História A Árvore da Vila - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Arvore, Drama, Romance, Yuri
Exibições 4
Palavras 557
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capítulo Único. Espero que gostem

Capítulo 1 - Companhia


A Árvore da Vila


    Era Uma Vez, uma árvore, uma árvore que vivia sozinha, solitária em uma vila, o único verde que havia em toda aquela vila, era daquela árvore, cansada de viver sozinha e sem nenhuma companhia a árvore decidiu fechar os seus olhos.


    Anos e anos se passaram e a árvore ainda estava com seus olhos fechados, até que um certo dia um homem, um homem plantou uma semente à alguns metros de distância da árvore. Mas anos e anos se passaram até que aquela semente cresceu e virou uma árvore.


    Um dia, estava acontecendo uma forte ventania até que o vento dessa nova árvore bate na árvore que estava com os olhos fechados, quando a árvore senti o vento bater em seu caule ela sentiu que não era um vento qualquer então ela abriu os seus olhos, e quando vê, se depara com mais uma árvore em sua vila “ Não irei mais ficar sozinha ’’ pensou a árvore, foi tipo um amor a primeira vista.


    Elas não tinham lábios, então não podiam se falar, elas não tinham ouvidos, então não tinham como ouvir o vento que ela fazia, mas tinham olhos, então uma podia ver a outra, tinham tato, então uma podia sentir a brisa leve da outra.


    Mas um desejo que as duas tinham em comum era de uma querer tocar na outra, por mais impossível que isso poderia ser, elas não se contentavam com apenas olhares e sentir as brisas que ambas soltavam, mas elas não desistiram, e continuaram tentando, e tentaram, tentaram, tentaram muitos mas nada aconteceu.


    Muitos anos depois, uma fábrica iria se instalar na vila, e o único lugar em que havia espaço na área em que as duas árvores. Elas ficaram com medo, não poderiam terminar a vida sem ao menos tocá-la uma única vez e de novo continuaram tentando, tentando e mais uma vez não conseguiram, até que chegou o dia, o dia em que elas deixariam a vida, o dia em que elas seriam cortadas, quando chegaram os lenhadores chegaram, elas se olharam uma última vez, elas se olharam, fecharam os olhos até que…


    Começou os lenhadores cortavam a árvore sem dó e nem piedade, até que quando eles terminaram, elas caíram e quando caíram, caíram juntas uma ao lado da outra, uma ventania começou na vila fazendo com que uma sentisse o vento da outra, ainda vivas abriram os olhos, estavam fracas não conseguiram ver muito, mas o que viram foi o suficiente pra saberem que estavam próximas e que estavam se tocando. Como elas sabiam disso? Elas têm o tato, um dos únicos sentidos que elas têm. Elas não aguentaram e fecharam os olhos, elas não estavam mas ali, elas já tinham partido.


     O sonho das duas eram que uma queria sentir o toque da outra. Conseguiram? Sim, depois de tanto tempo tentando e tentando, lemos que a única coisa que as fizeram se tocar foi a morte, quando elas caíram, elas se tocaram, elas realizaram seus sonhos, uma sentiu o toque da outra. E a vila vai ficar sem verde? Não sabemos ao certo, quem sabe daqui a alguns anos outro homem vá lá e plante outra semente, fazendo com que a história se repita mais uma vez…


    Ela era sozinha, ela era solitária, essa era a árvore da vila.  ’’


Notas Finais


Espero que tenham gostado, sério mesmo. Eu escrevo mais uma fanfic, o nome dela é Sweet 16, leiam lá. Obrigado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...