História A Bailarina e o Nerd - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Emily Rudd, Originais, Shawn Mendes
Personagens Emily Rudd, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Balé, Colegial, Comedia, Dança, Drama, Musical, Nerd, Romance
Exibições 33
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie amoras<3
Eu acho que esse capítulo deve ter ficado chato e pequeno:P Mas é apenas uma introdução para o próximo capítulo, e já estava na hora da bailarina aparecer não é mesmo?
Boa leitura!

Capítulo 7 - A Bailarina


Fanfic / Fanfiction A Bailarina e o Nerd - Capítulo 7 - A Bailarina

ShawnPov's

Segunda-feira é o pior dia da semana. As pessoas sempre estão de cara feia e o clima em volta é pesado. Ontem fomos embora bem tarde do hotel, e eu e Teresa não nos falamos desde aquela conversa no quarto. Não sei dizer se estamos brigados ou não porém, ela não falou comigo durante a viagem inteira de volta, sempre dava a desculpa que estava com dor de cabeça e não queria ser incomodada. Pensei em até não escutar o que ela falava e tentar conversar mas ela só piorou. A febre havia aumentado e ela chegou até vomitar. Então preferi ficar na minha. Mesmo assim a viagem foi boa, e consegui o telefone da Hailee, acho que ainda vamos manter contato.

Teresa está no armário, de longe consigo ver que ela usa um tênis All-Star, uma calça jeans e um blusão. Depois reclama que eu só uso moletom. Ao chegar perto ela fecha o armário e me olha com uma cara fechada. Ela já estava bem melhor que ontem, isso é meio óbvio, mas é possível ver olheiras profundas em baixo de seus olhos e sua pele está mais clara que o normal. Ela também está com o cabelo amarrado em um coque bagunçado, acho que ela não teve tempo de pentear.

- Você está melhor? - pergunto, cautelosamente.

- Sim, mas eu não acho que você se importa com isso - ela apoia as costas sobre os armários e eu apoio meu braço bem perto de seu rosto.

- Qual é? Por que você está assim, nesse mal humor todo?

- Eu? Sério, você reclamou que eu tentei te empurrar pra cima daquela garota lá...

- Hailee - interrompo-a.

- Foda-se, dá na mesma - ela responde sem se importar com o que eu disse - E depois não quer olhar na minha cara.

- Não, é você que não está falando comigo.

- Posso não estar falando com você, mas você não consegue olhar nos meu olhos. Estou mentindo, Shawn?

É, ela não está mentindo. Desde que eu beijei Hailee não consigo olhar nos olhos de Tessa. E uma vez ela me disse que odeia quando as pessoas não olham em seus olhos. Ela tem olhos muito bonitos em um tom de verde claro. Eu não entendo porque não consigo encara-lá, parece que estou com um peso na consciência.

- Meus olhos verdes são demais para você?

Ela se aproxima de mim arregalando os olhos me obrigado a encara-lá. Então faço a única coisa que me resta e a encaro de volta. Porém meu olhar não é tão forte quanto o seu. Seus olhos tem cor e são vivos, já o meu é simplesmente castanho e não tem o mesmo brilho que o seu.

- Você ficou bravo comigo só porque tentei te empurrar pra cima dela, mas você a beijou. Deveria me agradecer e não ficar bravo - fico pálido igual a um palmito. Como ela sabia que eu havia beijado Hailee? Só sei que estou suando frio.

- Como você sabe? - pergunto com a voz falha.

- Eu não sou cega, Shawn.

- Mas você não estava no jardim!

- Porém eu estava na varanda do quarto, foi aí que eu vi tudo. Eu tinha saído pra tomar um ar e vi vocês, então fiquei observado até vocês se beijarem - ela explica.

- E você tá brava por causa disso?

- NÃO! Eu estou brava por você ter ficado bravo comigo por eu ter tentado te jogar pra cima dela e depois beija-lá.

- Foi ela que me beijou, eu só retribui o beijo.

- Quer saber? Esquece - ela coloca a mochila no ombro e se afasta de mim - Vou pra aula, a gente se fala depois.

- Depois de aula me encontra na biblioteca, marcamos de estudar lá.

- Não vai dar, tenho outro compromisso mais importante do que estudar com você.

Ela saiu batendo o pé e me deixou ali sem entender o que estava acontecendo. Então fui até a minha sala, agora era aula de biologia. Me sentei em uma bancada ao lado de Lox. Enquanto o professor escrevia na lousa, tentei conversar com Lox.

- Você sabe para onde a Teresa vai hoje, depois da aula?

- Pra falar a verdade não - ela não tira os olhos do caderno.

- Lox, por favor, se você souber me diz, eu preciso falar com ela, de novo...

Ela levanta o olhar do caderno para me encarar, ela solta um suspiro e diz;

- Okay, procure-a na sala de dança, é lá que você vai encontrá-la.

- Muito obrigado!

- Não me agradeça. Apenas não diga a ela que foi eu que te contei onde ela estava.

- Tudo bem, não contarei.

************

Depois da aula fui atrás de Teresa. A sala de dança fica no andar de cima do colégio, junto com as salas dos outros cursos. Ao chegar a porta está fechada, abro bem devagar para não fazer barulho. A sala está tomada por música clássica que parece ser tocada no último volume. Tessa está no meio da sala e dança de olhos fechados. As sapatilhas de balé em seus pés me chama a atenção. Então me lembro que no dia em que nos conhecemos ela estava a procura de uma mochila. Mas não era uma mochila qualquer, estava mais para uma bolsa. Me lembro que era rosa e tinha um desenho de notas musicais na borda. E a história da mãe dela. Como nunca percebi isso antes? Ela dava piruetas de um lado para o outro. Parecia voar. Ela dá passos rápidos e delicados. Ela dança incrivelmente bem.

Quando a música termina bato palmas e ela olha para trás assustada. Mas quando me vê fica vermelha, talvez de vergonha.

- Você dança muito bem, nunca vou dançar assim em toda a minha vida. 

Ela solta uma risada;

- São anos de pratica, faço balé desde meus dez anos.

- Por que você nunca me contou?

- Porque eu queria que você descobrisse. Temos algo em comum, Shawn. A música. Enquanto você canta, eu danço.

- Mas você é mais talentosa que eu.

- Não fala isso. Nunca vou cantar como você, eu cantando pareço uma arara esganada - é a minha vez de dar risada.

- Tessa, quero me desculpar por ontem ou pelo motivo da nossa briga, que até agora não sei qual é.

- Eu é que tenho que me desculpar - nos sentamos no chão da sala perto de um enorme espelho - Fiquei meio estressada por causa da dor de cabeça. 

- Que tal irmos à biblioteca para estudar?

- Esse horário ela já deve ter fechado. Podemos ir para a minha casa ou a sua.

- NÃO! PRA MINHA NÃO - ela fica um pouco assustada com a minha reação - É que... Uns parentes vão jantar lá hoje - minto.

- Ata, então o que nos resta é estudar através do Skype, pode ser?

- Claro, te ligo as 19:00.

- Okay!

Ela tira as sapatilhas e coloca o tênis. Ao se levantar, ela pega a mesma bolsa que vi aquele dia sala de música. E ao sair do local ela pisca para mim, me deixando sozinho na enorme sala de espelhos.


Notas Finais


Pessoinhas lindas, que tal interagirmos um pouco?
Comentem e digam o que acharam do capítulo, mas façam perguntas! Me digam suas teorias! E apareçam leitores fantasmas! Perguntem sobre a história ou sobre os personagens. Ficarei muito feliz em responder:D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...