História A árvore secreta - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 5
Palavras 987
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Capítulo 06 - O começo de uma nova fase.


Algumas semanas se passaram, e então, o verão chegou. Os dias frios estavam agora, temporariamente, encerrados. Após o sino que indicava o fim do primeiro dia de verão e também o inicio das férias, Makoto correu aos tropeços até a árvore, e assim que ele se encontrou com o outro lado, ele se deparou com uma grama alta, que ia até próximo a sua cintura, e aos picos de cada arbusto estava um pouco de neve que se derretia com o tempo, e o sol que batia nos arbustos de cor beje bem clara faziam a neve cair ao chão e dando uma visão tão linda que nem mesmo Makoto pode diferenciar aquilo de um sonho, conforme ele andava, ele podia sentir o fim dos arbustos tocarem em suas mãos. Acima de sua cabeça o sol, estava no centro do céu, com toda a sua força e realçando cada pedaço daquela paisagem imensa que antes era tampada por neve e um grande nevoeiro.

Era uma arvore enorme que se encontrava atrás dele, a sua esquerda, árvores gigantes e ao fundo delas, um lago. A sua direita, existia uma infinidade de tipos de arvore, flores e ao fundo de tudo, uma cachoeira tão imensa que fazia com que a sua figura de humano fosse comparada com a de uma formiga, uma borboleta então cruzou sua visão, e fez ele desviar o seu olhar, e no momento que o fez, estava lá.

A Vila onde a garota que havia dominado seu coração, trabalhava e vivia, ela parecia ter mudado junto com toda a paisagem, parecia ter ganhado a mesma vitalidade que toda a natureza a sua volta, e então, quando o garoto olhou para o café, estava ali, na frente da porta do café, Ann. O vento fazia seus cabelos alaranjados voarem consigo, e seu uniforme de empregada dava o efeito perfeito para a visão de Makoto ficar mais uma vez, travada. Suas bochechas esquentaram. Suas mãos soaram. Algo parecia travar sua garganta. Ele deu um passo no meio da grama beje, e outro, e outro até chegar na primeira calçada, que era separada da calçada de Ann por apenas uma rua, que não era muito grande. Novamente, ele ficou ali, olhando a garota segurando os panfletos e esperando algum morador passar para que ela pudesse entrega-los e fazer propaganda do seu trabalho. Então, em um momento, ela virou seu rosto e seus olhos de cor âmbar se cruzaram com os olhos azuis de Makoto, seu cabelo que era levado pelo vento, atrapalhava a visão de ambos. Ann, ajeitou seu cabelo com a sua mão direita e o colocou para trás de sua orelha, abaixou o rosto por alguns segundos, e então levantou seu rosto novamente enquanto sorria para Makoto e mantinha sua mão direita segurando o cabelo atrás de sua orelha. Outra vez, ele ficou parado, apenas olhando aquela garota que parecia ter sido desenhada pelo melhor dos artistas. Ela era linda. E então, ele respirou... E atravessou a rua.

Parou a menos de dois metros da garota e então, o olhar de ambos se cruzaram novamente. Nada era dito. Nada precisava ser dito.

Ele apenas chegou mais e mais perto. Eles estavam a apenas alguns centímetros. E então, ele agarrou a mão da garota e começou a puxá-la para o outro lado da rua, a garota se assustou e acabou largando os panfletos, mas nem ao menos tentou pegá-los de volta, ela apenas aceitou ser guiada pelo garoto, sem nem ao menos saber o que ele pretendia. Ele segurou-a na sua mão direita com ainda mais força e então sorriu para ela e começou a puxá-la enquanto corria em direção da floresta, Ann sem se conter começou a rir dizendo:

"Makoto-Senpai, você é maluco? O que está fazendo?!"

"Apenas venha!"

E então, eles entraram na floresta, e as árvores gigantes que antes estavam cobertas de neve, agora estavam com toda a sua neve se derretendo, e era possível ver pedaços de neve caindo por toda parte e folhas da árvore planando com o vento por toda a floresta e o chão repleto de neve e poças de água cristalina. E então, subitamente, Makoto parou na margem do oceano e Ann que vinha atrás, não reparou e então, esbarrou nas costas do dele, fazendo ele cair nas margens do lago, junto de Ann, que caiu acima do seu corpo enquanto acabou com uma das mãos na barriga de Makoto e a outra nas margens do solo do lago, enquanto ele caiu de frente para Ann e com uma das suas mãos no seu ombro e outra também no solo das margens do rio. Ambos estavam molhados, e o cabelo dela, acabou molhando parcialmente, fazendo com que ele ficasse grudado no seu rosto. Seu uniforme estava parcialmente molhado e sujo, mas, isso realmente não importava, o que importava era apenas aquele lindo lago ao fundo e aquela paisagem atrás dos dois enquanto um podia sentir o calor corporal do outro e trocavam olhares a apenas alguns centímetros, e após pouco menos de um minuto, Ann deu uma risada e disse:

"Eu nunca tinha segurado na mão de um garoto"
E então, olhou para o corpo de Makoto e sua camiseta que estava completamente encharcada e disse:

"E eu nunca soube que o corpo de um garoto era tão quente"

Ela colocou uma das suas mãos no peito de Makoto e desceu lentamente até o umbigo dele e então tirou a sua mão do corpo do mesmo, se levantou e deu logo em seguida o mais lindo dos seus sorrisos dizendo:

"Já que você foi quem pegou pela primeira vez na minha mão, e também quem me tirou daquela vila pela primeira vez, trate de se responsabilizar e me apresentar esse vasto mundo que eu sempre tive vontade de conhecer, mas nunca consegui. Eu realmente não entendo porque com você por perto, eu tenho tanta vontade de sair daquela vila"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...