O.. Obrigada – os olhos dela brilharam com um azul tão lindo quanto os da tia. – Eu fiz o que você disse, sabe... não pentear quando estiver seco para as pontas não quebraram. – ela enrolou um dos cachos envergonhada por causa do elogio. – eu sempre quis ser modelo por causa de você, mais eu sei que nunca vai dar.

- Por que não? Você não tem mais casta, pode ser o que quiser agora, eu posso até te ajudar se você estiver interessada. – os olhos dela brilharam ainda mais.

- Serio?

- Claro, eu tenho vários contrato por ai. – Eu acho. – Tenho certeza que vários lugares por ai pagariam o pau para terem uma menina linda como você de modelo.

- Tis! – Eu ouvi a Mariane resmungar atrás de mim, será que ela não conseguia achar nada do que eu falo legal? Depois de umas lutas e brigas para me por sentada na cama, ela foi embora, e o menino mais velho falou encostado na parede.

- Como vocês podem gostar de ficarem horas se exibindo para um monte de caras tirarem fotos de vocês?

- Cala boca ferrugem, não é como se você já tivesse feito isso antes pra saber como é. – O apelido dele era ferrugem por que a cara dele era basicamente resumida em sardas.

- Não, mais eu posso presumir.

- Não se julga uma coisa antes de experimentá-la.

- Eu sou um homem, nunca vou experimentar esse tipo de coisa.

- Eu acho que a mana pode ser oque quiser. – Nanika gritou de pé em cima de uma cadeira.

- Nanika, dessa você pode cair e se machucar! – A mãe das crianças, que por sinal se chama Fabia, gritou para filia. – Você quer ficar aqui presa no hospital também?

- NÃO! – Ela gritou um pouco alto demais.

- Calem a boca e falem baixo seus moleques! – Mariana falou irritada.

- Ops, você está gritando com crianças? Por que se esta, você pode até ser tão infantil quanto elas. – Ivi falou da poltrona de visitantes com o bebe no colo, nota: quem estava na cama era o Piter.

- Tis, só não te respondo nada por que não posso arrumar brigas.

- Há! Covarde.

- Tis. – Ela resmungou e foi arrumar algo mais útil pra fazer.

- OOOUUUUU! A mana aniquilou elaaaaa! – O ferrugem falou com uma mão na frente da boca.

- É ela foi aniquiladaaaaaaaa.

- Não filhotes não comessem com isso por favor. – Antes que Fabi pudesse fazer qualquer coisa, todos, incluindo o bebe e eu, começamos a gritar, OOOOOOOOOOOOOOO, o mais alto que podíamos, e Ivi só falou com uma cara de rainha.

- Não fãs, por favor, eu só pude fazer isso grassas a todos que me apoiaram e...

- Ok cambada deem o fora, acabou o horário de visita.

- AAAAAAAAAAAAAAAA. – Todos, ainda incluindo eu e o Bebe, falamos juntos, mais não teve jeito, todos foram embora e nos deixaram sozinhas no quarto, ela se sentou na cama, suspirou e disse.

- Eu amo eles demais.

- É, eles são uns amores.

- Heh... – ela passou a mão pela cabeça, provavelmente pensando em algo engraçado que havia acontecido no passado pois começou a rir sozinha, mas quando a mão dela voltou ela olhou pálida para algo, um tufo de cabelos gigantesco.  


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...