História A babá - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Escola, Jungkook, Kim Taehyung, Romance
Visualizações 66
Palavras 1.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros de grafia, escrevi rápido

Capítulo 3 - Nada que eu não tenha visto!


Fanfic / Fanfiction A babá - Capítulo 3 - Nada que eu não tenha visto!

Como explicar, como? Já estava suando litros na porta de casa, inventando assuntos para conversar com Jungkook. Consegui fazê-lo sentar nas escadas e conversar um pouco comigo, o distrai com o assunto que eu ouvira ele conversar com os amigos mais cedo, Jungkook acabou cedendo e esquecendo que queria entrar na minha casa.

Alguns minutos depois meu celular vibrou no meu bolso, Kook se esquivou para ver quem era, mas nem eu sabia quem era. Atendi.

Era Taehyung:

" Eai,vai dormir com teu gato ai na rua? Tá escurecendo!" - com tanta má educação só podia ser ele mesmo.

- Mãe? A senhora já está em casa? - menti.

"Mãe um caralho, é o Taehyung! Como pode não reconhecer minha voz nada feminina?" - ele tava indignado.

- Eu já vou entrar, estou aqui na porta, okay beijos! - desliguei o celular.

- Por que não tem o número da sua mãe? - esse menino deveria ser detetive, tô falando.

- Ela tem outro celular da empresa e só tem crédito nele pra me ligar… Amor, preciso que você vá. Desculpa, você pode vir outro dia. - Expliquei fazendo bico e segurando seus ombros.

-Tudo bem! Outro dia eu venho jantar com vocês - Ele deu-me um beijo na testa e depois um na boca, nada muito especial e foi embora.

Entrei em casa com a cara mais feia que eu conseguia fazer, bati a porta e vi que Taehyung estava lá para me receber com Jiho no colo.

- Como foi a aula hoje? - o encarei de cima abaixo. Ele estava com uma frauda no ombro, Jiho em uma mão, uma mamadeira na outra… não parecia nem um pouco profissional.

- O que aconteceu com você? - perguntei entre risos, esquecendo que estava com raiva, mas logo depois lembrei de novo - eu vou tomar um banho, depois eu desço - disse subindo as escadas.

Entrei debaixo da água quente e me debati ao lembrar que eu poderia ter passado 5 horas da minha vida abraçada com Jungkook, ou fazendo outra coisa. Me debati mais ainda ao lembrar que teria que passar 5 horas com Taehyung. Decidi vigiar ele o tempo que eu pudesse, e provar para minha mãe que ele não era nem um pouco profissional. Sai do banho e peguei no armário qualquer short e qualquer blusa, depois comecei a me secar com a toalha. Ouvi o trinco da porta ser forçado e aberto, virei para ver quem era colocando a toalha na minha frente.

- Preciso da sua ajuda pra montar a piscina - Taehyung explicou como se nada estivesse acontecendo.

Olhei para ele, esperando que ele se tocasse que eu estava me vestindo, mas parece que ele não notou esse pequeno detalhe.

- Eu estava me vestindo - murmurei sem graça.

- Nada que eu já não tenha visto! - ele me solta uma dessa fazendo um simple sinal de "deixa pra lá".

- Como é?

- Nada que eu não tenha visto - ele repetiu pausadamente - vai me ajudar a montar ou não?

- Já vou descer - confirmei pensando em que oportunidade essa desgraça me viu nua.

Coloquei minha roupa e desci as escadas procurando por ele, olhei para o quintal e lá estava Taehyung lendo o manual de cabeça pa baixo. Cheguei perto e não falei nada, ele fazia comentários mas eu evitava até mesmo olhar pra ele. Terminei de montar a piscina e entreguei a ele uma mangueira, sinalizando que era pra ele encher a piscina.

Sentei-me no sofá e comecei a ler o livro de filosofia que eu estava enrolando pra ler há dias. Não estava realmente interessada, só estava tentando espionar alguém. Eu virava as páginas e olhava para o quintal, felizmente o sofá da sala tem uma vista para a porta de vidro que leva ao quintal. Eu conseguia ver perfeitamente Taehyung brincando com Jiho na água, e imaginava como ele estava afinando sua voz para falar como um bebê.

Algum tempo depois, cansei de encarar os dois fazendo nada e comecei a ler o livro, o qual estava me dando sono, todo livro de filosofia é assim né. Taehyung passou do meu lado com Jiho enrolado na toalha e entrou dentro do quarto, uma hora depois ele saiu e disse que Jiho dormia.

Ele passou novamente na minha frente, achei que ele fosse esvaziar a piscina. Cansada de ler e não tinha mais ninguém pra espionar, fechei o livro, o joguei no chão e encolhida no canto do sofá eu dormi.

Sabe aquela sensação de que você dormiu 1 hora, mas na verdade foram só 5 minutos? Eu acordei com um barulho na porta, nem tive coragem de virar pra ver o que era, ouvi o barulho de novo, comecei a me ajeitar para levantar e subir para o quarto.

Foi quando Taehyung abruptamente se jogou do meu lado e me enrolou com ele em um lençol que estava nas suas mãos. Um silêncio constrangedor permaneceu na sala por alguns segundo. Analisei a sala, sem ninguém, analisei o quintal, sem ninguém… nada estava acontecendo, por que diabos ele olhava tão assustado para o lado de fora da casa?!

- O que está fazendo? - sussurrei.

-Shii! - ele chiou colocando o indicador nos lábios - Tem uma sereia na piscina do Jiho! - ele explicou sério.

- Você tá brincando com a minha cara? - levantei a voz e sai do sofá - Porra, meu coração quase sai pela boca, pensei que tinha um ladrão no quintal.

- Lembra - ele riu - lembra que você sempre acreditava quando eu falava coisas assim? Poderia ser o mais fantástico que fosse e você acreditava! - ele riu de novo se desenrolando do lençol.

Automaticamente me lembrei de uma vez que eu estava na quadra da escola, limpando junto com alguns amigos da turma. Eu fui arrastada pra dentro da sala de bolas e eu conseguia ouvir as pessoas rindo do lado de fora, eu comecei a pensar que eu ficaria a noite ali até alguém usar essa sala no dia seguinte.

Eu já estava muito acostumada com essa brincadeiras de mal gosto, eu nunca quis acreditar que era bulling, e não era. Não era bulling por que eu não entendia o motivo de ser bulinada, eu não era gorda e nem anoréxica, não tinha cabelos enrolados ou de outra cor e nenhuma deformação...Por que fazer bulling comigo?

Fiquei no armário por 20 ou 30 minutos, até todos os alunos sairem da quadra. Esperei! Não havia nada que eu pudesse fazer, a quadra ficava longe do predio principal e o que me restava era ver pela pequena janela, as luzes das lanternas dos seguranças e só então pediria ajuda.

Taehyung entrou na sala com muita pressa, parecia estar fugindo de alguém… na época eu já gostava dele, já tinha lhe entregado uma ou duas caixas de chocolate. Fiquei tão pasma com ele tão perto e falando comigo que mal escutei o que ele dizia, apenas o olhava, parecia que purpurina saia detrás dele e o fundo era rosa e ilumimado… não se iludam como eu, tudo é efeito da sua imaginação, mas parecia tão real.

- Tem um homem lá fora, ele está usando uma faca gigante, ele está todo de preto, com um chapéu escrito Biyo… está me procurando - ele sussurou perto do meu ouvido.

Eu,ingênua, acreditei. Passamos um tempo juntos, " escondidos". Quando saimos, conversamos sobre assuntos aleatórios e nos dispersamos.

Dias depois enquanto eu assistia um filme na TV, notei um personagem familiar, ele usava um chapéu escrito Biyo, ele usava as mesmas roupa que Taehyung descrevera dias antes.

Acordei de meus devaneios ao ouvir a voz de minha mãe recebendo as boas vindas. Taehyung logo correu pra ajudá-la com as sacola.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...